História Circus - Freak Show - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jennie, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé
Tags Blackpink, Bts, Sadomasoquismo, Sexo
Visualizações 12
Palavras 3.816
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, FemmeSlash, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Orange, Slash, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Leia as notas finais <3

Capítulo 2 - Sun mi sempre tem razão


Fanfic / Fanfiction Circus - Freak Show - Capítulo 2 - Sun mi sempre tem razão

points of view s/n

Logo, vejo um garoto de cabelos brancos sentado no sofá, virado de costas, e Senhor Chin conversando e rindo com ele. Estremeci dos pés a cabeça. Não pode ser.

— Ah, garotas, venham, quero apresentar meu sobrinho á vocês. — Ele sorriu e chamou o garoto para levantar. Nunca vi Senhor Chin tão animado. O mesmo garoto se virou para nós duas

Olhei incrédula para Sun mi, que olhava indignada, porém quase rindo.

— Este, é Min Yoongi. — Senhor Chin falou, e eu o olhei paralisada.

— Puta que pariu. — Falei baixo, mas certeza que ouviram, senti meu rosto queimar, me dando conta do que falei.

— Como? — Senhor Chin perguntou como se não acreditasse no que eu tinha falado.

— Compramos Bombril. — Sun mi falou estendendo a mão para o tal Min Yoongi. — Prazer em conhece-lo, Min Yoongi. Meu nome é Sun mi — Disse, sorrindo.

— Prazer em conhece-la, Sun mi — Falou apertando sua mão, vindo em minha direção logo depois. — E você é a...?

— S/N.. prazer em conhecer. — Gaguejei, eu estava sem reação.

— Prazer. —Ele sorriu, o mesmo sorriso do sonho, ou pesadelo, tanto faz.

— Então, garotas, será que podem ajuda-lo com o que precisar? vou ter que sair hoje para resolver algumas coisas do próximo show do circo, volto terça-feira.

— Tudo bem. — (N/A: Tá tudo bem não.)

—  Vocês conseguem sé virar, né? — Riu, balançando a cabeça.

— Sim. — Sun mi falou rindo.

— Sim. —  Falei timidamente. (N/A: Consegue não)

Senhor Chin pegou sua maleta que sempre carregava, e saiu. Fui tentar sair de fininho em direção ao quarto, mas uma voz me interrompeu.

— Olha só quem eu encontrei. —  Yoongi falou, com sua voz áspera.

— Está falando comigo? — Tentei me fazer de sonsa.

— Não se faça de desentendida. — Ele falou, rindo debochado. — Sabe, eu sentia que eu ia te ver de novo, não só pelo fato de que eu ia te procurar depois daquela festa.

— E por que me procuraria? — Falei como se estivesse desafiando ele.

— Quer mesmo saber?   — O sorriso malicioso surgiu em seus lábios. Olho para Sun mi, que está sorrindo, com a cara dela de quem está adorando a situação

— E-então... vamos te levar para conhecer o lugar. — Falei gaguejando.

— Vamos. — Ele falou, apontando a cabeça para o corredor.  

Saímos andando, mostrando todo o lugar para ele, o que demorou um pouco, já que era um pouco grande. Apresentamos as pessoas que moravam lá com a gente. Ninguém acreditava que ele era sobrinho do Senhor Chin, aquilo era engraçado.

 — E por último, esse é o Baekhyun, ele é um dos equilibristas, e tem uma voz incrível. — Falei sorrindo, ele cantava muito bem, eu gostava muito de ouvir ele cantar. — Esse é o Yoongi

 — Prazer em conhecer, Yoongi, aqui parece ser um lugar bem sem graça, mas tenho certeza que vai gostar. — Falou com o seu sorriso amigável.

— Prazer, nos vemos por aí. — Yoongi disse, sorrindo, que sorriso, Meu deus.

Então, e se a Sun mi estiver certa?  É, eu sei que eu nem conheço ele direito, eu não gosto dele, mas... eu não sei como explicar, ele me estressa, mas é tão bonitinho, mas o jeito dele me deixa brava, mas é tão bonitinho, o que tá acontecendo meu deus— Pensei, colocando a mão na testa

— E o seu quarto, é aqui. — Sun mi apontou para o quarto que Senhor Chin tinha falado. Ao lado do nosso.

— E-eu vou pro meu quarto, estou com muita dor. — Falei, andando rapidamente em direção ao quarto, Sun mi veio atrás.

— Está com dor, S/A (seu apelido)?— Sun mi perguntou preocupada.

— Ah, um pouco de dor de cabeça.  

— Olha, eu posso cancelar aquilo com a Lisa. 

— Não, não precisa, daqui a pouco eu melhoro. — Falei fechando os olhos.

— Não, outro dia marcamos.

— Então, vai, não precisa desmarcar, outro dia eu vou junto. — Falei a olhando.

— Certeza?

— Sim, pode ir. — Sorri.

— Ok, eu vou voltar logo, não demoro.

— Não precisa se preocupar, Sun mi, sério, eu to bem, só não estou bem. — Falei, fazendo uma cara de quem não entendeu. Como pode alguém não entender o que falou?

— Que? — Sun mi disse confusa.

— Vamos fazer assim, você vai, e quando eu descobrir o que eu tenho, eu te conto quando volta, tudo bem?

— Ok, então eu vou me arrumar, tudo bem?

— Sim. — Falei, e ela se retirou para tomar banho e se arrumar. Enquanto eu fiquei pensando nas possibilidades de eu ter me fodido fatalmente.

Fiquei pensando em várias coisas, mas todas voltavam para Yoongi, o ser que eu nem conhecia direito, eu só sabia que ele era sobrinho do Senhor Chin, ainda é na verdade, e que é 3 anos mais velho que eu. E outra, ele é um insuportável.

Ele é insuportável, ou você quer achar ele insuportável mas não suporta o fato de que gostou dele? 

— Ah não. — Falei, percebendo o que eu tinha acabado de pensar.

— Ah não o que? — Sun mi saiu do banho indo para o guarda-roupa, escolhendo uma camiseta preta e uma saia branca.

— Minha dor... piorou. — Falei com os olhos arregalados.

— Eu sei quando você tá mentindo, o que aconteceu?

— Eu te falo quando voltar.

— Não me deixa ansiosa, piranha. Vou voltar mais rápido até. — Ela falou, se vestindo e pegando sua bolsa.

— Não precisa não. — Falei rindo.

— Eu amo você, fica bem. — Sun mi falou deixando um beijo em minha testa.

— Eu te amo. — Falei sorrindo. 

Ela saiu, e fechou a porta, e eu fiquei lá, deitada na cama, pensando em muitas coisas. Eu não tinha comido quase nada, só um pão e sorvetes. 

Quebra de tempo de 20 minutos

Eu não ia ficar lá jogada. Levantei e procurei meu celular no meio dos cobertores, logo achando o mesmo.

Olho no visor para saber as horas. 19h15

Jogo meu celular lá, e vou tomar banho, eu estava pensando muito, minha cabeça estava começando a doer mesmo.

Sai do banho, coloquei uma saia preta, meias, e uma blusa de frio. Peguei o celular e sai do quarto, torcendo pra não me encontrar com Yoongi.

Fui em direção a cozinha.

— Senhora Kim? — Falei com a idosa que estava lendo seu livro de receitas. Ela era como uma avó para mim, eu sempre conversava com ela, Senhora Kim me conhecia tanto quanto Sun mi. Certeza que ia fazer alguma coisa para Yoongi, já que ele tinha acabado de chegar. Senhora Kim cozinha muito bem.

— Olá pequena! — Falou tirando os olhos de seu livro, e me olhando. — Como está?

— Ah eu não sei minha cabeça está pesada, eu tô confusa. — Falei desanimada.

— O que houve? quer brigadeiro? eu faço! — Senhora Kim estava sempre tentando me deixar feliz, sempre conversávamos sobre tudo, ela tinha meus maiores segredos. Ela sempre falava de seu neto, Jin, ele parecia ser um doce.

— Queroo! — Falei animada levantando os braços. — Então, sabe, quando você mal conhece a pessoa, mas acha que sente algo? tipo, desde o primeiro momento que viu essa pessoa? — Continuei falando, me sentando no balcão enquanto via Senhora Kim pegar o leite condensado, manteiga e Nescau.

— Sim, o nome disso é amor a primeira vista. Deixa eu te contar uma história. Quando eu tinha mais ou menos a sua idade, acho que mais nova até! Eu trabalhava de garçonete num restaurante, eu trabalhava muito para ajudar minha omma, meu appa e meus 4 irmãos, éramos muito pobres. — Eu escutava tudo com atenção, e ela falava, enquanto ligava o fogão. — Um certo dia que eu estava trabalhando, um moço muito bonito apareceu, e se sentou numa das mesas, minha amiga, que trabalhava comigo, disse que eu deveria ir até lá, ela me conhecia muito bem, percebeu que eu tinha gostado dele, mesmo eu negando até o fim. — Ela riu.

— E quem era? você falou com ele? — Perguntei curiosa.

— Se acalma garota, me deixa contar. — Ela falou rindo. —  Então, eu fui perguntar o que ele queria, e eu era muito tímida, quase não olhei nos olhos dele, mas ele me olhou sorrindo, e eu sorri de volta. Então, ele fez o pedido, voltei para a cozinha, fiz as comidas, e fui servi-lo. Ele comeu, ele pediu a conta, e eu fui levar.
O moço pagou, e quando estava saindo, ele parou e voltou, perguntando se eu queria sair com ele. Lembro bem das palavras... "sei que pode parecer estranho, mas, a senhorita gostaria de sair comigo?" — Ela sorriu, mexendo o doce na panela.

— Que lindo! e o que aconteceu depois?

— Eu casei com ele.

— Você o que?

— Sim garota, quer um aparelho auditivo. — Ela falou, e rimos alto. — Mas por que a pergunta?

— Olha, eu vou contar um segredo, não conta pra ninguém.

— Guardo seus segredos a mais de 6 anos, por que não iria guardar agora? — Falou gargalhando.

— Força do hábito. Então, sexta-deira de madrugada, Sun mi me levantou para ir a uma festa.

— Essa Sun mi não tem jeito. — Riu, balançando a cabeça negativamente.

— Pois é. — Ri junto. — Nessa festa, eu estava indo ao banheiro, e vi um garoto ao sair, e eu, bom eu não sei, eu gostei dele, eu acho, mas eu achei ele um chato, insuportável. Mas ai foi o que eu pensei mais cedo, falando comigo mesma: "Ele é insuportável, ou você quer achar ele insuportável mas não suporta o fato de que gostou dele? ", e eu acho que isso não faz o menor sentido, mas faz? Será que a senhora entendeu?

— Entendi sim, eu acho, então, na verdade faz sim, você gosta dele, mas não quer aceitar que gosta.

— Sun mi acha que gosto dele. — Revirei os olhos.

— Ela é a sua melhor amiga, ela te conhece bem.

— É... Então, a senhora conhece ele.

— Como assim eu conheço? — Ela falou confusa, colocando o brigadeiro num prato.

— Você conhece, ué.

— Quem é?

— Talvez, assim, quem sabe, sejaoyoongi. — Falei rápido.

— Saúde. — Ouvi uma voz áspera. — Sabe, seu espirro parece com o meu nome, estranho, não? —Yoongi riu debochado.

Olhei para Senhora Kim que segurava o riso, ela já tinha percebido tudo.

— Yoongi garoto, eu estou fazendo um bolo para você.

— Sério? muito obrigada Senhora Kim! — Yoongi falou sorrindo.

— De nada! — Ela falou sorrindo.

Eu peguei uma colher e comi um pouco do brigadeiro.

— Eu vou no mercado comprar algumas batatas para o jantar, está faltando. — Senhora Kim falou, se retirando, indo para o mercado.

Olhei Yoongi disfarçadamente, o mesmo estava encostado no balcão me olhando. Senti meu rosto esquentar ao olhar pra ele e vê-lo morder o lábio inferior. Cadê a Sun mi pra me salvar dos momentos de tensão?

— Então, é S/N né? — Queria não ser.

— É.

— Você faz alguma coisa no show?

— Depende, as vezes eu faço contorcionismo, danço, e as vezes eu participo de alguns shows de ilusionismo com Suho. Você vai fazer algo aqui?

— Sim, eu sou o mágico.

— Ah sim... então, eu vou indo. — Fui saindo da cozinha devagar, mas senti ser puxada pelo braço.

— Mas já vai? — Fiquei de frente para Yoongi, que me olhava sério. Corei violentamente. — Nem conversamos direito ainda. — Riu fraco.

— Ah.. m-mas do que quer conversar? — Perguntei gaguejando.

— Está nervosa? Não me diga que não, eu sinto de longe seu nervosismo. Me diz, estava falando de mim com a Senhora Kim, não é?

— E-eu... Eu acho que vou pra rua um pouco, tomar um ar. — Eu não sabia o que falar, desci o olhar para sua boca, e involuntariamente mordi meu lábio inferior

Droga... ele percebeu.

Yoongi viu, e riu fraco, com um sorriso malicioso. Foi em direção ao meu pescoço e respirou no mesmo, logo em seguida chegando perto do meu ouvido direito.

— Não vejo a hora de te ver dançando. — Yoongi sussurrando, fazendo meu corpo inteiro arrepiar, em seguida beijou o meu pescoço levemente, senti ele rir baixo. — Eu te avisei, lembra? o jogo começou.

Eu gelei no exato momento que ele falou aquilo.
Yoongi saiu da cozinha, me deixando lá paralisada.

Quebra de tempo.

— Você realmente está gostando dele, eu te conheço, S/N. — Sun mi falou convencida, penteando os cabelos.

— Ok ninguém te perguntou nada, mas olha que estranho, lembra daquele sonho, que eu te contei? que ele disse sobre um jogo?

— Mas que grosseria! o que tem o sonho? Já sei, descobriu o que significa e o significado é que você dorme muito!  — Ela falou sarcástica e depois riu.

— Ele chegou bem perto do meu ouvido e disse "Eu te avisei, lembra? o jogo começou." — Falei, e Sun mi me olhou incrédula.

— QUE? Meu Deus, como assim? esse garoto é mágico.  — Falou sorrindo, e impressionada ao mesmo tempo

— Literalmente. — Revirei os olhos.

— Como assim?

— No show, ele vai ser mágico.

— Sério? como descobriu? ele te contou? Vamos descobrir isso tudo, eu to curiosa. — Sun mi falou empolgada.

— Eu não sei se devemos mexer com isso.

— Para de ser chata, vamos conhecer o jogador, e descobrir sobre "o jogo". — Ela falou sorrindo. — Venha, vamos jantar, vai ter batata hoje.

— É, eu sei. — Falei saindo do quarto com ela.

¥¥

— Pequena, me ajude, coloque esses pratos na sala de jantar. — Senhora Kim mandou. Peguei os pratos e levei para a sala.

Coloquei todos os pratos em cada canto da mesa, e me sentei, estava tudo bem arrumado. Enquanto Senhora Kim colocava as coisas na mesa, eu mexia no celular, estava procurando algo para dar de presente para Sun mi, já que semana que vem seria o aniversário dela, na quinta-feira.

— O que está fazendo? — Sun mi falou chegando perto. — Sinto que tá escondendo algo de mim. 

— Nada, só vendo umas fotos. — A Sun mi que me salva em tudo, e se eu preciso ser salva dela, quer iria me salvar?

— Posso me sentar aqui? — Yoongi é a nova Sun mi.

— P-pode. — Gaguejei olhando para o lugar vazio ao meu lado, que logo em seguida Yoongi sentou.

— Já podem se servir. — Senhora Kim falou se sentando na cadeira

— Estou com sono. — Yoongi falou.

— Eu também. — Falei.

— Yoongi deve estar cansado, já você, S/N, não estou surpresa. — Senhora Kim falou rindo.

— Que isso? eu durmo pouco demais. — Falei sarcástica e todos riram.

Todos começaram a comer, pareciam estar com fome, eu não estava com tanta fome, mas comi para não passar mal, hora ou outra eu olhava para Yoongi de canto.

Senti uma mão em minha coxa. Olho para Yoongi
e ele está me olhando com a mesma cara maliciosa.

Senhora levanta para ir levar seu prato na cozinha..


Yoongi passa sua mão levemente em minha coxa, e eu sinto meu rosto queimar. Bebo um gole do suco de uva que estava em meu copo, e olho para Sun mi que aparentemente já tinha percebido tudo.

Ele aperta levemente minha perna, e o frio que estava naquela sala, desapareceu.

Caralho, isso é um jogo comigo, garoto?

Ah é, é um jogo mesmo. Reviro os olhos lembrando daquilo.

Yoongi subiu mais um pouco sua mão, levantando um pouco minha saia, e apertando novamente minha perna. Como ele consegue causar esse efeito em mim?

Respirei fundo, acho que entendi o "jogo", e eu sei muito bem como jogar agora.

Fui levando sua mão mais para cima, chegando perto de minha entrada, em seguida, arranhei levemente seu braço, e tirei o mesmo de minha perna, me levantando e indo para a cozinha levar meu prato

Quebra de tempo 
 

 

— EU PERCEBI TUDO! EU VI TUDO! AAAHH GENTE EU TO SHIPPANDO. — Sun mi gritava alegre, enquanto eu tampava o rosto com vergonha, o quarto do garoto era do lado, já deve ter escutado tudo.

— Sun mi pelo amor de deus, ele deve estar ouvindo tudo. — Falei enquanto olhava Sun mi mexendo no celular.

— Tomara que ouça mesmo, vamos organizar o casamento!

— Sun mi! — A repreendi. — Ele é só um pervertido que quer brincar com meus sentimentos, e advinha? eu sei jogar.

— Quem é só um pervertido? — Yoongi apareceu na porta do quarto, me assustando.

— Puta que pariu que susto. — Yoongi riu, e eu desfiz a cara de susto, fechando a mesma. — O que quer?

— Sua amiga me chamou. — Ele falou e eu olhei incrédula para a garota que segurava o riso.

— Sun... mi? — Falei a olhando brava.

— Deixa eu explicar, eu tive uma ideia, já que amanhã é domingo, vamos acampar nós quatro. — Ela falou alegre.

— Tadinha, já tá delirando, vendo espíritos, vem, vamos tomar um remédinho. — Falei sarcástica, quatro?

— Sem graça. — Revirou os olhos. — Deixa eu continuar, então, nós quatro, vou chamar a Lisa, pegamos a van que o Senhor Chin deixa para nós, e vamos para o sítio dele que quase sempre vamos. Vamos amanhã, e voltamos terça de manhã. — Senhor Chin tinha quatro vans, combe, sei lá o nome daquilo, três não podíamos usar pois eram para quando o circo saia, e uma podíamos usar sempre.

— Não é uma má ideia. — Falei pensativa.

— Eu topo. — Yoongi disse.

— Vamos amanhã 8h30am, 8h20am vamos passar no seu quarto. — Sun mi falou, Yoongi assentiu e saiu do quarto, indo arrumar algumas roupas.

— Oito? oito horas Sun mi? você sabe que eu tenho muito sono. — Falei desesperada.

— Eu sou a que sabe o caminho, e você sempre dorme nas viagens, fica tranquila.

— Ah, é mesmo. Ei, será que posso chamar a Senhora Chin e o seu neto? — Falei animada.

— Sim! — Sun mi disse animada.

Sai do quarto e fui ver se a velhinha estava na cozinha, ela sempre ficava lá para arrumar tudo.
Indo em direção ao escuro, senti alguém me puxar e me empurrar para o quartinho dos fundos, e me prensar na parede.

Era ele? Claro que era, quem mais poderia ser, a Sun mi?

Ele aproximou o rosto do meu, senti sua respiração na minha bochecha, Yoongi chegava cada vez mais perto da minha boca, mas quando estava quase me beijando, desviou, descendo para meu pescoço e subindo sua mão esquerda para os meus cabelos, e puxando-os levemente, distribuindo beijos e mordidas pelo meu pescoço. Que droga eu estou fazendo?

Troquei de lado, empurrando Yoongi na parede, do mesmo jeito que vez comigo, me aproximei de seu rosto, e finalmente cheguei perto de sua boca. Não creio que eu tive coragem de fazer isso, como ele tem todo esse poder sobre mim?

— Eu também sei provocar. — Sorri, e sai dali, sem olhar para trás.

Eu estava com calor, eu não queria sair dali, eu não queria que ele parasse, mas isso é um jogo, alguém vai perder, e eu não souesse alguém. 

— Senhora Kim?? — Chamei, e a mesma me olhou sorrindo. — Eu, Yoongi, Sun mi e a namoradinha dela vamos para o sítio, vim convidar você, vamos? — Falei empolgada.

— Claro, claro, vamos sim!

— Chame o Jin, vamos amanhã 8h30am. E também estou com saudades dele, não o vejo faz três anos.

— Sim! estou com saudades dele também, vou chama-lo para vir hoje já, e vou separar algumas coisas para levarmos. — A Senhora falou alegre.

— Tudo certo então, vou para meu quarto, quando Jin chegar, me avise.  — Falei sorrindo para senhora Kim.

— Aviso sim.

  

Quebra de tempo 
 

Enquanto arrumo uma bolsa com poucas roupas para três dias, ouço batidas na porta.

Abro a mesma, revelando a sorridente Senhora Kim.

— Olá pequena, Jin já chegou, está na sala, vou fazer algo para ele comer, ele está com fome.  — Falou sorrindo sem os dentes.

— Ah sim, já estou indo falar com ele.  — Senhora Kim saiu, e eu fui avisar Sun mi que estava no banheiro, que Jin que já havia chegado.

— Eu estou indo lá falar com ele, daqui a pouco você vai também. — Sun mi assentiu e eu sai de lá, indo em direção a Jin.  — Jinnn.  — Falei abraçando o mesmo, que se assustou com meu grito.

— S/N! que saudades!  — Falou, e me abraçou, fazia mesmo muito tempo que não nos víamos.

 

Ficamos nós dois conversando por alguns minutos, até Senhora Kim aparecer, e ficamos lá os três conversando e rindo. E então parei para pensar. Onde está Yoongi? Ele some do nada, o que deve estar fazendo? Eu sei, estou pensando um pouco demais nele, mas deve ser só preocupação.

Mas ai veio a questão. Por que eu me preocupo com ele?

Ai que droga, por  que eu penso nessas coisas? eu nem ligo pra esse garoto... eu só... quero saber onde ele está, porque onde já se viu uma pessoa desaparecer do nada?

— Gente, eu vou ali fazer uma coisa, e já volto pra falar com vocês.  — Assentiram e eu sai em busca daquele projeto de boneco de neve.

Fui até a cozinha. E nada. 

Até o quartinho dos fundos, o lugar das apresentações... nada. Então decidi ir até seu quarto.

Dou três batidas, e espero um pouco. Em alguns segundos a porta é aberta.

— Oi.  — Ele diz com a expressão de ''olha só o mundo caindo, vamos tomar esse suquinho de melão que deve ser muito bom para a minha pele macia.''

— O que foi?  — Falei confusa.

— Você vem até mim, e me pergunta o que foi? Não foi nada, eu que te pergunto o que foi.

— Ah? Ahhh, é mesmo, é que você sumiu, e eu achei que você... sei lá, estivesse precisando de algo. — Falei nervosa.

— Oh, é que eu... Espera... estava pensando em mim?  — Ele me olhou com um sorriso divertido nos lábios.

— N-não.. eu...  — Senti minhas bochechas queimarem, eu sinto que ele gosta de me ver constrangida.  — Eu falei, que você sumiu, e que achei que estivesse precisando de alguma coisa, que estivesse mal, ou algo do tipo, não falei isso ai que você disse.  — Falei tudo rápido, eu estava nervosa, eu sentia minhas mãos suando sempre que eu estava perto dele, e um calor em meu corpo. Meu deus...

— Ah sim, na verdade, eu estou precisando de ajuda para arrumar as roupas.  — Ele falou sorrindo.  

— Ok.. eu posso te ajudar, ou se quiser posso chamar a Senhora Kim para ajudar.

— Não, você já está aqui, me ajude.

— Tudo bem, qual o problema?

— Eu não sei que roupas eu levo.

— Tudo bem... Leva as roupas que você vai usar amanhã e segunda, e também alguns pijamas... Ahhh! Leva roupa de banho, por causa da piscina, e algumas toalhas.  — Falei me sentando em sua cama.

— Tudo bem. — Ele falou pegando algumas de suas roupas do armário de madeira.

Ficamos lá escolhendo algumas roupas por uns minutos, ele me mostrava as roupas e perguntava se levava ou não. 

— Acabamos...  Sério, eu estava ficando estressado, não sabia o que levar, Obrigada pela ajuda S/N.  — Suga falou sorrindo. 

— Obrigada nada, abaixa a calcinha.  — Falei brincando, eu tinha mania de falar assim com minhas amigas sempre que me agradeciam por algo. Ele ia achar estranho? Sim, mas queria ver a reação dele.

— Que?  — Ele me olhou incrédulo, e quase rindo, e com aquela cara, eu entrei em crise de risos.

— Ai soc..orro... — Falei no meio das risadas, Yoongi já estava rindo muito, parecíamos dois retardados rindo.  — Ai... eu... vou emb...ora  — Falei tentando recuperar o folego de tanto rir. 

Eu estava indo em direção pela porta, quando sinto Yoongi puxar meu braço, e me prensar na parede, me deixando de frente na mesma.

— Posso te recompensar pela ajudinha?

 

----

 


Notas Finais


Então gente, foi isso, eu estava á alguns dias tentando terminar de escrever esse capitulo, eu queria deixar ele grande, como pretendo deixar todos, mas sempre acontecia alguma coisa, ou eu tinha algum trabalho, ou muita lição, ou ficava sem o celular para poder escrever, mas finalmente hoje eu terminei o segundo cap, eu espero que não tenha nenhum erro, ou algo assim, porq eu não revisei, mas depois quando eu tiver um tempo livre, eu reviso, se tiver algo ruim ou errado, eu arrumo.
Queria falar que eu não tenho fics aqui, mas tenho mts no wttpd, se alguem quiser que eu poste mais algumas das minhas fics ai, me falem por favor, aceito criticas e opiniões <33

Espero realmente que gostem <33333 bJIN


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...