1. Spirit Fanfics >
  2. Circus - Interativa >
  3. 01 - Primeiras impressões.

História Circus - Interativa - Capítulo 8


Escrita por: jenndevil

Notas do Autor


Olá! Perdi um pouco o prazo (um pouco...) mas eu tenho minhas razões, espero que não tenham desanimado pois espero que não aconteça novamente.

enfim,eu terminei o documento melhorado e espero que vocês gostem da forma que ficou.
Sobre a separação dos dormitórios: muitos dos aceitos não moram na boate então ficou bem ruim de fazer a divisão, mas mesmo assim, acho que isso não vai ser um problema muito grande.

O link para o documento e para o grupo do whatsapp estarão nas notas finais, aguardo todos vocês ansiosamente para fofocar sobre a Interativa <3

Espero que gostem do capítulo,eu gostei bastante e me agradou mesmo sendo pequeno.

Perdoe-me qualquer erro e boa leitura.

Capítulo 8 - 01 - Primeiras impressões.


Apesar do novo papel de parede,da nova iluminação e algumas decorações renovadas,aquele lugar ainda parecia o mesmo para Joohyun. O ar não cheirava a marijuana e cigarro mas sentia o mesmo clima pesado de sempre naquele cômodo.

–...Fuja...

 Um arrepio correu sua espinha no mesmo momento que colocou sua mão na maçaneta de seu antigo dormitório, aquela altura já deveria estar acostumada a ouvir vozes no estabelecimento,mas depois de alguns meses livre de tudo aquilo, sentia como se fosse a primeira vez novamente.

Relutante,colocou os pés para dentro do cômodo analisando o espaço e inalando o cheiro de tinta fresca, sempre odiou as cores escuras que Taeil escolhera para as paredes dos dormitórios, mas a mistura das cores preto e vermelho realmente caíram bem naquelas paredes.

colocou suas bolsas no chão e suspirou, ainda não sabia se retornar ao antigo trabalho era a sua melhor escolha, durante os meses afastada havia trabalhado pelas ruas como uma simples garota de programa e na maioria das vezes raramente recebia a quantidade merecida por seus trabalhos.

Mesmo se esforçando muito,a maioria de seus clientes a abandonaram após a relação e Joohyun não conseguia se impor a estas pessoas por simples medo de lhe fazerem algum mal.

Este medo até mesmo rendeu machucados e problemas por eventualmente ela se opor a um homem e este a machucar duramente, além de também a ameaçar de morte.

sentiu seus músculos da barriga se contraírem e sua boca se encher d'água inconscientemente como se a qualquer momento pudesse vomitar ali mesmo.

iria o fazer,mas se distraiu com duas batidas leves na porta que se encontrava entreaberta.

–Olá? – uma voz feminina lhe chamou a atenção.

Se tratava de uma mulher de aproximadamente vinte e poucos anos, cabelos lisos e em um marrom escuro, seus lábios eram finos assim como seus nariz,sua característica mais chamativa eram seus olhos levemente puxados para cima que a davam um olhar felino e sensual.

Joohyun a encarou curiosa,nunca havia a visto antes e se tivesse, com certeza se lembraria.

–Me chamo Jang Nabi, hoje é meu primeiro dia trabalhando aqui e me disseram que este será meu dormitório. – Nabi explicou colocando algumas bolsas no chão, olhou em volta e se sentou em uma das camas.

–Não me disseram nada sobre novos funcionários. – A mais velha se sentou na cama ao lado encarando a mais nova com um sorriso acolhedor – De qualquer forma, me chame de Elly.


<3


O cigarro que Sohui fumava enquanto Alisson tagarelar tinha gosto de acetona. Não sabia bem o que isto deveria significar mas provavelmente era por falta de seu Juul.

–Está me ouvindo? — Não estava. — Eu não que aquele filho da puta me colocou na rua depois de um mês morando com ele.

A jovem reclamava sobre seu colega Jaebeom ter oferecido moradia durante alguns meses, mas ter quebrado sua promessa após apenas um mês morando em sua casa.

–Além de passar todo o tempo me secando como um cachorro no cio, me despejou!? – Gritou alto para chamar a atenção do próprio que acabava de se aproximar acompanhado por Ha-yoon.

–Não me diga que está espalhando mentiras logo no primeiro dia. – Jaebeom sorriu encarando a mulher, tinha suas duas mãos no bolso de seu jeans escuro.

–Eu não estou mentindo seu pedaço de...– foi interrompida por um pigarro,olhou na direção do som e viu e Kwang Taeil.

O homem vestia uma camiseta branca social e uma calça jeans, em suas mãos tinha seu paletó e em seus dedos um cigarro ainda aceso.

Em seus lábios sua marca oficial,um sorriso sacana repleto de luxúria e malícia.

–É tão bom ver todos vocês novamente. – passeou com seus olhos por todos os presentes na sala – reunidos como a família que sempre fomos!  

Lalisa acabava de chegar no cômodo,e mesmo sem fazer nenhum barulho, atraiu a atenção de alguns ali presente.

A mulher revirou os olhos com a fala de seu chefe e suspirou arrumando sua mochila ainda em suas costas.

–E como alguns já devem ter notado,temos novos moradores em casa. – trocaram olhares rápidos e voltaram a prestar atenção em Taeil. – E para comemorar o nosso retorno e para todos se conheceram, decidi fazer uma festa de reinauguração.

A ideia era boa e também ajudaria a reconquistar antigos clientes e também a chamar atenção de outros públicos e cá entre nós, Taeil não via a hora de voltar a ganhar dinheiro com o nightclub.

–Alguma notícia sobre o assassinato? – Neryssa perguntou de forma direta a Taeil, o mesmo fez uma feição enojada misturada com desconforto e suspirou.

–Ainda nada, mas eu me preocupo muito com todos vocês e sei como alguns estavam passando dificuldades sem ter de onde tirar dinheiro...então não entendam mal, eu estou reabrindo a Circus pois quero o bem de todos vocês.

Mentira. Ele só estava desesperado para reativar uma de suas maiores fontes de grana.

O grupo sabia a verdade e apenas decidiram ignorar mais uma das mentiras descaradas de Taeil e seguirem com suas vidas, afinal tinham uma festa para organizar.

Taehyung acabava de colocar uma escada para que Huiyin subisse e pendesse a decoração perto do teto, a mesma estava um pouco desconfortável devido a altura mas mesmo assim não exitou em subir.

–Eu simplesmente não consigo entender como o Taeil pode ser tão cara de pau. – Neryssa ainda se encontrava indignada com o chefe, e com toda a razão, ele era isso tudo e muito mais.

–Você trabalha aqui a tempo o bastante para saber isso. – Minjun ajudava Ha-yoon a arrastar algumas poltronas para o centro do cômodo.

–Ele não pareceu se importar em causar uma boa impressão para os novos funcionários – Huiyin comentou e recebeu algumas risadas como resposta.

–Não espere cordialidades dele. – Lalisa respondeu enquanto também ajudava organizando algumas caixas de som.

– Vocês por acaso sabem da história desse lugar? – Jaebeom apareceu de surpresa,estava ouvindo toda a conversa de longe.

Os novatos se entre-olharam curiosos, sabiam sobre o assassinato mas não sobre toda a história.

O grupo todo conversava e tentavam se conhecer no curto tempo em que corriam para colocar suas coisas e as coisas da boate em ordem, alguns novatos já estavam socializando enquanto outros ainda estavam um pouco acanhados.

Mhyung, um dos novatos, estava ajudando a mover as mesas junto a Sohui quando notou que iria faltar algumas cadeiras para completar.

–Você pode ir buscar algumas na nossa cozinha? 

 A mulher perguntou para o mesmo que confirmou com a cabeça e saiu seguindo o corredor até o final onde encontrou uma escada Caracol, subiu e deu de cara com algumas portas. Entrou na primeira e sentiu um arrepio logo que colocou os pés no lugar, com as mãos tateou o escuro desesperado por um interruptor que iluminasse o quarto.

Não encontrou e desistiu de procurar, se virou tentando encontrar a maçaneta para sair do quarto o mais rápido possível quando ouviu um estalo vindo de suas costas.

–...vai acontecer novamente

uma voz esganiçada sussurrou em seu ouvido e mãos gélidas tocaram seu pescoço rapidamente, mas o bastante para que o mesmo se desesperadas,

sentiu sua respiração faltar e um aperto em seu peito, as "mãos" já haviam desaparecido mas seu medo não.

Tentava recuperar o fôlego mas seu coração estava exageradamente acelerado e sua respiração também, sentia como se todo o ar de seus pulmões estivesse sendo sugado, tentou se acalmar mas ainda assim suas mãos tremiam e suavam frio.

precisava de sua bombinha de ar e a mesma estava em sua bolsa no dormitório, não conseguia gritar mas ainda assim se esforçava, tudo que saía de sua boca eram seus suspiros descompassados.

Respirou fundo e tentou se reerguer para abrir a porta mas ainda não tinha forças para um ato tão brusco bateu na porta com todas as suas forças para chamar a atenção de qualquer um que estivesse por perto pois sentia como se estivesse morrendo ali mesmo.

ouviu passos se aproximando e a maçaneta se abrindo, mas antes que pudesse ver o rosto de seu ou sua salvadora, sua vista escureceu e suas pálpebras pesaram.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, ficou pequeno mas foi escrito de coração.
Tentei inserir todos mesmo que de forma rápida, lembre-se que é apenas o primeiro episódio então caso não tenha aparecido por muito tempo não se preocupe pois no próximo elu aparecerá mais vezes.
Novamente, perdoe qualquer erro.

: Aceitos 2.0
https://docs.google.com/document/d/1osJRPsYqXTcb-7PjjWSMjottVmQrYhyMcXykB34qCZs/edit?usp=drivesdk

:Grupo do whatsapp
https://chat.whatsapp.com/DKtZTOs12dB4RrTboomJo3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...