1. Spirit Fanfics >
  2. Citrus curtas >
  3. Namorada Bêbada Problemática

História Citrus curtas - Capítulo 61


Escrita por:


Capítulo 61 - Namorada Bêbada Problemática


Fanfic / Fanfiction Citrus curtas - Capítulo 61 - Namorada Bêbada Problemática

O casal Aihara e Taniguchi-Mizuwasa aproveitaram suas férias para beberem, por incrível que pareça essa reunião foi marcada por Mei, a mulher estava cansada do seu trabalho como diretora do instituto e conseguiu finalmente um dia de folga, deixando sua melhor amiga Himeko no cargo por enquanto. Yuzu, por sua vez não queria que isso acontecesse no trabalho dela como chef de um restaurante que nessa época estava super lotada não lhe deixou sair para um momento de descanso, a loira foi obrigada por Mei para ir com ela, porquê ela quer beber como diversão. Yuzu achou que ela puxaria a paixão da sua mãe pelo álcool, mas quem conseguiu isso foi Mei.

— Ela já está bêbada, né? — Harumin se perguntou enquanto brincava com seu copo meio vazio.

No lugar onde Mei estava sentada, ao seu lado estava com 5 garrafas de cervejas vazias e a mulher estava rindo sem motivo algum enquanto pegava seu povo em cima da mesa. Matsuri voltou com um prato de batata frita e mais cerveja para Mei, que ela havia pedido, o demônio rosa sentiu no colo da namorada enquanto comia sua batata frita feliz.

— Devemos acordar Yuzucchi? — Perguntou Harumin olhando para sua amiga que dormia no sofá ao lado da poltrona que Mei estava.

— Nah, está com muito sono. Não devemos acordá-la

— O vovô não deveria ter dito isso para naquele época, eu conseguia muito bem herdar a Academia sem a porra de um homem... — Disse Mei melancólica, suas bochechas com rubor por causa do álcool. Matsuri concordava com as coisas alheias que Mei falava.

Matsuri bebia com Mei enquanto Harumin resolveu parar, se não ela vomitaria o clube todo. Mei passou o braço ao redor do pescoço do demônio rosa enquanto alegava que ela era sua melhor amiga e companheira para qualquer problema, enquanto Matsuri aproveitava para tirar foto de Mei e mostrar à ela depois que ela ficar sóbria novamente.

Mei olhou para o rosto adormecido de Yuzu e corou, sentindo um desconforto no estômago e seu útero pegando fogo.

— Yuzu-chan... — Mei lamentou caído sobre o corpo da esposa. Harumin cobriu os olhos amaldiçoando para não ver Yuzu acordar ver uma Mei bêbada sobre ela, ela ia matar Matsuri.

— Minha esposa é tão maravilhosa.~ — Mei se sentiu no estômago de Yuzu enquanto seu corpo aumentava o ritmo da sua respiração pelo fato de ter um peço extra sobre sua barriga.

Matsuri cobriu a boca para não rir alto, pensou em algo muito ousado para brincar com Yuzu e ao mesmo tempo excitar uma Mei bêbada. Mei acariciava o rosto da esposa, sempre achando ela linda, enquanto suas pernas se esfregavam estimulando sua boceta molhada.

— Mei-chan, já pensou em sexo? — Matsuri perguntou com um sorriso de lado.

Harumin apenas olhou Matsuri ir no seu jogo, não quis se intrometer e quem no final vai se ferrar é a Mizusawa. Mei inclinou a cabeça confusa que quase caiu para segurou por Yuzu pelo ombro, Matsuri agarrou os ombros de Mei e a empurrou para ficar sobre a virilha da loira. A rosada deu um grande sorriso, se afastando para começar seu jogo e preparar a câmera para gravar o que estava preste à acontecer.

— Já pensou em sexo? — Matsuri perguntou novamente, Mei fingiu estar pensando e negou com a cabeça. — Percebo que está excitada.

Mei gemeu triste se sentindo vazia, ela queria algo para encher e seu olhos caíram para Yuzu que estava babando e dando leves roncos, Yuzu tinha um sono pesado e isso fortaleceria o plano de Matsuri. Harumin não aguentou o tipo de ação impróprio que estava acontecendo e saiu para pegar um suco e um lanche, a rosada bateu na traseira de Harumin antes que ela saísse do quarto.

Mei estava totalmente concentrada em Yuzu, pensando como seria elas fazendo sexo, algum dia elas iam fazer a primeira vez delas e Mei pensaria que não aguentava mais, ela queria agora.

— Mei-chan, você parece uma cachorra no cio. — Matsuri comentou quando arregalou os olhos vendo o que Mei estava fazendo.

A morena pegou o braço de Yuzu colocando debaixo da sua saia enquanto puxava a calcinha pro lado e penetrando um dedo, Mei gemeu satisfeita, ela cavalgou no dedo da meia-irmã enquanto sua mão esquerda estava acariciando, a direita servia de apoio para não cair por causa do álcool.

— Ah, Yuzu...~ — Mei gemeu seu nome sentia fazia sentada forte sobre o dedo de Yuzu que sumia e aparece dentro da esposa.

Mei acabara de fazer pensamento sujo com Yuzu a penetrando com algo que sua mente imaginou enquanto a loira olhava como uma leoa para sua presa, sentia as mãos da mais velha viajando na curva do seu corpo, parando na sua coxa e apertando agressivamente para fazer uma marca.

Enquanto Mei estava no seu mundo de prazer, Matando estava gravando e pensando que Mei está achando que Yuzu tem um pênis no meio das perna.

— É essa presidente que está herdando o instituto? — Perguntou com um tom de brincadeira, Matsuri já estava pensando em qual punição que Mei vai estar lhe dando depois que ver o vídeo.

Enquanto Matsuri estava assistindo Mei fodendo sobre Yuzu, ela estava com saudades da namorada e saiu para procurá-la, deixando o casal a sós.

— Ah Yuzu, como eu queria um filho seu. — Disse Mei que não tirava os olhos de Yuzu adormecida.

Mei inclinou para Yuzu, juntando seus lábios forçando a língua entrar, fazendo Yuzu abrir os olhos perdida até ver Mei a beijando feroz e sentindo um dedo seu úmido e dentro de algo apertado.

— M-MEI?! — Yuzu se afastou da esposa tirando rapidamente seu dedo dentro de Mei que deu um grito de decepção. — O que está fazendo?!

Yuzu estava vermelha, estava numa situação que seu coração não estava preparado. Decidiu parar se não ela mesma não seria capaz de parar e foder Mei alí mesmo. A loira limpou seus dedos com o esperma de Mei no moletom que está usando e levantar a esposa estilo noiva querendo tirar ela dali. Ela conseguiu avistar Harumin e Matsuri dançando na pista, Harumin avistou Yuzu que fazia gesto que vai embora e a amiga assentiu compreendendo mas sorriu para ela.

Yuzu saiu do clube ainda se sentindo cansada e com sono mas tinha um tesão pra cuidar. Yuzu com seguiu subir na moto da irmã de Harumin e botar o corpo de Mei na frete para que ela não possa cair, ligou a moto e foram para casa.

 

Yuzu estacionou a moto na entrada da nova casa que elas compraram próxima o suficiente do apartamento que a mãe delas moram. A loira carregou Mei para dentro, antes de trancar a porta e ir para o quarto delas, colocando Mei cuidadosamente na cama e se deitando ao lado dela para finalmente poder descansar, a despertador marcava 01:24 da manhã, Yuzu amaldiçoou que tinha que voltar amanhã para ver se faltava algum suprimento no armazém onde guarda a comida.

Seus pensamentos foram interrompido sentindo uma mão fina sobre sua cintura enquanto ouvia gemidos fofo da esposa, Mei estava se masturbando atrás dela, as unhas da morena arranhando seu abdômen que Yuzu gemeu de dor. Yuzu tinha que tirar esse tesão de Mei ou ela não conseguiria dormir. A loira subiu em cima de Mei descendo sua saia junto com sua calcinha de renda para revelar sua boceta molhada, Yuzu pensou em comprar brinquedos para esposa da próxima vez. 

Dessa vez Yuzu iria jantar, ela abaixou para a virilha de Mei, seu rosto desapareceu nas perna de Mei quando ela gritou sentiu a língua de Yuzu na sua clitóris.

— Você está muito carente querida. — Disse Yuzu, sentindo Mei tentando se afastando mas a prendeu abraçando suas coxas deixando ela no lugar.

— YUZU! — Mei gritou quando o dedão de Yuzu estimulava sua clitóris enquanto a língua de Yuzu penetrou Mei lentamente. 

Mei se arrependeu de insultar que Yuzu tinha uma lingua grande, ela servia muito bem para o que ela queria. Yuzu colocou mais fundo sua língua, girando e seu dedo acelerou o movimento na clitóris fazendo Mei revirar os olhos e curvar as costas.

— Ooh Yuzu, você faz isso tão bem... — Disse Mei agarrando o travesseiro com força, aqueles mangás que Yuzu lia serviram para alguma coisa.

— Yuzu, estou gozando...

Mei avisou e Yuzu acelerou as estocadas, fazendo Mei gritar e esguichar líquido branco na boca de Yuzu. A loira ficou de joelhos para ver o trabalho que fez na esposa, Mei estava com a respiração irregular e com um grande rubor estampado no rosto e orelhas.

— Você é realmente deliciosa...~

 

 

 


Notas Finais


Não consigo revisar nesse horário, bateu soninho.
😷😷


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...