História Ciúme Bobo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, D.O
Tags Chansoo, Chanyeol Hibrido, Ciúminho, Menção Kaibaek, Menção Xiuhan, Suchen
Visualizações 87
Palavras 1.702
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Não sei de onde saiu esse plot, mas enfim. Boa leitura, se é que alguém vai ler isso.

Capítulo 1 - Ciuminho do Hunnie


Fanfic / Fanfiction Ciúme Bobo - Capítulo 1 - Ciuminho do Hunnie

- Anda logo Chanyeol! - Kyungsoo gritou. 

- Calma, só mais um episódio. - Chanyeol disse manhoso com um biquinho fofinho nos lábios. 

- Mas Chanyeol! Você disse isso á 4 episódios atrás!

- Eu sei Soozinho.... Mas você me disse que se eu fosse bonzinho eu poderia assistir quantos episódios eu quisesse... 

- Mas meu amor.- Kyung respirou fundo.- Você confirmou a nossa presença no aniversário do Junmyeon... Compramos presentes e até roupas para sair... Por que não quer ir mais? 

Park fez um biquinho e começou a mexer em seu rabinho. 

- Soo, o Hunnie vai estar lá... Você sabe que ele gosta de você...

- Meu anjo, isso não importa, não é o Sehun que estamos indo ver. Eu sei que você sente ciúmes meu príncipe, mas eu amo somente você, não me sinto atraído pelo Sehun. 

Chanyeol se levantou e se sentou no colo de Kyung. 

- Eu sei Soo, mas eu não quero que você me deixe... 

- Meu gatinho manhoso, eu nunca trocaria você por ninguém. E nunca te deixaria... Você sabe disso, eu amo você.

- Mas Soo, a gente não pode ir amanhã? A gente fala que eu tava dodói. 

- Amor, você sabe que mentir é errado! O que eu te ensinei? 

- Mas Soo, você me ama não é? 

- Amo meu anjo. 

- E então? 

Kyungsoo suspirou pesado. 

- Você tá merecendo umas palmadas sabia? - Do analisou as coxas de Chanyeol. 

- Soo? Fica aqui comigo... 


Ah, se tinha uma coisa que Chanyeol era, essa coisa com certeza era manhoso. 

- Não, Chan, nós vamos sim. 

Chanyeol saiu do colo de Kyungsoo e foi para o quarto bufando. 

- Chanyeollie. Chanyeollie! Volta aqui. - Kyungsoo levantou e foi atrás do híbrido. 


- Não quero! 

- Do Chanyeol, sai desse quarto agora mesmo. 

- Não Soo, eu não quero mais... 

- Meu bebê, anda, a gente só passa lá, da um abraço no Jun, deixa o presente e prontinho. 

Chanyeol abriu a porta. 

- Mesmo Soo? 

- Mesmo... - ele abre os braços e logo o ragdoll o abraça, enlaçando seu rabinho nas pernas de Kyungsoo. - Vamos se arrumar anjo? 

- Vamos... 





- Que bom que vieram... - Junmyeon abriu a porta para os dois entrarem em sua casa. 

- Não perderíamos seu aniversario. Feliz aniversario Junmy.- Diz Kyungsoo. 

- Obrigado Soo. 

Chanyeol se desgrudou de Kyungsoo e pulou em cima de Junmyeon, enlaçando suas pernas na cintura de Kim. 

- Feliz aniversário Junmy! - Junmyeon logo abraçou Chanyeol de volta com toda a força que tinha, o carinho que sentia pelo híbrido era enorme, Chanyeol era como se fosse um irmãozinho pra Junmyeon. 

- Obrigado meu anjo.- disse soltando Chanyeol, assim ganhando muitos beijinhos molhados nas bochechas gordinhas. 

- Toma aqui seu presente. - disse entregando um pacote verde com um lacinho vermelho. - Eu e o Soo escolhemos de última hora, mas é de coração. - sorriu envergonhado. 

- Muito obrigado gente. - pegou o presente e abriu, logo revelando um pijama da Marvel, ah, era a cara de Junmyeon.- Amor vem ver isso! - gritou, fazendo Jongdae praticamente voar até Jummyeon. - Olha que lindo!

Jongdae olhou o pijama e quase deu um soco na cara de Kyungsoo. 

Junmyeon era louco pela Marvel, daquele tipo de louco que tem boneco colecionável. 

— agora sim Jongdae estava ferrado, se casou com um vingador não com um homem normal. 

- Amor é do Homem de ferro! Não é lindo? 

- Sim, sim meu bem, é maravilhoso. Oi Chan. - Jongdae logo abraçou Chanyeol carinhosamente. - Como você está anjo? 

- To bem Dae, e você? 

- Estou ótimo. - disse fazendo um afago nas orelhas de Chanyeol ouvindo-o ronrorar. - Oi Kyung. 

- Oi Jongdae. - eles deram um típico abraço de cumprimento e depois entraram na cozinha para comer igual dois sem-teto que passaram 20 dias sem comer. 



- Oiiiiii Kyunggie! - de longe dava pra ouvir a voz enjoadinha de Sehun. 

- Oi Hunnie. - Kyungsoo parou de trocar carinhos com Chanyeol (o que deixou o híbrido morrendo de raiva) e foi dar um abraço em Sehun, aquele híbrido de Somali falsificado. Chanyeol era um Ragdoll de marca. 

Na maior cara de pau, Sehun enlaçou seu rabinho na perna de Do. Olhou para Chanyeol e mostrou a língua. 


- Como vai Sehun?- Kyungsoo disse após soltar o Somali. 

- Vou bem Kyunggie. Oi Chanyeol. - de longe dava pra ver a diferença do tom que ele usou para falar com Chanyeol. 

- Oi Sehun. - retribuiu da mesma forma.- Você viu o Nini? 

- Ele tá lá em cima. 

Chanyeol saiu da cozinha em disparada, batendo os pés no chão em busca de Jonginnie. 






- Ah você! 

- Oi Chan. - se levantou e abraçou o híbrido.- Ta tudo bem?

- Estaria se aquele oferecido do Sehun não estivesse dando em cima do meu dono. Ah Nini, controla seu gato! Cadê o seu namorado pra te ajudar?! 

- O Baek tá lá em baixo com o Minseok e o Luhan.- Vem cá Chanyeol. - puxou o ragdoll pra sentar ao seu lado e deitar a cabeça em seu colo, eles se conheciam desde que Chanyeol foi adotado, quando tinha apenas 2 aninhos, ele ainda era uma formação de Ragdoll, nessa época Jongin já tinha 16 anos, hoje em dia tem 32. - O que o Soo sempre te diz? 

- Que me ama. E que eu sou especial pra ele. 

- E? 

- E que eu sou o único na vida dele. 

- Então? 

- Então... Eu não devia ter ciúme? 

- Isso... Perdoa o Hunnie, ele tem 14 anos e você já tem 18... Ele é praticamente uma criança... 

- Mas Nini, eu não posso ter ciúmes? 

- Não meu anjo, você pode, mas também tem que entender que o Soo, te ama muito mais do que qualquer coisa. - começou a mexer no cabelinho enrolado de Chanyeol.- Então...? 

- Então... Eu vou lá em baixo e vou expulsar o Sehun e pegar o Soo de volta. 

- Chanyeol, não. 

- Então eu vou, ignorar os dois e me fazer de difícil! - disse decidido fazendo biquinho. 

- Não Chanyeollie. 

- Então eu vou ficar aqui, com o meu hyung favorito. - sorriu e logo abraçou Jongin, obviamente o mesmo se derreteu inteiro, era impossível não querer abraçar e encher Chanyeol de beijinhos, mas no entanto, não podia, não era isso que tinha que ensinar ao híbrido. 

- Meu anjinho.- se afastou. - O Soo deve estar te procurando, não deixe ele pra lá. 

- Ele ta com Sehun, não quer saber de mim.- franziu o cenho. 

- Faz assim, vai até lá em baixo e diz pro Sehun que eu quero ele aqui agora mesmo.

- Tá... - deu um beijinho na bochecha do seu hyung e foi até o andar de baixo em busca de Sehun. 



- Sehun. - Chanyeol chamou o vendo rindo com Kyungsoo. 

- Oi Chanyeol.- revirou os olhos. 

- O Nini tá te chamando. Ele disse que quer conversar com você. 

Sehun ruborizou. 

- Comigo? O que o papai quer?  

- Vai lá perguntar pra ele Ué.

Sehun correu em direção a escada. 

Quando chegou ao terraço Jongin estava mexendo no celular. 

- Oi papai. - caminhou até ele com o rabo entre as pernas. 

- Oi amor. Vem cá. 

Sehun andou meio receoso. 

- Eu to de castigo? 

- Não meu amor. - Sehun sentou no colo de Kai e se aninhou inteiro em seu peito.- Mas fica aqui comigo tá? 

- Cadê o papai Baek? - disse e recebeu um beijinho no topo da cabeça. 

- Lá em baixo com o tio Minseok e o tio Luhan. 

- Eu estava legal com o Soo papai. 

- Eu sei meu bem, mas ele e o Chanyeol precisam conversar um pouquinho ok? 

- Depois eu posso conversar com o Soo? 

- Não quer ficar comigo? - Sehun sorriu. 

- Claro papai! Eu te amo... Mas a gente quase nunca vê o Soo... 

- Eu sei meu amor mas, qualquer dia a gente visita eles tá? 

- Mesmo? 

- Sim! 




- Yeollie? - Kyung chamou. 

- Oi.

- O Jongin estava mesmo chamando o Sehun? 

- Sim. 

- Hm. - Kyung o olhou desconfiado. 

- Se quiser vai lá com eles, eu não me importo, você sempre me deixa de lado quando está com os outros.- deu de ombros.- Acho que vou ficar com o Baek, o Min e o Han. - estava quase saindo quando Kyung o puxou e o encurralou no balcão da cozinha. 

- Chanyeollie. 

- Hm?

- Fica comigo bebê...- beijou o queixo de Chanyeol, fazendo Park começar a rir. 

- Ai Soo! Eu não sirvo nem pra ficar bravo com você. - ficou corado. 

- Desculpa bebê, eu não acordei em um bom dia, fui chato com você de manhã, te deixei sozinho...

- Só se você me der um monte de beijinhos. 

- Eu posso fazer algo melhor. - pegou na mão de Chanyeol o levou até o banheiro. 

- Soo. - disse meio perdido. 

- Calma Chan. Se alguém ver a gente se beijando de língua na cozinha isso vai dar assunto para os próximos 3 dias no grupo dos amigos. 

- Ah. - Chanyeol fez bico. - Me beija mais Soo! 

- Como quiser meu neném. - abraçou a cintura de Chanyeol e o empurrou para a parede. 

Em pouco menos de 10 segundos, as línguas de ambos estavam enroscadas, Chanyeol gemia manhosinho com o jeitinho que Kyungsoo apertava com sua cintura. 

Quebraram o ósculo por falta de ar e logo após retomaram. 

- Soo, vamo pra casa? - disse sussurrando. 

- Quer voltar? 

- Eu quero sentir você em mim Soo, por favor, vamos voltar. - pediu gemendo baixinho. 

- Claro meu bebê...



Eles se despediram de Junmyeon e os outros e logo depois foram para a casa. 

O ciúme bobo de Chanyeol as vezes poderia resultar em coisinhas boas. 

Sua noite não poderia ter sido melhor, com Soo lhe enchendo de carinho e dizendo o quanto o amava. Nada de incomum vindo dos dois. 

Chanyeol amava muito Do, e Do amava Chanyeol mais ainda... 

Definitivamente esse casal vai durar muitos anos. 






Fim 










Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...