História Ciúmes - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Irene, Sehun
Tags Baekhyun, Ciumes, Docechuva, Exo, Hunrene, Irene, Oneshot, Red Velvet, Sehun, Takeachance
Visualizações 92
Palavras 1.000
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oi oi
Êita que já fazia um tempo que eu queria trazer esse crossover bonito. Acho HunRene um couplezinho bem fofolético >.< e o Baek-oppa sendo um primo todo galante? Adoro! Espero que vocês também gostem. Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único


 

Enquanto cantarolava e arriscava alguns versos de sua atual música favorita, Irene terminava de arrumar a sala de estar do apartamento. Estava caprichando mais que o habitual porque iria receber a visita de Byun Baekhyun naquela noite.

Sehun estava deitado confortavelmente no sofá de três lugares, entretido pela tela do computador que exibia as imagens do mais recente passeio do casal num famoso parque seminatural da cidade. E o loiro parecia tão nostálgico que rapidamente passou-se pela cabeça de Irene a desconfiança de que ele estivesse tencionando programar algum tipo de bis daquele passeio, que de longe foi um dos melhores para os dois.

Um sorriso gigante instalou-se nos lábios femininos no exato instante em que a campainha foi tocada, anunciando a chegada do convidado. Rapidamente, Irene venceu o curto trajeto até a porta, abrindo-a sem nem mesmo dar uma espiada pelo olho mágico. Não precisava, pois já sabia quem era.

─ Flores para a mais bela de todas as flores do jardim da vida. ─ Byun Baekhyun esbanjou charme ao entregar o buquê de rosas brancas.

─ Sempre muito galante. ─Irene abanou a cabeça em falso sinal de desgosto, tentando mascarar o fato de que havia adorado aquilo.

─ Este sou eu, baby. ─sorriu de modo brilhante. Aquele bendito sorriso que conquistava muitas e muitos. Como Baekhyun conseguia ser tão naturalmente charmoso e atraente?

─ Sinta-se em casa, oppa. ─ainda sorrindo, deu espaço para que ele entrasse.

─ Ei Oh, é bom te ver novamente. ─o primo de Irene cumprimentou de modo simpático aproximando-se do sofá onde agora Sehun estava sentado, um tanto quanto rígido.

Uma atitude estranha. Muito estranha.

─ Eu digo o mesmo. ─a resposta soou incômoda.

Irene franziu o cenho estranhando o fato de o namorado estar claramente incomodado com a presença de Baekhyun. O que era tão fora de órbita, pois durante a pós-festa das Olimpíadas de Inverno eles tinham simpatizado tanto... Então, seguindo o olhar duro que Sehun enviou para o buquê de flores por alguns longos segundos, Irene entendeu o motivo da chateação do loiro.

Ele não estava exatamente incomodado com a presença do primo de sua namorada, mas sim com o buquê de flores ao qual ela fora presenteada. Se a memória de Irene não falhava, Sehun nunca havia lhe presenteado daquela forma e ter outro cara, mesmo sendo seu primo, a presenteando com flores era algo que não o agradava, era quase uma ofensa pessoal.

─ Baekhyun, fique á vontade, sim? ─direcionou um sorriso simpático para o primo, apontando um dos estofados. ─ Eu vou colocar as flores num jarro e já volto. ─e direcionando a mirada para o loiro incômodo, pediu: ─ Venha comigo, por favor.

─ Além de vir comer a nossa comida ele ainda tem que ser tão malditamente galante? ─o namorado resmungou assim que ultrapassaram a porta de acesso á cozinha. ─ Eu não gosto disso.

─ Não seja infantil. ─pediu seriamente, pondo as flores em cima do balcão antes de ir até o armário em busca de um jarro ou vaso para armazená-las.

─ Eu não sou infantil. –o protesto soou como um resmungo.

Irene fechou os olhos em busca de paciência ao passo que punha o vaso de cerâmica debaixo do jato de água, e girando o corpo para pôr as flores dentro do mesmo, prestou atenção na carranca que Sehun ostentava para si.

─ Não, você realmente não é infantil, mas está sendo neste exato momento. ─apontou duramente deixando o vaso em cima do balcão. ─ O meu primo sempre foi um jovem galante, eu cresci sendo vítima, no bom sentido, de seus presentes, mimos e palavras carinhosas. No entanto, isto nunca evoluiu para algo mais. ─esclareceu. ─ É apenas o meu primo sendo ele mesmo, Sehun. Você não tem porque se sentir ameaçado de alguma forma.

Longos segundos se passarem enquanto a explicação era assimilada e aceita.

─ Tudo bem. ─murmurou acanhado. ─ Mas, é complicado perceber que você ficou feliz por ter recebido as flores. ─confessou quase inaudível.

─ Teria sido melhor para você se eu tivesse ficado triste ou mesmo recusado? ─esboçou um sorriso incrédulo. ─ Eu nunca seria capaz de recusar um presente tão bonito do meu primo. Além do mais, eu adoro flores. ─pegou o vaso e cheirou o aroma delicioso das rosas.

─ Por que eu nunca soube disso? ─perguntou meio espantado.

─ Quem sabe? ─deu de ombros. ─ Mas, isso não é nada. ─ponderou. ─ Ainda há muitas coisas que você não sabe sobre mim, senhor Oh. ─revelou com certo ar de mistério.

─ Não brinque com isso, Bae Joo-hyun. ─falou em tom de aviso. ─ Eu não gosto de todos estes mistérios em torno de você. Isso me incomoda. ─revelou encarando-a com uma expressão séria que dizia claramente que a conversa estava apenas no começo e parecia não ter perspectiva de um fim positivo. Sehun queria brigar, sem dúvida.

No entanto, como eu não estava nem minimamente disposta a ter uma noite desconfortável, Irene deu um pause na tensa troca de informações com o aviso:

─ Eu também não gosto dos seus ciúmes bobos.

Ela não esperou por uma resposta, saindo rapidamente em direção á sala de estar onde Baekhyun brincava com Vivi, que parecia ter encontrado o melhor dos seres humanos. E quem poderia culpar a cachorrinha, afinal?

O primo de Irene era mesmo uma pessoa fenomenal, e o quanto antes Sehun entendesse isso, melhor seria para todos. Ele não tinha porque sentir-se ameaçado de qualquer forma porque sabia que Irene era sempre toda olhos, atenção e sentimentos só para ele. Mas, de alguma forma ele não se sentia seguro quanto a isso e, era justamente neste ponto que residia o problema: tanto quanto ela tinha medo de perdê-lo, sabia que o namorado também tinha medo de perdê-la.

Algo sério. Preocupante. Porém, não impossível de remediar. E se dependesse dos esforços de Irene, a situação iria ser resolvida em breve. Sorrindo, decidiu que mais tarde iria mostrar para Sehun que ele era o seu único.


Notas Finais


Então, gostaram?
Desculpem qualquer erro, eu revisei muito rapidamente.

Caso queiram ler mais coisinhas protagonizadas pelos oppas do EXO, cliquem aqui: http://fics.me/13098626

E, se tudo der certo, domingo trago capítulo bônus na ficzinha do Baekhyun papai: http://fics.me/12918177

É isto, beijos doces,
Danbi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...