História Clarita - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Original
Visualizações 27
Palavras 580
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 17 - Não há problema


Fanfic / Fanfiction Clarita - Capítulo 17 - Não há problema

"Querida, não há problema mentido para si mesma. "



-Quer namorar comigo?

Não conseguia pensar. Não conseguia falar. Mas ainda podia sentir Nícolas esperar alguma respostas da minha boca.  Fui até a cama e Sentei-me nela. Ser pega de surpresa é algo desorientador.

-O que houve?.- Nícolas senta perto de mim,  mas a pergunta era de Oliver, que também sentou perto de mim.

-Eu... Só pedi ela em namoro.- E de novo outra ponta de aperto em mim. O que seria namoro? Me entregar de corpo e alma para ele? Decidir se vou querer arrumar meus sentimentos para uma pessoa só? Eu não sei, não sei de mais nada.

-E o que ela disse?.- Oliver pergunta, mas noto que sua voz não era à mais alegre de minutos agorinha. Então me sinto mal.

-Ela não disse nada... - E mais uma voz com tom de desapontamento.
 
-Está tudo bem. Tudo bem, Clarita.- Oliver deixa soar.- Diz sim, por favor. Ele merece você.-  Minhas pálpebras tremularam ao som da voz suave. Então era isso que ele queria? Ele disse que estava tudo bem, mas por que não sentia isso? Levantei minha cabeça devargar e disse:

-Acho que eu aceito então. - Nícolas afasta uma mecha de cabelo do meu rosto e me olha. Depois me beija, e olho para Oliver entre o beijo, ele estava com semblante diferente. Talvez, tristeza.

-Parabéns para o casal. Mas acho que preciso ir.


                        ***

   O sonho veio em três cores: preto, branco, e um cinza mortiço.

Era uma noite fria. Eu estava com os pés descalços na estrada de terra, na lama e na chuva.  A escuridão consumiu o campo de vista, exceto um ponto brilhante e chamativo. Caminhei até a luz que quase cegara meus olhos quando mais eu me aproximava. Ouvi um barulho distante de sinos. Enquanto o som se distinguia para mais perto, eu me dirigi por completo a entrada da luz, e meus ouvidos explodiram por um instante com o barulho incomodavelmente do sino. Latejei de dor, caindo em seguida no chão. Depois que o irritante barulho se cessou, apenas tive uma visão de uma menina, uma criança. Ela estava sangrando e pedindo ajuda, mas ninguém parecia a escutar, tentei ajuda lá, mas não conseguia me mover do lugar. Um baque, e a garotinha estava no chão. Senti alguma coisa atrás de mim, e vi duas pessoas, meu pai e minha mãe. Eles sorriram sádicos, e estavam com as roupas sujas de sangue e facas na mão.    A imagem era tão real, que me assustava.

-Clarita! Clarita! Clarita! --Disseram - lhe em um coro. E vinham em minha direção em passos lentos. Tentei gritar, sair correndo, mas nada. Então senti uma pontada em minha barriga, olhei para baixo e estava sangrando.


Eu pisquei meus olhos acordando. Raios de luzes desbravaram pela janela do meu quarto. E uma brisa preguiçosa sussurrou o primeiro sopro da manhã sobre minha pele.
Meu coração ainda estava batendo forte por causa do pesadelo, mas eu respirei fundo e me acalmei, aquilo não era real. Verdade seja dita, agora que meus pés estão plantados firmemente em meu mundo, estava tão perturbada com os últimos acontecimentos que acabei sonhando com meus pais e mais nada. Quero esquecer isso logo, deixar esse sonho de lado.


Peguei meu celular que estava tocando e antes de eu atender, olhei para ver que era. Mas era um número desconhecido. Atendi o mesmo:

-Oi?.- cumprimentei com um tom de interrogação.

-Oi, sou o Scott.


Notas Finais


Quem puder ler minha outra fic que é bem curtíssima e só um capítulo. Agradecerei.💕

https://www.spiritfanfiction.com/historia/my-girl-13926478


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...