História Clarity - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inojin Yamanaka, Juugo, Kabuto, Kagura, Kaguya Ootsutsuki, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Kawaki, Kiba Inuzuka, Konohamaru, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Metal Lee, Minato "Yondaime" Namikaze, Mitsuki, Moegi, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Shin Uchiha, Shinki, Shino Aburame, Temari, TenTen Mitsashi, Zetsu
Tags Borusara, Boruto Shippuden, Brother!sarada, Haruno Sakura, Mitsuboru, Mitsusara, Naruto, Sarada Uchiha, Sarasumi, Sasusaku, Shinkisara, Uchiha Sarada, Uchiha Sasuke
Visualizações 155
Palavras 2.261
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shounen, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pin de: シア🌻8/11夏コミ東A54ab
Créditos à desenvolvedora da imagem!
AVISO IMPORTANTE:
Terá momentos em que poderá sentir um cert feeling entre momentos BoruSara e Mitsusara. PORÉM os casais que irão realmente se formar nessa fic será: MitsuBoru. Ainda não sei quem será o par da Sarada, estou aberta à sugestões.

Não, minha outra fic não tá andando rápido, eu sei, mas calma! Um dia sai!
Eu peço que comentem, pra me ajudar à continuar com a fic, é a primeira vez que tenho coragem de postar uma (literalmente) fanfic: ficção feita por fã sobre algum anime ou qualquer outro tema.

Eu normalmente pedirei sugestões nas notas iniciais, mas vou repetir nas notas do autor também pq às vezes nois esquece :v

Enfim, boa leitura! ^°^
Ah! Qualquer dúvida sobre o enredo da fic, podem deixar nos comentários! Tentarei responder sem dar spoiler.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Clarity - Capítulo 1 - Capítulo 1

Sarada Uchiha

Passou-se muito tempo desde o fim do exame chunin, conheci um cara totalmente arrogante chamado Kawaki, e agora posso afirmar que somos um grupo composto por quatro ninjas: Boruto, Kawaki, Mitsuki e eu. Confesso que não gostei nada disso, três já estava de bom tamanho e aquele maldito Kawaki é um pé no saco. Sempre me tira do sério e me desrespeita, o pior é que não é uma implicância apenas comigo e sim com todos, não consigo ignorar isso!

Eu estava indo para o monumento dos kages, Boruto disse que precisava fazer um comunicado importante, espero que ele não esteja aprontando alguma de novo. Entretanto, eu percebi que ele não estava tão animado quanto normalmente, isso deveras me preocupou. Ao chegar no local de encontro, não havia ninguém lá, como sempre fui a primeira à chegar. Soltei um suspiro e apenas me escorei numa das paredes de pedra dos monumentos, se não me engano, é uma parte do cabelo do nanadaime. De lá pude observar Konoha por completo, os prédios de diferentes tamanhos, a população animada, suas diversas cores, e também seus arredores, a floresta verde com um céu azul e límpido, é muito lindo aqui em cima...

- Bonito, não? - uma voz muito conhecida soou atrás de mim, fiquei feliz em ouvi-la, mas apenas resmunguei em confirmação- Mal parece que fora destruída tantas vezes.

- Verdade - sorri - Konoha é tão forte quanto seus ninjas - virei o rosto para encarar o azulado atrás de mim que esboçava o mesmo típico sorriso.

Em poucos segundos uma presença a mais foi sentida, não, uma não, duas. Devem ser aqueles incompetentes dos meu parceiros de equipe, revirei os olhos e me virei de frente novamente para eles.

- Atrasados, como semp-- p-pai? - assustei-me ao ver papai chegar ao lado de Boruto, por que ele estaria aqui? Não tenho um bom pressentimento - O que faz aqui?

- Já irá saber - disse ele, curto como sempre. Olhei para Boruto que simplesmente desviou o olhar. Caramba, só estão me deixando mais preocupada!

Longos minutos se passaram, estávamos todos esperando a Kawaki e nada dele aparecer, ele é pior que o Boruto! Que com certeza só chegou mais cedo hoje por causa de papai, este que se pronunciou sem paciência.

- Se seu amigo não tem responsabilidade não posso fazer nada, diga logo pois estamos perdendo tempo - assim que papai terminou de falar Kawaki chegou. Olhamos pra ele com reprovação, mas o moreno (fingiu que) não percebeu. Então Boruto deu início ao seu aviso.

- Bem... - ele hesitou ao pousar o olhar pra cada um de nós e voltar a fitar o chão - Eu tomei uma decisão - levantou o olhar, desta vez com determinação, tanto no olhar quanto na voz -, eu vou sair numa jornada com Sasuke-san! - berrou (daquele jeito escandaloso dele) surpreendendo todos (menos Sasuke).

- C-Como assim??? - perguntei pasma. Ele pode simplesmente tomar esta decisão sem a menor interferência do grupo?

- Vamos numa jornada? - Mitsuki perguntou confuso. Eles vão mesmo me deixar aqui com o Kawaki?!

- Não Mitsuki, eu vou numa jornada! - explicou o loiro. Ele vai deixar o Mitsuki também? Pensei. Mas eles são "Sol e Lua".

- Mas... - o azulado iria protestar, mas fora interrompido.

- Boruto precisa de um treinamento especial, vocês iriam apenas atrapalhar - ditou meu pai (como sempre) com frieza, e por mais que não expressasse, senti que isso magoou o Mitsuki.

- Pai, não fale desse jeito! - reclamei, porém fui ignorada por ele. Eu eu amo meu pai, mas as vezes ele realmente me irrita.

- Estamos indo está noite - revelou Boruto, saiu mais baixo do que provavelmente ele esperava.

Um silêncio tomou conta do local, as nuvens pareciam passar por nós de um jeito mais lento, meu pai como sempre estava neutro, eu ainda estava perplexa, não conseguia dizer o que se passava com Kawaki, porém Boruto e Mitsuki estavam numa péssima situação, Mitsuki apesar da expressão calma, olhava para o loiro, seu Sol, em alguma forma de súplica, já Boruto evitava olhar para o azulado, sua Lua. Depois de segundos em um torturante silêncio eu resolvi perguntar aquilo que senti que todos queriam saber:

- Quando você vai voltar? - o loiro sustentou o meu olhar por um tempo, até confessar.

- Não sei - sussurrou - Mas farei de tudo para que volte o mais rápido possível! - urrou, erguendo o tom de voz e voltando a ser o Boruto inspirador de sempre - Prometo aqui e agora que seremos amigos independente do tempo que se passe - direcionou o punho fechado em nossa direção e sorriu determinado -. Vocês confiam em mim, né?

Sorrimos após uma troca de olhares e todos (menos Sasuke) fizemos o mesmo gesto que o Uzumaki em uma forma de concordância. Porém, depois de um suspiro compartilhado fez o clima triste voltar, Boruto iria embora e não tem nada que eu possa fazer para impedir... Frustrada, foi como sai de lá, andando pelas ruas sem a menor vontade de falar com alguém. Aparentemente os céus - que aos poucos ganhavam uma cor alaranjada por causa do pôr do sol - me ouviram e não esbarrei com ninguém conhecido até chegar perto de casa, porém algo que me chamou a atenção foi ver Mitsuki andando em direção à saída de Konoha. Ele não estaria abandonando a Vila, ou estava? Preocupada - e curiosa -, decidi segui-lo, sinceramente pensei que ele iria me descobrir - afinal tenho conhecimento de seu talento espantoso como ninja e sei que não será fácil fazer com que ele não note minha presença-, entretanto o trajeto até o portão de saída de Konoha foi tranquilo e poucos metros dalí também, pobre Mitsuki, deve estar abatido. A noite já caía quando eu o seguia pulando entre os galhos das árvores em um caminho que me parecia bem familiar, o vento gélido batendo no meu rosto, afastando meus cabelos, trazendo lembranças... Eu conheço esse caminho, esses ares, essa sensação de deja vu e um mal pressentimento. Por estar tão concentrada no caminho acabei por não perceber uma folha se aproximando e a mesma bateu contra meu óculos o sujando e machucando meu olho, me vi obrigada a parar, tentei o limpar o mais rápido possível mas quando o coloquei de volta já havia perdido Mitsuki de vista.

- Merda! - praguejei. Estava muito longe pra desistir agora. Ativei o sharingan, desci da árvore e olhei ao redor, pude perceber pegadas no chão ainda quentes, resolvi segui-las, e eu estava certa, elas me levaram até o (não tão) esconderijo de Orochimaru.

Este lugar me dá arrepios. Pensei. Mesmo sentindo um pouco de medo adentrei no local, era bem iluminado e sua decoração lembrava filmes de ficção científica, o que na minha opinião não o deixa mais atraente. Caminhei pelos corredores a passos mudos, ouvidos atentos e o sharingan ainda ativo com o objetivo de encontrar Mitsuki. Por que estou fazendo isso? Me perguntei. Se o azulado realmente saísse do grupo eu ficaria sabendo de qualquer forma. Balancei a cabeça em negação para que estes pensamentos saíssem da minha mente. É tarde para desistir, ainda mais de um amigo! Continuei minha procura, sorte a minha que sei que há poucas pessoas no recinto, todas elas "conhecidas". Digo, menos Karin afinal, nunca a vi pessoalmente. Dei um sobressalto ao ouvir gritos vindo de algum lugar. Gritos de uma mulher. Pude perceber, eram gritos de agonia. Corri em direção ao som, queria ajudar, precisava ajudar, por algum motivo... Apenas seguia meus instintos.

Terceiro corredor à esquerda, era de onde vinham os gritos. Um arrepio subiu minha espinha ao ver Orochimaru e Suigetsu conversando de costas para mim - na minha frente! - Corri de costas até o outro corredor atrás de mim para me esconder e soltei o ar que nem reparei que havia prendido em meus pulmões. Por que estou fazendo isso? Me perguntei outra vez, voltando a prender o ar quando reparei as vozes se aproximando de onde eu estava. Olhei para todos os lados procurando uma saída, agradecendo aos céus por ter um duto de ventilação no qual consegui entrar e me esconder a tempo. Praguejei novamente quando os mesmo que estavam conversando a minutos atrás pararam em baixo de mim, eu não estava os olhando, pelo contrário, me afastei da abertura para que não me vissem, porém senti graças ao sharingan - este que está ativado a tanto tempo por causa da tensão - consegui sentir melhor sua presença. Ficamos os três ali parados, em silêncio, por míseros segundos que mais pareciam horas... será que eles me perceberam? Eu já estaria sob genjutsu? Não, eles apenas se retiraram e eu pude suspirar, assim como desativar meu sharingan, já estava sentindo náuseas. Fui tirada dos meus pensamentos ao ouvir os gritos novamente, eles ficaram mais intensos no duto de ventilação. Deve ter uma abertura lá também. Engatinhei até o local o mais rápido e silenciosamente possível. Chegando lá e arrombando a entrada de ar com um pouco de dificuldade e saltei para dentro da sala.

- Tenha calma! Irei lhe ajudar! - tentei acalmar a mulher que berrava, ao olhar sua situação me surpreendi, não era tortura ou algo do tipo, ela estava para ter uma criança!

- Quem é você?! - ela berrou novamente, quase não conseguia falar.

- Meu nome é Sarada! - falei tão nervosa quanto ela, tentando ao máximo não gaguejar.

- Sarada? - gaguejou meu nome ao olhar para mim. Meus olhos se arregalaram ainda mais naquele momento, quando reconheci a ruiva de óculos.

- Karin...? - sussurrei pasma. De repente ela começou à gritar de novo e eu instintivamente me aproximei da maca onde ela se encontrava - Karin!

- Aqueles bastardos! Me mandaram uma criança! - resmungou com dificuldade em meio à arfares e gritos contidos. Não entendi o que ela quis dizer. Comecei por ajeitar a posição da maca, depois a iluminação da sala, lavei as mãos, coloquei as luvas, a máscara e... - Espera, você vai mesmo fazer isso? - perguntou descrente.

- Já vi minha mãe fazendo... - digo - não conta pra ela! - coloquei também a touca. Só de olhar pra ela já sei que será normal, mamãe adora conversar sobre seus partos com tia Ino. Claro que se fosse cesária eu não estaria fazendo isso, acho, afinal de contas eu treino ninjutsus médicos com mamãe e já fiz o parto casariano de uma...

- Só viu? - perguntou em espanto.

- Na verdade não, já fiz o parto de uma gata - ela me pareceu ainda tensa - confia em mim! - olhei em seus olhos, ela assentiu positivamente e eu suspirei.

Terminei de arrumar tudo, ativei meu sharingan novamente, coloquei tudo que precisava nela e quando eu iria começar, lembrei-me da anestesia, droga, a gata não precisou de anestesia... Olhei para a seringa e comecei a ficar mais nervosa. Acho que Karin percebeu meu nervosismo.

- Aqui, eu te ajudo! - ela me chamou e indicou o local me ajudando a inserir no local exato da coluna.

Comecei a pedir que a mesma fizesse bastante força e num momento bem constrangedor tive que a ajudar na dilatação, mas tirando isso estava tudo ocorrendo bem. O bebê estava sem problemas para sair - por mais que os gritos de Karin fossem intensos - e quando o fez consegui cortar o cordão umbilical e prender o mesmo. O peguei no colo enquanto o mesmo chorava, de repente, não importava o sangue, não importava onde eu estava, com quem eu estava ou o possível perigo que eu poderia estar correndo...

- É um menino - sussurrei, sorrindo por baixo da máscara, olhando para cada expressão do pequeno.

- Sarada... - soluçou, chamando a minha atenção, ela estava chorando? - Perdão - deixou as lágrimas escorrerem por seu rosto, eu não estava entendendo nada! Esta situação começava a ficar totalmente desconfortável - Diga à Sasuke-kun, que meu filho nasceu!

- O quê? Por quê? - eu não estava gostando nada dessa conversa. Ela ficou calada, apenas continuou à chorar. Por que eu diria logo à ele sobre este menino? Ele nem é o pai ou algo do tipo! Ou... será que... As lágrimas já escorriam pelos meus olhos - Não... Não me diga que--

Fui interrompida. De repente houve barulhos do lado de fora, coisas sendo derrubadas, metais se chocando, vozes... Mais do que normalmente. Invasão? Mas este lugar é tão escondido; será que eu atraí eles? Impossível! Não senti presença alguma enquanto estava vindo para cá! Abracei o bebê com mais força, algum instinto de proteção, o mesmo que senti em relação à mamãe na batalha contra o Shin, agora, com meu irmão... Meio irmão. Vou tirar satisfação depois, as vozes se aproximavam.

- O que faremos? - me perguntei num tom de voz quase inaudível - O que eu farei? - me corrijo refazendo a pergunta.

- Precisa escapar! - alertou-me a ruiva.

- Não posso te deixar aqui! - retruquei, eu sou lá mulher de abandonar uma grávida?

Olhei em volta, primeiro: devo buscar um lugar que me leve para fora daqui, o duto de ar não é uma opção, não com uma criança no colo além de não fazer a menor idéia de qual caminho me leva para fora. E segundo: preciso esconder a Karin, ela está incapaz de lutar ou escapar, se a encontrarem, seria uma presa fácil... Quê que eu faço?


Notas Finais


Enfim, enois, críticas são bem vindas, correções também, palpites nem tanto, só quando eu pedir. Até a próxima 🖖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...