1. Spirit Fanfics >
  2. Classic l noart. >
  3. Família Urrea.

História Classic l noart. - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


gente.

vocês sabem que eu amo misturar universos, né? então, me dêem sugestões de squad's para a minha pessoa usar nas próximas fic's 💕

Capítulo 15 - Família Urrea.


Fanfic / Fanfiction Classic l noart. - Capítulo 15 - Família Urrea.


Urrea.


— Eu só quero trocar de roupa. Posso? — Pergunto, abrindo a porta da minha casa. — Não precisa ficar nervosa, são duas da tarde! Meus pais nem em casa estão! — Exclamo, puxando Sina para dentro de casa.


— Essa saia não tá curta demais? O que eles vão pensar de mim? Que eu sou uma vadia? — Ela ignora a minha fala anterior, me fazendo rir.


— Você está linda, Sina, chega! — Balanço ela, que ri, assentindo.


— Querido? — A voz de minha mãe ecoa pela casa, e Sina perfura minha alma com o olhar. — Noah, é você, filho? — Minha mãe pergunta, aparecendo na sala. — Noah! — Ela exclama, e Sina se esconde atrás de mim.


— E aí você apareceu. — Eu digo, fazendo Sina rir. — Bom, mãe, eu vou tomar um sorvete com a Sina. Se importa de...? — Aponto para a cozinha, e a mesma assente.


— Ah, sim. — Minha mãe sorri. — MARCO! NOAH TROUXE UMA GAROTA! — Minha mãe grita, me fazendo levar a mão a testa.


— Eu estava dizendo para ficar na cozinha! — Exclamo baixinho, e ela ri, puxando Sina pela mão.


— Olá. — Ela diz, e Sina acena. — Ela não parece ser daqui. Ela fala a nossa língua? — Minha mãe pergunta, me fazendo rir.


— Mãe, lembra da irmã do Josh, a Sina? — Pergunto, puxando Sina para perto de mim. — Então, ela é minha... — Observo Sina, que sorri.


— Fala. — Sina diz, entrelaçando sua mão na minha.


— Ela é minha namorada. — Sorrio, e minha mãe solta um gritinho estérico.


— MARCO! CADÊ VOCÊ, HOMEM? NOAH TROUXE UMA NAMORADA! — Ela grita, e escutamos um barulho no andar de cima. 


— Meu Deus. — Escondo o rosto no ombro de Sina, que parece se divertir com a situação. — Desculpa. — Sussurro, e ela nega.


— Pode me recompensar indo jantar lá em casa. — Ela diz, me fazendo encará - la. — Quem sabe ficar por lá. — Ela sussurra, me fazendo sorrir.


— NAMORADA? — Linsey, minha irmã, grita, aparecendo na ponta da escada. — Uau, maninho! — Ela exclama, se aproximando. — E eu achava que você era gay. Só andava com aquele tal de Josh. — Ela diz, fazendo Sina rir.


— Josh é irmão da Sina, querida. — Minha mãe a abraça de lado, e ela arregala os olhos.


— SINA? AQUELA SINA? — A loira grita, e Sina franze o cenho.


Ela sabe que eu gosto da Sina há anos, só não sabe o lance das cartas.


O LANCE DAS CARTAS!


Puta merda.


— Como você conquistou ela? Você é meio estranho. — Ela pergunta, e Sina beija minha bochecha, me abraçando de lado.


— Eu não acho. — Sina diz, me fazendo sorrir.


— Ela é tão fofa com você. — Minha irmã diz, com um olhar apaixonado. — Ela é tudo o que você falava, e mais um pouco. — Ela diz para mim, que suspiro, fechando os olhos.


— Há quanto tempo escondia seus sentimentos? — Sina sussurra em meu ouvido, me fazendo rir.


— Há alguns anos. — Sussurro de volta, e ela assente, com os olhos arregalados.


— Como consegue? Eu ficava no mesmo lugar que você, e me segurava pra não tirar a sua roupa. — Ela sussurra novamente, me fazendo rir alto, enquanto meu pai desce as escadas.


— Por que está gritaria, mulher? Estava a falar com Nico! Ele precisava saber que o irmão finalmente desencalhou! — Meu pai exclama, me fazendo revirar os olhos. 


— Obrigado por colocar no jornal, pai. — Sorrio, fazendo Sina rir.


— Ela é bonita. — Meu pai muda de assunto, me fazendo sorrir novamente.


— Eu sou um homem de sorte, eu diria. — Pisco para ele, e Sina me dá um selinho.  — Agora posso subir com a minha namorada, ou tenho que explicar até os nossos horários de segunda? — Pergunto, puxando Sina para as escadas.


— USEM CAMISINHAS! — Linsey grita, e vejo Sina corar violentamente.


— Antes que eu esqueça, — Aponto para a minha irmã. — vai se foder. — Pisco, e ela revira os olhos. — Faz o que aqui, adotada? — Pergunto, e Linsey chega na ponta da escada, observando eu e Sina subirmos a mesma.


— Terminei as provas mais cedo, achado no lixo. — Ela me lança um dedo do meio, e chegamos no segundo andar.


— Me desculpa pela minha família. — Eu digo, assim que pisamos dentro do meu quarto.


— Ah, que isso! Foi uma gracinha você me chamando de "namorada" duas vezes! — Ela se joga em minha cama, animada, me fazendo rir. — E você ainda não sabe como meus pais vão reagir, talvez eles sejam mais escandalosos ao souber do namoro. — Ela diz, me fazendo sorrir. — Josh vai ser escandaloso. — Ela diz, me fazendo assentir.


Ela pula da cama.


— AI MEU DEUS, O JOSH! — Grita, me fazendo franzir o cenho. — Eu normalmente vou embora com ele, mas eu estava ocupada demais em fazer uma simples tarde na sorveteria, ser uma perfeita tarde com o meu namorado. — Ela leva a mão ao rosto, e eu a alcanço meu celular.


— O seu descarregou, né? — Pergunto, e ela assente. — Pode usar o meu, então. — Dou de ombros, e ela sorri, sentando na cama. — Avise que está comigo, e que depois vou te levar pra casa. — Eu digo, e ela assente, pegando meu celular. — Mande mensagem, se ele não estiver on-line, significa que está transando com Any ou dirigindo. — Dou de ombros, caminhando até meu armário. — SE ELE RESPONDER COM UM ÁUDIO ME XINGANDO, SIGNIFICA QUE ESTÁ DIRIGINDO! CASO NÃO RESPONDA, ESTÁ TRANSANDO! — Exclamo um pouco alto, já que estou dentro do closet.


— Pronto, está transando! — Ela exclama, invadindo o closet. — Vocês se conhecem bem, né? Acho que Linsey tinha motivos para dizer que os dois eram um casal. — Ela provoca, me fazendo caminhar até ela.


— A gente é como irmão. — Eu digo, fazendo a garota revirar os olhos.


— Incesto é liberado, gatona. — Ela diz, e eu a pego no colo, fazendo a mesma enrolar minha cintura com as pernas.


— Nem trocar de roupa eu posso? — Pergunto, caminhando até a cama.


— Você poderia ficar sem roupa. Sentiu a diferença? — Ela esboça um sorriso malicioso, me fazendo rir, a jogando na cama.


— Você é uma caixinha de surpresas, sabia? — Pergunto, engatinhando por cima dela.


— Eu posso dizer com clareza o mesmo. — Ela sorri, me puxando para um beijo.



Notas Finais


todos sabemos que eu não sei fazer hot, mas sou uma boa autora

me ajudem a escrever, que eu posto um bem bontinhokkkkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...