História Clexa - Uma Segunda Chance - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias The 100
Personagens Clarke Griffin, Lexa
Tags Romance
Visualizações 198
Palavras 2.788
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pessoal, esse capitulo é sofrência, sinto muito

Capítulo 30 - Eu preciso ir


Fanfic / Fanfiction Clexa - Uma Segunda Chance - Capítulo 30 - Eu preciso ir

 

POV CLARKE

Após passar esse dia com a Raven eu percebi tudo o que eu precisava fazer, liguei para que minha mãe me encontrasse em casa, quando cheguei com Raven,  vi Lexa sem compreender nada;

- Me desculpe, eu não devia ter tratado vocês dessa forma – a interrompo antes que entremos nessa discussão – Tá tudo bem lexa, precisamos conversar essa noite sobre o futuro disso tudo – há olho decidida e cumprimento minha mãe, peço para que todas sentem na sala comigo, quando começo minha mãe logo interrompe;

- Como assim filha? Você quer que nós, no caso você, façamos uma armadilha para seu pai... para que ele veja você e Lexa  e exploda? Você está louca?

- Mãe, nós vamos gravar tudo e se isso der certo eu duvido muito que ele queira ir ao tribunal, você conhece ele, ele não vai deixar que a carreira tão promissora dele e todo a reputação caia por água a baixo... eu não consigo mais viver com medo dele ou viver uma mentira e depois? Como será minha vida com a Lexa? Isso não vai dar certo... você sabe disso, eu sei que nesses dias você está tentando “forjar” e tirar todas as provas da minha separação e sobre costia, ela vem me manipulando, dizendo que depois disso preciso me separar de lexa – nessa hora a vejo olhando para mim de uma forma confusa – sim, eu fui atrás dela e vocês sabem... não quero isso, jamais me separaria da mãe do meu filho, eu quero ter minha vida de volta, nós merecemos isso.

- Eu não vou deixar você fazer isso – minha mãe continua, nesse momento  Lexa pega na minha mão e diz – Abby, eu vou cuidar dela, é um ótimo plano, onde não vamos precisar nos colocar nessa situação, infelizmente esse é o caminho, Clarke tem razão, chega de mentiras, precisamos enfrentá-lo, se não perderemos

Minha mãe fica em silencio por alguns instantes e olha para Raven – O que você acha? Olho para minha melhor amiga e escuto o que eu sempre soube - Eu confio na Clarke.

Passamos a noite toda planejando, enquanto Lexa me conta que recebeu a intimação para que nos apresentamos para um juiz, para decidirmos se será necessário levarmos o caso para um júri, é a hora perfeita para impedirmos que isso ocorra... minha mãe traça todos os passos do meu pai e tudo o que precisamos para encontrarmos o lugar e horários certo para vê-lo, a única dificuldade é que precisamos aguardar por 5 dias.

_____________________________//_______________________________

POV Lexa

Quando soube de Clarke e Raven, eu não consegui segurar a explosão de ciúmes,  e se Clarke não tivesse se colocado a frente, haveria uma grande chance de eu ter socado a cara da Raven, eu sou tão burra, é obvio que isso faria eu dar passos para trás, hoje a noite será o dia que eu e Clarke vamos tentar enganar o seu pai, eu quero que de certo, mas o medo de que depois disso tudo, ela me abandone é grande... essas ultimas noites eu percebi a forma como Raven e Clarke lidam e olham uma para outra, antes eu não percebia pelo fato delas terem sempre sido melhores amigas, mas agora fica nítido que as duas possuem sentimentos uma pela outra, eu sempre me preocupei com Luna, mas esqueci do fato das duas terem construído tudo de volta, a clinica, Sofia, Nick, elas são parceiras e se alguém não as conhecesse, elas seriam o modelo de família perfeita, de repente eu descobri que eu não me encaixava, que Clarke não me procurava mais... quando Clarke sente crises, a primeira coisa que ela faz é chamar por ela, a segunda coisa é Raven estar do lado da sua cama até ela dormir  ou quando Clarke pedi para que ela durma em sua cama... eu as pego sorrindo e conversando na piscina, acho que não terei chances de ter uma segunda chance, porque antes disso acontecer, Clarke se apaixonou por sua melhor amiga sem perceber, enquanto eu estava com Costia e percebendo o erro que cometi ao deixá-la;

Me perco nos pensamentos, quando vejo Clarke me chamar, ela está absurdamente linda, vamos para o mesmo restaurante onde o pai está jantando com uma das suas “namoradas”, pegamos o carro e estamos a caminho;

- Clarke – aproveito que ainda vão se passar alguns minutos para chegarmos ao destino – Você ainda me ama? – ela demora um tempo para me responder e meu coração aperta

- Lexa, você quer que eu diga o que ? nós nos separamos há um ano, você estava vivendo um relacionamento, você achava que depois de tudo o que vivemos era só você voltar para casa e tudo ficaria bem? Eu peço desculpas a você, eu não devia ter feito aquele pedido de 120 dias para você, eu errei primeiro e depois te obriguei a ficar comigo, até mesmo Costia tem todo direito de me odiar – tento interrompe-la, dizer que foi a melhor coisa que ela fez por mim, mas ela não deixa – Eu quero que você seja feliz e eu sinto muito por ter falhado, por ter te deixado sozinha por tantas noites, por não ter contado a você sobre tudo o que eu passei, você teria ficado ao meu lado Lexa... eu tenho certeza disso – vejo lagrimas nos seus olhos – Você não teve culpa... estou sem palavras, eu pensei que ela me odiava por eu ter feito tudo o que eu fiz, mas tudo o que ela pedi, é desculpas

- Eu quero tentar de novo Clarke, podemos ser uma família novamente, podemos ter mais 4 filhos, uma vida feliz, vamos esquecer tudo ... essa noite pode ser o recomeço. Ela não responde nada e pelo olhar expressivo após chegarmos ao restaurante eu percebo o seu medo, paro o carro e seguro o seu rosto em minhas mãos – eu vou te proteger, tudo bem? Ela apenas assenti com a cabeça e eu beijo sua testa.

Saímos do carro e entramos no restaurante, logo o garçom nos leva a mesa e seu pai já repara em nossa presença, o seu rosto endurece e percebo que o fisgamos, nos sentamos e fazemos os nossos pedidos... aproveitamos e nos beijamos e fazemos inúmeras caricias, rimos, nós sabemos que nosso plano está dando certo, quando ele nem mesmo vai embora... quando terminamos de comer, percebemos que está na hora, sussurro no ouvido de Clarke o quanto ela é forte e maravilhosa e vou para o bar para pagar conta e deixo Clarke sozinha.

 

 

 

POV CLARKE

Depois de anos vou me encontrar com o meu pai, todos os meus medos estão presentes, mas crio coragem para sair da mesa e ir ao banheiro, ao entrar não demora quase nada para que eu ouça alguém fechando com tudo a maçaneta da porta

- COMO VOCÊ SE ATREVE CLARKE? COMO SE ATREVE A BEIJAR ESSA GAROTA NA MINHA FRENTE? Ele altera a voz como se eu ainda possuísse 17 anos, tinha me esquecido que ele nunca havia visto eu beijar lexa e sorrio

- Qual o problema Pai? Percebo que ao ouvir a palavra pai, o seu semblante muda e o meu também, porque eu explodo  – Como você pode me expulsar de casa e nunca mais querer me ver? Porque você fez isso comigo? Só porque me apaixonei por uma mulher? A partir desse momento a raiva em seus olhos volta – Você deixou que eu fosse embora, sem nada... você destruiu nossa família

- NÃO, você destruiu Clarke, você desistiu da nossa família por uma mulher qualquer – não consigo me controlar e vou em sua direção apontando meu dedo em seu rosto

- Não foi uma simples mulher, foi a mulher mãe do meu filho, a mulher que me ajudou a ser a profissional, pessoa que sou hoje, ela mudou a minha vida, me fez me sentir completa... não consigo continuar quando levo um soco em meu rosto e ele avança em mim,  ele está de luvas o que faz eu imediatamente pensar no motivo, jamais vou poder provar que foi ele a pessoa que me agrediu se não há suas digitais

- Você acha que eu não sei que você está com uma escuta – ele me derruba no chão e logo ele consegue achar o aparelho perto do meu peito, ele quebra – De tantos restaurantes, você e essa mulherzinha viriam para o mesmo? Só sendo muito idiota mesmo para achar que eu cairia nessa, aposto que foi plano da sua mãe, aquela puta – ele me deixa caída enquanto o vejo saindo – Eu vou pegar Nick, jamais vou permitir que meu único neto more com duas pessoas como vocês.

Por mais que nesse momento eu  o odeie, eu permito que meu coração permita uma ultima chance – Pai, pare... por favor – sinto o sangue escorrendo do meu nariz – eu posso te dar mais uma chance... não seja essa péssima pessoa que você está sendo por um preconceito idiota – ele olha para trás e suas ultimas palavras são;

- Você não existe mais pra mim Clarke

_______________________________//_________________________________

 

POV LEXA

Corro para Clarke, sabíamos desde o inicio que Kane descobriria o fato de estarmos no mesmo restaurante, o pai de Clarke é um dos advogados mais brilhantes do país, jamais cairia num plano medíocre desses, o que ele não imagina é o fato que sua ex esposa, ter um relacionamento valioso com o dono  daqui e que gravamos tudo, eu me desesperei ao ver a agressão que Clarke sofreu, novamente... eu não pude defende-la, não da mesma forma como ela fez comigo, meus olhos não conseguiram segurar as lagrimas ao ver a forma como ela me ama e eu sei o quanto ela sempre me amou. Chego no banheiro e ela está diferente da forma como imaginei, eu pensei que ela estaria no chão, chorando o fato do seu pai dizer aquelas palavras duras, mas não... ela está limpando o sangue do seu nariz, o que é um pouco difícil, pois provavelmente deva estar quebrado, ligo para Abby e peço para que ela nos encontre no hospital, nosso caminho até lá, foi silencioso, sei que é um momento difícil e quero dar espaço.

Ao chegarmos vejo Abby e Raven vindo desesperadas ao encontro de Clarke, o advogado, amigo da Abby, Monk, também está... sei que vamos coletar todo os exames que comprovaram a agressão do vídeo e isso é ótimo, me incomodo com o beijo que Raven da na parte machucada do rosto de Clarke e da forma como Clarke o recebe carinhosamente, as duas se abraçam e Raven a leva para os exames, enquanto Abby pede para que eu fique com eles para resolvermos a outra parte do plano.

Quando Clarke saiu do hospital, ficamos alguns dias em casa com tudo preparado, amanhã será o dia triunfal, nossos filhos chegaram, após as férias no acampamento, então tivemos uma semana animada conversando sobre tudo o que eles passarão e comprando os novos matérias escolares, tudo estava normal, menos o fato que queria conversar a sós com Clarke, aproveito essa ultima noite e invado seu quarto de madrugada, duvido muito que ela tenha conseguido dormir

- Clarke, está acordada? Ela retira o cobertor e me convida para deitar ao seu lado – Amanhã será o grande dia, você ta bem? Ela resmunga um sim e continuo a conversa – Eu sei que talvez não seja o momento, mas o que vai ser de nós depois disso tudo? Percebo que esse assunto faz ela acordar, pois ela se senta na cama

- Lexa, eu acho que tudo o que vivemos -  meu coração está em pedaços, eu sei o que ela vai dizer e isso vai doer, aproximo meus lábios nos seus e tento beijá-la, mas ela se nega – Lexa... por favor

- Clarke porque você me beijou naquela festa? Foi só por conta dos nossos amigos? Eu sei que não foi... eu sei que você ainda me ama, mesmo que você não queira...

- Eu te amo Lexa, eu acho que nunca vou conseguir te esquecer por completo, mas eu construí uma vida sem você, algo que eu nunca pensei que eu conseguiria, você era tudo pra mim e de repente você foi embora... e eu percebi o quanto eu amava você de um jeito errado e agora eu quero apenar viver uma vida pra mim, quero ficar sozinha e futuramente encontrar alguém, me desculpe... mas essa pessoa não vai ser você... eu a amo e sempre quero ser a sua melhor amiga como sempre fomos, mas não consigo mais, eu sinto muito...  eu quero que você seja feliz – jamais imaginei que Clarke diria isso, jamais pensei que não ficaríamos juntas, mas pela primeira vez, permito que ela vá embora, porque talvez ela esteja certa.

- Tudo bem amor, eu também quero que você seja feliz, eu sinto muito por ter errado tanto, eu jamais imaginei que nossa historia terminaria assim – beijo sua testa enquanto ela segura minha mãos e diz;

- Nossa historia nunca vai terminar, ela vai ser apenas diferente do que imaginamos, vou estar sempre com você, você, sua mãe, nosso filho, seremos sempre uma família.

Não digo mais nada, apenas sei que isso é o fim... ando para o meu quarto e vejo Raven entrar rapidamente no seu, talvez ela tenha ouvido nosso conversa... mas nesse momento eu nem ligo, apenas quero entrar no meu quarto e chorar.

____________________________//___________________________

POV CLARKE

Minha conversa com Lexa não foi nada fácil, mas foi necessário, era chegada a hora e tudo o que eu tinha que fazer antes da audiência era falar com Luna, não estávamos bem, faziam se três meses nos quais não nos  víamos e eu só queria encerrar isso.

Chego na casa da Luna por volta das duas e tudo está encaixotado, provavelmente ela deva ter desistido de mim, quando sua empregada a avisa que estou a esperando;

- Oi Clarke, me desculpe... eu iria ligar pra você -  vejo seu rosto triste e percebo que realmente ela tentou ficar comigo

- Tudo bem Luna, eu só vim me despedir de você e te agradecer por ter tentado ficar... me atrapalho um pouco nas palavras – tentado ficar comigo, eu sinto muito por nós.

Luna se aproxima e me abraça, sei que estamos nos despedindo e reconheço que está tudo bem, que não fomos feitas para ficar uma com a outra, foi apenas uma paixão, algo pra me desviar de Lexa e não me arrependo por isso.

Após me despedir, vou direto me encontrar com minha mãe e o advogado, nos encontramos com Lexa na sala de audiência, onde o juiz permite que fiquemos a sós com Kane e seu advogado se acaso quisermos fazer um acordo de ultima hora, não demora nada para que minha mãe acabe com ele, fazendo com que ele seja obrigado a manter distancia de nossa família, fazemos o acordo sigiloso, onde o juiz concede e após vários gritos entre meus pais o inferno acaba, saímos de lá e encontramos com Raven, Sofia e Nick no MC DONALDS porque seguindo o raciocínio da Raven é o melhor lugar para se comemorar, Lexa chama Octavia e ficamos todos juntos, nos divertindo, quando Lexa anuncia que ela e Octavia vão morar juntas, meu coração se aperta, mas percebo que isso é o melhor... eu preciso disso para seguir em frente, enquanto Raven olha para mim e me da um envelope, todos me olham e ficam na expectativa para saber o que é

- Raven se isso for algum boleto de algum tipo de massagem que você fez, eu já disse que não vou pagar porcaria nenhuma – finjo estar brava, porque Raven sempre faz dessas comigo, quando vejo tem boleto em cima da cama, na geladeira, e ela sabe como me irrita o fato dela gastar dinheiro atoa, quando nossos filhos entram na brincadeira

- Vaii mamaãeee, abreeeeee – sorrio para eles e então vejo... uma passagem para Paris, um mês em um hotel, com vários bilhetes de museus, teatros, todas as coisas que eu amo, eu olho para todos na mesa

- Não posso, não posso... isso foi idéia sua Raven? Meu rosto arde de vergonha

- Simmm... mas todo mundo ajudou com um pouco, você merece Clarke... ficar um tempo aproveitando a si mesma, depois de tudo isso.

- Não posso Raven, obrigada, mas não posso... olho para meus filhos – Preciso cuidar deles e já te deixei vários meses cuidando da Clinica sozinha, é injusto. Todos me olham com o mesmo julgamento

- Você vai, arrumamos já sua mala, depois daqui, você vai direto ao aeroporto, cuidamos das crianças, de tudo... você precisa ir, não é uma opção dizer não!

Tivemos uma longa conversa, até que eu desisti de dizer não... pra dizer a verdade, eu preciso ir!

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...