História Cliche dialogue - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Hehehe it's Friday Night Boys

Vocês se lembram que o Seungkwan tava sumidinho ????? Tá aí o porquê kajskkk

Boa Leitura 💌

Capítulo 5 - Capítulo cinco.


Fanfic / Fanfiction Cliche dialogue - Capítulo 5 - Capítulo cinco.

Capítulo cinco. — Nosso bebê está crescendo!

— Então quer dizer que você vai ao baile com Jeon Wonwoo?

Era sexta a noite, dia do baile, e meu irmão entrou em meu quarto com essa pergunta me fazendo suspirar. Por uma vez na década eu estava incrivelmente linda, e diferente dos demais anos, eu realmente me animei com a idéia da festa. Talvez porque eu fiz amizades, era a primeira vez que havia feito amigos na escola, mesmo que não próximos o suficiente.

— Sim. — Me virei para ele, sorrindo.

— Nunca mais reclamo de você sair com o Mingyu depois dessa.

Ri de leve, parecia que aparentemente, Lee Chan poderia achar Wonwoo pior do que Mingyu, assim como costumava pensar. Mas depois dos pequenos ocorridos desde o começo do ano, me fizeram pensar que o melhor era parar de julgar pelas aparencias, ou por boatos mal ditos, ou melhor, malditos. Não demorou para que eu e ele saíssemos de casa, a pé mesmo, até a escola. A gente gostava de fazer assim pois era um bom tempo sozinhos para papear, contei para ele de projetos secretos e minha missão para juntar Kate e Mingyu, já ele me contou sobre a conspiração da pontuação no fliperama e que os meninos e ele até bolaram um plano achando que poderia ser o Minghao. Brinquei, dizendo que poderíamos fazer uma parceria como detetives mais tarde, caso preciso, mas ele não me deu muita bola nesse ponto, claramente um metido, tsc.

A primeira coisa que vi  na entrada foi Seungkwan e Iseul lado a lado, então antes de ir até eles segurei o rosto de Lee Chan com minhas duas mãos, prensando suas bochechinhas de leve.

— Nada de abusar de garotas ou garotos, nem aceitar bebidas, okay? Eu amo você.

Soltou um sorrisinho doce e concordou, sumindo de minha frente quase imediatamente, aquela era minha deixa para poder chegar em meus amigos, que fizeram uma recepção calorosa cheia de elogios aos quais respondi, tiramos fotos no painel de entrada, e enrolei o bastante para que a pergunta que eu queria desesperadamente fazer não parecesse tão... Bem, desesperada.

— Então, vieram juntos?

— O quê? Claro que não. — A ruiva negou. — Vim com Mingyu, vou chamar ele lá dentro para falar com vocês.

Esperei que ela desse pelo menos uns dois passos de distancia para que eu me aproximasse de Seungkwan e soltasse a seguinte frase com todo o ar que tinha em meu pulmão.

— Posso saber por que é que eu não sou sua acompanhante?! — Disse chacoalhando seus ombros e ele sorriu.

— Desculpe MinHae, tinha esquecido de te avisar. Estou gostando de uma pessoa e queria ir ao baile com ela, é isso.

Explicou e cruzei os braços com um pequeno sorriso no rosto, era uma justificativa agradável e me tomei de curiosidade sobre quem poderia ter roubado o coraçãozinho de meu amigo.

— E está gostando de alguém e não me contou? Kwannie, achei que fosse meu amigo!

— Não sei porque está reclamando, — Me ignorou por completo. — pelo que me disseram você conseguiu um par bem rápido. Mas me conta, como conseguiu o Wonwoo? Aquele cara é completamente irresistível se me permite dizer.

— Ah sim, aposto que ele está um gato. — Disse com ironia.

Dei risada, acabei por rir mais ainda ao acabar me lembrando da história contada por Mingyu.

— Mas nós só conversamos e ele me fez o convite, e não sei, ele se mostrou legal então eu aceitei.

— Que bom, vai ser legal você ter a experiência de sair num baile com um cara que não seja gay uma vez na vida. Só não se deixe levar.

— Não vou, Kwan.

Estava prestes a pular em cima dele e perguntar com quem ele havia vindo ao baile de uma vez, mas de repente nosso assunto se desmembrou com a chegada de Iseul, Mingyu e Vernon, formando um silêncio estranho.

— Oi Vernon. Hm, meu irmão já está lá dentro.

— Na verdade eu vim ver porque o Seungkwan estava demorando, mas bom saber. — Riu fraquinho.

Deixei meu queixo cair levemente e logo me peguei sorrindo, a primeira coisa que fiz foi lançar um olhar para Seungkwan, a gente meio que tinha um lance de telepatia, eu não consigo explicar. Mas foi mais ou menos assim: "então veio com ele?", "claro, mas disfarça, tá encarando muito.", "ok, vocês são fofos.", "valeu, eu realmente gosto dele", "depois você vai ter que me contar essa história", "tudo bem vadia agora cala a boca e vai buscar seu macho". Foi surpresa para mim aquilo, eu sempre achei o Vernon um cara idiota, mas pensando bem ele combinava perfeitamente com o Kwan, desde que não o magoasse. Não demoraram para entrar, e poucas pessoas sobravam do lado de fora, já podendo se ouvir o som alto vindo do ginásio.

— Nosso bebê está crescendo.

Disse para Mingyu e Iseul num tom dramático.

— Não vejo Seungkwan gostar de alguém ou simplesmente ir a um baile com um par de verdade faz muito tempo. — Iseul disse com um olhar sincero.

— Na verdade acho que nunca vimos, quer dizer, não conhecemos o Boo a tanto tempo assim para poder dizer. Pelo menos no ensino médio é a primeira vez que o vejo assim. — Mingyu sorriu.

— É, verdade. Vocês estão lindos, acho que estou deixando meu par plantado lá dentro.

— Então veio com o Wonwoo, não é?

— Porque de repente todo mundo sabe com quem vim ao baile?

Iseul arqueou a sobrancelha.

— A questão na verdade é, todos sabem quem é a acompanhante do Wonwoo. Ele não traz uma desde o baile de volta às aulas do primeiro ano, então você meio que é assunto de fofoca.

— Mas que ultraje. — Resmunguei. — Mas certo, é melhor eu entrar.

O som ambiente era tomado por conversa e uma pista de dança contagiante, realmente era cativada por bailes e sempre tentava me divertir o máximo que podia, no entanto a primeira coisa que decidi fazer foi comer algumas bolinhas de queijo que estavam dispersas em uma mesa, até sentir uma mão apoiada em meu ombro.

— Achei que não ia aparecer. — Wonwoo disse pegando um salgado também.

A maioria dos garotos preferia vir de terno ou um smoking, mas Wonwoo vestiu uma social preta, e como Seungkwan falava, realmente estava bonito. Desde o início da festa até o fim ele parecia se esforçar para que eu não me sentisse desconfortável, e mesmo que ele não gostasse de interagir com o restante da festa sempre mantia o assunto comigo para que o tédio não chegasse até nós, além de insistir de irmos dançar de tempos em tempos, o que notei que ele adorava. Provavelmente esse foi o baile em que menos reparei no restante das pessoas, no entanto minha teoria de que o Wonwoo era um cara legal foi aprovada. E para dar sinal de que o baile estava praticamente em seu fim, o DJ soltou uma musica lenta, fazendo com que meu acompanhante olhasse imediatamente para mim.

— Me concede essa dança, senhorita?

Sorri e me levantei pegando em sua mão enquanto nos levava para a pista.

— Só se não lembrar da sua crush enquanto está dançando comigo.

Ele ficou calado por um tempo, então se posicionou, mãos juntas, a outra dele em minha cintura e a minha em seu ombro, começando então a conduzir nossos passos lentamente.

— Eu não tenho uma crush, MinHae.

— Mas no outro dia você disse que tinha. — Suspirei o olhando. — Sabe, você é um cara legal, se gosta de alguém devia correr atrás dessa pessoa.

— Sim, sou uma boa pessoa. Mas ainda sou um cara mau, você sabe que sim. — Ele riu fraco, estalando a língua no céu da boca. No entanto sua expressão neutra sempre voltava rapidamente. — Então, quando se tem um cara como eu numa família como a minha, francamente eu penso que ela merece algo melhor...

Ele disse parecendo levemente triste.

— Mas isso é bobeira, eu era bem novo, e fiz o certo em não criar laços com ela.

— Tem certeza que não? — Sorri tentando passar um pouco de confiança para ele. — Como uma amiga, eu devo dizer que você soa como um cara apaixonado.

Ele sorriu minimamente, provavelmente acertei na mosca. Mas para falar a verdade eu nunca esperava conversar com alguém desse modo, ainda mais com Jeon Wonwoo.

— MinHae, nada disso adianta, aposto até que ela nem se lembra de mim.

— Faz tanto tempo assim?

— Infância. Ela era amiga da irmã do Mingyu, ia sempre ao parquinho perto de casa para brincar mesmo que não morasse no bairro. Com isso constantemente eu a via, e ela me via também. Isso foi mais ou menos até os meus treze ou catorze anos, desde que eu me mudei de lá.

— Morava na mesma rua que o Mingyu, não é?

— É verdade, morava. — Ele suspirou, e depois daquilo não disse mais nada.

Foi ali, dançando com Wonwoo, que percebi um erro terrível. Wonwoo era um cara legal, ao mesmo tempo que era alguém que dormia durante aula, que batia em outros garotos legais como Mingyu, e ajudava o resto de seus amigos e família com planos perversos, apesar de o dos meninos não serem lá essas coisas. Percebi que no fim eu não era melhor que Wonwoo, notei também que havia dado falsas esperanças a meu amigo, e aquilo era pior do qualquer coisa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...