História Cliente Incomum (Asriel X Male Reader) - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Eu acabei fazendo esse capítulo hoje, quando deveria ter feito outro, mas ao menos não atrasei tanto. Espero que gostem.

Capítulo 15 - Momento Inésperado



POV Asriel

 

O caminho de volta pra casa foi o mais incrível de todos. Tudo que S/N e eu conversávamos era feliz e totalmente sem nenhum peso nas costas. Como sobre os nossos gostos e preferências. Dessa vez falando sobre tudo que escondemos um do outro por medo, mas agora nos libertamos dessa prisão. Chegamos até mesmo a falar de assuntos um pouco mais profundos, sem falar nos tópicos picantes.

 

A viagem estava quase perfeita, se meu celular não ficasse nos incomodando constantemente. Mesmo mudando para o mudo e desligando o 4G ainda sim as ligações não paravam, nem me dei ao trabalho de ver de quem era, para não nos interromper. S/N pensou o mesmo que eu quando questionei sobre o porquê disso.

 

Mal é revelado na internet sobre o nosso namoro, como agora o casamento já circula nas redes sociais. S/N foi esperto em me distrair me contando sobre o que fez durante o tempo em que se afastou. Fiquei surpreso por ele ter ido a lugares que nunca pensei que ele gostasse e muito menos que seus gostos fossem tão complexos quanto ele em sí.

 

A conversa foi diminuindo a medida que a nossa casa chegava cada vez mais perto. Aliado a velocidade do carro que também baixava eu então aproveitei que estávamos parados e o beijei loucamente. Apesar do susto, ele correspondeu e me agarrou. Não perdi a chance e agarrei sua nuca para não deixar que ele se soltasse de mim. Quando o ar, junto com o sinal aberto nos fez parar eu ainda queria mais, mas tive que deixar pra depois.

 

Pouco mais de cinco minutos e já entramos na rua da minha casa. Respirei aliviado e cansado por ver que a viagem finalmente acabou e... !

POV S/N

 

Ouvir Asriel do nada travando sua respiração te fez olhar para ele e encarar uma expressão de surpresa e medo ao mesmo tempo. Sem entender você encara a rua e não havia nada de mais. Carros parados, pessoas andando para lá e para cá. Antes que você abrisse a boca, o carro voltou a andar, porém em uma velocidade muito menor e isso aumentou ainda mais a confusão de pensamentos sobre porque ele está tão nervoso. Você decide questiona-lo:

Asriel: T-tá... tu-tut-tud-ob b-ebenmm S-S-SS;;NNN. — A gagueira dele só te preocupou mais. A palavras dele misturadas ao suor que é perceptível devido aos pelos molhados te fez olhar novamente para a rua.

 

Dessa vez você não deixou nem mesmo uma formiga passar despercebido, todo o seu esforço foi em vão, pois não havia nada de mais. A única coisa estranha, era um carro parado em frente a casa de Asriel. Por mais que isso te chamasse a atenção, não tinha nada de errado. Antes de questiona-lo, o carro parou e Asriel prontamente desceu. Você o seguiu para ver oque ele faria:

Asriel: Eu... vou pegar.. as suas coisas. — O tom baixo te deixou ainda mais desconfiado. Será que a maré de confiança não passavam de uma ilusão ?

S/N: Asriel, qual é o proble— Você se calou quando ouviu uma voz alta e estridente chamando por Asriel.

 

Vocês dois encararam a origem do som, vinha da entrada da casa dele, onde dois monstros de pelos brancos como a neve vêm correndo na direção na direção de vocês. Um deles com longos chifres curvados e barba e cabelos dourados e olhos pretos. O outro de características semelhantes, vestindo uma roupa com um emblema semelhante era visivelmente mais baixa e podia-se deduzir que era de gênero feminino. Eles logo passam por você, como se sua presença fosse bem descartável, e ao se virar, a cena dos três juntos trás uma sensação estranha em sua cabeça. Você tinha certeza de que já viu esse mesma cena antes.

 

Encarando mais profundamente os dois monstros, especialmente o mais alto, um choque percorreu seu corpo ao se lembrar dele em sua formatura escolar. É Asgore Dreemurr. Junto dele está a inconfundível Toriel Dreemurr. Agora você entende porque Asriel estava tão apreensivo. Vocês dois se esqueceram de como iram contar para eles sobre seu relacionamento com Asriel:

Asgore: Ei, ei, calma S/N. — Ouvir ele pronunciando seu nome com toda aquela tranquilidade só te fez tremer ainda mais e desviar o olhar para não desmaiar logo na frente dos pais de seu amado.

Toriel: Meu caro, nós dois já te vimos antes, à muito tempo. — Você sentiu uma pata em seu ombro que devido aos pelos você sabia que não era Asriel. — Vamos entrar.

 

Vocês o fizeram logo depois de pegar tudo que precisavam. Nem você ou Asriel se atreveram a falar alguma coisa enquanto os pais dele seguiam a sua frente. Vocês se encararam brevemente, você não sabia o que falar e nem tinha alguma frase boa o bastante para se apresentar ao rei e rainha dos monstros. Assim que a porta atrás de você fechou você sabia que a hora da verdade havia chegado:

Asriel: B-bem.. mãe... pai, esse é S/N e nós... — A tensão dentro dele roubou-lhe as palavras e ele logo fechou os olhos pela frustração.

Toriel: Não precisa nos falar essa parte. A gente já sabe do relacionamento entre vocês. — Assim como Asriel, você arregalou os olhos com a frase que te atingiu em cheio. 

Asgore: Depois que vimos as publicações na internet daquela foto falsa e a outra no hospital, nós entendemos que isso deve ter dado uma dor de cabeça enorme entre vocês e bem... — O silêncio dele te preocupou, mal ele estava revelando sobre como descobriram sobre vocês e parece que eles também já sabem do incidente na praia. 

Toriel: As férias de vocês foram arruinadas por alguma coisa, mas que bom que tudo ficou bem com S/N. — Uma onda de alivio percorreu seu corpo, como se você estivesse deitado em uma piscina por não precisar falar sobre isso. — Foi uma bela ideia de vocês em colocar tudo isso na internet.

S/N: Na verdade, foi ideia do Asriel. —  Você enfatizou e ao pronunciar o casal te encarou e depois olhou para o filho. 

Asgore: Depois que vimos isso não podíamos deixar de conhecer pessoalmente o genro sortudo. — O apelido fez seu rosto esquentar aos poucos e ao encarar para o lado você pode ver um leve tom avermelhado por baixo dos pelos de Asriel. — Só não precisava ter mentido pra nós daquele jeito, mas entendemos que ainda não estavam prontos.

Toriel: Deixando isso de lado, Asgore me contou muito sobre você S/N. — Você sorriu por não precisar ter que se apresentar para eles e começar o mesmo discurso de sempre. — É bom saber que Asriel escolheu alguém educado e estudioso.

Asriel: Pode ter certeza disso mãe. Foi S/N quem me ajudou e me impulsionou a conseguir a aprovação da ONU para incluir os monstros. — O sorriso de Asriel enquanto te encarava foi compartilhado pelos pais que foram ao seu encontro e te deram um abraço apertado.

S/N:... hm! — Você bufou, o abraço chegou a impedir que você pudesse respirar e antes que pudesse protestar, outro ser se juntou ao ato. Demorou, mas logo o abraço foi desfeito e você respirou rápido para repor todo o oxigênio perdido. 

Asgore: Oh... peço desculpas por isso humano. — Você viu um olhar arrependido do mais alto enquanto se apoiava no sofá e tossia. Você sentiu um tapinha em suas costas. Apesar da força você se surpreendeu pela preocupação presente. — Só queríamos demonstrar nossa felicidade por saber que um humano fez algo tão grandioso para os monstros

Asriel: Foi sem querer mesmo S/N. Nós estamos acostumados a fazer isso, mas é a primeira vez que mais alguém participa. — Você encarou sorrindo levemente dando-lhe um sinal que estava tudo bem.
S/N: Fico feliz por ter ajudado. — Você responde ao ultimo cometário de Asgore. — Eu aprendi desde a escola a não se deve tomar decisões sobre o efeito da raiva, ou cansaço.

Toriel: Um belo conselho, não concorda Asgore ?  — A enfase na hora de menciona-lo te preocupou, mas isso logo sumiu da sua cabeça ao ver que Asriel te encarava com um olhar semelhante. Como se dissesse "Eu também acho"

 

Asgore e Asriel foram para o quarto dele para discutir sobre os assuntos em referente ao reino. Deixando Toriel com você, ela aproveitou e fez perguntas sobre você. Mesmo por ela ser a diretora da sua escola, raramente ela tinha algum contato extra com os alunos.

 

Você teve a sua resposta sobre porque ela não apareceu na formatura. Devido a uma gripe ela precisou faltar. Você ficou surpreso por saber que a família quase considerou adiar para o dia seguinte, mas ela recusou pelas famílias dos alunos que talvez não pudessem vir.

 

Ouvir isso te fez questionar sobre os outros membros da família Dreemurrr, que agora você faz parte. Toriel pegou seu celular e mostrou fotos de duas humanas. Uma com cabelos castanhos pele clara e olhos vermelhos escarlate. Seu nome é Chara. A segunda ao lado dela também tinha cabelos castanhos, mas sua pele era em um tom mais escuro e seus olhos, apesar de semicerrados possuíam um tom dourado. Você já sabia que essa era Frisk pelas muitas vezes em que a viu na TV.

 

A semelhança entre as duas te fez comentar sobre isso e Toriel comentou que isso também surpreendeu a todos quando viram as duas juntas pela primeira vez. Asriel foi o primeiro a pensar que as duas eram a mesma pessoa. Isso trouxe risos ao momento e foi a sua vez de falar sobre o passado. Você contou tudo que aconteceu, desde o primeiro passo dado que fez você e Asriel se encontrarem, até o dia em que a foto trouxe muita discórdia.

 

Toriel compreendeu e parabenizou vocês pela atitude e que quer manter contato para esses tipos de problemas e também poder ajudar quando necessário. Você aceitou  vendo que ela é verdadeiramente uma boa mãe. Pouco depois Asgore voltou e ainda discutindo sobre os assuntos referente ao rein, mas parece que era só para atualizar Asriel sobre o que houve durante a ausência dele.

 

Pouco depois ele anunciou que estava de partida. Um abraço coletivo teve inicio, mas eles pararam e te pediram para se juntar a eles. Você foi até eles, mesmo receoso pela experiência que teve, porém o abraço foi mais suave e dessa vez você conseguiu abraçar também.

POV Asriel

 

Depois que eles passaram pela porta, eu vi as malas de S/N e minhas deixadas ao lado dela. Prontamente avisei a ele que guardaria suas coisas no meu quarto. Ouvi ele concordar a distância, pois ele estava na cozinha. Segui para o meu quarto e parei em frente ao guarda-roupa. Comecei tirando tudo de dentro das malas e separando por tipos, claro eu não misturei nada, para evitar futuras confusões. Fiz bem em não ocupar um espaço sobrando comprando mais alguma coisa.

 

Faltava só as roupas de baixo, isso me deu a chance de ver que a diferença entre a minha cintura em comparação a dele é bem ampla. Eu ri fraco pois dificilmente algum de nós iria confundir. Eu ainda estava rindo, mas toda a graça desapareceu quando eu vi o que eu não esperava ver dentro da gaveta. Bem no canto dela havia um pacote de camisinhas.

 

COMO ISSO FOI PARAR AQUI ??!! Eu não me lembro de ter pego isso nem na viagem, muito menos no hospital. Então ou eu tenho isso a muito tempo, ou então... ah! Meus pais deixaram isso aqui. Como se não fosse o bastante, S/N estava chegando. O desespero bateu na hora, tinha que disfarçar isso, e rápido:

S/N: Que bom que já está se adiantando, mas não meio cedo de ma.. — O silêncio dele me fez olhar para mim mesmo e ver uma elevação em minha calça.

 

Droga eu tinha que lembrar daquele dia quando vi isso, eu senti meu membro crescer mas não achei que fosse tanto. Agora S/N está achando que eu quero ele ... 
O que eu faço ? A cara de S/N já me diz que ele não tem palavras, esconder já não é uma opção:

Asriel:... E-eeu n-não.. s-sseiii como isso e-estta-vv-ava aqui e... d-de-dee--p-p-oiss... —  Um nó em minha garganta se formou a cada palavra e devia estar tão corado que nem meus pelos ajudariam a disfarçar.

S/N: S-se você quiser agora não tem ... — Falou nervoso, o suor em seu rosto ficou cada vez mais visível. 

Asriel:... —  Achei melhor não responder e soltei o pacote e me lancei em sua direção beijando-o com tudo. 

 

Deus! Como eu senti saudade dessa boca macia e esse beijo doce e cheio de carinho. Me lembrei de algo em um beijo que vi e usei com ele. Me distanciei levemente dele dando espaço para nossas linguás se enrolarem. Ao menos uma coisa bom daquela bendita festa:

S/N: Hm... Eu te amo... —  Falou durante o curto momento em que nos separamos. Estávamos em uma corrida pra pegar o máximo de ar com uma fina baba entre nossas linguás.

 

Antes que ele continuasse eu o abracei e carreguei até a cama. Subi junto a ele e fiquei de quatro sobre ele lambendo seu pescoço. Eu consigo sentir sua garganta tremendo pelo gemido rouco dele. Comecei tirar nossas roupas, comecei por mim mesmo e quando foi a vez dele fu para suas mangas, vi ele agarrando colcha.

 

Quando iria descer e continuar a beija-lo, S/N segurou minha cabeça e me encarou serio. Talvez ele quisesse controlar agora. Eu me deitei na cama e ele foi quem ficou de quarto sobre mim. S/N beijou meu pescoço e com seus braços massageou meu peito. Com uma das mãos ele movia meu mamilo e rapidamente ele desceu e começou a chupar o outro.

 

Não aguentei o calor gerado e gemi rouco para ele. Isso fez meu membro pulsar. Ele parou o que estava fazendo e foi mais para baixo, parece que meu membro o avisou que mais alguma coisa queria a atenção dele. Assim que chegou, ele começou a mover suas mãos em torno do comprimento do meu membro. Com a mesma suavidade de antes, a "massagem" dele me fez corar.

 

S/N foi com o rosto para o glande e lambeu de cima a baixo. Descendo e subindo algumas vezes, eu soutei outro gemido quando ele foi para meus testículos. Chupando com tanta vontade, parecia que o ele me sugaria por completo. A pré começou a pingar em seu rosto e ele se levantou e lambeu a glande novamente. Porém ele abriu a boca um pouco mais e desceu com a cabeça o máximo que podia levando meu membro a tocar a sua linguá.

 

Dando voltas em torno do meu membro enquanto subia e descia, eu segurei a cabeça dele e controlei a velocidade. Pouco-a-pouco, meu membro foi ficando totalmente molhado. Eu queria mais, então tentei fazer ele sugar o máximo que podia. Porém acabei fiz isso com muita força e ele se debateu e tentou me fazer parar. Quando percebi isso, o soltei e S/N hiperventilava enquanto tentava repor o ar:

Asriel: S-N-NS... m-me desculpa. -eeu... — O arrependimento bateu na hora enquanto eu procurava uma forma de me desculpar. Então teria que explicar o que estava querendo. — Eu... s-só.. queria que nenhuma parte dele ficasse sem... isso

S/N: Se você queria isso, era só me avisar. — O olhar dele apresar de chateado, também tinha um pouco de compreensão. — Mas tem outro lugar onde você pode fazer isso.

Asriel:.... — Ver ele se deitar expondo sua entrada, gerou uma onda de êxtase que me fez seguir a ideia dele. — Oh.. quase esqueci.

 

Fui até a gaveta e peguei uma das camisinhas. Não sabia se as DST aconteciam entre humanos e monstros, mas pra quê arriscar ? Foi complicado de colocar, pois nunca fiz isso antes, mas S/N veio até mim e ajustou. Era estranho sentir algo assim em meu membro e que o coube direitinho. Ignorei isso e voltei para cama com S/N. Ele ainda estava deitado, mas eu agarrei sua cintura e o coloquei de quarto.

 

Me posicionei e colocando devagar, eu comecei a penetra-lo. Dessa vez eu não fui com tudo, mesmo eu já tendo feito isso antes. Eu não iria machuca-lo outra vez. Movimentando cada vez mais rápido, eu apoiei um pouco nele e procurei o membro dele.

POV S/N

 

Tão rápido quanto um raio, o choque percorreu todo o seu corpo ao sentir as patas macias de Asriel masturbando você na mesma velocidade em que ele está se movendo dentro de você. Quando ele parou, mal deu tempo de observar o que ele faria, pois você fechou os olhos quando o rosto dele fez contato com um seu. Um beijo louco e totalmente amoroso fez você se arrepiar quando a linguá dele junto de seu membro invadiram seu corpo por completo.

 

Asriel então parou o beijo, mas também tirou seu membro de você. Olhando ele de pé no chão e com seu dedo indicador pedindo que você fosse até ele. Você o fez confuso, mas ele então te virou de costas para ele e segurou em suas pernas. O medo travou o resto de seu corpo ao sentir ele te elevando e apoiando seu corpo ao dele. Assim que sentiu os pelos dele, uma sensação de segurança te fez relaxar.

 

Isso até ele descer você um pouco até o membro dele tocar sua bunda. Recordando que ainda não havia acabado você então pegou o membro do monstro e posicionou em sua entrada. Asriel era quem está no controle e foi levando para cima e para baixo. Os gemidos de vocês se juntaram torna-dos tão altos quando um grito de alegria. A velocidade em que o membro dele se movimentava aumentou mais ficando em um ritmo que você não é capaz de saber.

 

De repente ele parou e como um fera de um filme de terror, Asriel gritou enquanto começava a se desfazer. Você sentia seu interior sendo preenchido pelas sementes dele, que emanavam um grande calor. Quando seu membro parou pulsar ele te colocou no chão e se afastou de você. O liquido dele pingou de sua entrada. Você encarou o resultado e estava feliz por ele:

S/N: Isso.... foi... incrível.. azzy.— Você bufa enquanto recupera o ar, o que também está acontecendo com Asirel.

Asriel: Eu também... acho... — Ele te olhou sorrindo, mas ao olhar para baixo seu sorriso desapareceu. — Oh... você ainda não gozou...

S/N:... — Você ainda tinha uma ereção e a pré nem sequer deu as caras. — Sim, acho que as surpresas me fizeram esquecer do prazer e...

Asriel: Nesse caso, eu me encarrego de te ajudar. — Ele se deitou de barriga para cima e te chamou para perto dele. Você o fez e se deitou ao lado dele. — Não S/N, eu quero que você me tome para sí.

S/N: O-o... q-qguge ? — A gagueira aliada ao calor em seu rosto te fez quase pular de susto por ouvir isso. — T-tem certeza ?

Asriel: Sim, só... coloca a camisinha também e... — Você entendeu o motivo do silêncio dele e o beijou tentando consola-lo.

S/N: Eu sei, eu farei isso. — Você se levantou e pegou outra camisinha. Rapidamente você estava pronto e se ajoelhou na cama. — Lá vai.

 

Apesar do aviso Asriel ainda gemeu quando sentiu sua linguá dentro da entrada dele. Da mesma forma louca com que ele te beijou você movimentou sua linguá por todo lugar que alcançava. Você sentiu as paredes dele se contraindo e parecia que ele estava pronto. Levantando um pouco suas pernas para não atrapalhar a sua vista você se posicionou.

 

Tão gentil quanto ele fora com você, aos poucos você foi entrando dentro dele. Uma serie de sensações e todo tipo de sentimentos te invadiu ao sentir seu membro em um lugar como esse. Você se juntou ao caprino e começou a gemer. Tomando cuidado para não machuca-lo, você parou quando sentiu que era o bastante.

 

Com movimentos lentos você começou a meter nele e apoiou as pernas dele em seus ombros. Encarando suas expressão de prazer e loucura Asriel então começou a se tocar. Você aumentou a velocidade e isso fez as pernas dele caírem e pela força que você fazia para não ser esmagado por ele você acabou caindo em seu peito. A vergonha sumiu antes mesmo de aparecer quando Asriel segurou seu queixo e plantou um beijo em você.

 

Quando se separaram você se apoiou nos peito dele e levou seu membro por completo para dentro dele, dando inicio ao som de estocadas. Você se movimentava o mais rápido que podia. A sensação de seu membro entrando e saindo dele estava te levando ao delírio. Você tinha certeza de estava pronto para terminar bem ali:

Asriel: S/N espera! — Você abriu os olhos depois de fecha-los brevemente e encarou seu amado preocupado. —  Eu quero tentar uma coisa.

S/N: T-tudo b-bem, mas... vai rápido.. eu vou... AH!! — Você berrou quando Asriel agarrou seu membro com força, a dor te fez esquecer do prazer e você choramingou. 

Asriel: Desculpa, mas não tinha outro jeito de te fazer esperar. — Confuso pelo oque ele disse você lançou um olhar a ele perguntando o que ele quer.

 

Você apenas observou ele tirando a camisinha de você e dele e colocando seus membros juntos.  O prazer voltou instantaneamente quando Asriel começou a mover suas mãos para cima e para baixo. Você gemeu enquanto observava. A diferença entre seus membros fez você se juntar a ele e aperta-los um pouco. Assim como seus membros, seus testículos também estavam se tocando, fazendo um arrepio se propagar por debaixo de sua pele.

 

Você então se movimentou aumentando o calor compartilhado por eles e você não se aguentou mais. Assim como Asriel havia feito você soltou um gemido tão profundo que parecia preso em sua garganta. Em um segundo Asriel se juntou a você começando a ejacular junto a você. Sentindo suas sementes se misturarem, os jatos se foram melando cada vez mais o caprino.

 

O cansaço bateu como um meteoro em suas costas e você caiu no peito dele, mesmo se importar com sua pele se sujando. Pra você, era mais uma forma de seus corpos se misturarem. Você apenas queria dormir, deitado no peito de seu amado monstro caprino. Porém Asriel te chamou:

Asriel: Vamos tomar um banho primeiro. — Sugeriu e observando seus orgasmos misturados era evidente que dormir assim não seria bom. Você acenou para ele concordando. — Ok, mas primeiro.

S/N: Wow.. — Novamente você travou seus membros por estar novamente sobre os braços dele. Dessa vez ele estava te carregando no estilo de noiva. — Que apressado você não ?

 

Asriel não pode deixar de rir e você se juntou a ele enquanto seguiam até o banheiro. A água morna, aliada com as esfregadas que Asriel fazia te deixou mais cansado ainda. Você mal teve forças para fazer o mesmo, visto que o pelo dele quando molhado tornava-o muito difícil de manejar. Depois que terminaram Asriel novamente te carregou para a cama. Observando-o brevemente você usou suas ultimas forças e o beijou na testa. Asriel riu com o ato e retribuiu, mas beijou sua bochecha:

Asriel: Boa noite, meu universo. — Seus olhares se cruzaram enquanto ele pronunciava seu apelido insuperável.

S/N: Boa noite, meu cabrito fofo. — Assim como você Asriel corou por ouvir isso e você comemorou por ter conseguido faze-lo corar.
 


Notas Finais


Eu me empenhei muito no NSFW dessa vez, e esperem que não é só isso que planejei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...