História Cliente Incomum (Asriel X Male Reader) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Asriel Dreemurr, Personagens Originais
Tags Asriel X Reader
Visualizações 36
Palavras 4.829
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui estou com mais um capítulo dessa one-short e agora está o motivo dela ser +18. Aproveitem.

Capítulo 4 - Amor Incompreendível


Fanfic / Fanfiction Cliente Incomum (Asriel X Male Reader) - Capítulo 4 - Amor Incompreendível


POV Asriel

Muita coisa aconteceu desde a primeira visita ao cafe, onde acabei reencontrando um colega de escola. Foi diferente do que normalmente se espera, pois S/N não falou nada, pois não achou que eu não lembraria dele. Como eu iria esquecer alguém como ele ?

O mais estranho foi o que houve na ultima vez que eu fui lá. Eu esperava que S/N fosse quem iria me atender, mas não foi como planejei. Durante esse tempo eu criei um vinculo com ele e queria manter contato e já havia escrito meu numero de celular.

 

Mas como ele não apareceu eu fiquei frustrado e acabei esquecendo o papel em cima da bandeja. Quando percebi meu erro já era tarde demais. Aliada aos assuntos que cuido em meu escritório, meu dia foi muito ruim.

 

Isso até de noite quando recebi uma mensagem. Perguntei de imediato quem era e quando soube que era S/N fiquei super feliz. Expliquei tudo a ele que ficou um pouco sem graça, assim como eu.

 

Foi uma grande sorte ele ter encontrado. Mandamos mensagens um ao outro por horas. Só paramos quando o sono deus as caras, e nenhum de nós queria ficar com sono durante o trabalho. 

S/N é realmente uma boa pessoa. Era muito ruim só poder vê-lo durante minha pausa para comer no trabalho, ou antes dele. Só me restou uma opção, que foi chama-lo para um encontro em um restaurante na área nobre da cidade.

 

De inicio ele recusou, pois o preço era muito mais do que ele recebia, mas eu insisti e disse que eu pagaria a conta. Assim ele aceitou, mas avisei que ele poderia escolher o que quiser, pois ele é um grande amigo.

E aqui estamos, sentados em uma mesa de frente um para o outro. Até agora não fizemos o pedido do prato principal, apenas degustamos alguns petiscos:

Asriel: Wow... você estava certo, canapê é um ótimo aperitivo. — Falei. — Você realmente faz boas escolhas S/N!

S/N: O-obrigado, acho que meus chutes acabam sendo certeiros algumas vezes. — Disse sorridente com um tom de vermelho ao redor de seus olhos C/O. — Ainda estou surpreso por estar aqui.

Asriel: Eu sei haha, mas é o minimo que posso fazer para retribuir os seus serviços. — Com isso ele parou de se surpreender e agora poderíamos focar no momento. 

POV S/N

Depois de uma conversa com Asriel a comida, ou como eles chamam aqui, o prato principal, chegou. Claro que a conversa não foi interrompida e estar com ele em um lugar como esse sem dúvida é maravilhoso.

 

Você sente um pontada em sua barriga, algo que você já sabe bem o que é. Após se levantar, você anuncia que vai ao banheiro. Uma caminhada rápida e você já entrou na cabine. 

 

Depois de terminar, você lava as mãos e segue o mais rápido que pode, sem chamar a atenção, para a mesa, assim nenhum minuto que vocês tinham seria desperdiçado:

S/N: Voltei. — Anuncia enquanto se senta. — Então eu... — A expressão de Asriel não estava a mesma quando você saiu.

Asriel: Oh, desculpe, vamos continuar, você me falava sobre sua vida e parou após a ultima vez que nos vimos antes do mês passado. — Ele sorri de nervoso o que chama a sua atenção.

S/N:.. Ainda me lembro do salão que seu pai alugou para a escola. —Você decide fazer do jeito dele, pois nunca se sabe qual a razão dele estar assim.

 

Depois de terminar a sua história Asriel começou a contar a dele. Você ficou surpreso ao saber que ele ficou muito tempo desacordado e que foi salvo por uma humana. Após isso a história dele se pareceu um pouco com a sua, pois vocês dois eram crianças.
Porém ao chegar a parte da adolescência aquela expressão de antes voltou, e agora você não podia ignorar:

S/N: Qual o problema ? — Pergunta olhando pensativo para ele.

Asriel: Ah, nada, eu só... acabei lembrando daquele período dos adolescentes em que ficamos bem.... você sabe. — Ele sorriu de nervoso e fechou os olhos enquanto falava.


S/N: Asriel, eu te vi com essa cara à alguns minutos, tem alguma coisa de errado ? — Você pergunta temeroso.

Asriel:... — Ele fez uma pausa e te encarou bem chateado. — Depois que você levantou eu percebi que alguns humanos estavam olhando pra cá e escuta. — O som do ambiente é misturado com algumas frases sobre vocês. Muitos deles faziam perguntas e outros criavam teorias sobre alguém como você e um monstro como ele faziam juntos. —... eu não queria isso, me desculpe.


S/N: Não é culpa sua e bem... — É uma situação nova para você, nada que sua mente lhe diz é bom o bastante para tentar anima-lo nem mesmo uma piada. Mas uma ideia muda tudo. — Er... bem que tal continuarmos isso em outro lugar ? 


Asriel:... — O olhar de surpreso dele te deixa preocupado, você sente um frio no estomago por ter falado algo tão estupido. — Tem razão. Vamos. 

S/N: O qu — Ele te pegou pelo braço e te levou até a entrada. 

POV Asriel

 

S/N me deu uma ótima ideia. Depois daquele fiasco de encontro no restaurante levei ele para minha casa. Quando entramos, ele novamente fez aquela cara de surpreso , o que eu achei engraçado, mas ao mesmo tempo era fofo para mim.

Asriel: Sinta-se em casa. — Falei enquanto acendi as luzes o que só fez ele abrir a boca ainda mais. — Hehe. vamos terminar o que começamos ou prefere ficar com essa cara boba ? 

S/N: Oh... c-certo. — Ele se sentou no sofá e eu fiz o mesmo. — Bem, sobre oque você quer falar ?

Asriel: Já que estamos em minha casa, podemos falar sobre muita coisa, como algo vergonhoso que você fez recentemente. 

S/N: B-bem, nos dias em que você apareceu e também quando fez admitir que eu era o mesmo S/N da escola. — Eu ri por lembrar da expressão dele. —Hum...

Asriel: Qual é ? Você quem começou tudo e me fez procurar nos álbuns. — Falei coberto de razão.

S/N: Tá! Mas você podia ter perguntado isso de primeira não ? — Agora meu sorriso de vitoria se converteu em uma cara de derrotado, assim como ele.

 

Depois disso eu não tinha mais nada para falar e ele estava na mesma. A noite estava em seu inicio, preciso pensar em algo para não terminar de uma maneira chata.

POV S/N

Asriel: Hum.. S/N — Disse quebrando o silêncio. — Desculpe por aquilo no restaurante, é que... sempre que eu vejo aquele olhar confuso e arregalado, eu já prevejo o que estão pensando.

S/N: Eu não sei como é passar por isso, mas por que isso te incomoda tando ? — Você encara ele que parece ainda mais chateado. — Desculpa eu

Asriel: Não, tudo bem. É que desde chegamos aqui, a atenção era como um vento frio, que nunca vai embora, não importa onde eu esteja ou o que esteja fazendo. E desde eu comecei a trabalhar, os lideres quando souberam que ainda estamos com essa coisa de rei e rainha eles eu percebi esse olhar de que nós somos inferiores, pois a monarquia é algo muito mais recente. — A cada palavra você percebe que ele vai ficando com mais angustia. — Meus pais e eu estamos ainda tentando decidir e— Você o corta chamando seu nome.

S/N: Você não é visto assim por todos os humanos. Eu por exemplo nunca vi nada que chamasse a minha atenção da maneira que você é ou o que você tem. — Apesar de surpreso aquele olhar permanece. — A única coisa que é diferente em você, é esse grande coração que ainda é bom depois de tudo o que aconteceu. —  Fala encarando-o profundamente, como se quisesse que essa mensagem chegasse à sua alma.

Asriel: Uau.... — Ele te encara de volta chocado e ao mesmo tempo corado. Pelo que parece sua mensagem foi até onde você queria que ela fosse. — Obrigado.

S/N: De nada, mas parece que ainda tem mais uma coisa. — Suas palavras fizeram ele desviar o olhar por um tempo e ficar com a mão tremendo. — Ei vo

Asriel: Sim.... eu não tenho escolha! — Sem entender você tenta chegar perto e faze-lo te encarar.

Nisso Asriel avança em sua direção com tanta força que você cai deitado no sofá. Você sente o corpo grande dele em cima do seu, como se estivessem colados. Assim como seus rostos, Asriel está te beijando. 

POV Asriel

 

Não tive como conter toda aquela chuva de emoções dentro de mim, o que fez eu estar naquela posição com S/N. Meu corpo sobre ele e com meus lábios selados aos dele.

 

Pelo calor que eu senti, não sabia qual de nós eram quem estava mais corado. O beijo em sí é inimaginável, qualquer coisa que se espere dele é migalhas perto da vida real. 

 

Sai desse mundo de pensamentos quando percebi que precisava respirar e S/N está na mesma situação. 
Assim que o fiz bufamos e eu voltei a me sentar e agora teria que explicar pra ele:

Asriel: Eu... s-sempre g--gg-ostei de você S/N.... d-d-desde a escola. — Eu tentei ao máximo dizer isso olhando em seus olhos C/O mas a vergonha estampada em meu rosto fazia tudo ser mais difícil. —  V-você nñnnn não me tra-tra tratou como os... outros faf-f-afz faziam... era... como seu eu fosse mais um humano pra você....

POV S/N

Você está em estado de choque. Por mais que Asriel e você fossem amigos, você não esperava que algo desse tipo fosse acontecer.
Asriel espera a sua resposta e seu coração bate o mais rápido que pode. Você conhece esse sinal e deve fazer o que é certo:

S/N: Eu a-acoh que entendo, eu também desde a escola nutri sentimentos por você pois o tempo em que passaram juntos fazendo aquele trabalho foi muito especial...  —  A sinceridade parece ter sido a escolha certa, pois a pressão que você sente desapareceu por completo. — Antes que pergunte porque eu não falei nada, é porque eu sou tímido e a ideia de um humano como eu e um monstro como você juntos era... — Relembrar daquela época é esmagador para você. —  Sabe

Asriel: S/N! — Chamou ele e você o encara surpreso por ele estar segurando em sua mão. — Eu entendo o que diz, mas não precisa pensar dessa maneira, ninguém é inferior a ninguém. — Agora foi ele quem está te consolando, você acena um sim enquanto se recompõe.  — Mas pode me dizer como se sentiu durante todo esse tempo com esses sentimentos guardados ?

S/N: Honestamente... ansioso e triste ao mesmo tempo. — Ao terminar a frase a mão dele solta a sua e caminha até seu rosto. — Ei... o q

Asriel: Shh.. fique quieto e deixe eu me redimir por fazer nós dois esperamos tanto. — Ao mesmo tempo ele se aproxima de você e ficou claro qual era a intenção dele.

 

Seu corpo respondeu a isso, e Asriel agarra seu queixo e você abraça ele com seu braço direito. O aperto fez seus rostos ficarem próximos. Dessa vez o calor em seu rosto é ligeiramente menor, assim como em Asriel.

 

Vocês se aproximam mais onde é possível sentir o peito dele que é consideravelmente maior do que você pensava. A respiração dele bate em seu rosto, o que não demora a acontecer com ele também. 

 

Em um estado de câmera lenta seus lábios vão chegando cada vez mais perto, e de pouco a pouco eles se tocam. O pelo dele tocando em seu rosto causa uma sensação boa misturada ao beijo em sí.

POV Asriel

 

Senti a mão dele tocando em meu braço e rapidinho consegui fazer com que ficássemos de mãos dadas. Nisso eu senti ele me empurrando e eu fiz a vontade dele.

 

Agora deitado no sofá, com ele sobre mim continuamos o beijo e eu comecei a tocar em seus cabelos C/C. S/N logo retribuiu alisando meu peito na altura do ombro. 

 

Eu tenho mais de mil sentimentos ao mesmo tempo e tudo me leva a explorar o resto do seu corpo, e foi o que fiz. Da mesma maneira que ele fez comigo eu alisei suas costas e dei uma passada rápida pela bunda dele antes de chegar as pernas.

 

Isso fez ele tremer um pouco o que me fez rir quebrando o beijo. Nisso aproveitamos para repor o ar estava perto de acabar. 

S/N voltou a ficar sentado mas eu continuei, o que acabou fazendo com que ele ficasse em meu colo bem próximo onde ele estaria se.... Oh Deus!!

 

Logo me veio a mente ele quicando em mim e gemendo. Eu tinha que impedir que esses pensamentos fizessem eu ficar duro, mas está sendo uma batalha perdida. O quê que eu faço ?

POV S/N

 

A visão de Asriel ali era bela. Você se pergunta o que fazer agora, quando uma pontada em sua perna lhe avisa que esse lugar é muito sugestivo para algo mais picante: 

Asriel: M-eme desculpe.... S/N é que... — Ele corou mais do que antes, já que seus pelos mais parecem que foram pintados de vermelho. — Eu não deveria estar pensando nisso agora...

S/N: Ei, eu entendo, mas se é o que você quer não tem porque esperar. — Diz. O tom de vermelho diminuí. Ele parece mais calmo com suas palavras. — Eu só quero estar com você. 

Asriel: Já que pensa assim. — Ele sai de baixo de você e caminha até um comodo. — Venha. 

 

Você faz como pedido e ao passar por uma porta vocês dois estão no quarto dele. É grande e te relembra um pouco dos filmes que você viu.

 

No centro dele a cama onde ele se senta e te chama. Ao fazer isso ele faz deitar e te posiciona onde você ficaria se dormisse nela. 

Ao olhar para o lado onde Asriel está o mesmo já está com o rosto colado ao seu e ele começa a depositar beijos em suas bochechas. 

 

Os pelos dele em contato com sua pele te faz rir e te relembra de um momento assim quando criança. Diferente de antes Asriel parece mais agitado e sua boca desde até seu pescoço. 

 

A linguá dele cria um arrepio enorme por todo o seu corpo. Com isso você percebe que ele já começou a tirar suas roupas. 
Não querendo ficar para trás você faz o mesmo com ele. Assim que começa a levantar a visão do peitoral de Asriel te choca. O tamanho que você sentiu antes é justificável, por mais inacreditável que fosse, Asriel se moveu um pouco mostrando que não era um sonho.

 

Ao focar no que está fazendo e percebe que a camisa dele por pouco na enroscou em seus chifres. Você tenta de toda forma mas não consegue. Asriel percebe isso e ri um pouco da sua expressão.

POV Asriel

 

Tomei aquele problema para mim e tirei eu mesmo a minha camisa. Joguei ela longe e S/N estava do mesmo jeito. Pude ver seu peitoral que não era grande e forte como eu, mas sim uma barriga lisa e parecia que ele se exercitava, o que era simplesmente belo.

 

S/N começou a me tocar explorando cada parte de mim. Olhando bem de perto ele parou na altura dos meus mamilos e lambeu. Uma sensação boa veio logo em seguida e eu deixei um gemido escapar.

 

Ele percebeu isso e acariciou meus mamilos, o prazer triplicou, nisso eu me aproveitei da proximidade dele e comecei a tirar sua calça. 
Diferente de mim ele que estou com uma cueca box, ele vestia um outro tipo que me permitiu ver sua bunda, que nessa parte me superou:

Asriel: Você já fez o bastante não ? — S/N me encarou e pareceu concordar.

 

Fui até seu peito e comecei a lamber seu mamilo, rapidamente ele ficou arrepiado. Troquei para o outro e ele começou a gemer, embora parecesse que ele estivesse choramingando. 

 

Antes que eu descesse ele usou seu braço, que acabou raspando em meu chifre, e aos poucos tentou tirar minha calça. Por causa da altura ele usou as pernas e com isso eu aproveitei e fiz elas ficarem entrelaçadas. 

"É agora!" pensei comigo. A empolgação era total, dei um beijo rápido nele e fui até sua cueca que tinha um volume que eu já estava esperando ver.

 

Removi a mesma e vi seu membro que tinha uma coloração um pouco diferente da pele C/P. Ao leve toque, senti ele pulsar e masturbei ele calmamente. 

POV S/N

 

Os pelos ao redor da mão de Asriel te causam um prazer que você não esperava sentir. Sua voz logo cria um gemido que logo sai. 

Você encara Asriel por todo canto e percebe um volume em sua cueca. Distraído você leva um susto ao sentir algo molhado raspando em seu membro. É a linguá dele.

 

Asriel a leva da base dele até a cabeça fazendo alguns círculos no local. Seu gemido fica mais alto e você sente que precisa retribuir.
Você o cutuca na cabeça e te encara confuso:

S/N: Agora é minha vez. — Diz decido a fazer o que tem em mente. 

Asriel: Está bem. — Ele se senta na cama e você chega com seu rosto próximo ao membro dele.

 

O calor é perceptível mesmo sem tocar, você faz como ele fez com você, removendo aos poucos revelando seu membro totalmente ereto. 

 

Como já esperado, as veias dele estão expostas e você resolve começar pelos testículos dele que também são surpreendentes. 

 

Uma lambida e Asriel já solta seus gemidos. Com o máximo cuidado você coloca um em sua boca e mantem seus dentes longe dele, pois sabe o quão sensível isso é para ele.

 

Você continua fazendo isso e troca pelo outro testículo. Os pequenos pelos não te incomodaram nenhum um pouco. Você sente algo pulsar em seus lábios o que te lembra de que ainda tem outro lugar para sua boca cuidar.

 

Mas antes que pudesse fazer isso Asriel de faz ficar deitado de lado e junta a você. Agora vocês estão em um 69.

Querendo ser o primeiro você leva o membro dele para dentro e tenta colocar o máximo que pode. Asriel fez o mesmo, o prazer que você sente é o mesmo que ele também está sentindo agora.

 

Você tenta estimular ele a chegar ao limite dele acariciando os testículos levemente babados dele. Uma leve tremedeira é sentida quando você o faz.

 

Não demora para que Asriel também te toque e sua mão começa a deslizar por sua bunda e vai até o meio dela. Você acaba por ter a mesma reação que ele, mas isso te indica quais as intenções dele. 

 

O medo de ter o grande membro dele dentro de você te faz parar e Asriel acaba por fazer o mesmo:
S/N: E-e-...eu... não sei se.... — Você tenta encontrar as palavras mas não consegue pensar em nada, que não seja o medo. —.. eu não quero te fazer sentir mal, mas..... é muito... grande...

Asriel: Não precisa ter medo S/N. — Ele agarra seu queixo e recebe um olhar de conforto dele. — Não precisamos fazer essa... "parte" se não quiser.

S/N: Eu... entendo... mas... — Por algum motivo seu corpo falou por você e agora mudou de ideia. — V-você tem... alguma... Argh! — A vergonha faz seu rosto corar ainda mais, se isso era possível de ser feito.

Asriel: Oh... n-nnão... mas tem... outras formas de... você sabe. —  Você acena um sim com a cabeça e o abraça. — Você realmente quer fazer isso ? — Você repete o ato. — Isso não basta, eu quero ouvir de você.

S/N: Azzy.. por favor... me tome para sí. — Você implora da maneira mais pervertida que pode para não restar nenhuma duvida.

 

Com isso Asriel te faz sentar no colo dele e leva dois dedos em sua boca. Você não demora a entender e começa a chupar e lamber como puder até deixa-los o mais molhado possível. 

 

Quando termina Asriel rapidamente os levam até sua entrada e depois de uma pequena provocação ele adentra com os dois.

Sua reação e gemer, mas agora tinha um pouco de dor misturada ao prazer sentido pela ação dele. Asriel vai o mais fundo que pode e movimenta seus dedos para abrir o máximo que pode.

POV Asriel

 

Depois de ter certeza de que S/N estava pronto eu fiz ele ficar deitado na cama, mas levantei suas pernas fazendo ele ficar na altura para que eu começasse. 

 

Fiz meu membro dar algumas voltas na entrada dele antes de começar. Assim que a glande entrou eu senti a entrada dele piscar, o que indicou que ele me deseja. 

 

Pouco-a-pouco eu fui entrando. Nossos gemidos se misturaram, embora fossem bem altos eu não me importei. 

Não levei tudo para dentro para não causar mais dor ainda. Aos poucos começei os movimentos de vai e vem. Dessa vez S/N gemia sem muita dor e eu encarei seu rosto levemente corado, assim como o meu.

 

Ainda segurando as pernas dele eu fui de encontro ao rosto dele e começamos um beijo cheio de prazer e muita agitação. A briga por espaço não durou muito pois o movimento era tão desesperado que não era possível saber quem venceu.

Nisso eu acelerei e comecei a dar estocadas e vi S/N se tocando. 

POV S/N

 

A dor já tinha desaparecido, você sente o calor do membro dele aumentando e diminuindo enquanto ele vai com cada vez mais força dentro de você.

 

Você percebe que Asriel é quem está com todo o controle e você resolve toma-lo de volta, e só tem uma forma de fazer isso:

S/N: Asriel... ahn! — Fala entre gemidos e logo ele te encara. — Acho que já... está na hora de eu cuidar disso...

Asriel: Se é o que você quer, quem sou eu para discordar. — Ele retira seu membro e fica sentado na cama. "ele já sabe o que você pretende." Diz a sí mesmo.

 

Você logo volta a ficar na mesma posição que deu inicio a tudo isso. Você segura o membro de Asriel que está melado com a pré, algo que ainda não aconteceu com você, e o posiciona na sua entrada.

 

Se abaixando para não colocar mais do que ele, você começa subir e descer. Com seus rostos próximos a chance de um beijo não passa despercebida. 

 

Após isso você retribui o leve chupão que ele te deu fazendo ele gemer mais alto. Com isso ele te faz descer mais e antes que perceba Asriel te penetra por completo. 

 

Uma sensação nova percorre o seu corpo e seu membro começa a soltar a pré que acaba por cair nos pelos dele. Asriel parece não se importar e começa uma massagem gostosa nele enquanto você volta os movimentos de antes.

 

Já sendo capaz de aguenta-lo por inteiro você começa a quicar nele que faz vocês criarem um gemido alto e eufórico:

Asriel: Sss/nnn... eu vou... ahn gozar!! Ahn!! geme aquele apelido pra mim vai! — Pediu.

S/N; Ahhh... azzy!! —  Diz manhoso gemidos e ele acelera os movimentos em seu membro. 

 

Não demora para que você também não aguente e começe a gozar com tudo. Ao mesmo tempo você sente um líquido te preenchendo, enquanto vocês dão um ultimo gemido.

 

Ainda com ele dentro, você se deita no peito forte dele. O cansaço desse ato misturado ao dia de trabalho fazem você cair no sono onde você está.

Nada mais importa para você, você sabe de que está seguro e com alguém que ama.

POV Asriel 

 

S/N caiu no sono assim que eu tirei meu membro de dentro dele. Eu não podia deixa-lo dormir com meu esperma e o dele. Levei ele para o banheiro e dei um banho nele e em mim.

 

O cansaço deve ter sido enorme para ele, ou então ele tem um sono bem pesado. Como não tinha trazido roupas eu procurei alguma que coubesse nele e peguei as menores que eram levemente maiores do que ele.

 

Me deitei na cama ao lado dele e o abracei. Quem diria que em tão pouco tempo eu estaria me declarando para ele e logo depois teríamos um momento como esse.

No dia seguinte

 

Acordei ao som do despertador do celular dele. Me levantei e rapidamente o desliguei, não queria que nada atrapalhasse o sono do meu pequeno (Apelido com seu nome)

 

Voltei para cama e encarei o rosto dele. Sua pele C/P tão bonita era a combinação perfeita para aqueles olhos C/O. Fiz um breve carinho no topo da cabeça dele. Porém acabei exagerando e ele acordou:

Asriel: Bom dia. — Falei sorrindo para o olhar sonolento dele.

S/N: Bom dia... — Ele se sentou e bocejou, algo que fez eu repetir o ato. — Desculpe por ter apagado depois que... — Ele olhou para baixo e viu as roupas que eu botei nele.

Asriel: Ah, eu não podia deixar você dormir com a roupa que foi para o trabalho então coloquei essas que foram as que menores que eu tinha e que parece que ficaram boas em você. — Explique e seu rosto levemente vermelho me lembrou do sonho que tive, e me fez tomar uma decisão.

POV S/N

Asriel tinha razão sobre o que disse, as roupas realmente ficam boas em você, embora algumas partes ficassem grandes demais:

Asriel: Sabe, andei pensando, já que estamos juntos não precisamos esconder isso de ninguém. — O tom de sua voz te pegou de surpresa e acabou por fazer você pular na cama de susto. 

S/N: Asriel.. vo— Ele te corta.

Asriel: Mesmo que nos coloquem de volta no subsolo, só de estar com você já seria o bastante para mim, pois a sua presença me faz muito feliz. — Fala confiante de suas palavras, ao mesmo tempo ele te encara sorrindo calmamente.

 

Seus argumentos para rebater o que ele disse some, pois esse foi o discurso mais lindo que já ouviu alguém fazer, e ainda por cima ele é pra você. Parece que ele devolveu os sentimentos que você deu a ele quando se revelou.

S/N: Está bem. — Mesmo com poucas palavras ele entendeu que você concorda com a ideia dele. — Tomará que funcione. Diz olhando em seus olhos verdes que te lembram da primavera.

Asriel: Com você ao meu lado, me encarando assim S/N eu já percebo que não me arrependerei. —  Você deposita um beijo calmo na testa dele e ao se separar você boceja e sente um pouco de sono. Seu olhar calmo se torna sonolento. Asriel ri fraco ao perceber isso. —   Pode dormir, eu estarei te esperando. E não se preocupe com nada tá bem ?

S//N: Obrigado, mas eu tenho que trabalhar e você também. — Você retira a coberta de cima de você, mas Asriel te puxa para perto dele.

Asriel: Não se preocupe eu te levo, e ainda tem muito tempo. — Ao olhar o rádio relógio percebe que Asriel está certo, e resolve ceder ao que ele quer. Ao perceber ele sorri fraco. —  Sabe, talvez o destino tenha feito com que a gente ficássemos juntos.

S/N: Eu não tenho tanta certeza. —  Fala. —  Eu nunca fui de acreditar nisso, pois as coisas aconteciam do nada e só aceitei isso.

Asriel: Já que pensa assim. — Essa frase te deixa em alerta, mas ele se levanta e pede para fazer o mesmo. Segurando sua mão ele te encara nos olhos. —  Você aceita namorar comigo ?

S/N:... —  Isso te deixou confuso, pois ele já tinha dado a entender que vocês já estão namorando. Você encara Asriel que espera uma resposta.

 

Após acenar um sim ele sorri e você vai de encontro a ele. Mas antes de poder sentir os lábios dele colados aos seus  no lugar você sente seu dedo:

Asriel: Eu quero ouvir de você primeiro. —  Você abre os olhos e se vê forçado a fazer a vontade dele. Pelo visto algumas coisas ele prefere ouvir da boca pra fora.

S/N: Sim, eu aceito. — Ainda com a mão em seu rosto, agora em seu queixo ele te traz para perto dele onde o beijo mais apaixonante tem inicio. Era pra ser um momento feliz mas um lembrete mudou tudo em sua mente. — Eu só estou preocupado sobre o que nossas famílias vão achar sobre isso, e não estou me referindo ao fato de sermos diferentes.

Asriel: Hehe.. — Ele ria fraco como se fosse a coisa mais boba que ele já ouviu. — S/N, casais assim não são surpresa para meus pais, pois tem até dois na guarda real. 

S/N:... — Você se vê envergonhado por ter aberto a boca.

Asriel: Na verdade minhas duas irmãs adotivas são um casal, então eu tenho certeza de que eles não vão se importar. Agora esquece isso tá bom ? Eu não sei como vai ser isso em relação aos seus, mas mesmo que eles te rejeitem pode ter certeza de que você nunca vai estar sozinho. Em qualquer momento em que precisar eu estarei lá por nós. — Ele te beija tentando fazer você esquecer isso, o que acaba por funcionar.

S/N: Tudo bem.. — Sem palavras para não continuar nesse assunto ou falar de outra coisa só lhe resta uma coisa. — Eu te amo.

Asriel: Eu também te amo. — Vocês se encaram sorrindo, a felicidade nunca foi tão grande em toda sua vida como agora.

Fim


Notas Finais


Foi uma bela experiência escrever essa short-fic que na verdade era pra ser só um one-short, mas gostei de ter arriscado em colocar mais elementos.

Mais histórias estão por vir e espero que sejam tão boas quanto essa. Até mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...