História Cloud Nine - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baekyeol, Chanbaek
Visualizações 62
Palavras 6.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Esporte, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá turo bom? Estou tremendo.
Primeiramente obrigada aos meus amores /minseokbaek e /Vicvic100 (aqui no ss) por me aguentar e ajudar no twitter nos últimos dias.
É a primeira vez escrevendo/postando algo assim então desculpa qualquer erro. Vou deixar o resto para as notas finais.
Boa leitura.

Capítulo 1 - Tão natural quanto a luz do dia


        ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~  'ㅅ' ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Sentado na varanda de seu novo quarto, Baekhyun observava o movimento das ruas e de onde estava as pessoas pareciam apenas pontinhos em movimento, desviou o olhar para o cigarro que tinha em uma das mãos, as cinzas em sua ponta caindo aos poucos, perguntou a si mesmo se algum dia seus pesadelos, suas lembranças e principalmente sua dor iriam virar cinzas e ser levadas pelo vento também.

Começou a fumar algumas semanas antes das férias de inverno, no dia que se sentiu a pessoa mais patética do mundo e desde então os cigarros pareciam ser a única coisa que lhe acalmava quando estava prestes a desabar. Era tão difícil agir como se tudo estivesse bem perto de sua família e de seus amigos nos últimos meses. As coisas começaram a melhorar apenas quando sua irmã o chamou para morar com ela na capital. Somi havia sido aprovada na faculdade que tanto sonhou e ele se sentia realmente feliz por ela.

Se mudar parecia o plano perfeito, ou fuga perfeita, depende do ponto de vista. Baekhyun enxergou o convite da irmã como uma segunda chance, afinal estava na fase de se descobrir, sentir tudo com mais intensidade, conhecer a verdadeira face das pessoas então ninguém poderia julgá-lo por achar que sua dor era a maior do mundo e que sua existência não fazia mais sentido. Infelizmente seus amigos não pensavam assim, para eles o pequeno estava fugindo e até mesmo os abandonando, mas ele não os culpava por isso já que a escolha de manter algumas coisas, as piores, para si mesmo foi sua.

Iria para uma cidade onde ninguém o conhecia, um colégio onde iriam saber no máximo o seu nome. E para um adolescente que acabara de sofrer uma enorme decepção e ter o coração partido, aquilo era como o último fiozinho de esperança. Então enquanto olhava as luzes da cidade aparecendo no horizonte fez vários planos em sua, inocente, mente.

Terminou o terceiro e último cigarro da noite e voltou para o quarto onde haviam caixas espalhadas para todos os lados, se sua irmã entrasse ali agora ele estaria fodido. Como se tivesse escutado seus pensamentos, Somi bateu na porta segundos depois, ele gritou que podia entrar e já quase podia escutar as broncas que iria levar antes mesmo dela abrir a boca.

- Seus braços não vão cair se você arrumar o quarto sabia? Cadê aquele garoto organizado? Ficou na casa dos nossos pais? Poxa maninho esse apartamento é enorme, você vai ter que colaborar comigo. – Sua irmã cruzou os braços e ficou lhe encarando.

- Desculpa, vou começar a arrumar agora e termino amanhã quando chegar do colégio, só estava descansando da viagem e mudança.

- Não precisa começar agora, pode deixar para amanhã mesmo, às vezes eu esqueço que você é o mais mimado da família. – Ela disse sorrindo de forma implicante.

Essa era uma das coisas que mais gostava em sua irmã, ela conseguia impor o respeito que toda irmã mais velha deve receber, mas fazia isso de forma natural e na maior parte do tempo era uma pessoa divertida e agradável.

- Ninguém mandou você nascer primeiro – Baekhyun a respondeu com o mesmo sorriso.

- É um bom argumento, eu vou tentar cozinhar alguma coisa para jantar, quer se aventurar na cozinha também? Se der errado nós pedimos no restaurante mesmo.

- Seria bizarro incendiar o apartamento logo no primeiro dia, mas vamos lá. – Os dois riram e foram para a cozinha.

Felizmente a aventura não terminou em chamas, na verdade o jantar deles ficou muito bom. Claro que a cozinha ficou um pouco bagunçada no processo e eles dividiram as tarefas para limpá-la. O pequeno terminou de colocar as louças na máquina enquanto sua irmã terminava de limpar a bancada.

Somi finalmente lhe deu sua carta de alforria e ele foi direto para seu banheiro, precisava de um banho e se possível, uma boa noite de sono. 

- Vamos Hyunnie, é só um jantar como qualquer outro, vou pedir que façam seu prato favorito. – O garoto fez cócegas em sua barriga em uma falha tentativa de lhe acalmar.

- Não é um jantar qualquer, você quer se assumir e me apresentar aos seus pais e nem com os meus eu falei ainda. – Baekhyun bufou, seu namorado havia perdido completamente o juízo.

- Nós falamos com os seus pais depois, eles sempre foram mais fáceis de lidar que os meus mesmo.

- Seus pais vão surtar e me expulsar de lá na mesma hora. – Respirou fundo. 

- Não vão, eles só vão saber que meu amigo de infância é também meu namorado.

O despertador do celular tocou e Baekhyun o procurou às cegas para desligar. Seus pesadelos pareciam ter resetado para o início novamente. Já havia perdido as contas de quantas vezes aqueles diálogos o assombraram, e esperava que não fosse um loop infinito apesar de estar quase se acostumando com aquilo.

Ou era isso que ele achava.

Se espreguiçou e foi para o banheiro fazer sua higiene, secou os cabelos azuis e saiu de lá para se vestir. Ele ainda não tinha o uniforme do novo colégio então vestiu um jeans preto e uma camiseta branca sem estampa, não queria chamar atenção. Procurou pelo relógio que ganhara de seu pai no natal, era um pouco difícil encontrar alguma coisa naquela bagunça, mas após uns minutos abrindo caixas ele finalmente achou o presente.

Foi para a cozinha tomar café, antes mesmo de chegar lá sentiu o maravilhoso aroma e quase hipnotizado por aquele cheiro gostoso ele entrou no cômodo onde sua irmã já estava sentada tomando chá.

Baekhyun odiava chá.

- Ansioso para conhecer o novo colégio? – Somi lhe perguntou enquanto procurava por sua caneca do Homem-Aranha.

Que tipo de pergunta era aquela? Como ficaria ansioso para conhecer mais trocentos adolescentes problemáticos e estúpidos iguais a ele?

Encarou sua irmã se perguntando o que realmente tinha dentro da xícara, sentou perto dela com sua caneca já quentinha e cheia de café em mãos.

- Que tipo de erva você anda usando para fazer esse chá? – Perguntou enquanto fechava os olhos saboreando sua bebida.

- O pirralho dormiu com um palhaço? Só estou sendo a excelente e atenciosa irmã mais velha que sempre fui – Os irmãos se olharam por alguns segundos antes de começarem a rir. – E você não está muito novo para saber sobre ervas? – Ela voltou a dizer quando as risadas pararam. Baekhyun apenas deu de ombros.

- Como vai fazer para comprar cigarros aqui? – O garoto engasgou com o café, depois encarou sua irmã – Você achou mesmo que eu não iria descobrir? Só não sei qual dos funcionários você subornava lá. – O pequeno estava sem reação. - E quando precisar falar sobre os motivos de estar fumando, eu vou estar aqui, ok? Não pense que estou aprovando ou fingindo que não vi, só estou te dando um tempo. Você é muito novo maninho, não carregue tanto peso nos ombros. – Sorriu para a irmã e concordou com a cabeça.

Colocou sua caneca na máquina, e ficou no sofá esperando Somi terminar seja lá o que estivesse fazendo. Ela passou correndo pelo cômodo falando que estavam de saída. O garoto não entendeu o motivo da pressa repentina mas pegou sua mochila e seguiu a garota até a entrada do apartamento. Quando a porta abriu, uma moça que parecia ter mais ou menos a idade de sua irmã estava parada no corredor e para sua surpresa ela veio em sua direção com um presente.

- Bem-vindo à capital cunhadinho! Você vai amar essa cidade, sério. - Ele se virou para sua irmã que parecia um cachorro flagrado enquanto fazia bagunça.

- Baekhyun, essa é Yeri, minha namorada. – O garoto sorriu para sua cunhada e a agradeceu pelo presente. – Então... vamos?

- Podemos passar na conveniência? Preciso que comprem algo para mim. – Olhou para sua irmã esperando por uma resposta, a garota suspirou quando entendeu o que ele queria.

O pequeno não era bobo, sabia que sua irmã não havia contado para seus pais sobre o relacionamento já que nem ele sabia, e apesar de serem pessoas fáceis de lidar se achassem que ela havia se mudado para a capital por motivos diferentes da faculdade, ficariam bem chateados.

Não gostava da ideia de subornar a própria irmã, mas não tinha outra opção em mente. Somi explicou para a namorada o que iriam comprar quando já estavam no elevador e Baekhyun abria seu presente. Era fones de ouvido personalizados do BB-8, ele guardou o presente no bolso e agradeceu à garota mais uma vez.

- Sua irmã disse que você gostava de Star Wars, então escolhi esse. Mas agora estou triste por saber o que vamos comprar, você é tão bonito e novo para ter um hábito desses. – O garoto apenas concordou com a cabeça.

Ele pensava exatamente como elas, mas não tinha um botão para desligar e se livrar daquele vício, e se tinha não havia encontrado ainda.

Saíram da conveniência com Somi reclamando que agora iria contribuir diretamente com o câncer de pulmão do irmão mais novo e depois lhe explicou que a faculdade ficava na direção oposta do colégio então ele iria sozinho para lá. Yeri lhe deu algumas dicas para não se perder nas linhas do metrô e fez um mapa para ele no aplicativo, e caso ele precisasse de ajuda era só ligar. As meninas se despediram dele e o desejaram boa sorte. Baekhyun pegou o fone novo para escutar música até chegar no colégio. 

Chegando lá foi inevitável não ficar nervoso, parecia que sua ficha estava caindo aos poucos ainda e só agora ele percebeu o que acontecia com a própria vida. Ficou parado algum tempo analisando a entrada do lugar que passaria cerca de oito horas por dia nos próximos dois anos. Uma mulher se aproximou e apontou para o crachá que usava, nele estava escrito seu nome junto do cargo de coordenadora, Baekhyun tirou e guardou os fones assim que terminou de ler.

- Bom dia, você é um dos alunos transferido, correto?

- Sim

- Sou a coordenadora Kim e vou levá-lo até sua sala, quando o intervalo começar um aluno do grêmio estudantil irá te procurar para mostrar o colégio, então espere lá dentro. 

Baekhyun apenas concordou com a cabeça, a mulher começou a andar e ele a seguiu. Durante o trajeto refletiu se a coordenadora foi escolhida para exercer essa função por causa de sua altura, que somado ao jeito sério dela, era um pouco intimidador.  

Não demoraram para chegar na sala onde já haviam alguns alunos dentro, a coordenadora lhe apontou a carteira que deveria se sentar. O garoto a agradeceu e foi se sentar, a mulher esperou até que ele estivesse em seu devido lugar para se retirar da sala.

Pegou seu celular para jogar enquanto a aula não começava, e fez uma nota mental de que poderia chegar mais tarde nos próximos dias. Todos que passavam por aquela porta lhe encaravam antes de irem para seus lugares, de certa forma já esperava por isso, fazia parte do pacote de novato. O professor finalmente chegou para iniciar a aula, ele fez uma breve apresentação sobre o que iriam aprender durante o semestre antes de começar de fato a passar o conteúdo. As próximas aulas seguiram o mesmo padrão, e Baekhyun quase saiu da sala quando o intervalo começou, mas se lembrou do que a coordenadora havia dito e ficou ali esperando.

Não aguentava mais ficar sentado, então pegou seus fones para ficar enrolando nos dedos enquanto esperava em pé mesmo, apoiado em sua mesa. Depois de alguns minutos, um garoto entrou na sala indo em sua direção.

- Foi mal pela demora cara, precisei passar no banheiro antes. – Revirou os olhos com aquela informação extremamente desnecessária – Sou Jongdae, mas pode me chamar de Chen, vou ser seu guia hoje. A coordenadora te explicou alguma coisa?

- Não, só disse para esperar alguém do grêmio aparecer.

- Vamos então, vou te mostrar o colégio, como o intervalo é curto para conhecer todo o lugar, a direção liberou 15 minutos de atraso para nós dois hoje já que precisamos comer também. Seu nome é Baekhyun, certo? – Seu guia perguntou enquanto caminhavam para fora da sala.

- Isso.

- Bem-vindo ao colégio. – O agradeceu com um sorriso.

Chen lhe explicou que deveria passar na secretaria antes de ir embora para pegar seu uniforme. Quando estavam passando pelo ginásio esportivo o garoto falou que naquele colégio os professores estimulavam bastante a prática de esportes e por isso, o campeonato interclasse era o segundo evento mais importante que tinham, perdendo apenas para os projetos de ciência. Todo ano a professora escolhe um tema, a dupla que apresentar o trabalho mais criativo ganha pontos extras em todas as matérias. Seu lado competitivo pulou de ansiedade ao escutar aquelas palavras, e os olhos brilharam em expectativa. Finalmente chegaram no lugar que o Byun mais ansiava, o refeitório, que estava vazio porque o intervalo já havia acabado. Sentaram em uma mesa qualquer para comer enquanto continuavam falando sobre o colégio. Quando terminaram a refeição, Chen lhe pediu o número do telefone para que pudessem conversar e tirar dúvidas por mensagem.

- Vi que gosta de Star Wars – Apontou para os fones que estavam agora em seu bolso. – Vou salvar seu contato como Padawan, e a partir de hoje serei seu Mestre Jedi. – Baekhyun apenas riu e concordou depois com a cabeça. Se a pessoa gostasse de Star Wars ela já tinha pontos com ele.

        ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~  ❛ᴗ❛ ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Não deveria ter deitado tão tarde, agora estava ali quase dormindo sentado. Se esforçou para copiar todo o conteúdo passado porque sabia que se perdesse alguma coisa estaria ferrado. Chanyeol tentava se manter acordado durante a explicação do professor quando viu uma bolinha caindo em sua mesa. Nem precisava olhar para os lados para saber de quem era, Sehun era o único que se comunicava com ele daquela forma primitiva. Desembolou o papel para ler o que seu amigo queria.

“ Tem carne nova bem à sua frente e você aí quase babando de sono, acorda garoto “

Pegou uma caneta de cor diferente para responder, não pergunte o motivo ele apenas gostava de responder assim. Apoiou o papel em seu caderno, escreveu vários “Z” e devolveu ao garoto. Se virou para olhar seu amigo enquanto ele lia sua resposta, a cara de descrença que ele fez enquanto rasgava o papel foi ótima.

Conhecia Oh Sehun desde o jardim de infância, são vizinhos então sempre foram para o colégio juntos e tiveram sorte durante todos esses anos em cair na mesma turma.

Quando o intervalo finalmente chegou, Chanyeol foi logo para o refeitório, naquele dia só existia uma coisa maior que seu sono: sua fome. Fazia sua refeição na companhia de seu outro amigo de infância, Minseok é mais velho e assim como Sehun ele também é seu vizinho. Durante todos seus anos escolares, os três costumavam ir para o colégio e almoçarem juntos, mas seus amigos brigaram no ano passado e sobrou para o Park se dividir em dois para dar atenção à ambos. Mesmo insistindo, fazendo chantagem emocional, oferecendo fazer o dever nenhum deles quis lhe contar o motivo da briga. Como estudava na mesma sala que o Oh, e acompanhava ele no caminho até o colégio, chegou à conclusão de que para ser justo ele iria almoçar e voltar para casa com o mais velho.

- Alguém foi dormir tarde ontem. - Minseok disse assim que se sentou para comer.

- A culpa é toda da Netflix.

- Claro, claro. Como o aluno transferido se saiu nessas primeiras aulas? Deve ser horrível ser novato.

- Não faço ideia, passei as aulas inteiras tentando não dormir para não perder o conteúdo. – Seu amigo se levantou um pouco e lhe deu um peteleco na testa.

- Ele senta na sua frente, Yeol. Você é muito lerdo mesmo. – Chanyeol apenas riu e deu de ombros. – Eu vi o histórico dele na reunião do grêmio, só tinha notas boas, e as únicas reclamações dos professores eram sobre sua aparência, ele era daqueles colégios que ainda não aprovam muito cabelos coloridos. – Riu mais uma vez. 

- Falando em transferência, meu primo chega na próxima semana. Você já sabe em qual sala ele vai ficar? – Seu amigo concordou com a cabeça e apontou para ele mesmo, porque estava de boca cheia. Park ficou um pouco aliviado com aquilo, Luhan teria algum rosto conhecido na turma.

- Pensei que ele chegaria amanhã, devo ter confundido as datas. Tem certeza?

- Eu vou com meu pai então sim, tenho. - Terminaram a refeição enquanto comentavam aleatoriedades da vida.

- Boa aula, nada de dormir hein. – Minseok disse quando o intervalo terminou, já se levantando para ir para a sala.

- Valeu Min, para você também.

Chanyeol voltou para sua sala já sentindo o sono voltando três vezes pior porque agora estava de barriga cheia. Como se fosse um castigo de Merlin por ter ficado acordado até tarde, as horas seguintes passaram dolorosamente lentas. Quando a última aula finalmente chegou ao fim, se espreguiçou e foi para a porta da sala esperar por seu amigo.

- Até mais Yeol – Sehun disse quando passou por si.

- Se cuida. – Bateu fraquinho no ombro amigo, ele sorriu e sumiu de sua vista.

Já podia sentir a fome voltando, aproveitou de sua altura para procurar Minseok entre os alunos, reconheceu os cabelos loiros dele se aproximando e foram para casa.

Entrou no quarto jogando a mochila e o próprio corpo na cama. Ficou ali até sua fome superar a preguiça novamente, desceu para a cozinha, e comeu o primeiro lanche que encontrou. Escutou sua mãe e sua irmã arrastando móveis no andar de cima, provavelmente estavam arrumando o quarto para o novo morador. Ou apenas mudando a decoração da casa, como faziam umas sete vezes por mês.

- Chanyeol, vai se arrumar. – O Sr. Park lhe disse entrando na cozinha também.

- Me arrumar?

- É garoto, esqueceu que vamos buscar seu primo hoje? – O Park mais novo dali bateu a mão na testa e subiu correndo para se arrumar.

Seu pai já estava lhe esperando no carro então o garoto desceu as escadas na mesma velocidade que subiu. Sabia muito bem como aquele homem odiava esperar, entrou no carro e foram buscar Luhan.

        ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~  'ㅅ' ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

- Nós precisamos pensar melhor nisso, você está agindo por impulso.

- Não estou Hyunnie, ele me pressiona cada dia mais para descobrir o que estou escondendo. Já me acusou até de não querer seguir os passos dele.

- Mais um motivo para não ter esse jantar! Pensa em como isso vai afetar meus pais também. – Baekhyun insistiu.

- Parece que está mais preocupado com a empresa do que com nosso namoro!

- Não seja ridículo, eu não enfrentei todos essas barreiras até agora para você me falar algo assim! – Os dois já estavam quase gritando.

- Desculpa, só confia em mim, por favor amor. – Seu namorado o abraçou enquanto fazia carinho em seus cabelos.

- Tudo bem.

A sexta-feira finalmente chegou para a alegria do pequeno Byun, ele não sabia quem era a pessoa cruel que havia decidido colocar as melhores aulas no último dia da semana, mas odiava quem quer que fosse. As aulas de educação física serem apenas na sexta era quase um crime. Se arrumou bem mais animado que nos outros dias da semana, se o pesadelo não estivesse tão recente em sua memória ele arriscaria dizer até que era uma manhã feliz.

- Bom dia maninha. – Cumprimentou sua irmã quando entrou na cozinha.

- Quem é você e o que fez com meu irmão? – Deu de ombros e ficou alguns minutos decidindo em qual caneca iria tomar seu precioso café. – Acha que sobrevive um final de semana sozinho aqui?

- Claro que sim, não sou criança Somi. Vai passar com a Yeri? – Sua irmã confirmou com a cabeça. – Tranquilo, se nossos pais ligarem eu falo que você precisou ficar na faculdade fazendo trabalho.

- Obrigada pirralho. Se precisar de alguma coisa ou se for sair me avisa, ok?

- Sim senhora. – Terminou a bebida que tanto amava enquanto sua irmã se arrumava para passar o final de semana fora.

Estava sentado no sofá quando sentiu o celular vibrando dentro de seu bolso. Achou estranho receber mensagens naquele horário mas leu mesmo assim, e ainda bem que leu porque era Chen lhe avisando sobre o uniforme extra que deveria pegar na secretaria e que o garoto esqueceu de falar no primeiro dia.

Padawan: suas habilidades de mestre estão ficando cada vez mais suspeitas, esquecendo de mencionar algo tão importante assim? tsc tsc

Mestre Jedi: é que minhas habilidades se destacam mais quando uso meu sabre de luz

Padawan: acho que se destacam mesmo com as piadas

Mestre Jedi: vou te ensinar a me respeitar

Baekhyun guardou o celular novamente enquanto ria da idiotice de seu colega, eles haviam se aproximado nos últimos dias e já tinham até intimidade para aquele tipo de brincadeira. Sua irmã finalmente terminou de se arrumar e eles foram para suas respectivas aulas.

Praticamente correu até a secretaria assim que chegou no colégio, pegou o uniforme extra, e seguiu para sua sala. Segundo seus horários as aulas de educação física seriam as últimas do dia, pensando bem era uma ótima forma de terminar a semana escolar. Entrou na sala onde já havia vários alunos falando sobre o campeonato, aquela atmosfera competitiva preenchendo o lugar. Foi em direção à sua mesa, antes de se sentar viu o garoto que ocupa a mesa de trás conversando animadamente com o outro ao seu lado, mas diferente do primeiro, ele parecia ter zero interesse nos esportes. Riu da cena e finalmente se sentou. A professora de ciências chegou pouco tempo depois, seus colegas de repente mal respiravam, Baekhyun se lembrou dos projetos que Chen havia comentado e supôs que seria esse o motivo.

- Vou fazer um sorteio, quem tiver seu nome anunciado deve escolher dois alunos para fazer parte de seu grupo. – Escutou alguns alunos murmurando “dois? ”– Sehun. - Foi o primeiro nome sorteado, viu toda a sala olhar para alguém da fila ao lado.

- Chanyeol e Baekhyun. – O pequeno quase pulou na cadeira tamanha surpresa ao escutar seu nome. Olhou para a professora que parecia estar anotando seus nomes em uma espécie de formulário, estava muito longe da mesa dela para ler. O sorteio continuou até que todos os grupos tivessem sido formados.

- O tema desse ano será a tabela periódica. Não tenham pressa para começar, mas também não deixem para última hora. Boa sorte a todos. - A mulher pegou um livro e começou realmente sua aula naqueles minutos restantes.

As próximas aulas seguiram tranquilas apesar de ainda estar em choque com o ocorrido na primeira. O intervalo finalmente começou, Baekhyun queria falar com Sehun sobre o trabalho e perguntar o motivo de ter sido escolhido. Não que estivesse reclamando, longe disso, estava até aliviado por não ter caído com as pessoas que pareciam ser detestáveis, mas era natural que estivesse curioso. No entanto, assim que se levantou seu colega de sala passou por si e apenas lhe direcionou um sorriso levemente malicioso e saiu da sala. O pequeno suspirou frustrado, guardou sua curiosidade no bolso e foi para o refeitório se alimentar.

Em sua humilde opinião eles deveriam servir mais comida, ele era baixo, mas sua fome era gigante. Sentou na primeira mesa desocupada que encontrou para comer. Após alguns minutos ali percebeu alguém sentando em sua frente, reconheceu ser o garoto que ocupa a carteira atrás da sua.

- Você deve estar bem perdido, não é? – Concordou rapidamente com a cabeça. – Sehun já está vindo, falei que não pode te deixar sem explicações assim.

- Tudo bem, só fiquei bem surpreso mesmo.

- Todos ficaram. – Ergueu uma sobrancelha levemente ofendido por achar que ele não o queria no grupo, mas o garoto se quer notou – Esse projeto sempre foi em dupla.

- E eu desprezo mais da metade da nossa sala – Sehun disse sentando com eles. Baekhyun concordou a cabeça sem perceber – Viu só? Até o novato concorda.

- Estava curioso para saber o motivo de ter me escolhido, faz sentido ser pela falta de opções – Disse pensativo.

- Exato. Fui pego de surpresa e você era a opção mais bonitinha que eu tinha. – Seu colega sorriu da mesma forma maliciosa de antes.

- Agora faz mais sentido ainda. – Entrou na brincadeira.

- Ótimo, mais um com o ego inflado. Vou lá terminar meu almoço, vejo vocês na sala. – Chanyeol disse levantando da mesa.

- Seu namorado já deve estar bravo mesmo, corre. – Sehun falou e recebeu um tapa como resposta. Baekhyun não entendeu a cena então apenas continuou comendo.

Ergueu o olhar novamente para seu colega, ele parecia estar o analisando. Resolveu o encarar de volta, e ficaram daquele jeito por um tempo até que o garoto voltou a falar.

- Bom, vou nessa também, até daqui a pouco. – Ele saiu deixando um Byun confuso para trás, outra vez.

Pela primeira vez o pequeno não reclamou do término do intervalo, agora precisava suportar apenas mais uma aula, talvez porque não seria seguro fazer exercícios logo após almoçar, antes de ficar bem longe dos cadernos por algum tempo.

Ao chegar nas arquibancadas escutou Chen lhe chamando, andou até ele e foi apresentado aos outros alunos sentados ali.

- Parece que seremos rivais, o aprendiz contra o mestre, quem irá vencer essa batalha? – Baekhyun riu junto dos outros ali presentes.

- Não se preocupe, vou pegar leve com você hoje.

- Awn, que coisa fofa – Seu guia lhe apertou as bochechas e o Byun afastou as mãos dele. - Acho bom pegar leve mesmo, sou horrível jogando qualquer coisa e só estou aqui pelos pontos.

- Você mente muito mal – O garoto que havia sido apresentado como Kyungsoo disse e os outros concordaram.

- Estou esperando por algo que você faça direito, pseudo guia. – Chen colocou a mão no peito teatralmente para parecer ofendido. – Vou lá, nos vemos em quadra. – Piscou para seu colega e foi para onde os garotos de sua sala estavam reunidos. 

        ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~  ❛ᴗ❛ ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Chanyeol amava as aulas de educação física, eram com certeza suas favoritas no colégio. Sua altura finalmente era útil e ele se sentia o próprio Harry Potter capturando o pomo de ouro quando bloqueava um ataque do time inimigo no vôlei ou quando defendia um arremesso no handebol.

Ele não se importava tanto com o resultado do jogo, seu foco era apenas se divertir e sentir toda aquela adrenalina percorrendo seu corpo. A vitória era como um bônus.

O primeiro esporte do dia seria seu amado handebol. Suas aulas sempre aconteciam com outras turmas então o ar competitivo já se fazia presente, mesmo não valendo nada e o próprio campeonato em si nem ter sido anunciado ainda. Primeiro eles apenas se aqueceram e depois de prontos foram jogar. O professor apitou e a partida começou. Seu time havia ganhado no cara ou coroa, portanto tinham o primeiro ataque. Lá do gol Chanyeol viu a cabeleira azul do garoto novato, ele entrou facilmente em um buraco da defesa inimiga e marcou o primeiro gol deles. O pequeno era bem ágil, provavelmente praticava o esporte no antigo colégio. Seu time continuou marcando gols até a defesa inimiga aprender em quem deveria focar mais. O Park precisou fazer poucas defesas, sendo a maioria delas em cobranças de falta e tiros de sete metros. Sua sala comemorou a pequena vitória, e saíram para tomar água e descansar um pouco antes do próximo esporte. 

Após a pequena pausa, os garotos voltaram para a quadra para jogar o seu precioso vôlei. O apito mais uma vez foi escutado e o primeiro set começou. Talvez aquele fosse o dia de sorte de sua turma porque eles ganharam na disputa da moeda mais uma vez. Um de seus colegas sacou, o time inimigo recebeu bem e armou o ataque, sem muito esforço Chanyeol bloqueou o corte que veio da lateral. Após alguns pontos chegou a vez de Baekhyun sacar, ele parecia estar procurando um alvo em específico, a bola deve ter acertado a pessoa correta porque ele riu logo depois. Park fez mais alguns bloqueios, no final sua sala venceu por 3x1. Mais uma vez comemoraram aquela pequena vitória antes de seguirem para os vestiários, sem dúvidas o único defeito no esporte era aquele, todo aquele suor e cabelos grudados.

Estava do lado de fora do colégio esperando por Minseok e Luhan, a maioria dos alunos já haviam ido embora e as poucas pessoas ali deveriam estar fazendo o mesmo que ele. Seu primo apareceu sozinho pouco depois.

- Ué, cadê o Min?

- Sua memória não anda muito boa, não é? Ele falou ontem que teria reunião do grêmio depois da aula.

- É sexta, meu cérebro está cansado. Vamos esperar ele na sorveteria? Estou com fome.

- Você está sempre com fome, mas vamos sim. Aliás, qual o sabor favorito do Minseok?

- Milk-shake é chocolate, e sorvete acho que é flocos ou napolitano. Ele varia bastante, não faz pergunta difícil. – Respondeu caminhando para a sorveteria.

- Entendi. Sabe se ele tem compromisso amanhã?

- Geralmente jogamos vídeo game, maratonamos alguma série ou o que der vontade de fazer. Por quê?

- Não é óbvio? – Park inclinou a cabeça confuso e Luhan revirou os olhos. – Sua lerdeza continua a mesma. Então vocês sempre passam o final de semana juntos?

- Não, Sehun me mataria se fizesse isso. – Arrependeu da escolha de palavras assim que viu o sorriso malicioso no rosto de seu primo.

- Deve ser difícil manter dois namorados. – Foi a vez do Park revirar os olhos.

- Eles estão mais para dois filhos mesmo, sempre me acusando de ter um favorito. – O outro riu e mudou o assunto quando já estavam no local fazendo seus pedidos.  

        ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~  'ㅅ' ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Ao passar pela portaria de seu prédio Baekhyun foi avisado de que havia uma encomenda para ele, tentou pegar a caixa sozinho, mas era muito pesada. Por sorte um vizinho estava ali também e o ajudou. Viu que era de seus pais, subiu para seu apartamento curioso para saber o conteúdo já que nenhum deles comentou sobre isso na última ligação. Deixaram a caixa na sala, ele agradeceu a ajuda e foi para a cozinha pegar uma tesoura e alguns salgadinhos.

Dentro da caixa tinha algumas pelúcias que o pequeno se quer lembrava que existiam. Seus pais deviam estar mexendo no depósito de bagunça que tinham nos fundos da casa. Só lembrava que eram de sua infância porque os personagens eram antigos, sorriu por pensar que ainda era uma criança aos olhos de seus pais. No final da caixa havia um bilhetinho onde reconheceu a caligrafia de seu pai. Leu o conteúdo e sorriu mais ainda.

“ Você sempre foi uma criança travessa. Aposto que nem se lembra das coisas escondidas dentro dessas pelúcias “

Realmente não lembrava o que tinha escondido nelas, ficou curioso mais uma vez. Seu sorriso se transformou em uma longa e alta risada quando abriu o zíper das pelúcias tirando as coisas de dentro delas. Eram gravatas, cintos e cuecas infantis que havia ganhado nos aniversários e datas comemorativas, ele odiava usar aquelas coisas então as escondia dentro das pelúcias para sua mãe não encontrar. Guardou tudo de volta na caixa, apesar de ser uma ótima lembrança não queria aquelas pelúcias em seu quarto, iriam estragar a decoração nerd e fanboy dele. Ficou ali mesmo no sofá comendo os salgadinhos pensando no que poderia fazer nesse resto de sexta. Não teve nenhuma ideia então foi para seu quarto pegar seus cigarros e ir para a varanda. Acendeu o primeiro do dia enquanto assistia as cores do céu mudando. O vento fresquinho batendo em seu rosto há algum tempo já estava lhe deixando sonolento, viu o celular vibrando e na tela várias notificações de um número desconhecido. Desbloqueou a tela para abrir o chat, não soube definir se estava assustado ou bravo com o conteúdo das mensagens.

Número Desconhecido: você faltou aula a semana toda

                                                        fui na sua casa mas você não estava lá
                                                                    nossos amigos não querem me contar onde você está
                                                                   cadê você Hyunnieee?

Sentiu os olhos ardendo, o que era aquilo? Ficou paralisado com o celular na mão, sem reação. Olhou para a tela mais uma vez e viu o status diferente, agora estava online. Já podia sentir o desespero passando por seu corpo, e só para confirmar seu medo o celular vibrou outra vez, com a ligação agora.

A coisa óbvia a se fazer era desligar, bloquear o número e trocar o próprio número no dia seguinte. Sendo esse último algo que já deveria ter feito meses atrás. O celular continuou vibrando em sua mão, parecia ter se esquecido de como era controlar o corpo, e em um momento de estupidez, atendeu a ligação. Durou segundos suficientes para reconhecer a voz bêbada da pessoa do outro lado da linha, o lado pensante de seu cérebro voltou a funcionar e ele encerrou a chamada, mas não durou muito, em um segundo momento de estupidez do dia, Baekhyun jogou o celular no chão para descontar a raiva que sentia. Olhou o aparelho todo quebrado, deu um sorriso triste e deixou ele ali mesmo.

Precisava se acalmar então preparou sua banheira com os líquidos estranhos como sua mãe lhe ensinou. Ficou lá dentro até a espuma acabar, agora com a cabeça no lugar percebia as burrices que tinha feito, lembrou que sua irmã provavelmente iria tentar ligar para ele em algum momento. Saiu do banho às pressas, e foi até seu notebook para deixar uma mensagem no ig de Somi. Inventou uma queda para explicar o estrago no aparelho, aproveitou que estava com a rede social aberta e trancou sua conta.

Foi para a cozinha procurar algo para comer, optou por rámen, e depois de prepara-lo foi para a sala. Pegou seu box de Jogos Vorazes e ligou a tv para dar início à sua maratona. 

        ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~  ❛ᴗ❛ ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

- Não acredito que vai empatar meus planos por causa de Jogos Vorazes. Você é um mentiroso Park. - Luhan disse indignado depois de entrar em seu quarto sem o menor aviso.

- Quer me matar do coração? Não entra no quarto assim não cara. E do que você está falando?

- Chamei o Minseok para ir no cinema hoje e ele disse que já tinha marcado de fazer maratona com você. Qual o fodido que assiste filme de criança numa sexta à noite? Minseok tem sorte de ser bonito. 

- Mais respeito com meu amigo por favor. Então era por isso que estava fazendo todas aquelas perguntas na sorveteria? – Chanyeol agora estava indignado também.

- Pensei que teria que desenhar. – Seu primo bufou. – Você disse que faziam essas coisas no sábado.

- Boa sorte tentando conquistar ele sendo babaca assim. – Cruzou os braços encarando seu primo. – E eu não menti. Ele quem mandou mensagem perguntando se eu estava com tédio também. – Voltou para sua cama onde estava sentado antes do showzinho, e cruzou os braços novamente, dessa vez emburrado.

- Você – O mais velho começou a dizer, mas foi interrompido por batidas na porta do quarto.

- Boa noite! – Um Minseok animado entrou no quarto com vários chocolates nas mãos. – O que houve? – Ele perguntou depois de ver sua cara.

- O imbecil do Luhan. – Respondeu descruzando os braços para pegar os chocolates.

Viu o mais baixo dali se aproximar de seu primo e dar um peteleco nele, o garoto colocou a mão na testa em uma falha tentativa de diminuir a dor.

- Não sei o que você fez, mas ninguém mexe com o Chan. – Ele disse e ocupou seu lugar no chão do quarto, esperando pelo começo da maratona.

Chanyeol terminou de arrumar as almofadas no chão, foi para a cozinha buscar suco e quando voltou para o quarto Luhan estava sentado no chão perto de seu amigo depois de fazer todo aquele escândalo. Balançou a cabeça indignado com a cara de pau do outro, ele poderia simplesmente contar para seu amigo sobre o que acabara de acontecer, mas não queria acabar com a animação dele então apenas sentou ao seu lado e deu play no filme.


Notas Finais


Se alguém quiser dar alguma sugestão e crítica construtiva pode me procurar aqui mesmo ou no twitter @comebaekings


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...