História Clube da luta - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Clube Da Luta (Fight Club)
Personagens O Narrador, Personagens Originais
Tags Figth Club, Homônimo, Narrador
Visualizações 11
Palavras 585
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Um



Você abraça alguém que está com problemas sérios,e chora.esse é o grupo de apoio da rua 85.você põe o seu "nome" numa plaquinha perto do peito e abraça alguém e chora por seus problemas.eu não tinha cancêr nas bolas,fígado ou não fumei até meus pulmões virarem carvão.eu não conseguia dormir à quase uma semana.eu mentia dizendo que tinha cancêr nos testículos e mentia colocando um nome falso na plaquinha de madeira branca.

Oi,meu nome é:

  JACK-nas quartas.

             e

 GREGORY-nas terças.

Chorar nos braços de alguém que está com a vida fodida,faz você se sentir vivo.Bob é um cara alto,gordo que perdeu as bolas por causa do cancêr.ele ficou bem depois da perda de seu amiguinho,mas iria ficar o resto da vida sem transar.ele sempre contava sua história de como superou o cancêr,e sempre me abraçava e ambos choravam por sua vida de merda.minha vida se resume em:um trabalho chato,Starbuck e comprimidos para dormir.trabalho numa empresa de carros.eu faço a contabilidade da empresa,gráficos de acidentes de carros ou vendas,e vôo para várias cidades para ver acidentes de carro.esquisito,não?ir até uma cidade distante ver se houve um problema no novo modelo do automóvel que poderia ter resultado na morte de uma família viajando para o interior.não consigo dormir.os braços gordos de Bob se fecharam em mim.

-Tudo bem-falou ele-pode chorar agora.

Encharquei sua camisa com minhas lágrimas insignificantes.Bob chorava também.olhei a hora no seu relógio de pulso: eram dez e nove da noite.eu não iria dormir.iria assistir filmes dos anos oitenta as duas horas da manhã na Tv.você não consegue dormir,e dá a impressão de que não acordou ainda.dez e onze e a sessão dd choradeira e abraços acabou.me despedi de Bob e peguei um metrô e voltei para casa.moro num apartamento.adoro meu apartamento.adoro meus móveis recém comprados,minha louça de porcelana japonesa,meu computador da Windows,minha Tv da LG,meu aparelho de DVD....amo cada pedaço desse apartamento.apesar de ter isso,minha situação financeira está no vermelho.tive que vender minha BMW que eu havía ganhado do meu pai alguns anos atrás.procurei algo para comer na geladeira,só havíam ovos,maionese,manteiga,ketchup e àgua.peguei alguns ovos e fiz um omelete e jantei isso.tomei um remédio e dormi.

...................................................

Você acorda em Ohio.

O avião teve duas turbulências.porque não caí de uma vez?voar...voar...foi assim que conheci Josh.

Você acorda em Louisiana.

Sempre levo a mesma coisa na mala:duas camisas;uma regata e uma social.uma gravata preta.duas calças marrons.dois pares de meias.um par de sapatos sociais,e um barbeador elétrico.noites em hotéis baratos para ver um terrivél acidente causado pela falha de algo no carro novo.

Você acorda em Phoenix.

Dormir no avião e horrível.odeio dormir em avião.tomo um comprimido azul e branco e durmo pesadamente.

Você acorda em Minnessota.

Eu estava decidindo se dormia,ou ficava acordado lendo um livro que eu havia comprado.o livro havia chamado minha atenção na livraria e se chamava senhor dos anéis.decidi ler o livro.alguém sentou ao meu lado.

-oi-falou o cara-se importa se eu sentar do lado da janela?.

Fiz que não com a cabeça e trocamos de acento.

-Sou Josh Durden.

Apertamos as mãos.

-odeio andar de avião.tá indo pra onde?

Respondi Nova Iorque.ele também ia para lá.o loiro me encarou.

-Oque faz da vida?

Trabalho numa empresa de carros,respondi.

-Que legal...faço sabonetes para vender.

Ele me perguntou do livro,eu disse que ainda não havia lido.conversamos a viagem inteira sobre vários assuntos.ele me deu seu cartão.o avião pousou.

-qualquer dia me liga pra gente tomar um trago.

Saí do avião.odeio interagir com as pessoas,mas gostei do Josh.peguei minha mala e fui para casa de táxi.eu iria aproveitar o resto da noite fazendo um relatório sobre pistões de freio em mal funcionamento e  air bags que não prestam.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...