1. Spirit Fanfics >
  2. Clube das Princesas: n 1,5 - Às vezes fada, às vezes bruxa >
  3. Parte I: Capítulo 4 - E o noivado de Angélica e Tyron chegou

História Clube das Princesas: n 1,5 - Às vezes fada, às vezes bruxa - Capítulo 36


Escrita por:


Notas do Autor


Ah, o noivado de Angel e Ty chegou!!!

Eu amo como o Tyron é fofo com Angélica (toda durona!)

E lembram que eu falei de apresentar novos persoangens, pois bem... chegou um que eu não gosto e tinha até esquecido que aparecia (vindo diretamente da Bela e a Fera)...

E temos uma das cenas mais importantes da história...

Capítulo 36 - Parte I: Capítulo 4 - E o noivado de Angélica e Tyron chegou


Fanfic / Fanfiction Clube das Princesas: n 1,5 - Às vezes fada, às vezes bruxa - Capítulo 36 - Parte I: Capítulo 4 - E o noivado de Angélica e Tyron chegou

 

Londres, Inglaterra

1770, 10 de novembro

 

 

O salão estava perfeito, enfeitado todo com rosas vermelhas; a orquestra contratada cantava uma bonita canção que embalava as pessoas dançando na pista; o cardápio dos canapés e o ponche estavam deliciosos. Tudo uma perfeição e todos elogiavam a marquesa de Kildare e o duque de Ardick pela incrível festa.

Megan sentia-se a ponto de explodir. Agora que a maior parte dos convidados chegaram, finalmente, ela pensara feliz, poderia se livrar da sua sombra. Grande engano. Benjamim, irritado também, dissera entre dentes, que eles tinham que passear juntos pelo salão, já que eram os anfitriões da noite e, assim, mandava o protocolo. Mandando o duque enfiar o protocolo em mal lugar, ela segurou o braço dele e ambos começaram a circular pelo salão, ambos com grandes sorrisos nos rostos. Sorrisos falsos, entremeados de resmungos.

A última semana foi uma amolação sem fim, mas os dois conseguiram organizar tudo como Angélica pedira. Fora uma grande merda, mas se entenderam no final. Até mesmo arranjaram um jeito de não precisarem ficar colados, pois dividiram as tarefas. Megan ficou com a decoração, Benjamim com as compras. Tyron e Angélica não deviam estar muito felizes, mas não puderam protestar sem revelar abertamente seus planos.

— Depois dessa festa espero não o ver por um bom tempo. — Murmurou Megan em irlandês.

— Como se ver você fosse o melhor do meu dia. — Retrucou Benjamim na mesma língua.

Os dois cumprimentaram um lorde, trocando palavras amáveis, mas a troca de olhares entre eles mostrava todo o seu desprazer de estar na companhia um do outro. A interação do casal não passou despercebido de Angélica. Megan estava linda com um vestido negro e com os cabelos cobertos com um pequeno lenço bordado. Benjamim não ficava atrás com o casaco bordô de botões de ouro e os cabelos penteados para trás. Até na aparência eles combinavam, mas…

— Eles parecem cão e gato. — Murmurou a moça, enquanto Tyron rodopiava com ela no salão. — Não adiantou muito o plano, eles estão piores.

Ela e Tyron usavam roupas combinando. Ambos de azul, mas ela de claro e ele de escuro.

— Eu disse, querida, que eles não ficariam muito amigáveis um com o outro. — Comentou o lorde com calma, um sorriso gentil no rosto.

— Pensei que fosse questão de tempo, mas acho que estou agindo de maneira errada, sabe? Não devemos simplesmente empurrar um para o outro, temos que ver o que causou todo esse rancor.

Tyron beijou-a na testa.

— Finalmente concordo com você.

— Oh, droga. — Resmungou Angélica irritada.

Tyron franziu a testa, tentando entender o que irritava Angélica. Muita coisa irritava a moça, mas o que foi agora? A noiva olhava o recém-chegado com maus modos. O rapaz bonito, com roupa de finas, conversava com John, muito animado e sorridente. Ele tinha cabelos castanhos avermelhados e olhos escuros contornados por longos cílios. Tyron nunca o tinha visto.

— Quem é? — Indagou, talvez fosse alguém a ser caçado.

— Matt. — Murmurou Angélica procurando a mesa de Grace e Callie. Lá estavam elas e Grace, graças a deus, não tinha visto o traste ainda. Angélica ouvira algo sobre ele estar em Londres, depois de passar meses na casa do avô francês. — Matt SoftDalle, filho do barão de SoftDalle, colega de John e… o amor platônico de Grace.

Tyron fitou o rapaz bonito, jovem e parecendo amigo de John. Não havia nada demais em Grace se apaixonar por um homem bonito.

— E qual o problema? — Incentivou, tentando entender o motivo de tanta raiva no olhar da noiva.

— Não gosto dele. — Angélica suspirou. — Há algo nele que me irritada. Ele é esnobe, apesar de fingir que não é, além disso, o idiota adora bebida, farras e prostitutas

— É difícil você encontrar algum garoto londrino que não goste de farras, Angel. É meio que comum! — Tyron riu.

— Eu sei, mas ele conhece todos os bordéis da cidade.

— E eu também. ― Tyron comentou com calma.

Angélica o fitou com um sorriso divertido, parando de olhar Matt.

— Pare de ser ridículo, você conhece porque precisava investigar.

Era verdade, mas Tyron deu de ombros.

— Os meninos jovens são bobos, Angélica. Pensam que vão ser mais viris se tiverem casos com prostitutas famosas. Que idade esse rapaz tem?

— Acho que dezenove, mas…

— É a pior fase dos meninos. Tinha que ter visto Willie… ele era horrível nessa época, que foi quando eu o conheci!

Angel franziu a testa. Ela também não gostava de Willie naquele tempo!

— É diferente, Tyron. Além do fato de minha amiga não ser apaixonada pelo primo, o Matt é pior! Uma das meninas de Madame Louise comentou que Matt era violento com as prostitutas, gostando de machucá-las e que adora provocar brigas. E depois escapa, como se não tivesse feito nada. — Angélica encarou Tyron. — Não quero ele perto de Grace, ela é doce demais e não vê o lado ruim de Matt, pensando que ele é o herói que a salvará de todo mal.

— Não disse a Grace que ele tem todos esses problemas?

— Não. Não quero estragar os sonhos dela sem saber a verdade antes. — Angélica suspirou. — Mas vou pedir para John investigá-lo, afinal, os dois estão juntos na escola e servirão juntos. Poderia também pedir para o Willie dar uma olhada…

— Melhor não. — Murmurou Tyron a interrompendo.

— Por quê? Como coronel, ele terá mais chance de descobrir algo.

— Por que colocaremos o pretendente de Grace nas mãos do demônio?

— Acha que Willie vai incomodá-lo por causa de Grace? — Angélica fitou o noivo, incrédula. — O primo não é tão infantil assim! Ele não odeia Grace, apenas gosta de incomodá-la. Não se negaria em ajudar se fosse preciso. Ele mesmo a salvou quando foi necessário!

— Às vezes, querida, você é bem inocente, sabia?

Angélica fez uma careta.

— Ah, não venha com essa de novo. Ele não gosta de Grace! Eu os vi convivendo nos últimos dias, não há atração como você falou. Eles poderiam ser amigos, se quisessem, mas não isso! É ridículo, sabia?

Tyron deu de ombros, se ela não queria ver, ele não insistiria.

— Mas você ganhou, vou pedir apenas ajuda para John. — Angélica sorriu. — Venha, vamos falar com as trigêmeas.

Fána, Flora e Earraigh conversavam entre si, em irlandês, animadas.

— Oi, garotas. — Tyron e Angélica sentaram ao lado delas.

Fána e Flora se abraçaram em Tyron.

— Ah, ruivinho, estou tão feliz por você!

— E orgulhosas de nosso garotinho!

Tyron sorriu para elas e as abraçou de volta, muito à vontade no meio das três afilhadas dos pais. Angélica franziu a testa. Nunca tinha percebido como as trigêmeas eram parecidas com Tyron. Será que elas eram filhas de Albert Kildare? Pelo que ouvira falar do pai de Tyron, o homem era um mulherengo de primeira. Benjamim resmungara que não havia prostíbulo de Londres que ele não conhecera com intimidade! Será que ele tivera a cara de pau de dar as filhas de uma amante para a pobre Megan criar? Que absurdo! Mesmo eles não sendo um casal apaixonado, isso era horrível.

Earraigh, a mais séria das três, fitou Angélica com seus olhos verdes parecidos com os de Tyron. Sorriu, dando de ombros, já que as duas irmãs davam um abraço de urso no rapaz de um jeito muito escandaloso. Era um pedido de desculpas mudo para Angélica. Mas não foi isso que chamou atenção de Angélica, mas o fato da menina ter algo de conhecido no rosto delicado. Angélica sentiu o ar faltar. A moça era parecida com ela. Piscou desconcertada.

Existia a possibilidade daquelas três mulheres serem suas irmãs? E se Megan criara as filhas de Albert com Thalia? Pesquisando sobre a mãe, descobrira que Thalia havia ficado alguns meses separado de Benjamim, viajando com a madrasta, após o casamento. E se ela não tivesse viajado, mas dado à luz as trigêmeas?

— Você está bem, querida? — Indagou Tyron preocupado, percebendo a lividez da noiva.

Ela apenas concordou com a cabeça. Teria que conversar com o pai sobre isso. Será que Benjamim sabia? E Megan? Diabos, será que era isso que fazia eles brigarem? Será que, finalmente, descobrira o motivo de tanto rancor?

 

 


Notas Finais


Alguns pontos do capitulo:

1. A Angel não gosta do Matt .. concordo com você, amiga!!!

2. Ela querendo que o Will investigasse o cara! Tyron, você tá certissimo!!! Riso.

3. A Angel dizendo que o Will não gosta da Grace nem a Grace gosta do Will. Ri muito ali. Claro que tá certo, quem acreditaria que eles se gostam, né?!

4. E, finalmente, a Angel descobriu das trigêmeas!!!
Já não era sem tempo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...