1. Spirit Fanfics >
  2. Cnco >
  3. 47

História Cnco - Capítulo 47


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem pela demora a postar, estava muito atarefada em meu trabalho e não tinha tempo para escrever.

Capítulo 47 - 47


Fanfic / Fanfiction Cnco - Capítulo 47 - 47

Após ter recebido a confirmação de que Renato iria me ajudar com a surpresa, disfarcei saindo de perto dele pois todos iriam perceber se eu continuasse cochichando ali com ele.

Duda:  Renato vem aqui – dizia chamando Renato de volta para a mesa

Renato: Pois não

Duda: Como vai ser o lance de amanhã? A gente vai ou não com os meninos?

Renato: Ainda nem tive chance de falar com o pessoal da empresa, não sei nem se vai dar certo

Maria: Não quero nem saber Renato, você que lute para conseguir

Renato: Que ousadas – dizia fazendo cara de surpreso – Em que momento foi que dei essa liberdade para vocês?

Joy: Naquele dia do meu acidente

Eu: Por falar em acidente, como esta seu pé? – Digo me juntando aos demais na mesa

Joy: Nossa Joel, quase um ano depois

Renato: Esse aí é bom – solta uma gargalhada apontando seu dedo para mim – Se fosse algo de vida ou morte a coitada já teria morrido

Eu: Seus exagerados, o acidente foi a um dia desses. E para minha defesa a gente nunca teve tempo de conversar sobre esse assunto

Joy: Ah claro, nossas vidas andam tão corrida né? – Digo ironicamente

Chris: Já que estamos falando nisso, como foi mesmo que aconteceu esse acidente?

Joy: Eu estava mais as meninas olhando vocês ensaiarem no palco, quando os dois rapazes que estavam levando as caixas de som não me viram e se chocaram comigo. Foi quando um deles deixou a caixa cair, o outro não conseguiu segurar sozinho e caiu no meu pezinho.

Zabdy: Devemos muito a esses dois caras

Joy: Te deixa feliz eu ter esmagado meu pé?

Zabdy: Não, bem, não o fato do acidente em si, porém o que ele nos proporcionou

Maria: Nisso o Zabdyllutchi tem razão

Erick: Falam que meus apelidos são feios, más ficam aderindo eles

Maria: Ah, eu achei fofo

Zabdy: Claro, não é você quem está sendo chamada assim

Eu: Zabdiel revoltado será a melhor coisa que veremos hoje

Renato: A conversa está boa, más eu tenho que me mandar – diz se levantando da mesa – Qualquer novidade do casal ali – fala apontando para Richard e Kauane – me avisem, ah e Joel vem aqui por favor – disse já saindo da mesa

Eu o acompanho e vou até onde ele esta

Eu: O que foi? – Digo já ao seu lado

Renato: O que é mesmo para mim fazer?

Eu: Em relação a surpresa?

Renato: Sim

Eu: Na hora eu te mando uma mensagem, agora está muito cedo para pensar em algo

Renato: Ok, enquanto isso, vou na Sony ver se consigo as passagens para as meninas

Eu: Posso lhe pedir outro favor?

Renato: Já está abusando de minha boa vontade

Eu: Vou considerar isso como um sim

Renato: Fale logo – disse fazendo aquela cara de simpatia, que todos conhecem

Eu: Se caso você conseguir as passagens, não fala nada não, finge que não conseguiu, inventa algo, más não diz a verdade. Que se você tiver conseguido, hoje à noite eu falo para elas

Renato: Você vai pegar meus créditos é, se eu conseguir?

Eu: Eu dou os créditos pra você

Renato: Então, deixa eu ir lá

Eu: Qualquer coisa te aviso

Renato: Beleza – disse já se direcionando para o carro

Renato estava entrando no carro e eu volto para dentro de casa, para a mesa onde estava o pessoal, para ser mais especifico.

Joy: O que Renato queria com você? – disse ao me ver voltar

Eu: Queria acertar algumas coisas da viajem de amanhã

Joy: Más só com você?

Eu: Ele queria falar também sobre as passagens

Joy: E o que ele disse?

Eu: Que iria tentar conseguir, más não era para dar esperanças para vocês porque não sabia se iria dar certo

Joy: Se caso não der certo não tem problema. O que importa é que estamos juntos, e quando você voltar a gente se ver novamente

Eu: Você não quer ir?

Joy: Sim Joel, eu gostaria muito. Más se o Renato não conseguir as passagens eu não vou me espernear. Até porque a gente está juntos agora, passamos todo o tempo juntos, um pedaço longe não mata ninguém. Pelo contrário, faz com que aumente

Eu: Então você está torcendo más para que ele consiga ou que ele não consiga?

Joy: Vamos viver o agora né? Porque o amanhã só a Deus pertence. O que for para ser será

Chris: Quando sai a nota da prova de vocês

Joy: Depois de amanhã se não me engano

Chris: Temos que continuar procurando um lugar para você fazer seu curso né? – Dizia para Thati

Thati: Pode ser em algumas daquelas que vimos. Não precisamos ir em todas as instituições para escolher uma

Eu: Até porque é bem cansativo esse negócio de ir em universidade em universidade

Joy: Você achou cansativo?

Eu: Sim, bastante

Joy: Huum. É só não ir, afinal você não tem nenhuma obrigação

Zabdy: Briguem por favor, essa conversa estava muito entediante.

Eu: Ninguém vai brigar aqui

Zabdy: Não corta minhas forças não

Eu: Briga você e Maria então

Zabdy: Não, quero ver briga de vocês. Brigar dá muita preguiça

Eu: Então se pronto, vai ficar querendo

Joy: Da para parar os dois?

Eu: Você viu quem começou

Maria: Vocês estão parecendo duas criancinhas

Eu: Começando pelo seu namorado

Zabdy: Eu pedi para você brigar com a Joy e não comigo

Joy: Ai gente, da licença, vou sair daqui

Zabdy: Ei fica ai, deixa de ser paia

Duda: Eu quero saber em que momento você começou a ter esse linguajar Zabdiel?

Erick: Zabdyllutchi – diz fazendo correção a Duda

Zabdy: Não me chama assim não vei

Maria: No seas mamón Zabdy, é fofinho esse apelido

Richard: Iai galera

Joy: O que aconteceu que você está com essa carinha triste?

Eu: Os melhores amigos querem espaço para conversar?

Joy: Joel por favor né? Peço no mínimo um pouco de compreensão

Richard: Fica tranquilo parceiro, entre eu e sua namorada é só amizade. Eu não vou fazer como você fez com minha ex.

Eu: Eu não fiz nada com ela. Ela quem fez comigo. E sabe porquê? Porque você deixou ela de lado e ficou de amizadezinha com minha namorada, se você não tivesse feito isso, ela não teria motivos para querer me beijar.

Joy: Então você acha a atitude dela justificável?

Zabdy: Agora sim as coisas ficaram mais interessantes – Deu um sorriso bem debochado (Foto de Capa)

Maria: Zabdiel - disse arqueando as sobrancelhas

Eu: É necessário mesmo falar do passado?

Joy: Bom, eu queria apenas saber o porquê de você ter defendido a atitude dela.

Richard: Joy, foi mal – Disse se retirando da mesa

Joy: Foi mal pelo que?

Richard: Não queria fazer você e seu namorado brigar, acho que nessa história toda a vítima foi você.

Joy: Você também foi vitima

Eu: Vitima porquê? Se foi ele mesmo quem não quis ela e deixou ela de lado

Joy: JOEL POR FAVOR – Falou alterando um pouco o tom de sua voz

Chris: O clima ficou pesado, vou me retirando – disse se levantando – Vamos Thati – falou pegando-a pela mão

Joy: Eu não quero dá continuidade a esse assunto, por isso vou me retirar também

Eu: Você vai para onde? – Falei pegando em seu braço, impedindo a sua passagem

Joy: Vou para o meu quarto Joel, agora pode me soltar por favor

Maria: Vou subir com você amiga – Falou puxando pelo seu outro braço

Duda: Vou acompanhar vocês

As três subiram as escadas, logo assim que elas subiram Richard também saiu, foi para algum lugar da casa, não sei dizer para onde ele foi. Restou apenas Zabdy, Erick e eu na cozinha.

Erick: Não precisava disse tudo não irmão

Zabdy: Concordo com o Erick

Eu: E vocês queria que eu fizesse o que? Apenas assistisse?

Erick: Cara eu não vi nada demais. Richard apenas chegou triste e Joy como uma boa amiga se preocupou com ele

Eu: Amigos é? Na primeira oportunidade que eu der eles podem virar mais do que isso

Erick: Você escutou o que acabou de dizer?

Zabdy: Se você não baixar mais essa sua bola você vai acabar perdendo ela, e não vai ser nem por causa do Richard, vai ser por conta de você mesmo.

Eu: Vira essa boca para lá

Zabdy: Estou apenas falando a verdade

Erick: Zabdyllutchi tem razão

Zabdy: Não me chama assim cara, na limpeza

Erick: Xiii – faz sinal de silencio – O foco aqui não é como lhe chamo ou deixo de chamar, é o relacionamento de nossos amigos

Zabdy: E você do nada virou terapeuta de relacionamentos

Erick: Quem sabe eu tenha dom para isso.

Zabdy: Certo. Então que concelho você daria para ele?

Erick: Eu não vou falar em forma de conselho, vou apenas falar o que eu iria fazer se fosse eu no lugar dele.

Eu: Ta, diga ai

Erick: Não pegaria tanto no pé dela quanto a isso, pois você pode acabar realmente atraindo aquilo que fala. Desde pequeno eu ouvia minha mãe dizer que as palavras têm poderes. Se você ficar falando aquilo direto, aquilo vai acontecer. Se você ficar sempre falando disso, ela pode acabar vendo ele com outros olhos mesmo ou vice-versa. Então o que eu digo é: Se você realmente ama ela, o primeiro passo que ajudará você a demonstrar isso é a confiança. Nada de ficar desconfiado de tudo o que ela faz ou de todo mundo que ela faz amizade. Afinal, se você está junto de uma pessoa que você não consegue confiar quando ela faz uma amizade com uma pessoa do sexo oposto, que sentido tem ainda está com ela? Não continue com essa atitude de ciúmes, até porque você pode fazer com que seu relacionamento seja um relacionamento toxico.

Eu: Então o que eu tenho que fazer é fingir que não me importo com a amizade dos dois?

Erick: Bom, o ideal não seria você fingir, más sim, não se importar de verdade. Más se você não consegue fazer de verdade, então finja. Pelo bem de vocês mesmo, até porque pelo menos por esse ponto vocês não brigam mais.

JOEL OFF

 

 

 

JOY ON

Maria: O que deu no Joel? Que comentário foi aquele?

Duda: Eu nem julgo, ele deve de estar cego de ciúmes

Eu: E por isso ele vai agir feito um idiota?

Duda: Releva amiga, já já ele está de boas de novo. Ele só está assim porque tem medo de te perder para o amigo dele.

Eu: Me poupe Maria Eduarda. Ele sabe muito bem que eu e o Richard somos só amigos. Se ele comprou a ilusão da Kauane o problema é dele e não meu.

Duda: Dá um tempo para ele, cada um age de uma forma diferente quando está com ciúmes. Uns conseguem controlar, outros, no caso Joel, já não conseguem.

Eu: Mano ele defendeu a atitude da outra lá.

Maria: Gente, a gente está aqui para fazer alguma coisa boa, não para continuar brigando. Se fosse para continuar brigando a gente teria continuado lá em baixo

Duda: A gente poderia fazer algo produtivo para amanhã, o que acham?

Eu: Você tem fé de que Renato vai conseguir essas passagens?

Duda: Sei lá, más se ele não conseguir, vamos pelo menos fazer algo para nos divertir.

Maria: Eu tive uma ideia do que podemos fazer

Duda, Eu: Conta – dissemos um tanto quanto curiosa


Notas Finais


Fiz esse capitulo no tempinho livre que tive entre uma atividade e outra no meu trabalho.
Iria ser um capitulo bem maior, porém por conta do tempo ser curto, foi assim mesmo.
Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...