História Coelho - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Romance
Visualizações 17
Palavras 1.371
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpas pela demora. Boa leitura!

Capítulo 20 - Churrasco


ANTERIORMENTE 

Cláudia- Sim, parece que eles brigaram pro coisa pouca e quando meu filho estava no ponto de ônibus para voltar para casa, a ex - namorada dele apareceu e beijou ele a força. Foi aí que a Nicoly chegou e pensou que ele beijou ela por livre e espontânea vontade.

Pedro- Entendi. Então vamos bolar um plano para juntar os dois novamente.

Cláudia- Certo.

ATUALMENTE 

Chegamos a conclusão que iríamos fazer um churrasco na casa dos pais da Nicoly e daríamos um jeito de prender os dois dentro de um cômodo para eles poderem conversar.

Depois de organizar tudo, ficamos esperando eles voltarem do passeio.

POV NICOLY 

Ficamos andando pelo parque até que vimos um homem vendendo saquinhos com pedaços de pão para dar aos passarinhos que estavam alí perto.

Comprei um saquinho e sentamos em um banco perto de um chafariz.

Joguei um pedacinho de pão e automaticamente vieram vários pássaros em cima do alimento para saciar sua fome.

Victor pegou um pedaço e jogou em outro lugar. O comportamento das aves não fora diferente.

Ficamos alí até perceber que estava tarde.

Nicoly- Vamos voltar, nossos pais já devem estar preocupados.

Victor- Verdade, já passou do prazo.

Pegamos o resto dos pães e colocamos em um canto para que os pássaros possam se alimentar.

Antes de voltarmos para casa, compramos dois sorvetes.

Victor- Dessa vez eu pago, você já pagou o algodão - doce.

Nicoly- Tá bom vai.

POV CLÁUDIA 

Escutamos o portão ser aberto e logo vimos os dois jovens adentrarem a casa.

Cláudia- Por que demoraram?

Victor- Estávamos dando comida para os pássaros de uma praça aqui perto e perdemos a noção do tempo.

Pedro- Então mudando de assunto, eu queria convidar vocês para  um churrasco amanhã aqui em casa já que vai ser feriado.

Cláudia- Obrigado pelo convite, pode deixar que amanhã estaremos aqui. Agora temos que voltar para casa, já está ficando tarde.

Andréia- Eu acompanho vocês até o portão.

POV NICOLY

Fui junto com minha mãe e meu pai acompanhar eles.

Nicoly- Até amanhã então!

Victor- Até!

Andréia- Podem vir um pouco antes do almoço.

Cláudia- Combinado.

Eles entraram no carro e seguiram em direção a residência do Victor.

Entrei em casa, sentei no sofá e liguei meu celular para informar as minhas amigas.

MENSAGEM ON 

GRUPO DAS MELHORES 

Nicoly- Gente vocês não sabem o que aconteceu hoje e o que vai acontecer amanhã! 

Alice- Fala logo.

Nicoly- Hoje os meus pais conversaram com a mãe do Victor quando ela veio me trazer aqui em casa e decidiram que amanhã fariam um churrasco e convidaram eles.

Amanda- Eita agora você vai ter que falar com ele sobre o beijo. Não tem como enrolar mais tempo.

Nicoly- Mais eu não quero falar sobre isso.

Luiza- Você vai ter que enfrentar isso uma hora ou outra Nicoly.

Nicoly- Eu sei, mas não quero que esse momento seja agora.

Alice- Ai Nicoly, você não tem jeito.

Nicoly- Por que?

Alice- Porque se você continuar assim, nunca vai conversar com ele e o mesmo nunca vai poder se explicar.

Amanda- E consequentemente vocês vai ficar brigados para sempre.

Luiza- Isso mesmo.

Nicoly- Vou pensar então.

Alice- Pensa com calma.

Nicoly- Ok.

MENSAGEM OFF 

NO DIA SEGUINTE...

Victor me mandou uma mensagem avisando que já estava do lado de fora com sua mãe, então subi as escadas e fui abri o portão.

Assim que abri os comprimentei.

Nicoly- Oi, pode entrar- Cláudia passa por mim e me comprimenta com um beijo no rosto, assim que Victor passa por mim ficamos nos entre olhando até que ele me dá um beijo na bochecha.

Fecho o portão e entramos até a sala, onde os meus pais estavam. Todos se comprimentam e começam a conversar, menos eu e o Victor.

Ele vai até a cozinha beber uma água, até que minha mãe me chama.

Mãe- Nicoly, pega aquele álbum de fotos que está na minha bolsa, acho que deixei lá na cozinha, vai lá.

Nicoly- Tá, já volto- Assim que entro na cozinha vejo o Victor lá, não falo nada e começo a procurar a bolsa da minha mãe até que ouço a porta bater.

Nicoly- Ué... Não está ventando aqui para a porta bater desse jeito.- Victor vai até lá e tenta abri-la 

Victor- Ela é ruim de abrir?- balanço a cabeça nagando- Ahh então deve estar trancada.

Nicoly- Vish... Conheço meus pais, do jeito que eles são devem ter armado isso, só pode.

Victor- Mas por que eles fariam isso? A não ser que você tenha fala sobre nós dois...- Olho indignada e logo respondo.

Nicoly- Não, eu não falei nada... A não ser que....- Coloco a mão na cabeça.

Victor- A não ser que o que?- Ele fala curioso.

Nicoly- A não ser que a vizinha Sheila tenha falado alguma coisa para eles, ela é muito fofoqueira. 

Victor- Ah entendi, deve ter dedo da minha mãe aí. Porque no dia do maldito ocorrido, eu cheguei em casa chorando e acabei comentando com a minha mãe o que aconteceu.

Nicoly- E como nos dias que meus pais ainda estavam viajando eu ligava para minha mãe, ela deve ter percebido a minha voz tristonha.

Victor e Nicoly- Então eles estão fazendo isso para que nós fiquemos juntos novamente.- Nos olhamos e rimos, rindo muito com a atitude deles.

Victor- Até que foi legal isso que eles fizeram, mas como você não está preparada para falar sobre o que aconteceu ainda, não vai adiantar muitoa coisa.- Ele fala ficando vermelho.

Ficou um silêncio até que resolvo me manifestar.

Nicoly- É... Concordo com você, foi legal da parte deles e também agradeço pela compreensão.- Falo fiando tímida.

Sento no chão (apesar de tantas cadeiras para sentar). Ele se sentou no banquinho que ficava encostado na bancada.

Ficamos ali conversando sobre séries e doramas que estávamos assistindo junto até o ocorrido, mas aquela conversa estava muito boa. Dei muita risada, era bom ter ele ali de novo comigo, por mais que eu quisesse voltar, para mim não era o momento. Não sei explicar.

Conversamos sobre livros, vídeos, jogos e muitas outras coisas... Até que um silêncio tomou conta do local.

POV VICTOR

Conversar com ela me vez tão bem. Nós rimos tanto, ver um sorriso estampado no rosto dela depois de toda aquela confusão, fez com que eu me sentisse um pouco melhor, um pouco não, me fez sentir bem melhor. 

Sentei ao seu lado e ficou um silêncio. O que eu queria era lhe dar um beijo, não sentia aquela sensação a muito tempo (sei que foi só alguns dias mais é bastante para mim) e foi o que eu fiz, acho que não foi uma boa hora. Ela se afastou, e ficou me olhando.

Nicoly- Ei, desculpa mas... Agora não, por favor- Ela fala afastando nossos lábios.

Victor- Desculpa..., Tudo bem é q-que e-eu... Não queria... é que- tento falar mas não consigo, fico muito vermelho.

Nicoly- Ei, tudo bem, eu faria o mesmo- Ela fala essa última parte bem baixo quase não ouvi, a mesma fica vermelha.

Um iceberg foi quebrado pelo barulho da porta se abrindo. Logo nós dois levantamos e saímos da cozinha com os olhares dos nossos pais nos seguindo.

Cláudia- E aí, vocês conversaram? - Nós não aguentamos e começamos a rir desesperadamente.

Nicoly- Sério que vocês fizeram isso? - Digo em meio as gargalhadas.

Pedro- Sim por quê? 

Victor- Nossa mãe, você se superou.

Nicoly- Que atitude infantil. - Digo olhando para os meus pais.

Victor- Não dava pra pensar um pouquinho mais não?

Andréia- Nossa, foi tão ruim assim?

Nicoly- Péssimo!

Voltamos a dar risada dos nossos pais. Só que agora eles também riam da própria atitude.

O tempo passou e eles foram em bora já que o plano não deu muito certo.

Contei tudo para as minhas amigas sobre o acontecimento e sobre o beijo roubado.

Depois que tomei banho, coloquei o meu pijama azul e comecei a escrever minha fanfic.

Terminei de escrever o capítulo e deitei na cama mais não consegui dormir porque fiquei pensando no beijo.

Depois de muito tempo tentando dormir eu finalmente cai no sono.

SONHO ON 

Estava caminhando pela escola que estava deserta.

Vejo o Victor lá no final do corredor.

Nicoly- VICTOR!!- Grito enquanto corria para seus braços.

A cada passo que eu dava, ele se distanciava cada vez mais. Corria com lágrimas escorrendo desesperadamente pelo meu rosto.

Já estava cansada de tanto correr mas ele ainda estava longe, longe dos meu braços.

Vi uma pessoa se aproximar dele e ambos seguirem na minha direção.

Fernanda- Até parece que ele iria gostar de uma menina feia como você.

Ela repete aquelas palavras que acabam com migo.

A mesma vai se aproximando mais dele, eles estão a menos de 2 centímetros...

CONTINUA...


Notas Finais


Comentem 😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...