História Coffee - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel, Lysandre, Personagens Originais
Visualizações 42
Palavras 1.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Trem


Tanto Lysandre quanto Leigh eram clientes frequentes de um café retrô localizado próximo da escola do irmão mais novo. Naquela manhã estavam acompanhados por Rosalya, uma cliente da loja de roupas de Leigh que recentemente estava bastante próxima dos dois, como uma boa amiga. Assim que entraram no local, foram recebidos pelo dono. Lohan era um jovem sorridente que, após um grave acidente de avião, acabou ficando preso a uma cadeira de rodas pelo resto de sua vida.

— Bom dia. Precisam do cardápio? — Lohan sorria, o que fazia com que seus olhos quase se fechassem.

— Não, não será necessário. — Leigh abre um mínimo sorriso. — Três expressos.

— Algum acompanhamento? Eu recomendaria muffins de blueberry e limão.

— Muffins? Isso é novidade. — Lysandre comenta um pouco surpreso.

— Temos uma nova pessoa agora. Minha irmãzinha veio me ajudar com o café agora que terminou o intercâmbio. — Lohan parecia orgulhoso enquanto falava. Apesar de serem quase amigos do rapaz, nunca haviam visto ele falar de sua família.

— Eu vou querer esses muffins. — Rosalya estava animada.

Assim que Lohan se afasta para buscar os cafés e muffins, Leigh puxa um assunto trivial na mesa. Haviam poucos clientes naquele horário, o que fazia com que o local fosse extremamente apropriado para a conversa que Leigh pretendia.

— Com licença. — A garota que se aproximou tinha uma expressão neutra no rosto. Dava logo para perceber que não era tão sorridente quanto o irmão. Ela silenciosamente colocou os pedidos na mesa, fazendo a anotação da conta em um pequeno bloquinho.

— Lysandre, nós queríamos te dizer que começamos a namorar. — Leigh fala, sorrindo de leve ao olhar para Rosalya e segurar uma das mãos dela.

— Seremos parentes agora, Lys-fofo.

Lysandre forçou um sorriso e parabenizou o casal. Pretendia confessar seus sentimentos para Rosalya assim que ficassem sozinhos. Não esperava por essa novidade, mas agradeceu mentalmente não ter se confessado antes. Seria rejeitado e obviamente atrapalharia a felicidade de seu irmão. Só saiu de seus devaneios ao ouvir o som do papel sendo destacado do pequeno caderno da garçonete. Ela colocou a nota sobre a mesa com suas mãos tatuadas de unhas longas pintadas de preto. Foi só então que Lysandre olhou para a garota.

— Felicidades ao casal. — A garota não sorria, mas parecia sincera. — Se precisarem de mais alguma coisa, me chamo Twila.

— Obrigada, Twila. — Rosalya sorri em resposta enquanto a garota voltava para a cozinha. — Você vem comigo pra escola, Lys?

— Não, vou encontrar com Castiel para resolver algumas coisas.

Mesmo após Leigh e Rosalya terem saído, Lysandre ficou na mesa com o olhar distraído até receber uma mensagem no celular. Após responder, pegou seu bloco de notas para escrever algo com a inspiração de um coração partido. Tateou os bolsos em busca de uma caneta, porém simplesmente não encontrava.

— Pode usar a minha. — Twila estava próxima da mesa, mas Lysandre não havia notado a presença dela. A caneta tinha algumas letras nela que diziam "cherry" e sua tinta era vermelha. Enquanto recolhia as xícaras, ela não olhava para Lysandre. — Não se importe comigo, só estou fazendo meu trabalho.

— Obrigado.

— Rosalya é uma bela garota, você não concorda? — Twila, que estava decidida a não começar uma conversa, acaba comentando ao olhar para Lysandre com o canto dos olhos. O rapaz se surpreende e rapidamente entende o subtexto daquela frase. — Não se preocupe com isso. Esse trem logo vai passar, mas por enquanto você devia se manter distante dela.

— Twila, não incomode os clientes. — Lohan se aproxima com seu habitual sorriso, que se desmancha ao ver a expressão incomodada de Lysandre e então ele olha sério para sua irmã. — O que você fez com o cliente? Olha a cara dele! Ameaçou ele, foi?

— Olha o tamanho desse cara, você acha que eu ia conseguir ameaçar alguém que nem ele? — Twila gritava com o irmão enquanto apontava para Lysandre.

— Me desculpe pela minha irmãzinha, juro que nossos pais tentaram educá-la bem.

— Está tudo bem, estávamos conversando. — Lysandre sorria sem jeito.

— Ele sempre acha que vou brigar com alguém. — Twila revira os olhos ao puxar uma cadeira próxima de Lysandre. — Então, você tá escrevendo o quê?

Lysandre encarou a garota por alguns segundos, imaginando o porquê de ela conseguir começar uma conversa tão facilmente. O cabelo castanho estava preso no topo da cabeça de modo bem firme, o que a deixava com uma aparência séria e mostrava os piercings em suas orelhas. Apesar do uniforme simples de garçonete deixar Twila com um ar comportado, Lysandre conseguia perceber que a garota tinha traços agressivos em sua aparência. Twila tinha tatuagens nas mãos, o que fazia Lysandre se questionar até onde elas iam, e unhas longas pintadas de preto. Usava também um delineado bem feito que destacava o azul de seus olhos. Os piercings nas orelhas e nos lábios também chamavam atenção.

— Uma música, eu acho.

— Meu turno acabou. Não saia daí. — Twila desaparece por alguns minutos e logo volta, agora sem o uniforme e com o cabelo solto. Os cachos castanhos caiam sobre seus ombros e em sua camiseta havia um enorme 'A' anarquista. — Voltando ao assunto. Você tá pensando em estudar música?

— Não sei ainda.

— Quem sabe não nos encontremos na universidade.

— Você já está na universidade?

— É claro. Sou estudante de gastronomia. — Twila sorria enquanto começava a falar sobre seu intercâmbio. — Meus pais pagaram tudo. Queriam que eu fosse pra outros países para ver se isso me concertava.

— Lysandre, você tá aqui? — Castiel entra na loja chamando alto o nome do amigo.

— Aqui.

— Bem, eu preciso ir agora. Tenho que passar no mercado. — Twila sorri se despedindo, mas antes de sair ela dá uma olhada para Lysandre. — Fique perto dos amigos. Não é saudável se fechar com um coração fodido. Partido, quero dizer.

Tanto Lysandre quanto Castiel acompanham a garota com o olhar enquanto ela saia da loja. As tatuagens, Lysandre notou após ela trocar de roupa, cobriam todo seu braço esquerdo e subiam um pouco no pescoço, mas no lado direito cobriam apenas metade de seu antebraço. Castiel acabou pedindo um café para Lohan. Naquele dia nenhum dos dois foi para a escola. Ter sido rejeitado por Rosalya antes mesmo de se confessar fez com que Lysandre tirasse inspiração de seus sentimentos. Twila, nova amiga de Lysandre por imposição dela mesma, parecia ser uma pessoa com experiências profundas. Não foi difícil para ela perceber os sentimentos dele por Rosalya e isso o intrigava, mas não era algo que Lysandre se importasse muito.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...