História Coffees n Allergies - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias ATEEZ
Personagens San, Wooyoung
Tags Bossceo, Strangers To Lovers, Woosan, Woosanx
Visualizações 139
Palavras 2.208
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAAAAAAAAAAAAAAA

isadora é melhor vc comentar esse casete pq essa foi pra tu hein

Então, não sei o quão longa vai ser essa fic? Acho que por volta de 10 caps, menos que AB/AP. Não tem muito drama pra acontecer é literalmente sobre eles ficando juntos e o San sendo lerdinho.

Capítulo 3 - Bora, foi mal.


— Ei, loirinho! — San virou-se em direção ao chamado. — Lembra de mim?

San carregava um bocado de coisa, e foi por isso que quando se virou seu corpo não se equilibrou direito. Ele nem caiu nem derrubou nada, mas fez um sapateado esquisito, isso ele fez. Tentando ignorar sua falta de coordenação motora enquanto equilibrava a mochila nas costas e os papéis do roteiro em mãos, San ergueu a cabeça para encontrar quem o chamava.

Estava muito bem arrumadinho para o primeiro dia de ensaio do semestre. Era uma segunda feira, claro. O dia não estava assim tão ruim, mas San tinha certeza que até o final provavelmente uma bigorna iria cair na sua cabeça ou coisa do tipo. Lá, na academia, carregava com uma bolsa mais pesada que seu próprio corpo, carregando pra lá e pra cá o uniforme do seu trabalho, os livros da faculdade, seu estojo, uma toalha para tentar tomar um banho entre uma coisa e outra, escova de dentes, creme e… Jesus. Talvez fosse mais fácil se mudar pra faculdade ou pro café.

 

— Wooyoung-ssi. — San disse sorridente quando percebeu que era Wooyoung quem estava o chamando, com um sorrisão no rosto e todo empacotadinho por um casaco, com direito a capuz e tudo!

— Nah, só me chama de Wooyoung. Você veio pro ensaio também.

— Hum. Aliás, semana passada Jongho e eu conversamos. Sobre você ser minha dupla e tudo mais.

— Oh. — O dançarino pareceu surpreso, quase chocado. San se sentiu ficar mais nervoso.

— Se você ainda quiser, é claro.

Sans e defendeu rápido. Eles haviam trocado poucas mensagens durante as férias na verdade, mas nenhuma deu para San muita segurança de que Wooyoung realmente queria dançar com ele. Também não mencionaram nada sobre o dia em que se viram no Café da Alice, San tendo apenas questionado sobre a apresentação e a saúda da colega de Wooyoung para ser educado e por estar realmente preocupado. 

— Não! Não é isso, eu só fiquei surpreso. Não achei que estivesse falando tão sério quando me elogiou aquele dia. Eu sei que trocamos uma mensagem ou outra, mas… É um problema acreditar nesse tipo de coisa.

— Bora vai ficar bem se mudarmos de parceiro?

— Ah, sobre isso. Ela não me respondeu ainda. Não sei se ela me ignorou, pra ser sincero. Mandei algumas mensagens no último sábado, eu tinha a visto no shopping quando tava saindo com uns amigos e lembrei de perguntar.

— Ela parecia ser legal quando conversamos.

— E ela é! — Wooyoung garantiu. — Talvez tenha ficado magoada.

— Não quero causar problemas. Nem ferir ninguém.

— Ainda podemos nos ver, sabe?

 

San achou graça e sorriu largo. Encostou-se na parede do corredor e cruzou os braços, com mochila nas costas e papéis nas mãos, achando aquela conversa interessante. Wooyoung se retraiu um pouco, as bochechas se avermelhando com a proximidade de San e com as palavras que ele mesmo havia dito.

— Você quer continuar me vendo?

— Não entenda errado. Eu só… Afinal, por que colocou aqueles bombons na caixa?

— Por que gostei de você. É um bom dançarino, é bonito e parecia nervoso naquele dia. Pensei em te dar algo legal também.

— Obrigado. Sério, me colocou um sorriso no rosto.

— Ela melhorou? Sua amiga.

— Oh, Gahyeon. Sim. Obrigado. Ela disse que iria lhe agradecer depois. Ela é muito boa fazendo colares e esse tipo de coisa, ela provavelmente vai fazer uma coisa legal pra você. 

— Eu faço colares também!

— Hum?

— Sério, olha.

 

San puxou de dentro de sua camisa o cordão trançado com um pequeno pingente cercado por pedrinhas bonitas. Era bem delicado e parecia um trabalho complicado, mas era muito bonito. Wooyoung se aproximou para inspecionar o item de perto e deixou o queixo cair, deixando a boca em formato de quem iria soltar um “wow” a qualquer momento. San sentiu seu ego subir um bocadinho por Wooyoung ter demonstrado interesse em seu trabalho. Talvez pudesse fazê-lo se interessar também pela forma que atuava, com sorte trabalhariam juntos no futuro.

 

— Eu tenho que arrumar dinheiro de um jeito ou de outro. — O ator explicou. — Vendo pra alguns colegas da faculdade.

— É muito bonito.

— Obrigado.

— Sério San, cara. Pode fazer um pra mim?! Eu pago.

— Não precisa, faço um pra você como quiser. Posso te mandar alguns que já fiz antes e você escolhe.

— Você é fofo.

 

San piscou várias vezes, incapaz de absorver o elogio sem sentir que seu coração iria derreter de tão rápido que estava trabalhando. Wooyoung iria matá-lo desse jeito. Provavelmente o último percebeu o que havia dito, porque suas bochechas ficaram rubras mais uma vez. San achou graça, sem saber se Wooyoung também estava flertando com ele ou se o dançarino só era bastante sincero. De toda forma, gostou do elogio.

 

— Uh… — San não formou uma frase coerente antes de começar a falar então foi isso, ele só soltou um ruído constrangido e Wooyoung riu baixinho e rápido, deixando San com os joelhos moles feito maria mole. — Posso te dar esse se quiser também.

— Hm… Eu quero um feito só pra mim.

— Oh, você quer exclusividade? Nesse caso, talvez tenha um preço a pagar.

— Posso pagar, não tem problema.

— Não tô’ falando de dinheiro. — San guardou o colar outra vez dentro da camisa e ergueu o olhar para encontrar Wooyoung confuso. — Vem assistir o ensaio?

— Não posso participar agora. Tenho que entregar uma coreografia nova pro fim do mês.

— Parece complicado.

— E é! — Wooyoung fez bico enquanto falava, San quase resmungou com a fofura involuntária do loirinho. Quase. — Eu vou conversar com a Bora noona. Se não der certo…

— Tá tudo bem. A gente vai se ver por aí.

— Oh… Ok. — Wooyoung pareceu frustrado, mas San não quis prolongar o assunto, por mais que quisesse. Estava muito atrasado e ficar batendo papo não era boa ideia, Jaehyun iria arrancar seus olhos para fora!

— Eu tenho que ir. A gente se vê.

—  Bom ensaio.

— Pra você também.

— Hm… Eu te aviso sobre o que sair da conversa.

— Ok. — San sorriu pequeno e se curvou rapidamente, sabe-se lá o motivo. Girou nos calcanhares e soltou uma expressão de quem estava frustrado consigo mesmo, por que raios ele havia se curvado?!

 

Saiu marchando com raiva da sua própria burrice. Pelo visto, além de ser azarado toda segunda ele também ficava estúpido e perdia a capacidade de raciocinar perto de gente bonita. De toda forma, encontrou a sala nova do novo semestre e jogou suas coisas em um canto, aliviado por que ele estava atrasado, mas Jaehyun estava mais ainda.

San até que gostaria de espiar o ensaio de Wooyoung já que o carrasco não estava ali, mas ele tinha trabalho a fazer. Eunbin e Jongho conversavam animados sobre alguma coisa enquanto Hongjoong se alongava e Yoohyeon usava o celular. Deu para San bons minutos para se deitar no chão depois de cumprimentar a todos para descansar um pouquinho. Sair pulando de um lado da cidade pro outro de ônibus todo dia não era fácil, ainda mais agora que tinha que voltar a ensaiar pesado por que iria apresentar uma peça no fim do semestre. 

Quando Jaehyun chegou, eles se sentaram em círculo e contaram sobre suas perspectivas do texto e sobre os papéis, se estavam se identificando, se algo precisava ser alterado. Muito embora pudessem acabar trocando falas inteiras no processo dos ensaios, era importante que discutissem tudo antes de começarem, assim evitam confusões e debates futuros que afetariam o bom desempenho dos atores.

San acabou saindo de lá somente por volta das nove da noite, Jaehyun havia levado arroz e carne para que jantassem e não perdessem muito tempo. Se empolgaram contando sobre suas férias e San não tinha muita coisa pra contar, a não ser que estava com a cabeça nas nuvens pensando no dançarino bonitinho que estava somente um andar acima do seu. Acabou contando uma história longa sobre como Jongho derrubou bolo e café em uma senhorinha de idade enquanto estavam trabalhando.

 

— Ei, quer uma carona? — Yoohyeon ofereceu, vendo San empacotar suas coisas para ir para casa. O professor e Jongho já haviam ido, restavam apenas os dois, Hongjoong e Eunbin.

— Sua casa não fica  no sentido oposto da minha?

— Não vou dormir em casa hoje.

— Oh? — San meio que perguntou, mas logo voltou a falar achando que seria rude perguntar para onde a colega estava indo. — Se não for te dar trabalho então tudo bem.

— Eu vou só encontrar com minha namorada antes de ir. Tudo bem pra você? — Yoohyeon franziu o cenho, preocupada, também comprimiu os lábios.

— Você tem uma namorada?! — San disse quase alto demais, mas percebeu o que estava fazendo e diminuiu o som de sua voz consideravelmente no meio da frase.

— É… Ela estuda por aqui.

— Noona, eu não fazia ideia.

— Tudo bem, ninguém sabe ainda, mas você é bom com segredos, não é? — A mais velha lhe deu uma cotovelada de brincadeira na altura das costelas e San riu, aliviado.

— Por mim tudo bem. Eu te espero lá em baixo?

— Na verdade ela já tá esperando. Já pegou tudo que é seu?

— Já sim!

— Podemos ir então.

 

San seguiu a mais velha porta afora após se despedir de Hongjoong e Eunbin, modestamente feliz por não ser sido o último a sair. Normalmente ele ficava lá dentro uns minutinhos a mais que seus amigos esperando o horário do seu ônibus passar, ele não gostava muito de ficar no ponto do transporte público quando estava tão tarde e escuro e ele estaria sozinho. As chaves e o controle do ar-condicionado sempre ficavam em cargo do último que saísse e San detestava ter esse tipo de responsabilidade, por que sempre fazia questão de entregar tudo para o recepcionista depois, mas tinha medo que aquelas tralhas sumissem e a culpa caísse para cima dele.

Quando chegaram no saguão principal após descerem as escadas - o elevador estava em manutenção, San havia subido as usando também - San procurou pela tal namorada de Yoohyeon. Não ficou surpreso quando viu uma garota muito bonita, com cabelos longos e um vestido leve e florido. Com certeza era ela. Yoohyeon sorriu ao vê-la e San achou bonitinho como as roupas que usavam contrastavam entre si. Uma completamente bagunçada e praticamente de pijamas, a outra com os cabelos bem arrumados e usando uma roupa considerada feminina.

 

— Minji, esse é o San. Eu vou dar uma carona pra ele, se não tiver problema.

— Oh, é um prazer San-ssi.

— Igualmente. Espero que não seja um incômodo.

— Não, o que é isso?! Se você é amigo da Yoohyeon deve ser alguém legal. E parece estar carregando muito peso, deixe que eu te ajudo.

 

San não teve como protestar, a moça puxou a mochila de suas costas e colocou as alças nos próprios braços. San deixou o queixo cair com a facilidade com que Minji havia feito o que fez e Yoohyeon lhe deu um olhar de lado com um sorriso sem mostrar os dentes, provavelmente esperando que San estivesse mesmo chocado. Os três começaram a caminhar pra fora do prédio depois de dar boa noite ao recepcionista e ao porteiro. Yoohyeon cutucou San de lado e aproveitou para sussurrar:

 

— Ela luta. Ela é mais forte do que você pensa.

— Ah. Me sinto um idiota por ter ficado surpreso.

 

Yoohyeon riu ao mesmo tempo em que chegaram no carro da atriz. San ficou sentado no banco de trás, bem arrumadinho, se sentindo uma criança pegando carona no carro dos pais de um colega da escola. As duas deram um beijinho rápido antes de Yoohyeon dar a partida e perguntar para a namorado como havia sido seu dia. San achou as duas adoráveis.

Pegou seu celular para não ficar muito por dentro do que as duas estavam conversando, não queria parecer invasivo. Haviam algumas mensagens do grupo da faculdade, fotos no grupo de teatro e mensagens individuais de Jongho, sua mãe e de Wooyoung. Abriu a do último antes.

 

 

De: Woo

Oi! >< 19:41

Esse emoji é bobo, ninguém

usa mais. 19:42

Eeei! Você tá ai? 19:57

Eu tô indo pra casa. Achei que

iria conseguir te ver ainda hoje. 20:22

Me liga quando puder? 20:25

 

San bateu na própria testa. Havia esquecido do seu celular, distraído com a reunião do grupo de teatro.

 

Para: Woo

Oi! Você ainda tá acordado? 21:57

Desculpe ㅠㅠ 21:57

Não demorou para o celular vibrar, aliviando o Choi.

De: Woo

Sim. Mas indo dormir :( 22:01

Bora noona realmente ficou chateada. 22:02

Para: Woo

Sinto muito, não queria causar

problemas. 22:03

Sério, vou me desculpar com ela

amanhã mesmo. 22:03

De: Woo

Você tem algum compromisso amanhã

de noite? 22:06

 

Wooyoung enviou essa mensagem depois de muito apagar e digitar, San pôde notar.

 

Para: Woo

Não. 22:06

Por que? 22:06

De: Woo

Eu e uns amigos da faculdade vamos sair. 22:07

Jongho vai, e vai com a Heejin 22:07

É só pra encher a cara na minha casa mesmo 22:07

Mas a Bora vai, ela tá namorando com um

dos meus hyungs da minha turma 22:08

É uma chance… 22:08

Para: Woo

Tá me chamando pra um encontro? 22:09

San concluiu que havia deixado Wooyoung em modo de pânico, porque não teve uma resposta por uns bons cinco minutos.

 

De: Woo

Talvez. Você vai? 22: 14

Para: Woo

Me diz a hora e o lugar.

 


Notas Finais


Dúvidas, perguntas? falem comigo no tt!
https://twitter.com/woosanx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...