1. Spirit Fanfics >
  2. Cofres de Sangue >
  3. Capítulo 19

História Cofres de Sangue - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


E aí, galera? Estamos na metade da fanfic já, hein? Espero que estejam gostando tanto quanto eu, hihihi.

Capítulo 19 - Capítulo 19


— Eu não aguento mais, Jungkook. Já faz dois dias que a comida acabou, meu estômago já está nas costas! - Jimin reclamou alto.


— A culpa não é minha se você trouxe pouca comida nessa mochila, eu falei para pegar bastante. - Jungkook respondeu também alto.


— Bom, quando eu arrumei a mochila, eu achei que só eu iria comer, como eu ia saber que você também comia comida?


— É eu tenho culpa de ser mestiço agora? Preferia que eu fosse 100% vampiro e ficasse me alimentando de você então? 


— Preferia. - Jimin disse emburrado e sentou-se no chão. — Não tem nenhum animal que possamos caçar por aqui?


— Bom, você é o príncipe, não é você que deveria saber? - disse apontando para Jimin.

É claro que aquela trégua entre eles não ia durar muito tempo, eles eram diferentes demais.


Jimin era água, enquanto Jungkook era fogo. Jimin era gentil, enquanto Jungkook era um bruto. Não conseguiam ficar mais do que algumas horas sem discutir, ainda mais quando ambos estavam com fome.


Jimin começou a pensar, mas não parecia ter uma solução. Aquela floresta não era habitada por animais há décadas. Eles retiraram os animais e os deslocaram em outras regiões, para que não houvesse perigo para a população. Mas se lembrou de seu pai uma vez lhe dizendo que alguns peixes iam para o Rio Kafka para desovar e depois retornarem a seus habitats naturais.


— O Rio Kafka. Ele fica há 15 quilômetros da divisa entre os Reinos Kim e Park. Lá tem diversos peixes.


— Bom, já estamos viajando há 10 dias, devemos estar perto da divisa. Você lembra onde ele ficava?


Depois de algumas horas, com a ajuda de uma bússola e da memória de Jimin, conseguiram chegar ao tal rio.


— Eu não acredito! Nós conseguimos! Demos muita sorte de estar aqui perto. - Jimin gritou e Jungkook e ele sorriam e se abraçaram comemorando. Jimin pôs a cabeça no ombro de Jungkook, já que encaixava perfeitamente e Jungkook o puxou o mais perto que conseguiu instintivamente. Após alguns segundos, eles perceberam que havia sido estranho porém agradável aquele abraço, e voltaram sua atenção ao rio.


— Bom, você sabe pescar? - Jungkook perguntou e Jimin balançou a cabeça.


— Não, mas vamos ter que aprender. É isso, ou morrer de fome. - Jimin e Jungkook se entreolharam sorrindo. O poder que sentiram naquele momento foi indescritível, sentiam que poderiam fazer qualquer coisa, desde que estivessem juntos.


》》》


Hoseok se sentia um idiota. Não acreditava no quanto tinha sido ingênuo. Depois de todos os nomes horríveis que o príncipe havia lhe chamado, achou mesmo que ele iria mudar depois de somente quatro dias?


Tudo bem que haviam tido papos legais e que ele havia parado de lhe ofender, mas foi só desamarrá-lo que ele simplesmente fugiu. 


Provavelmente havia sido tudo enganação. Yoongi só havia aceitado ser mordido para ter sua chance de fugir, e havia conseguido.


Hoseok já estava procurando a horas e não tinha nem sinal do príncipe. Como tinha acabado de beber bastante sangue, ele estava mais rápido, com mais energia, então eventualmente conseguiu achar o príncipe.


Surpreendentemente, o príncipe não parecia estar feliz e contente por ter fugido e sim o contrário, ele estava sentado, com a cabeça e braços sobre os joelhos, e Hoseok conseguia ouvi-lo chorando.


Desde de quando aquele homem tinha sentimentos?


Hoseok ficou parado, esperando e observando enquanto o príncipe chorava. Existiam vários tipos de choro no mundo: aquele em que seus olhos enchem d'água, mas nenhuma lágrima chega a cair, aquele em que você solta só uma lágrima solitária, aquele em que você chora e em breve, se recupera, é o último, é aquele que parece uma torneira que acabou de ser desentupida, quando você começa a chorar, e soluçar e sente que nunca vai conseguir parar. 


Como Hoseok era uma pessoa sensível, estava familiarizado com elas  e definitivamente,Yoongi estava preso no último tipo. 


Sentou ao lado do príncipe, que demorou alguns minutos para perceber sua presença.


— Meu Deus, que susto! Precisava chegar assim de fininho? - Yoongi disse tentando limpar suas lágrimas, como se ainda tivesse como disfarçar, mas mesmo se seu rosto estivesse limpo, ainda daria para perceber pelos seus olhos inchados.


— Desculpe, eu não queria te atrapalhar.

Yoongi balançou a cabeça e respirou fundo, tentando se recuperar, pegando uma água na mochila e bebendo um gole. Yoongi ao contrário do que costumava fazer quando era príncipe, simplesmente perguntou algo que estava pensando naquele momento.


— Por que quando estamos tristes sempre procuramos mais motivos pra chorar, mas quando estamos felizes não procuramos mais motivos pra sorrir? - Yoongi o encarou com os olhos vermelhos.


— Eu não sei, acho que é da natureza do ser humano, nós deixamos afetar mais com memórias e coisas ruins do que com coisas boas ou comuns. Pelo menos, é o que Jin sempre diz. Ele sempre contava do quanto sua vida era boa antes disso tudo, lia milhares de livros, mas também não aproveitou o suficiente, não aproveitou sua liberdade naquela época. Acho que talvez só damos valor as coisas que perdemos e sofremos por isso.


— Você até que não é burro para um vampiro. - Yoongi disse sorrindo fraco, pela primeira vez brincando com um ao invés de ofender.


— Obrigado? - disse confuso sem saber se era uma ofensa ou um elogio, principalmente vindo de Yoongi. — Você até que não é tão escroto para um príncipe. Me surpreende que esteja chorando, para ser bem sincero. Depois de conviver esses dias com você, realmente não achei que tivesse um coração. Te julguei mal, me perdoe.


— Não precisa se desculpar. Eu é que deveria. Fui um idiota com você esse tempo todo.


— Tenho certeza que teve os seus motivos. Se quiser desabafar, até que eu sou bom em ouvir as pessoas quando elas estão para baixo.


— Bom, eu não saberia por onde começar… é tanta coisa.


— Poderia começar me dizendo o porquê de estar chorando, talvez.


— Eu… eu perdi minha irmã, Lalisa, quando era pequeno. 


— Sinto muito. - Hoseok exclamou e apertou seu ombro.


— É, eu também, foi tudo culpa minha, nós saímos sem permissão e fomos brincar com outras crianças, elas eram vampiras e eu fui ao banheiro e então… Lalisa já estava…


— Nossa, sinto muito, quando somos crianças é bem difícil controlar a fome, ficamos famintos o tempo todo. - compreendeu a frase mesmo inacabada. — É por isso que você odeia vampiros? 


— Bom, é.. mas não sei mas se eu odeio vampiros a essa altura.


— Como assim? Para mim você deixou bem claro que é bem vampirofóbico. - Hoseok disse franzindo a testa.


— Eu sei, eu tentei tanto, mas veja no que isso deu, meus pais e meu noivo provavelmente estão mortos, eu namorei com um vampiro e agora fui salvo por um. É tudo muito confuso, tem vampiros que fazem coisas boas, vampiros que não…


— Espera aí, namorou um vampiro?  Você quer dizer Namjoon?


— O que? Como você sabe?


— Eu vi vocês no dia do casamento, ele falou que te amava, mas eu não sabia que você tinha consciência que ele era uma vampiro, quer dizer, você não odeia vampiros? Tudo bem que ele é mestiço, mas mesmo assim.- disse espantado.


— Eu não sabia quando começamos a namorar. Mas eu sempre achei os olhos deles familiares, já havia visto aqueles olhos verde esmeralda nas crianças que mataram minha irmã. Um dia eu simplesmente lembrei enquanto olhava para ele, mas já era tarde, eu estava apaixonado e me recusava a acreditar. Mesmo depois que achei uma garrafa de vinho cheia de sangue, eu falava para mim mesmo que não era verdade, um vampiro nunca conseguiria ser bom, engraçado e quente, em todos os sentidos. - Yoongi completou triste.


— Foi aí que percebeu que vampiros não eram tão ruins assim?


— Não. Namjoon era só uma exceção à regra. Eu ainda achava todos os outros bestas cruéis,  mas aí, conheci você. - Yoongi disse tranquilo e apontou para Hoseok.


— Sério? Porque você não pareceu muito feliz com o meu resgate. - Hoseok riu.


— É, no começo não, mas eu fui te conhecendo e eu não sei dizer como, mas tudo em você me acalmava, você me faz querer confiar em você, talvez sejam seus olhos ou sua personalidade, eu não sei, mas você é tão humano.


— Obrigado? - Hoseok disse e passou a mão no cabelo. — Olha sinto muito que tudo isso tenha acontecido com você. Principalmente sua irmã, mas sabe, crianças vampiras não tem muito controle sobre sua própria fome, sabe? Elas não fizeram por mal.


—  Eu sei, mas nem por isso, faz a morte da minha irmã doer menos.


Pela primeira vez em todos aqueles dias, os dois se sentiam seguros e confortáveis um com o outro. Ainda faltavam alguns dias de viagem, mas com toda certeza, seria uma viagem muito mais tranquila agora.




Notas Finais


Bom, espero que tenham gostado do capítulo e não esqueçam de comentar e deixar seu votinho. Um beijo no queixo e até sexta que vem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...