1. Spirit Fanfics >
  2. Cofres de Sangue >
  3. Capítulo 48

História Cofres de Sangue - Capítulo 48


Escrita por:


Notas do Autor


Preparem os corações, galera!!

Capítulo 48 - Capítulo 48



Jimin continuou encarando a vampira de olhos roxos em cima da árvore? 


Quem é essa vampira? Ela está do nosso lado? Mas por que eu não vi ela antes?


Jimin olhou para o chão e lá estavam Namjoon, GongChan e Dong Woo tentando dizer alguma coisa a ele, mas Jimin não conseguia ouvir nada e era impossível ler os lábios deles daquela distância. Jimin só entendeu quando Namjoon começou a jogar uma corda para ele pegar. Ele queria que Jimin descesse pela corda?


Jimin hesitou um pouco, mas após muitas tentativas conseguiu pegar a corda que estava jogando e amarrou na cabeceira da cama. Respirou fundo antes de começar a descer pela corda, desceu super nervoso, morrendo de medo de cair, mas devagar conseguiu chegar ao chão.


— Vamos, temos que sair daqui o quanto antes agora que Sandeul está morto! - disse a mulher de olhos violeta. Havia algo familiar nela, mas não tinha tempo de pensar nisso agora, os 4 seguiram Namjoon para dentro da floresta. Andaram por cerca de três horas, quando Namjoon disse que era o suficiente.


Finalmente haviam parado depois de toda aquela adrenalina e assim que Namjoon recuperou o fôlego, começou a dar bronca em Jimin.


— Qual o seu problema, hein? Quase pôs tudo a perder… se Maria não tivesse chegado a tempo, você estaria morto e nosso plano teria ido por água abaixo!


— Eu… eu… - Jimin tentou dizer algo mas não tinha desculpas. Ele estava revoltado com a vida, revoltado com Jungkook e estava farto de toda essa história de vampiros e humanos. Só queria que tudo acabasse, até sua própria vida. 


— Eu sinto muito. - por fim disse cabisbaixo e a mulher lhe perguntou:


— Ele te contou, não foi? 


A frase dela primeiro não fez muito sentido, ele quem? Contou o que? Mas então olhou para o rosto dela e entendeu o porque ela parecia tão familiar. O formato delicado dos olhos, o nariz um pouquinho grande, mas fofo que ele amava em Jungkook e sem contar o formato do rosto e da boca. Ela era a mãe de Jungkook.


— Não contou, mas eu fiquei sabendo de outro jeito. - Jimin disse com a voz falhada.


Não, Jimin, você não vai chorar de novo por causa disso! 


— A culpa foi minha, se eu tivesse levado Jungkook comigo, nada disso teria acontecido. Ele nunca teria sido escravizado e nunca teria matado seus pais.


— Bom, para o bem ou para o mal, é impossível mudar o passado. - Namjoon afirmou se metendo na conversa. — Desculpa atrapalhar o momento sogra e genro, mas temos mais coisas para nos preocuparmos agora. Vamos voltar para o Reino Kim ou vamos tentar enfrentar um exército de vampiros sozinhos?


— Nenhum dos dois. Não estamos sozinhos, eu vim para cá porque uma garota chamada Katrina foi me encontrar. Ela disse que Jimin havia fugido e que Jungkook estava devastado. Ela me disse para ir ao castelo tentar falar com Jungkook, mas ele não quer me ver, então achei que a melhor forma de ajudar ele, seria vir atrás de Jimin e protegê-lo. Ela também me contou que eles reuniram um pequeno exército, guerreiros do Reino Kim e do Reino Min, estarão todos aqui no entardecer.


— Ótimo, temos algumas horas. Vamos descansar, espero que vocês durmam bem, pois temos uma guerra para ganharmos! 


》》》


Yoongi sentiu a dor se alastrar por todo o seu rosto, havia recebido um soco certeiro na maçã do rosto. 


O vampiro de olhos vermelhos sorriu e aproveitou a chance para dar um gancho de direita na mandíbula do príncipe. 


Yoongi cuspiu sangue e estava preparado para receber mais golpes quando Hoseok entrou na sua frente e deu um soco tão forte no nariz do vampiro que ele foi para trás e caiu no chão. Hoseok não deixou barato e ergueu o vampiro pela gola da roupa:


— Mexeu com o príncipe errado, seu babaca! - Hoseok estava furioso por terem batido em Yoongi,ele não podia tirar o olho dele por um segundo. Pegou a faca que estava em seu bolso e enfiou na garganta do vampiro.


Logo em seguida, se virou para Yoongi e perguntou: 


— Você está bem?


— Estou. 


A zona de batalha estava um caos total, assim que chegaram, as guerreiras do Reino Kim saíram na frente matando grande parte dos vampiros, mas o resto de seu pequeno exército não era tão habilidoso. 


Yoongi só havia conseguido cerca de 20 vampiros, todos aliados da Chloe, apesar de fortes, ainda não tinham tanta prática em matar. Todos estavam participando da batalha, seja trocando socos ou como no caso das guerreiras do Reino Kim, decepando cabeças. 


Yoongi nem teve tempo de respirar, pois outro vampiro lhe atacou e Hoseok entrou em seu caminho de novo, mas eram muitos. Vários vampiros os cercaram, cada um querendo provar um pouco do sangue mais doce do mundo. 


Hoseok tentou segurá-los, mas três vampiros o atacaram ao mesmo tempo. Yoongi conseguiu pegar a faca em seu bolso e rasgar a garganta de um, mas mais vampiros surgiram.


Hoseok e Yoongi se entreolharam, estavam fodidos. 


Então  surgiu no meio dos vampiros, uma pequena humana baixinha, chutou o rosto de um vampiro, deu um soco em outro e enfiou a espada que estava carregando no fundo do coração de outro vampiro. Só ela, em poucos segundos acabou com todos aqueles vampiros.


— Obrigado, Katrina. - Yoongi agradeceu, mas ela só sorriu e continuou seu caminho, matando dezenas de vampiros por onde passava.




Do outro lado do castelo, estava se travando outra luta,  Jin e Taehyung estavam junto ao grupo de guerreiras do Reino Kim, as que tinham ido resgatá-los aquele dia. Stephanie, a ruiva mais mortífera que já tinha visto, Rosalie, que possuía olhos e cabelos amarelos e igual fatalidade e Alice, que apesar de bondosa, também era boa de luta.


Jin nunca havia lutado, mas estava deixando seus instintos tomarem conta, explodia em golpes e se esquivava com facilidade. Taehyung estava com uma adaga na mão e sempre que Jin desferia os golpes nos vampiros, Taehyung enfiava a faca no coração deles. Eram uma equipe bastante eficiente. 


— Nós vamos para o outro lado do castelo, estão perdendo feio lá. Vocês aguentam ficar aqui sozinhos com as outras guerreiras? - Stephanie perguntou a Jin e Taehyung.


— Nós damos conta do recado. - Jin afirmou, mas por dentro estava temeroso quanto a segurança de Taehyung e do bebê. Tinha que protegê-los.


Mais uma hora de vampiros lhe atacaram, mas Jin percebeu que estava começando a cansar, devia ter tomado mais sangue antes da batalha. Um vampiro alto e forte, que Jin havia visto só poucas vezes no castelo, evitou seus golpes e o empurrou com tudo. Jin voou atrás e bateu as costas em uma árvore. 


Sentiu a dor se alastrar por todo o seu tronco e quando tentou se levantar não conseguiu. Suas pernas não obedeciam seus comando, além disso, a dor era quase insuportável. Havia passado fome por semanas naquela cela, mas aquela dor nem se comparava a dor de sua coluna. 


Olhou na direção de Taehyung e o vampiro alto o segurava pelo pescoço.


— Não! Taehyung! 


Jin tentou se levantar apesar de toda a dor. Ele não podia ficar ali parado, tinha que proteger Taehyung!


O vampiro estava o sufocando, Taehyung não conseguia gritar por Jin, então só estendeu a mão em sua direção. 


— Não, por favor… SOCORRO! SOCORRO! - começou a gritar para que alguém pudesse ajudar Taehyung, mas no frenesi da batalha, ninguém parecia ouvir. Jin não podia fazer nada a não ser chorar desesperado enquanto Taehyung morria na sua frente. 


Até que GongChan apareceu, ele havia tomado tanto sangue que se sentia invencível e com apenas um forte soco no rosto do vampiro, esse ficou desacordado, deixando Taehyung cair no chão. 


— Você está bem? - GongChan perguntou preocupado a Taehyung. 


— Para que você quer saber? - Taehyung tossiu, segurando o pescoço machucado. — Quer me jogar em outra cela?


— Eu… sinto muito, Taehyung, por tudo. Eu achava que Sandeul nos traria a liberdade e ao invés disso trouxe só merda. Eu sentia medo dele e não hesitei em seguir suas ordens, mas eu nunca pensei em te machucar. Tudo que sentimos aquela noite foi real, isso é real. - disse pondo a mão na barriga de Taehyung.

Taehyung tinha que admitir que não esperava por isso, sempre tinha achado que GongChan só havia lhe usado.


— Bom, é um pouco tarde para isso. - Taehyung se ergueu e foi até Jin, preocupado.


— Você está bem? - se ajoelhou na terra e GongChan, que o havia seguido, ofereceu uma garrafa de sangue que estava em sua mochila. 

Jin agradeceu e virou a garrafa de sangue, sua dor imediatamente melhorando. Esperou alguns minutos até se curar completamente e conseguir levantar.


— Sinto muito, GongChan, mas eu já encontrei alguém. - Taehyung segurou a mão de Jin e GongChan sorriu triste.


— Eu enten… - ele foi interrompido por uma dor inexplicável em seu peito. O vampiro alto que havia desmaiado, havia esfaqueado seu peito, por pouco não acertando seu coração em cheio. Jin não ia deixar aquele desgraçado chegar perto de Taehyung novamente então atirou uma faca pequena em seu olho e logo em seguida, com uma faca maior o degolou.

GongChan caiu para frente e Taehyung o pegou nos braços.


— GongChan? - viu que seu pulso estava fraco, mas ainda não havia morrido.


— Cuide bem do nosso filho, Taehyung. - foi a última coisa que em falou, antes de dar um último suspiro e seus olhos perderem a vida.






O vampiro de olhos amarelos sorria para ele de forma sinistra, Jimin tentou esfaqueá-lo, socá-lo, mas ele esquivava tudo. O mais bizarro, era que ele não estava atacando Jimin, só o perseguindo. Mas Jimin continuou correndo e correndo, rezando para aquele vampiro parar de segui-lo. 


O homem acabou encurralado entre um lugar na floresta, mais especificamente próximo a um penhasco.


— Por favor, vá embora.


Tudo aconteceu muito rápido depois disso, o homem tirou algo do bolso e apertou um botão, ia jogar em Jimin, mas então alguém pulou nas costas dele, Jungkook. Jimin nem teve tempo de reagir já que Jungkook deu um soco forte no homem, que imediatamente desmaiou e tentou jogar a bomba na direção contrária à Jimin. Mas neste momento a bola explodiu em sua mão.


Jimin deu um berro de puro sofrimento e choque. Viu a pequena explosão acontecer na parte superior de Jungkook e saiu correndo na direção de Jungkook. Ele estava caído no chão e apesar da bomba não ser tão potente, havia feito um estrago sem precedentes. Todo o braço de Jungkook havia sido carbonizado, seu rosto estava no mesmo estado e sua não havia mais pele em sua garganta, Jimin conseguia ver toda a parte de dentro do pescoço de Jungkook.


— Jungkook?! Jungkook? - o rosto de Jungkook estava sem expressão, seus olhos abertos e piscando, mas sua respiração estava quase inexistente. — Por favor, você não pode ir! Por favor, não morra! Me desculpa por tudo o que eu disse, eu estava com raiva, eu te amo, por favor não me deixe! Eu nunca deixei de amá-lo.


Jimin não sabia o que fazer a não ser chorar. O sangue curava Jungkook, mas ele não parecia conseguir engolir nada naquele momento. Jungkook finalmente olhou para ele, tentou dizer algo mas sua garganta quase não existia mais. Contudo, não foi preciso, dava para ver nos olhos de Jungkook: Eu também te amo.

Jungkook fechou os olhos, esperando por seu fim. Jimin começou a chorar com todas as suas forças, pedindo para Jungkook não ir, ele não podia morrer assim…


Nesse momento, quando parecia não haver mais esperanças, Maria chegou ao local.


— Meu Deus, o que houve aqui?


Maria viu o estado de Jungkook e sabia que precisava pensar rápido, pegou a faca que estava usando para lutar, jogou um pouco de álcool que  tinha trazido em um cantil e abriu a barriga de Jungkook. Era seu filho, ela não podia errar, não podia se deixar levar, precisava acertar exatamente no começo do intestino delgado dele. 


Era onde os nutrientes eram absorvidos, ou seja, se jogasse sangue ali, havia uma chance de ele conseguir se curar.


Respirou fundo e fez o corte, conseguiu acertar o lugar e chamou Jimin que estava ocupado morrendo de tanto chorar.


— Ouça, Jimin, essa é a única chance dele, ele precisa do seu sangue, em muita quantidade, você está disposto a salvá-lo? - Maria perguntou.


Jimin não hesitou e estendeu o braço.


— Faça o que for preciso para salvá-lo. 


Essa foi a última coisa que se lembrava, afinal depois disso Maria cortou o braço de Jimin que caia diretamente no corte de Jungkook, era muito sangue, por isso, pouco tempo depois, Jimin desmaiou.



Notas Finais


Teve tanta ação nesse capítulo que eu nem sei sobre o que comentar hehehe. Bom, espero que tenham gostado do capítulo, só mais dois para acabarmos, então aproveitem e deixem seus comentários e votinhos, hein?

Também podem comentar no Twitter com a #OlhosColoridosCDS e me marcando @steminpj2

Um beijo no queixo e até sexta que vem!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...