História Coincidências - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Sherlock
Personagens D.I. Greg Lestrade, Dr. John Watson, Mycroft Holmes, Sherlock Holmes
Tags Johnlock, Mystrade
Visualizações 108
Palavras 1.394
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


...

Capítulo 2 - II


Eu me virei e encarei o garoto que agora sem todo aquele sangue parecia estar bem melhor.-você é sherlock. -disse o homem sorrindo.

-Oi Sherlock. - eu disse sorrindo.

- oi. Eu não te disse nada porque... - eu o enterrompi.

- não, está tudo bem. Deixa pra lá. Como você está? 

- bem, acho que poderia estar pior. - ele sorriu.

- filho? Essa é a Susan. Susan esse é o Sherlock. 

-oi. É bom finalmente conhece-la. Meu pai fala tanto de você que é chato.

- é bom conhecer você também... o Johnny me contou o que aconteceu, você está bem? Quer que eu te examine? Sou médica.

- dentro do possível. Não, está tudo bem, obrigado.

- se sentir pior me avise.

- Sherlock, eu estou fazendo macarronada e você vai comer.

- eu estou sem fome.

- não perguntei.

- que saco.

Disse ele se dirigindo para a escada.

- você quer ajuda? - perguntei quando vi que ele tinha dificuldade.

- não... - ele tentou de novo, mas sua barriga doeu pelo menos foi o que o movimento de sua mão indicou. - ok. Eu aceito.

Eu me aproximei e o peguei pela cintura. Senti seu corpo enrrigecer ao meu toque. Ele estava constrangido.

-você consegue pisar ali? - perguntei apontando para o degrau.

- acho que sim. Não pensei que descer seria mais fácil que subir.- ele disse me olhando e sorrindo.

Só agora percebi que seus olhos são azuis meio esverdeados... nossa são lindos.

Nós subimos devagar e paramos em frente do que acredito ser seu quarto.

- obrigado de novo Watson.

- de nada e me chama de John.

- John. Ok. Você quer entrar?

- não quero te encomodar.

- mas não quer ver meu pai beijando sua mãe.

- é, com certeza não.

- ótimo então.

Ele abriu e o quarto dele era uma mistura de moveis com acessórios de Química...

- não ligue para a bagunça.

- não. Você fala isso por que não conhece o meu.

Ele riu. -bem, mas acho que em breve vou conhecer não é? Até porque sua mãe vai nos convidar no final do jantar para um na sua casa.

- como você sabe?

- é óbvio. E também é óbvio que depois do jantar na sua casa eles vão anunciar que vão se casar e morar juntos.

- ja tinha ouvido falar que você fazia isso, mas não sabia que era tão legal.

- ouviu falar que eu fazia o que?

- isso.

- não, isso foi só lógica, você não me viu deduzir de verdade.

- então me deduza Sherlock .

- não , acho melhor não. Você vai me odiar como os outros no final.

- não eu não vou.

- claro que vai. E eu não quero ter que morar sob o mesmo teto que um cara que me odeia.

- eu te dou minha palavra Sherlock .

- ok.

- ok.

- você joga no time, mas diferente do que todos pensam você não gosta tanto assim de futebol ou gosta, mas não quer tanta responsabilidade. Quando seus pais se separaram você queria ter ficado morando com seu pai a princípio só não foi porque ele se mudou. Você ama sua mãe mais que tudo porque se sente culpado por ter querido viver com seu pai no lugar dela no início.

- nossa como você descobre tudo isso?

- observando.

- é incrível.

- você acha?

- claro. Só não conta para ela.

- claro.

Foi quando ouvimos uma batida na porta. Sherlock abriu devagar.

- oi meninos o jantar está pronto. -disse minha mãe.

-tudo bem já estamos descendo.

- descer é mais fácil. - disse ele quando já estávamos no pé da escada.

A mesa ja estava posta e Steven ja servia o prato da minha mãe. Logo serviu o meu depois o de sherlock e por fim o próprio.

- humm ficou muito bom. - disse minha mãe.

- o que achou John?

- ficou bom. Posso perguntar uma coisa?

- você já esta perguntado. - disse Sherlock sorrindo.

- Sherlock... - suspirou o mais velho.

- como vocês conhecem o Greg?

- quem? - perguntou Sherlock .

- o Lestrade Sherlock. Você é amigo dele John ?

- ahh. - falou sherlock.

- eles são amigos de infância. - disse minha mãe.

- como vocês conhecem ele?

- é uma longa história. Você devia perguntar para ele. - disse Steven. - acho que ele tem que dizer a você.

-Ok...

Foi quando meu celular recebeu uma mensagem.

-é o meu pai. - eu o respondi ali mesmo seu "com esta filhão?".

- bom, está faltando um aqui. Meu outro filho, mas nós queriamos fazer um comunicado. - disse o mais velho segurando a mão de minha mãe.

Sherlock me olhou e eu o olhei.

- nós vamos nos casar. - disse ela.

Eu sorri e olhei para Sherlock novamente. Ele me olhou furioso.

- vocês não vão falar nada?

- ahh o que falar? Parabéns?

- isso é ótimo John .

- ok e morarão onde?- perguntou sherlock.

- descidimos que será na casa da Susan e do john.

Sherlock não disse mais nada até o fim do jantar.

Depois de um tempo ele estava no sofá e eu me aproximei.

- acertou sobre o casamento.

- com um jantar de antecedência. Isso é um tédio

Eu ri alto.

- bem, vamos john? Vocês tem aula amanhã. E Sherlock você quer jantar com seu pai na nossa casa na sexta?

- pode ser...

- tudo bem. Tchau "Sherlock um jantar de antecedência." - eu sorri. - até mais. E obrigado pelo jantar senhor Holmes.

- Steven .

- Steven. - eu apertei sua mão e sai. Depois de minha mãe lhe beijar e dar boa noite ela me seguiu.

- e então? O que achou?- perguntou ela quando ja estávamos no carro a caminho de casa.

- eu gostei deles.

- que ótimo meu amor. E sobre morarem la conosco? Ele queria que nos fôssemos para lá, mas a nossa casa é maior então...

- mãe se você quer isso está tudo bem.

- que bom meu amor.

No outro dia quando eu ja estava andando perto do meu armário vi sherlock e resolvi me aproximar.

- como está ? - perguntei.

- ah oi Watson. Estou bem. - ele disse.

- que bom. Sherlock? O que você achou de tudo aquilo ontem?

- acho que vou ter muita coisa para embalar e carregar. Acho que quero ajuda quando isso acontecer.

- pode deixar. - Eu disse sorrindo.

- own que lindo o novo casalzinho. - disse Moran se aproximando.

- cala essa boca Moran. - Eu o encarei.

- ou o que Watson ? Vai me bater?

- não, até porque sei que você não teria chance e acho que você também sabe muito bem disso. Não é?

- vai pro inferno Watson. - dito isso ele se retirou.

-por que ele tem tanto medo de você?

- porque eu ja bati nele. Ele chamou o Greg de bichinha.

- aquela vez que ele apareceu todo quebrado foi você?

- foi. Não me orgulho disso, mas eu não consegui me segurar.

-você e o Graham já namoraram ?

- quem?

- Graham.

- não conheço ninguém com esse nome Sherlock .

- o Lestrade.

- é Greg. - eu disse rindo.

- Greg, Graham. Qual a diferença?

- não eu nunca namorei o Greg. Sherlock eu não sou gay.

- não disse que você era.

- ele é meu amigo. Melhor amigo.

Ele nada disse somente soltou um suspiro alto.

- que foi?

- nada, você já conhece o namorado dele?

- não , ainda não. Você conhece?

- conheço muito bem.

- você é amigo do namorado do Greg?

- não ele é o irmão do meu namorado.- disse Greg batendo no meu ombro.

- Greg? Oi.

- sherlock você está bem?

- sim, bem eu ja vou indo. Ate mais, tenho aula de inglês agora.

- até mais

- tchau.

- então, tecnicamente você é da família agora.

- como assim?

- minha mãe vai casar com seu sogro.

- você esta de sacanagem? Sério ?

- claro que é sério.

- nossa que surpresa você teve ontem a noite então.

- nem me fale.

E assim seguimos para a aula.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...