História Coincidências - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Sherlock
Personagens D.I. Greg Lestrade, Dr. John Watson, Mycroft Holmes, Sherlock Holmes
Tags Johnlock, Mystrade
Visualizações 101
Palavras 745
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - III


Hoje eu estava satisfeito porque não tinha treino a tarde. Poderia fazer o que quiser.

Já estava na saída da escola e encontrei Greg me esperando.

- que tal conhecer meu namorado na sexta?

- não da amigo, tenho outro jantar, dessa vez lá em casa. Espera o seu namorado vai ir então?

- provavelmente.

- ahhh então você ja esta convidado. Você é da família.

- desculpa né, mas eu sempre fui.

- ahhh sai daí.- eu o empurrei.

- hahahah - Greg riu alto.

- aquele la é o Sherlock? - perguntei quando vi um garoto atravessando a rua.

- você esta caidinho pelo Sherlock não é? Até esta vendo o garoto nos lugares.

- não tem nada a ver ok? Só achei que fosse ele.

- John, John. O Sherlock é mais complicado que você pensa. E sim você está de quatro por ele.

- ele não é complicado ok. E não, não estou de quatro por ninguém. Ele é legal ponto acabou o assunto.

- ok, mas se você descidir assumir eu estou aqui.

- Greg!! Já deu.

- ok, bravinho.

- você não me viu bravo.

- ui estou com pena do Sherlock.

- por que?

- porque ele que vai ter que morar com você.

- hahahah engraçadinho.

-ontem no barzinho eu vi a Mary.

- e?

- e que ela perguntou de você.

- e?

- e que ela estava triste.

- e?

-ahh John você esta chato hoje.

- por que a Mary esta triste?

- porque você terminou com ela.

- já fazem seis meses.

- ela ainda te ama.

- quem ama não trai.

- que romântico.

Quando cheguei em casa eu resolvi sair um pouco. Então estava passando por um cafezinho e decidi parar.

Quando entrei peguei uma mesinha e pedi meu café foi quando ouvi o barulho da porta sendo aberta e olhei para a mesma me surpreendi quando vi quem era. Sherlock.

- Watson. - disse ele.

- me faz companhia Sherlock . Senta aqui.

- ok ok.

- chato, como está?

- bem. Bem melhor. Mais dolorido, mas melhor. Obrigado.

- que bom.

- Greg me disse que seu irmão vai estar na cidade sexta.

- ahhh vai? Nossa que saco. Mycroft é um tédio.

- deve ser legal ter um irmão.

- não , não é, antes da minha mãe morrer ela só tinha olhos para ele. Uma vez ela gritou na minha cara que ela so tinha um filho. E que esse filho era Mycroft.

- nossa, eu... Eu sinto muito.

- tudo bem.

- desculpa perguntar, mas como ela morreu?

- de câncer. Eu tinha doze anos.

- sinto muito.

- tudo bem. E seu pai?

- é médico mora em Liverpool.

-você sofreu?digo, quando se separaram.

- um pouco, mas fazia anos que eles só estavam juntos por conveniência. Então não foi uma grande surpresa quando eles se separaram.

- meu pai está apaixonado pela sua mãe. É engraçado sabe?

- você esta bem com tudo isso?

- meu pai vai ter mais coisas para se preocupar agora. Vai me deixar mais em paz.

- você não tem jeito.

A garçonete se aproximou novamente e pegou o pedido de Sherlock. Ele pediu bolo e café.

Na primeira mordida do bolo ele se lambusou todo de glacê.

Ele se limpou, mas ficou um pouquinho na bochecha.

- ficou um pouco aí. - eu disse.

- aqui?

- não, mais em cima.

- e agora?

- não. Com licença... - eu peguei um guardanapo e limpei sua bochecha. - pronto.

Sherlock me olhou fixamente e corou.

- obrigado. - ele disse.

Eu o olhei e sorri.

Nós nos olhávamos intensamente.

"Será que o Greg tem razão?"

- bom, Sherlock eu vou indo. Tenho muito dever.

- ok, até mais.

Eu paguei minha conta e sai da cafeteria meio sem rumo. "Greg tem razão. Estou de quatro por esse garoto e só o conheço a 24 horas." Mas não era igual a outras vezes que tive uma queda por alguém dessa vez é diferente. É diferente.

Agora eu ja estava perto de casa. Mais alguns metros e finalmente poderia fazer algum doce e olhar uma série em paz. Má ideia ir a aquele café .

Quando estava abrindo a porta ouvi alguém gritar meu nome. Me virei e vi Moran me olhando parado na grama em frente a minha casa.

- o que você quer Moran?

- Será que você ganha hoje Watson ?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...