1. Spirit Fanfics >
  2. Colapso >
  3. Dores

História Colapso - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


OLÁ MEUS ANJOS!
Tudo bem?
Cá estou eu com mais um capzinho!
Sem delongas

Boa
Leitura
♡◇♡

Capítulo 6 - Dores


 Yara estava tremendo assim como o adolescente loiro ao seu lado. Agatha chorava baixinho enquanto Jungkook via a vista pela janelinha.

 Tomando coragem à morena pegou seu celular para poder ligar para seu irmão, mas foi interrompida pelas mãos de Jungkook que a seguraram com força e com seu olhar que estava a cima.

 Lentamente eles se viraram vendo a porta quebrada e alguns zumbis mais a frente, Yara fitou o outro lado vendo que estava com o vidro estraçalhado também, mas mais a frente teria uma porta aberta – que ainda estava inteiramente.

 Delicadamente e cuidadosamente Yara impulsionou seu corpo para frente e entrou no vagão vazio sempre olhando para trás por medo dos monstros lhe notarem.

 Yara acelerou os passos e notou que o vagão a frente estava limpo e seguro e logo fez um movimento para o resto dos adolescentes.

 Com certo desespero e pressa eles caminharam até o vagão livre isso seria relaxante se Jimin não tivesse pisado em uma latinha chamando a atenção dos monstros. Jungkook o empurrou para dentro do vagão e com muita coragem pegou o instinto de incêndio voltando para o vagão limpo e fechando a porta com força.

Eram muitos zumbis e Agatha sentia um medo enorme deles entrarem naquele vagão, mas o Jeon fora mais esperto e ligou o extintor o direcionando para toda a porta deixando ela totalmente branca e logo os zumbis pararam de se debater.

 Agatha sentou-se em um dos bancos com Jimin enquanto respirou fundo sentindo seus olhos marejarem, ele estava com medo, mesmo que estavam tecnicamente seguros.

 Yara caminhou até a outra garota e a abraçou sem dizer uma palavra a abraçou. Agatha chorou alto deixando toda a sua dor ir para fora e ali ficaram. Jungkook estava encostado em um canto pensando sobre sua madrasta e seu pai com medo que não tivesse sobrevivido.

 Mas na verdade todos ali estavam torcendo para que seus familiares estivessem vivos e protegidos em quaisquer outras partes do trem.


  Jiyong e Sehun verificaram os dois vagões que ficavam entre a entrada vendo que estavam tudo limpo, com um pensamento igual deixaram as portas transparentes e trancaram-nas com pedaços de jaquetas e camisetas. Chanyeol estava na porta do vagão que ainda estava aberta chorando.

 Eram muitas perdas para ele poder lidar com aquilo, seu time e seu primo... Ele nem sabia se sua irmã estava viva. 

 Taehyung o observava de longe. Este estava sentado um pouco próximo de Chanyeol, como se tivesse medo de que ele fizesse qualquer loucura mesmo com os vagões liberados, Maria dormia nos braços do loiro.

 — Kim vá para uma das poltronas. – Sehun apareceu com um vidro de água e uma barra de cereais. – Eu cuido dele!

 O Park bufou enquanto Taehyung levantou-se com Maria em seu colo e a colocou na primeira poltrona ao lado e a menininha logo dormiu. 

 Jiyong estava no outro vagão tentando ligar para seu filho e para sua esposa, mas estava caindo na caixa postal.

  Sehun sentou-se então ao lado de Chanyeol que nem sequer encarou seus olhos. O Oh começou passando as mãos pelas costas do moreno antes de puxá-lo para um abraço meio desajeitado. 

 Os olhos do líder começaram a lacrimejar novamente e ele deixou sua dor liberar nos braços do único ali que podia confiar.  O Kwon estava andando de um lado para o outro e novamente não desistiu ligando para seu filho e então finalmente este atendeu.


  No vagão 17 Jungkook andava de um lado ao outro preocupado e seu coração palpitou mais rápido quando recebeu então uma chamada e então rapidamente atendeu:

 — Papai, o senhor está bem?

 — Meu filho como é bom lhe ouvir! – Jiyong parecia chorar do outro lado. – Como você está? Está seguro? E sua madrasta? Chaerin está bem?

 O coração de Jeon aperto tentando pensar em como diria aquilo para ele. Seu pai perguntava se sua esposa estava bem e Jungkook torcia para que sua madrasta estivesse.

 Tomando a coragem ele respondeu:

 — Eu não sei papai! Eu me perdi dela no meio do tumulto.

 As lagrimas do homem foram se ouvidas do outro lado da linha este precisou se sentar e então Jungkook logo percebeu que outra pessoa pegou o celular perguntando:

 — Jungkook, aqui é o Taehyung! Eu e seu pai estamos bem, nós quatro. Chanyeol e Sehun estão conosco.

  Aquela frase e voz fizeram as duas garotas se levantarem correndo e parar diante do Jeon, até Jimin ficou diante deles. 

 — Taehyung você está bem? A Maria está com você? – Yara perguntou chorando.

 — Sim nós estamos eu estou cuidando dela! Até colocaria a mesma para conversar com você, mas Maria está dormindo. – Taehyung respondeu com um sorriso.


 No vagão 14 Jiyong sentia um alivio, mas medo. Sehun e Chanyeol ficaram atentos ao Kim na ligação, mas então ouviram:
— Tae, meu irmão está bem? Meu primo e o Sehun estão vivos?

 De um modo rápido o Park levantou-se e correu até o loiro lhe arrancando o celular de forma bruta e atendendo a ligação e rapidamente indagando: 

 — Agatha, maninha você está bem? Eu estou aqui, sou eu o Chan! O Jeongin está ai? Eu quero falar com ele!

 Do outro lado da linha a Park soluçou tomando a coragem de dizer a verdade, a pura realidade:

 — Chan, Jeongin não resistiu! Ele ficou na estação... Eu não pude fazer nada! Eu tentei, mas eu não... – Agatha estava a chorar. – Mas... – respirou fundo. – Vocês estão bem?  Como estão Kai e Sehun?

  Sehun sabia que seu amigo não saberia responder aquela pergunta e delicadamente retirou o celular das mãos do Park onde respirou fundo dizendo:

 — Agatha... Apenas eu e seu irmão estamos vivos! Jongin está morto.

  A menina do outro lado sentiu seu peito apertar e algo dentro de si doer muito ela chorou mais ainda sentando-se ao chão enquanto Yara a abraçava tentando lhe consolar. 

 Jiyong respirou fundo e então ficou de pé tomando coragem e pegando seu celular em mãos, logo então perguntando sem embolações:

 — Qual vagão vocês estão?

 — 17! – Jungkook também tomou o celular.

 — Vamos até vocês! – o Kwon olhou ao redor. – Quanto mais juntos estivermos, vai ser mais seguro!

 — Não Jiyong! – Yara tomou o celular em mãos se afastando ouvindo-se o grito de Jungkook a fundo. – Minha irmã está ai! O vagão 15 está lotado daquelas coisas! Por favor, não se ponha em risco!

— Ela tem razão. – Agora Jungkook falava. – Vocês estão seguros e nós também! Vamos ficar separados assim até a próxima parada! Não nos podemos por em perigo novamente!

 O vagão 17 ficou em silêncio, mas todos sabiam que era a coisa certa se fazer e então concordaram todos.

 A ligação se encerrou e cada um ficou em seu vagão agora em silêncio apenas vendo a paisagem distante que o trem percorria. Taehyung estava sentado a uma poltrona olhando a vista enquanto fazia um carinho nos cabelos de Maria que ainda estava a descansar.

 Sehun tocou no ombro do loiro e este o encarou vendo o Oh estendendo uma garrafinha com água enquanto Jiyong dava um pacote de bolacha para Maria. 

 O mais velho ali se afastou caminhando até o Park que ainda continuou no mesmo lugar com a porta aberta e ele sentia que a brisa poderia lhe levar para um lugar melhor, mas era loucura demais! Jiyong lhe colocou uma mão sobre o ombro do líder do ex time e Chanyeol o encarou sorrindo fraco e pegando uma barra de cereal que estava com o Kwon.

 

 Enquanto isso Yara e Agatha dormiam abraçadas em uma das poltronas do vagão. Jimin estava sentado de frente para elas com os olhos totalmente abertos e Jungkook estava mais afastado sempre olhando seu celular na esperança que sua madrasta o retornasse. 

 Tantas dores e perdas que alguns mereciam um pouco de descanso, mesmo isso sendo impossível em um momento como aquele, todos pareciam acordados e focados que aquilo era o inicio.

 O inicio de um futuro e destruidor apocalipse zumbi     

    

   


Notas Finais


E foi isso negada! Esse capítulo foi um pouco mais calmo não?
O que será que aconteceu com a Chaerin?
O que Vcs acharam huh?

Bom princesas foi isso!
Espero que tenham gostado!
Bjs
Fuii
◇♡◇


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...