1. Spirit Fanfics >
  2. Colares de corações e Xícaras de refrigerante (LOONA) >
  3. Eu nunca te trocaria!

História Colares de corações e Xícaras de refrigerante (LOONA) - Capítulo 1


Escrita por: e sungwx


Notas do Autor


E oláá, tudo bem com vocês?

Pois é, devem estar cansados de me ver postando estória atrás de estória, PORÉM precisava postar essa belezinha. Não será algo relacionado ao romance dessa vez e sim, a amizade. Eu acho super fofinha a amizade entre a Yeojin e Yerim, e depois de ver uma cena entre duas menininhas na minha rua, o plot surgiu na minha cabeça.

Está bem curtinha, espero que gostem, dessa vez foi algo mais simples.

~boa leitura

Capítulo 1 - Eu nunca te trocaria!


A pequena assistia aquela programação infantil que passava na televisão com tristeza, não gostaria de estar sentada no sofá da sala, queria estar brincando no quintal com suas bonecas e uma companhia mais que especial — talvez nem tão especial assim, agora. Yeojin por pouco não derruba lágrimas por sua pele de porcelana, levantou-se do acolchoado e largou a almofada que estava segurando.

Andou em passos curtos, iguais às suas pernas pequenas, até o seu quarto. Entrou no cômodo de paredes laranjas e roxas, se jogou em sua cama e encarou os brinquedos de pelúcia, um em especial. O sapinho que havia ganhado de sua, agora, ex melhor amiga, no qual o chamou de verdinho a pedido da outra. A menina em seus plenos dez anos de idade, não podia acreditar que foi trocada.

Choi Yerim e ela se conhecem desde que estavam nas barrigas de suas mães, cresceram juntas e viviam grudadas a todo momento e, o que facilitava a amizade é a aproximação entre ambas as famílias, as mesmas são vizinhas. No entanto, tudo mudou quando a Choi mudou-se para um colégio diferente do seu, consequentemente elas deixariam de se falar um pouco, porém Yeojin não esperava que sua amiga a trocasse.

Estando em um colégio novo, Yerim não gostaria de ficar sozinha e precisava se acostumar com a nova rotina de não ter a sua melhor amiga por perto, então, começou a socializar e hoje está com novas amigas. O problema é que a mesma parou de falar com Yeojin e no momento só posta fotos com as novas amizades em seu facebook, enquanto a outra sempre está pensando nela.

Não que Yeojin não tenha amigas na escola, mas não excluía Yerim de nada e não parou de falar com ela de repente. Só queria entender o motivo de sua ex bff ter parado de manter o contato. Até quando a Choi vai jogar o lixo fora, não faz a questão de olhar em sua casa.

A pequena com sua destra alcançou o verdinho e o abraçou fortemente, segurando a imensa vontade de chorar e fazer com que sua mãe venha até seu quarto preocupada com filha. O que não precisou, já que a mais velha apareceu de repente na porta do cômodo.

— Filha… — chamou pela mais nova. — Tem alguém querendo conversar contigo, está lhe esperando na sala. — Embora não tenha contado nada para ela, a mãe sabia que sua pequenina estava triste e por isso resolveu ajudá-la.

A menina aquiesceu um pouco confusa e curiosa com a visita, porém não encontra-se com vontade de receber quem quer que seja e que esteja a procurando. Saiu de seu conforto e rumou mais uma vez para a sala de estar, onde avistou uma garota sentada de costas com os cabelos presos em uma maria-chiquinha. Ela sabia quem é e apresentou surpresa ao vê-la ali.

Yeojinnie? — Yerim chamou-na pelo apelido carinhoso que lhe deu, sorriu com felicidade ao encontrar a melhor amiga depois de algumas semanas sem se falarem.

— Oi, Yerim… — a menina foi um pouco grossa, gostaria de pedir a outra para não chamá-la mais dessa forma.

— Quanto tempo! E como você está? — a Choi esbanjou alegria, gosta da companhia da menor.

— Estou bem, obrigado. E você? — ela não queria prolongar aquela conversa, porém não poderia simplesmente pedir para a garota sair de sua casa e acabar levando uma bronca de sua mãe.

— Também estou. E como vai a escola? — Yerim sabia o motivo de estar ali, porém queria entender verdadeiramente a razão. A mãe de Yeojin havia conversado com a dela e acabou comentando que a filha andava meio tristonha, e sendo melhor amiga da pequena, veio a pedido da mais velha conversar com sua amiga.

— É, vai bem, e você? Já fez amigas? — ela não queria demonstrar o ciúmes e tristeza que estava sentindo no momento, entretanto foi difícil esconder.

— Já sim e elas são muito legais! — comentou com empolgação, só não esperava ver a expressão de Yeojin murchar. — O que aconteceu? Vamos lá, você pode me contar, Yeojinnie.

— Nada, eu acho que só estou com sono, talvez você deva vir outro dia. Minha mãe vai deixar, com certeza — esquivou-se totalmente do rumo da conversa e já começou a se retirar dali, dando alguns passos para trás. — Me desculpa, eu vou dormir.

Voltou para o quarto e se agarrou com todas as pelúcias que estavam na cama, esperando a Choi sair de sua casa. Enquanto isso na sala, estava a menina com uma feição confusa, Yeojin está estranha e precisava saber o que aconteceu. Por isso, antes de sair e voltar antes do almoço, foi até a cozinha e chamou pela mãe de sua amiga.

— Oh, Yerim? Quer água ou alguma coisa para comer? — a mais velha foi receptiva e acolhedora, esperava que seu plano desse certo, mas constatou que não quando a pequena negou com a cabeça. — Não quer nada?

— Eu queria saber o que há com a Jinnie, tia. Ela está estranha, não quis conversar comigo e falou que estava com sono. — Um biquinho pequeno se formou nos lábios da menina.

— Sabe o que eu acho? Que a Yeojin está pensando que você não quer ser mais amiga dela. — Respondeu baixo para que a filha não escutasse a conversa.

— Uh? Ela é minha melhor amiga! — bateu o pé no chão um pouco indignada, nunca no mundo trocaria a sua amizade.

— Eu sei, meu amor. Mas, outro dia eu a vi passando algumas fotos suas no facebook, onde você aparecia com mais três meninas sorrindo. Talvez ela esteja com medo de não ser mais sua melhor amiga — a mais velha explicou pacientemente. 

Yerim colocou as mãos na cintura um pouco pensativa, como ela, uma criança, poderia resolver um problema desses? Rapidamente lembrou-se de algo que havia feito semana passada quando voltava para casa com sua mãe, abriu um sorriso mínimo e olhou para a mulher diante de si, que lhe encarava de forma curiosa.

— Acho que já sei o que fazer, tia.

(...)

Já se passava das quatro da tarde e Yeojin havia acabado de se trocar e comer algumas besteiras que sua mãe lhe permitiu, não ligava tanto pela visita que havia recebido logo pela manhã. No momento, aguardava ansiosamente o início de seu desenho animado favorito, quando sua mãe apareceu na sala.

— Filha, eu sei que você não vai querer ir, mas por favor, só me escuta. — A pequena olhou apreensiva para a mais velha, nunca ouviu sua mãe falar daquele modo contigo, parecia preocupada. — A Yerim te convidou para passar a tarde na casa dela, eu sei que você está triste e não consegue esconder isso. E olha, te garanto que ela nunca te trocaria!

Mesmo com poucas palavras, a menino decidiu ir até a casa da frente e ver o lhe esperaria, embora esteja fazendo aquilo por sua mãe. Ela não quis ir "sozinha", por isso pegou Verdinho consigo. As duas saíram de casa e atravessaram a pequena ruela e logo estavam diante da porta, Yeojin fez questão de apertar a campainha e aguardar com sua progenitora que viessem atendê-las.

O objeto foi aberto revelando um garoto um pouco alto e com feição familiar, é o irmão da Choi. Ele sorriu ao ver quem era que estava do lado de fora.

— Olá, Yeojin! A quanto tempo não te vejo! — sorriu, também conhecia a menina, de tantas vezes que a mesma já esteve em sua casa. — Entre, por favor, Yerim está te esperando no quarto de minha mãe.

Enquanto o garoto se despedia da mãe da menor, ela foi andando timidamente como se fosse sua primeira vez naquele ambiente. Subiu as escadas segurando com uma certa força no corrimão e seguiu diretamente para o primeiro quarto do corredor, bateu no objeto amadeirado. Em poucos segundos, uma menina que adora o penteado maria-chiquinha lhe recepcionou.

— Você veio mesmo! Vem! — puxou ela pela mão. — E olha, trouxe o Verdinho também!

A menor não respondia nada, ainda tentava entender se realmente ela foi trocada ou não, queria somente ter essa resposta bem esclarecida com várias palavras difíceis que os adultos usam. A amiga suspirou derrotada e meio receosa.

— Jinnie, sua mãe me disse que você acha que eu troquei você, mas não é verdade! — Yerim verbalizou com sinceridade. — Veja, eu pedi para minha mãe comprar isso dias atrás quando eu voltava da escola.

Ela retirou de dentro de uma caixinha branca aparentemente dois colares, que juntando os seus pingentes formavam um coração, igual aqueles de melhores amigas. Yeojin não conseguiu esconder um sorriso sincero, que não durou muito tempo ao lembrar de algo.

— Só que você parou de falar comigo… — encolheu um pouco os ombros. — E também só postava fotos com suas amigas novas.

— Minha mãe não estava me deixando sair porque tinha muita lição de casa, e aquelas fotos nós tiramos no recreio, mas elas também têm suas próprias melhores amigas, sabia? — colocou as mãos na cintura da mesma forma que hoje mais cedo. — Eu nunca te trocaria Jinnie!

— Então eu acredito! — as duas sorriram e abraçaram-se, dando pulinhos de alegria como geralmente fazem.

— Vamos colocar nossos colares, quando eu voltar para escola, quero mostrar para todo mundo que eu tenho uma melhor amiga. — A Choi falou fingindo se achar e ambas se ajudaram a colocarem o símbolo da amizade em si mesmas. — Ainda não acabou, eu preparei uma festa do chá para a gente brincar. Só que meu irmão falou que não tinha chá, então ele teve que colocar refrigerante no lugar.

As duas gargalharam com aquilo, não havia um motivo específico para acharem engraçado, apenas riram. Sentaram nas almofadas que tinham no chão em volta de uma mesa pequena, sob a mesinha realmente haviam duas xícaras meio cheias com refrigerante de laranja — o favorito das duas.

E após muito brincar com o Verdinho e a Maçãzinha, respectivamente pelúcias das duas meninas, resolveram (por uma ideia aleatória da Choi) brincar de guerra de travesseiros na cama da mãe de Yerim, porém com tanto pula-pula quase quebraram a estrutura do objeto.

— Yeojinnie, o meu coração é maior que o mundo todo e a nossa amizade maior que a galáxia! — fez gestos com as mãos.


Notas Finais


O que acharam? Eu morreria de fofura vendo essas duas numa situação dessa.

Queria agradecer à @explictyuzi por ter feito essa obra de arte que só me deixou mais ansiosa para postar a fic, muito obrigado nenis <33 A próxima atualização será de RAPB!, fiquem de olho.

PS: já existe uma lista de leitura com as atuais estórias do #LOONASHIPPS, ao longo das postagens e atualizações vocês podem ficar por dentro de tudo!
— link: https://www.spiritfanfiction.com/listas/loonashipps-5576332

Perfil: @Giihxs @sungwx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...