História Cold Heart - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, Katherine McNamara
Personagens Justin Bieber, Katherine McNamara
Tags Drama, Justin Bieber, Possessivo
Visualizações 207
Palavras 1.953
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii, amoras.
Demorei mas voltei.
Boa leitura!

Capítulo 18 - Busy day


Capítulo 16 - Busy day 

Estávamos esperando Jazzy. Algumas meninas começaram a sair pela enorme porta de madeira, elas iam sorridentes até seus pais. Sorri ao imaginar que um dia seria minha vez.

Justin afastou-se para atender seu celular, ao qual não parava de tocar. O céu estava lindo, mas aos poucos ia escurecendo. Avistei Jazzy descendo as escadas com algumas meninas, acenei para ela que apenas riu e não parou ao meu lado.

—Jazzy, temos que esperar seu irmão. — falei caminhando ao seu lado.

—Por que você não cuida da sua vida? — revirou seus olhos castanhos.

—Jazzy deixe de ser mal educada, você ainda é uma criança e se alguém vem te buscar é porque precisa. — cruzei os braços em um ato totalmente infantil.

Eu podia ver as amigas de Jazzy rindo, elas falaram algo baixo mas pelo que entendi era sobre o que falei para Jazzy, falando nela, ela estava literalmente vermelha e algo dizia-me que não era de vergonha ou algo desse tipo.

Suspirei aliviada ao ver Justin voltando. Sua expressão era séria, o que levava-me a crer que havia algo de errado na empresa ou em sua casa.

—Oi, princesa. — sorriu para a garota.

—Boo, acho melhor educar mais sua namorada. — bufou.

—O que houve agora? — passou as mãos no cabelo.

Fitei-o tentando decifrar se seu estresse agora era por minha causa ou pelo telefonema.

—Me fez passar vergonha na frente das minhas amigas. Acho que você tem que dar um corretivo nela. —debochou.

—Jazzy, para. Você já aprontou demais. E vamos logo, preciso passar na empresa antes.

Bieber dirigia rápido, enquanto isso fiquei tentada em perguntar sobre o que havia ocorrido na empresa porém o medo de receber uma resposta estúpida falou mais alto. A garotinha loira estava sentada no banco de trás, o barulho irritante do teclado de seu celular era o que quebrava o silêncio dentro do veículo. Pelo barulho, ela deveria estar em uma conversa animada pois era perceptível que apertava as teclas rapidamente. Assim que chegamos à casa da família Bieber, o homem estacionou de qualquer jeito e logo ambos saíram. Havia decidido ficar dentro do carro, naquele momento a vergonha falava mais alto. Não queria encarar nenhum deles depois do ocorrido de ontem.

Comecei a batucar os dedos no painel do carro em uma música imaginária. Escutei meu celular vibrar. Jéssica!

—Oi, maninha.

—Jessie, a que devo a honra de sua ligação? —Brinquei.

—Lembra que nas próximas semanas eu iria para Los Angeles? —murmurou um “uhum"— Então, a prefeitura iria disponibilizar uma van para levar algumas pessoas, mas aconteceu um imprevisto e adiantaram. Estamos na estrada desde às cinco da manhã, chegaremos ai por volta das cinco da tarde de amanhã.

—Sério?! —gritei animada. — Vou ver com meu chefe se posso sair mais cedo amanhã, já que meu turno acaba cinco e meia da tarde.

—Tudo bem. Mas se não der, tudo bem. Eu aguardo você chegar. —sorri, e eu também podia sentir que ela estava sorrindo. — Finalmente iremos nos ver, foi tão difícil passar todo esse tempo longe de você.

—Eu sei, também foi para mim. Eu me sinto uma pessoa ingrata por não poder ir visita-los. Mas fiz uma promessa a Bay, irei para o interior no mês do aniversário dela.

—Acho que ela contou até para as plantas sobre essa novidade. —rimos. Justin entrou no carro fazendo-me pular de susto. — Nenhum de nós te culpa por não poder vir, Clarissa, você faz muito por cada um de nós. Nós sabemos que a vida na Cidade é tão difícil quanto aqui, e você enfrentou tudo isso por nós.

—É tão difícil as vezes, eu sinto como se tudo perdesse o chão de repente. —funguei baixinho. Eu podia sentir o olhar de Justin sobre mim.

—Eu sinto tanto por não poder estar com você nesses momentos. —sua voz saiu rouca. —Bem, eu preciso desligar. Tchau, até amanhã.

—Tudo bem. Até amanhã. Amo você.

Bloqueei o aparelho e o coloquei na bolsa.

—Quem era? — Perguntou com uma pitada de ciúmes.

—É coisa minha. — suspirei. — Me deixe em casa antes? Eu estou morrendo de sono.

Drew não disse nada, até achei que ele não iria cumprir o meu pedido. Mas logo o carro foi parado em frente à minha casa. Tirei o sinto e me despedi com um selinho rápido.

Joguei minha bolsa no sofá, e rumei até a cozinha em busca de um analgésico. Depois de guardar a caixinha de remédios em seu devido lugar, fui tirando a roupa enquanto ia para o quarto. Vesti um pijama leve, e atirei-me na cama.

Acordei com o despertador “gritando” em meus ouvidos. Desliguei-o e voltei a fechar os olhos, talvez eu nem tenha aberto eles. Não sei por quanto tempo cochilei mas foi o suficiente para levantar assustada. Olhei para o relógio e era oito e meia, eu estava meia hora atrasada. Ferrou!

Peguei meu celular e percebi que o mesmo estava sem bateria, ótimo momento para isso acontecer. Peguei minha saia social, a blusa e o casaco. Vesti rapidamente e depois de pegar minha bolsa, sai correndo para a parada. Eu estou ferrada!

Espero que meu chefe esteja de bom humor. Soltei um suspiro aliviado pelo ônibus ter vindo rápido. Eu observava o caminha pelo qual o veículo passava quase sem piscar os olhos, meu segundo atrasado.

Mesmo estando de salto alto, comecei a correr em direção à empresa. Apertei desesperadamente o botão do elevador. Larguei minha bolsa de qualquer jeito enquanto ligava o computador. Escutei uma risada abafada, era Suzana. Víbora. Abri alguns e-mails e atualizei a agenda de Bieber.

Aquela voz rouca soou abafada pela porta, girei a maçaneta e entrei em seu escritório. Avistei Ryan, Chris e Chaz. Sorri ao vê-los.

—Olá, meninos.

Todos retribuíram com um aceno.

—Eles estão em cargos acima do seu, trate-os de maneira adequada.

—Desculpe, senhor.

—Tínhamos um assunto urgente para tratar, eu precisava de minha secretaria aqui mas pelo visto ela tinha algo mais importante do que ler mensagens de seu chefe e chegar no horário em seu trabalho. — seu tom pingava cinismo. Engoli em seco e o respondi:

—Desculpe-me pelo atraso. Eu acabei dormindo demais.

—Ah, você dormiu demais, foi? — chegou perto de mim. —Acho que é só um desculpa esfarrapada. Isso sim. Eu quero a verdade!

O loiro estava perto porém mesmo assim preferiu aumentar o tom de voz fazendo-me tremer de medo.

—Eu tomei alguns analgésicos pois estava com dor, talvez tenha sido uma quantidade maior do que deveria.. eu.. Eu não consegui levantar a tempo. — falei baixinho. — Meu celular estava sem bateria, se não, eu teria percebido suas ligações e mensagens.

—Eu juro, essa é a última vez que tolero um atraso seu.

Abri a boca diversas vezes porém não conseguia falar nada. Mais um atraso e eu serei demitida.

—Eu trouxe a agenda. — murmurei. — Há somente duas reuniões hoje. Às onze e meia com a Agroplex e outra às três da tarde com a empresa AEH. Ambas são empresas reconhecidas no mercado e possuem ótimas críticas. Ah, você precisa ligar para o Luigi, ele enviou um e-mail.

—Iremos fazer uma pequena reunião com os acionistas da empresa na parte da tarde, irei enviar um arquivo de contrato para seu e-mail e quero que descubra quem o faz . — Chris pronunciou-se.

—Sim, senhor. Algo mais?

—Já pode ir.

Voltei ao meu lugar, fiz algumas pesquisas sobre as empresas as quais teríamos reuniões. Escrevi dois relatórios com a localidade de cada empresa, acionistas, escândalos envolvendo tais empresas, média de lucro mensal. Não pude dispensar procurar saber mais sobre o lado pessoal de cada funcionário, óbvio que somente daqueles cujos nomes constavam em listas da internet. Juntei todas as folhas de cada empresa e as grampeei, peguei uma pasta para cada uma e escrevi o nome com letras grandes. Aproveitei e imprimi os contratos e documentos que precisavam ser assinados. Juntei-os e os levei até o escritório do chefe. Bati duas vezes e depois adentrei, fechei a porta e dirigi-me até sua mesa.

— Trouxe dois relatórios, fiz algumas pesquisas. Descobri que uma das empresas esteve envolvida em um escândalo sobre desvio de dinheiro mas logo o caso foi abafado pela mídia e internet, mas consegui alguns registros. Também trouxe alguns contratos e uma papelada sobre documentos. Esta tudo aqui. — O loiro não disse nada, apenas continuou fitando-me. —Tudo bem? — perguntei baixinho.

— Preciso de você na reunião com os acionistas, talvez atrase a última reunião do dia, peço que ligue comunicando sobre um possível imprevisto. Hoje você fará hora extra. — Concordei. — Pode ir.

E como um estalo, lembrei-me de Jessie. Oh, merda!

—Senhor, acabei de lembrar-me de um imprevisto. —murmuro.

Aproximo-me de sua mesa, solto um suspiro e começo a falar:

—Eu terei que sair mais cedo, é que Jessie avisou-me de última hora que viria hoje.

—Você é minha secretaria, tem como obrigação acompanhar-me em tudo o que eu julgar necessário. Mas vá, aproveite e passe aqui amanhã cedo para assinar sua demissão.

Abri a boca espantada. Ele iria me demitir? Eu não significava mais nada para ele? Se é que um dia signifiquei algo.

—Senhor..

—Pode ir. — cortou-me.

—Justin eu preciso desse emprego. Minha família depende de mim. Não me demita, por favor! —comecei a chorar. —Eu juro que não fiz por mal, eu dormi demais por conta dos remédios. Não faz isso.

—Espero que isso não se repita nunca mais, estamos entendidos? — encurralou-me na parede.

—S-Sim, senhor. — sussurro. — Eu preciso enviar os contratos ainda hoje. — passo a mão por meu braço ao qual estava com tala.

—Irei analisar o contrato antes de assinar, depois mando buscá-los.

Encontro Suzana mexendo em meu computador, ela deu um pequeno pulo com o susto de ser surpreendida.

—O que faz aí?! —Falei em um tom grave.

—Estava vendo algumas papeladas, meu computador não estava querendo abrir meu e-mail, então resolvi entrar pelo seu. Espero que não se importe.

Sorriu de um modo diferente, com maldade. Fitei-a com desconfiança.

As horas passavam lentamente, a primeira reunião já havia acontecido. Apertei o botão do elevador rumo ao andar da cantina. Peguei somente um suco e um cup cake, não poderia gastar muito na cantina pois precisava economizar mais. Sentei-me numa mesa isolada, não queria ficar perto de ninguém. Algumas pessoas olhavam-me de modo torto, queria lhes questionar o motivo mas permaneci calada.

Tirei uma parte do papel que estava enrolado meu bolinho, dei uma pequena mordida antes de ser interrompida por três pessoas sentando ao meu lado. Levantei o olhar mas permaneci com a cabeça abaixada.

—Eu acho muito injusto que algumas por aí durmam com o chefe para manter o emprego, enquanto todas as outras ficam na linha vermelha. — Uma delas comentou.

Franzi o cenho porém continuei comendo meu lanche.

—O jeito vai ser dar um corretivo na piranha.

Senti minha mão tremer um pouco. Eu nunca se quer entrei em uma briga, mal sei dar um tapa quem dirá fazer algo mais. Bebi meu suco de modo apressado e levantei-me.

—Um dica: Fica esperta. — Uma delas sussurrou em meu ouvido, logo depois deu alguns tapinhas em meu ombro e saiu do meu caminho.

Escovei meus dentes e voltei ao meu lugar, haviam mais dez minutos de intervalo porém decidir checar novamente alguns e-mails.

Havia um e-mail do advogado do Bieber pedindo que o mesmo entrasse em contato com urgência. Fui até sua sala, não obtive resposta ao bater na porta. Decidi abrir mesmo assim, sabendo que poderia haver consequências para o meu lado.

—Bieber... — para de falar assim que levantei o olhar.


Notas Finais


Desculpa por qualquer erro de escrita.
Amo vocês. ❤
Comentem suas opiniões 🙏
Link do grupo no Whatsapp:
https://chat.whatsapp.com/9NsK9xNDN7PBRUub9IqY9l


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...