História Cold Little Heart - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias 2NE1, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Stray Kids
Personagens Cl, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Kim Seokjin (Jin), Taeyang
Tags Jin, Jisung, Lgbt, Romance
Visualizações 15
Palavras 637
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 34 - Sua idiota


Fanfic / Fanfiction Cold Little Heart - Capítulo 34 - Sua idiota

Quando ficou tudo decidido entre nós, voltamos para nossos quartos e arrumamos nossas coisas, para depois irmos á Tóquio. Marcamos a hora exata que deveríamos estar todos no saguão do hotel.

Eu não tinha roupas suficientes, mas coloquei tudo de volta na bolsa rosa. Eram roupas que eu nem sabia que existiam... achei que mamãe havia as jogado fora na primeira oportunidade.

Seokjin estava com uma mala cheia de coisas... coisas um pouco bizarras (camisinhas, por exemplo). 

- Você olha tanto para mim, mas nem quer nada comigo. - cruzou os braços. 

- Seokjin, você não merece nada vindo de mim. - fui grossa.

- Quer que eu peça desculpas? Que ajoelhe aqui na sua frente e fale o quanto que me importo com você? - questionou diversas vezes.

Ele realmente tinha um pouco de razão. Ele só teria me tirado da prisão se eu fosse importante... e importasse com a minha presença ao lado dele. Talvez ele esteja mudando... não sei se devo confiar. Mesmo assim, Seokjin conseguia ser irresistível. Não posso cair na tentação! Eu já fiz isso uma vez e não deu muito certo.

- Então por que abusou de mim? - fui direta.

- Akemi... eu sou faço isso tudo, porque tenho medo de perder você. - me abraçou.

Todo esse comportamento me assusta, mas eu estava a muitos dias sem ter alguma relação com ele e com ninguém... meu corpo precisava disso... preciso sentí-lo dentro de mim. Apenas desta vez.

Ele se soltou de mim e trancou a porta em seguida. E me deu o cartãozinho que abria a mesma.

- Isso responde todas as suas dúvidas. - pausou. - Se quiser pode sair daqui.

- Falta quase que 1h30 para nos encontrarmos no saguão. - comentei e tirei minha camiseta. - Irei tomar banho.

Eu entrei no banheiro, enquanto ele me acompanhava feito um lobo atrás da carne. Quando entramos, ele fechou a porta e me puxou por trás.

- Deixa agora comigo. - pediu, enquanto desabotoava meu sutiã. - Você pode até não ter me perdoado, mas eu quero poder tocar cada parte do seu corpo. 

Me virei terminei de tirar meu sutiã e o resto das minhas roupas. Em seguida entrei na ducha e a liguei.

Ele ficou por muito tempo me observando e pude ver que seu membro já estava quase pulando para fora da calça. E o chamei com um sinal, o mesmo foi quase voando até mim.

Entrou ainda vestido e me deu um beijo violento, mas aquilo me fez lembrar todas as vezes que ele foi cruel comigo e abusou de mim. Que decidi sair dali, apenas enrolada num roupão.

Eu não pudia evitar ou tentar esquecer do nojo que Seokjin me faz.


Eu me vesti novamente e esfreguei bem minha cintura. Fiquei sentada na cama.

Seokjin saiu minutos depois do banheiro, com a mesma cara da última vez que eu o havia visto.

- Como ousa fazer isso, Akemi! - berrou e me puxou pelo braço com muita força. 

- Me solta, seu nojento! - lhe dei um tapa no rosto com a mão que estava livre.

Mas o mesmo revidou com um soco no meu nariz, que fez jorrar sangue para todos os lados.

- Eu tentei, mas foi a última vez, Akemi. - pausou. - Você vai fazer o que quero, de um jeito ou de outro.

Eu fui para o banheiro e minhas mãos estavam trêmulas... sujas de sangue. Olhei para o espelho e comecei a chorar.

- Nunca mais brinque comigo desta forma ou terá coisa pior a sua espera. - me ameaçou. - Limpe isso e se abrir sua boca grande, irá pagar caro. Ouviu? - berrou.

Fiquei em silêncio. 

- Você está ouvindo, sua idiota? - balançou meu corpo, como se quisesse me acordar.

- Entendi! - gritei.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...