História Cold Soul - TaeGi - Capítulo 27


Escrita por: , squashy e imaturo

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Park Bo-gum
Personagens Chanyeol, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Park Bo-gum, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Menção Vmin, Menção Yoonseok, Namjin, Taegi, Vsuga
Visualizações 355
Palavras 2.249
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 27 - Death Penalty.


Fanfic / Fanfiction Cold Soul - TaeGi - Capítulo 27 - Death Penalty.


                    Taehyung


Depois daquele momento tenso. Resolvemos fazer algo para descontrair.

Hoseok sugeriu mímica. Então nos dividimos em grupos de três pessoas e uma ficava de fora tentando adivinhar o que era.

O primeiro time era composto por Jin, Jungkook e Jimin. O segundo ficou Yoongi, Namjoon e Hoseok. E eu tentava adivinhar.

Nos divertimos muito, principalmente com aquela risada escandalosa que o hyung mais velho possuía.

O time um venceu, o que resultou em um Jimin fazendo piada dos perdedores, enquanto estes faziam drama dizendo que eu havia roubado.

- Taehyung, isso não vale. Tenho certeza que você deixou eles ganharem. – Disse  Namjoon descrente.

- Isso mesmo, eu quero revanche. – Ditou Hoseok subindo no sofá e fazendo pose.

- Meu filho, nós ganhamos por merecer. Sinto muito se meu brilho te incomoda. – Disse Jin, enquanto fingia jogar o cabelo que ele não tinha.

- Então me mostra esse brilho, porquê até agora eu não vi nada. – Retrucou Yoongi.

- TOMA TROUXA. – Gritou Jungkook, fazendo Jin olha-los indignado.

- Para de gritar. Os vizinhos estão dormindo seu retardado. – Bati em seu ombro.

- Que se dane os vizinhos. – Disse enquanto colocava BigBang na TV.

- BANG BANG BANG. – Todos começaram a cantar, até que eu desliguei a televisão.

- Ok pessoal, a farra acabou. Vão lá em cima e peguem seus colchões. – Ordenei me deitando no sofá.

- Aish Taehyung, seu estraga prazeres. – Jin saiu andando enquanto soltava murmúrios, sendo acompanhado pelo seu namorado.

- Você é muito folgado né? – Jimin me olhou incrédulo. – Tira a bunda daí e vem nos ajudar.

- Minha casa, minhas regras. Agora vai logo. – Disse vendo ele sair com Jungkook e Hoseok reclamando.

- Hey meu amor. Por quê não aproveitamos que eles saíram por um tempinho e não damos uns amassos? – Yoongi propôs sugestivo.

- Nem a pau, tá querendo fugir é meu filho? Vai logo buscar seu colchão também.

- Aigoo, você é um chato sabia?

- Eu sei disso, obrigado. – Dei um sorriso cínico.

Yoongi saiu da sala resmungando e logo todos voltaram com seus respectivos colchões.

Na verdade, eu só tinha três. Então alguém dormiria no sofá, enquanto o resto dormia no acolchoado.

- Bom, eu não vou ficar de vela, então irei dormir no sofá mesmo. Valeu. – Disse Hoseok se jogando na camada macia. Ainda bem que eu já havia saído dali.

- Bom, vamos ter que nos apertar aqui. I'm Sorry pra vocês. – Me deitei, puxando a coberta e os meninos fizeram o mesmo procedimento. Seokjin apagou as luzes e logo já estavam todos dormindo.

Sinto braços rodeando a minha cintura e percebo que é Yoongi.

Sorri sentindo meus olhos pesarem e o sono me vencendo.

   

                          -x-


Acordei sonolento notando uma respiração quente no meu pescoço.

O dia amanheceu totalmente nublado. Pude constatar que hoje choveria bastante.

Tentei sutilmente tirar seus braços de cima de mim, ganhando resmungos em troca.

Ele era tão fofo quando estava dormindo. Parecia até um bebê.

Fiquei impressionado por ter acordado mais cedo que os demais. Normalmente era o Jin hyung que sempre fazia isso.

Olhei para todos e vi seus rostos serenos.

Fui até a janela que havia ali e contemplei a paisagem.

Eu me sentia estranho, com um mal pressentimento. Como se alguma coisa muito ruim estivesse prestes a acontecer.

Deve ser só coisa da minha cabeça.

Fui até a cozinha e resolvi preparar algo para os meninos comerem, já que eu havia perdido o sono.


                             -x-


Depois que todos nós comemos, os garotos foram tomar banho e vestir uma roupa minha.

Fomos todos juntos para a faculdade, rindo da risada de SeokJin que gargalhava da sua própria piada sem graça e do tombo que Hoseok tivera quando não prestou atenção no caminho.

Enfim chegamos no local e cada um foi para sua respectiva sala.

As aulas passaram-se normalmente, e para o meu alívio Bogum faltou hoje.

Finalmente a hora do intervalo havia chegado e eu fui para o meu cantinho.

- Eita cambada, corre que o Jungkook ta com demônio no corpo. – Gritou enquanto corria ofegante até mim.

- Jimin, você tá bem? – Perguntei com cara de wtf?

- Mas é claro. Só estou com o corpitio cansado. – Disse enquanto me encarava fazendo careta.

- Ahn...ok. Eu vou me afastar, antes que eu fique infectado pela sua demência.

Porém, antes que eu pudesse fazer isso. Outra voz veio gritando com o cabelo todo melecado de suco.

- Jimin, seu disgramado de uma figa. VOLTA AQUI DESGRAÇA. – Seus olhos quase pegavam fogo de tanto que ele fuzilava meu amigo.

Se ferrou trouxa.

- Kookie meu amor, foi sem querer. Por favor não me mate. – Disse o retardado se ajoelhando.

- Misericórdia, que vergonha alheia. – Parei para olhar ao redor e todos estavam nos encarando como se fôssemos seres de outro planeta.

Me afastei sorrindo sem graça para aquelas pessoas, essas que deram de ombros voltando a fazer o que quer que estivessem fazendo.

Enquanto isso, o casal ainda discutia sobre o suco de maracujá que foi derramado no pobre cabelo.

Tenho pena de Jimin.

O intervalo acabou e eu nem tive tempo de comer. Que droga, estou morrendo de fome!

Suspirei frustrado, enquanto voltava para a sala.

Voltamos às aulas, essas que não dei a mínima atenção.

O professor só sabia falar e a maioria dos que estavam ali dormiam ou simplesmente ignoravam sua voz.

Logo as aulas acabaram e eu comecei a arrumar meu material.

Amanhã não tem aula, já que é sábado.

Pensei em chamar os meninos para irmos em algum lugar. Estava extremamente tedioso

Yoongi me esperou na porta como sempre fazia e logo depois saímos em direção à minha casa.

- Por que você não vai para a sua casa? – Perguntei quebrando o silêncio confortável que se fazia presente.

- Por que a pergunta? Não quer mais que eu vá para a sua? – Fez outra pergunta erguendo uma sobrancelha.

- N-Não é isso. É que ultimamente você passa mais tempo na minha do que não sua. – Expliquei nervoso, fazendo ele rir.

- Eu preciso te proteger. Sou seu super herói não se lembra?

- Mas é claro, como eu poderia me esquecer? – Soltei uma risada. – Sabe, eu estava pensando em chamar os meninos para que pudéssemos sair e fazer alguma coisa.

- Boa idéia.

Seguimos o caminho em silêncio, até que chegamos em casa.

Fizemos o almoço juntos e comemos à vontade com direito a algumas carícias.

Depois lavamos os pratos e fomos para a sala. Acabei pegando no sono com a cabeça deitada no colo de Yoongi.


                            -x-


Acordei recebendo um leve cafuné em meu cabelo. Aquilo era tão bom.

Olhei no relógio e vi que já era 17:00.

- Yoon, porque vc não me acordou? Precisamos chamar os meninos. – Me sentei no sofá.

- É que você estava tão fofo dormindo ali, que fiquei com pena de te acordar. – Disse ele dando um sorriso gengival.

Como eu vou resistir à isso?

- Tudo bem então. – Retribuí seu sorriso. – Vamos chamá-los agora.

Peguei meu celular mandando uma mensagem para cada um, queria que todos estivessem aqui ás 19:00.

Quando os garotos enfim chegaram, resolvemos que iríamos no parque.

Isso até ouvir o barulho de um trovão.

- Não estamos com sorte hoje. Parece que vai cair um toró. – Disse Jin olhando pela janela.

- Acho que vamos ter que ficar por aqui mesmo. – Ditou Namjoon.

- Bom, já que não vamos mais sair, preciso de uma roupa sua Taetae, não dá pra dormir com essas daqui. – Coçou a nuca um pouco constrangido.

- Claro Jiminie. Se vocês quiserem, podem ir tomar banho e pegar uma roupa minha também.

- Obrigado Tae. – Disse Jungkook sorrindo fofo.

- Por nada, agora vão logo. Vou colocar um filme para assistirmos.

- Eu quero de terror. – Gritou Yoongi, recebendo mais quatro acenos positivos, com exceção de Jin e Hoseok.

- Eu quero de comédia.

- Desculpe Hobi, mas a maioria vence. – Yoongi respondeu sorrindo vitorioso.

- Não sei que graça vocês vêem em um filme que só assusta. – Disse Jin emburrado.

- Não se preocupe meu amor, eu te protejo. – Namjoon respondeu beijando o namorado.

- Tá, chega de melação e vão logo. – Ditei praticamente enxotando os meninos dali.

                   

                             -x-


Depois que todos estavam devidamente prontos, com os colchões na sala e a pipoca feita, fomos assistir.

Nós estávamos vidrados no filme.

Até que a luz se apagou.

O que resultou em dois medrosos gritando pela casa.

Jungkook foi verificar se a energia havia ido embora e era exatamente isso que tinha acontecido.

A tempestade estava mais forte, e os relâmpagos iluminavam o céu.

De repente batidas na porta foram ouvidas. Desnorteado, me levantei e fui até lá para abri-la.

Mas tive uma enorme surpresa ao ver a figura ali toda ensopada me encarando como se eu tivesse o traído.

Comecei a tremer e minha respiração ficou desregulada.

- Achou mesmo que iria se livrar de mim, vadia? – Se aproximou mais.

Tentei fechar a porta, mas ele foi mais rápido.

- Você não vai conseguir fugir dessa vez Taetae. – Disse colocando sua mão em minha boca.

- SOCORRO. – Dei um grito, vendo os garotos me olharem confusos, mas quando um clarão foi visto por conta dos relâmpagos, puderam contemplar a cena.

- Você de novo seu desgraçado? – Perguntou Jimin irritado. – Por que não deixa o Taehyung em paz de uma vez?

Bogum afrouxou o aperto e eu aproveitei para correr dali.

Deu um sorriso debochado.

- Bom,  vocês tem uma coisa que me pertence. E eu sugiro que me devolvam logo. – Disse ele olhando diretamente para mim.

- Não vamos te devolver nada. Sabe porquê? – Perguntou Yoongi. – Porque Taehyung não te pertence. – Disse irritado.

- Isso é o que vamos ver. – Bogum tirou uma arma de sua cintura.

Ele era totalmente louco. Maluco.

Um psicopata.

- Nós temos que sair daqui, antes que ele atire em alguém. – Hoseok sussurrou.

- Espalhem-se. – Disse Namjoon.

Todos foram para um canto da sala. Yoongi sempre me mantinha atrás dele.

Eu era o maior risco.

- Precisamos chamar a polícia. – Sussurrou em meu ouvido.

Era totalmente macabro o sorriso demoníaco que ele possuía em seu rosto.

- Precisamos distraí-lo. – Ditei tentando elaborar um plano.

- Você é um maluco Park Bogum. – Ouvimos a voz de Jimin ecoar pelo cômodo.  – Deveria ir para a cadeia, isso sim. Lá é o seu lugar. Onde você deve apodrecer até virar pó.

- Jimin. Não faça isso. – Jungkook tentou chamar sua atenção, mas foi ignorado.

- Tsc, e quem é você pra dizer o que eu sou ou não sou, huh? – Perguntou cínico.

– Um psicopata que tem um amor doentio pelo meu melhor amigo, e que ainda estragou sua vida. – Olhou raivoso na direção do que estava armado.

Me distanciei um pouco, aproveitando a distração e indo até Jin, que no momento era o que estava mais perto de mim, sussurrando em seu ouvido.

- Pegue seu celular e ligue para a polícia. Tente ir para outro cômodo sem ser percebido. – Percebi seu olhar temeroso. – Eu confio em você hyung.

Assentiu, se abaixando à medida que engatinhava indo até o quarto.

Ele estava trêmulo e muito nervoso. Assim como eu.

- Ah é? E o que você sabe sobre amor? Nada! Você não entende o que eu sinto por esse ingrato.

- Cale a boca. – Gritou Yoongi. – Sinto lhe dizer, mas Taehyung não te ama e nunca vai te amar. Você é doente. – Cuspiu as palavras que fizeram o homem à nossa frente tomar uma feição irritada.

- Eu vou te mostrar quem é o doente aqui. – Ergueu a arma atirando para todo lado. Tampei meus ouvidos.

Medo.

Pânico.

A única coisa que eu podia ouvir era o som das coisas sendo quebradas e os tiros que saíam daquela arma.

Vi uma silhueta no corredor e logo deduzi que era Seokjin. Ele fez um sinal de positivo e eu entendi que a polícia já estava vindo.

Tomare que chegue logo.

Bogum apontava a arma para Jimin e Yoongi sem saber em quem atirava, já que os dois haviam o tirado do sério.

Mais um tiro.

Olhei desesperado para todas as direções vendo se alguém tinha se machucado.

Eu me sentia culpado por ter levado aquele estorvo até lá bem no dia em que os meninos vieram dormir aqui.

Se algo acontecesse com um deles. Eu nunca me perdoaria.

- VOCÊ VAI VIR COMIGO DE UM JEITO OU DE OUTRO SUA PUTA. – Gritou apontando a arma pra mim.

Até que Bogum foi acertado por algum objeto na cabeça.

- DESGRAÇADO. – Apontava para a figura que percebi ser Jungkook.

Droga.

- Bogum. – Chamei.

- Sim meu amor? – Sua voz suavizou e quando olhou para mim, pude contemplar mais uma vez o seu olhar de possessão.

Dei um passo à frente.

Eu precisava vencer meu medo. Não podia colocar a vida dos outros em risco por minha causa.

- Você vai voltar comigo meu bem? – Perguntou se aproximando.

Engoli em seco.

- Tae… – Yoongi me olhou com repreensão.

- Acha mesmo que ele vai contigo? – Perguntou Namjoon rindo incrédulo. – Você é um inútil que só serve para fazer as pessoas sofrerem. O Tae NUNCA vai amar alguém como você.

- O Tae sempre me amou, não é Taetae? – Virou seu rosto em minha direção.

- Isso é mais que óbvio.

- Então explique. – Respondeu com a arma em suas mãos pronta para ser atirada em qualquer lugar que ele quisesse.

- Não tem como amar um ser desprezível que nem você. – Disse Jin aparecendo de repente o olhando com nojo e desprezo.

- Todos estão mentindo. Taehyung me ama, nós fomos feitos um para o outro. E eu vou voltar com ele para casa quer vocês queiram, quer não queiram. – Disse totalmente possesso. – Agora diga adeus Min Yoongi. – Apontou a arma para o Min.

- Eu acho que o único que deveria dizer adeus aqui é você senhor Park Bogum. – Finalmente os policiais chegaram.

Bogum riu maldosamente.

E quando todos menos esperavam, sua cabeça foi tomada por 2 tiros.

- B-Bogum. – Me aterrorizei e logo Yoongi veio correndo em minha direção. – E-Ele Y-Yoon.

- Se acalme Tae. Estou com você meu amor.

Então ele caiu de joelhos sussurrando :

- Os lugares de vocês no inferno estarão guardados, principalmente você, vadiazinha.

Seus olhos se fecharam e o sangue escorria de seu corpo.




Park Bogum havia se entregado à morte.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...