História Colégio Fairy Tail - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Gale, Gruvia, Jerza, Nalu
Visualizações 18
Palavras 889
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Jellal


Fanfic / Fanfiction Colégio Fairy Tail - Capítulo 8 - Jellal

POV Erza

 

Eu estava a ir para a casa do Ingeel, quando me deparo com um rapaz muito parecido com o Jellal. Já faz quase 5 anos que não o vejo. Onde será que ele está hoje.

Bem já que estamos aqui, eu vou contar um pouco sobre a minha história e de como conheci o Jellal, o meu primeiro amor. Tudo começa com a minha mãe biológica, Eileen Belserion, ela ficou grávida de mim com 17 anos, quando o meu pai descobriu abandonou a minha mãe e fugiu ele na altura tinha 21 anos.A minha mãe nunca me disse o seu nome.Mesmo assim ela me teve, e a medida que eu ia crescendo eu percebi que a minha mãe me odiava, ela me culpava por ter sido abandonada pelo primeiro homem que ela realmente amou. Durante a minha infância ela me fez de escrava, até que aos 12 anos, cansada dos maus tratos fugi de casa e foi nessa altura que o conheci. Jellal tinha minha idade também e era exatamente como eu, cansado da vida que levava fugiu de casa e vivia nas ruas há 2 anos, e nunca os seus pais o procuram o que não foi diferente da minha mãe que nem se deve ter preocupado por eu ter saído de casa com apenas 12 anos.

Como Jellal já vivia na rua há muito tempo ele me mostrou como se sobrevivia nas ruas. Tenho muito que o agradecer já que sem ele provavelmente nunca teria sobrevivido. Toda a experiência me fez a mulher que sou hoje, segura de si mesma, e sem medo de enfrentar o que está a minha frente. Quando já tinha 13 anos, o Jellal me disse que não havia comida para os dois por ser inverno, então decidiu ir roubar uma loja, eu tentei fazer com que ele não fosse mas já era tarde de mais, ele tinha sido apanhado e levado pela polícia e aparentemente não era a primeira vez que ele fazia aquilo. Um mês depois do sucedido Igneel me encontrou nas ruas e me levou até sua casa. Eu no inicio não queria ir, mas ele me passava uma enorme confiança e acabei por o seguir. Foi a melhor escolha que já fiz.

Quando Igneel assinou todos os papeis e eu era oficialmente membro da família dele, comecei a procurar pistas de onde estaria o Jellal, foi quando Igneel viu as minhas pesquisas e foi falar com a amigo dele que era da polícia, aparentemente Jellal foi parar a um reformatório após ter assaltado diversas lojas. Acabei por deixar para lá, afinal eu não podia fazer nada para o ajudar, era uma criança. Quando completei 16 anos e entrei na Fairy Tail, convenci Igneel a me deixar mudar para lá e começar a ser independente, afinal não queria ser um peso morto para o homem que tanto me ajudou. Pensei em arranjar um emprego mas Igneel proibiu-me de trabalhar enquanto estudasse, ele queria que eu me concentrasse 100% nos estudos, ele é assim com todos os filhos, mesmo que Natsu mais durma do que ouve nas aulas.

O motivo de ter ficado tão nervosa com o rapaz de possível cabelo azul á minha frente, é que quando fiz a minha pesquisa descobri que ele apenas poderia sair do reformatório aos 18 anos, e neste exato momento ele tem 18 anos. Ao fim de tanto tempo eu não o esqueci e com a possível oportunidade de ele estar a andar nas ruas de Magnólia causam-me muita ansiedade.

Voltando, acabei de chegar a casa da família Dragneel, posso ser independente mas eles ainda eram a minha família. Abri a porta e ouvi risos vindos da cozinha eles deviam estar a almoçar.

-Olá Igneel, Zeref - Entrei na cozinha e os cumprimentei

-Olá querida senta-te e almoça connosco, o teu irmão deve estar a chegar junto com a minha futura nora- Falou sorrindo para mim, e apontando para a cadeira ao lado dele.

-Nora?- Perguntei confusa me servindo, ele assentiu- estás a falar da Lucy?

-Estou sim, também achas que eles vão me dar filhos lindos?- Perguntou com uma sorriso enorme e olhos brilhando, provavelmente imaginando os bebés , o Igneel adora crianças por isso é que ele me decidiu adotar, para ele 2 filhos não eram suficiente e como a sua mulher já tinha morrido achou que não conseguiria ter mais. Ainda me lembro quão feliz ele ficou ao me ter adotado.

-Acho sim, eles são muito fofos juntos- comentei com o Igneel e Zeref. Zeref sempre foi muito calado mas ele sempre observava tudo o que fazíamos e quando tinha algo a dizer falava. Ele com 20 anos ainda vive com o Igneel, mas aparentemente ele arranjou uma namorada e estão a planear se mudar. Penso que seu nome era Mavis.

-CHEGUEI- Gritou o Natsu da sala- Olá pai, Zeref e Erza? Finalmente decidiste vir nos ver?- Comentou brincalhão

-Do que estás a falar eu te vejo todos os dias apenas não vejo tantas vezes o Igneel e o Zeref - continuei a comer- e olá minha futura cunhada

-Não digas essas coisas Erza- Disse Lucy corada e virando a cara

-Pronto, Natsu, Lucy sentem-se e vamos comer- Mandou Igneel

-Hai- sentaram-se os dois.

 

Ao fim da tarde, me direcionei a Fairy Hills antes que me proíbam de entrar.


Notas Finais


Alguma dúvida por favor digam nos comentários


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...