História Colégio Interno - Capítulo 14


Escrita por: e danielms97

Postado
Categorias A Guarda do Leão, Rei Leão
Personagens Beshte, Bunga, Fuli, Gogoi, Janja, Kiara, Kion, Kovu, Nala, Ono, Personagens Originais, Pumba, Rafiki, Reirei, Sarabi, Sarafina, Simba, Timão, Vitani, Zazu, Zira
Tags Kiuli, Kopani, Kovara, Rei Leão, Tlg, Tlk
Visualizações 38
Palavras 1.623
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente, voltei com mais um capítulo!
Simba na capa, espero que gostem! 😘

Capítulo 14 - A Primeira Sentença!!!


Fanfic / Fanfiction Colégio Interno - Capítulo 14 - A Primeira Sentença!!!

Simba P.O.V

Depois de comermos algo, ficamos conversando por mais um tempo, até que o relógio marcasse 14:00 para retornar ao tribunal. Agora, já dentro da sala, o juíz chama Kovu para depor... O jovem recua assim que ouve seu nome ser mencionado, espero que ele tenha bom senso e não minta perante a Lei!

-Senhor Kovu - começa o promotor - Levante sua mão direita por favor! - Ordena - Jura dizer somente a verdade, nada mais do que a pura verdade??

Kovu demora quase um minuto para responder a pergunta, e fica olhando a mim e a mãe, ele parecia... Confuso! O que estava havendo ali? Espero mesmo que ele não minta para a autoridade!

-Eu juro! - responde com uma voz forçadamente determinada e uma expressão ainda indecisa no rosto

-Pois bem. Tudo que o senhor disser pode e será julgado perante a Lei, e, caso haja em suas falas alguma mentira, inverdade ou omissão, o senhor responderá pelas mesmas frente à Justiça. De acordo?

-Sim senhor - ele responde após mais uma pausa

-Muito bem. Senhor Kovu, você afirma que todas as acusações contra o sr Simba Landucci são verdadeiras? - Diz o homem

-Sim! - Garoto filho da puta!!! Minha vontade era dar um soco nele neste momento, mas infelizmente o local não me permite.

-Exatamente! - Diz o filho de uma puta do Howard - e aqui estão os resultados da perícia para comprovar as agressões, meritíssimo! - O advogado de Zira entrega ao juiz um pedaço de papel

-Hematomas autênticos... - o juiz começa a soltar algumas palavras de sua leitura do documento - provavelmente por agressão e pancadas nos membros superiores... veredito... - para e pega outra folha - Bom, a acusação dos hematomas é verdadeira. Quanto ao responsável ser o acusado, vamos ver... Vizinhos viram a cena... Denúncias... Confirmação parcial do ocorrido... - após o que pareceu seu término de leitura, o magistrado ajeita o corpo na cadeira e os óculos no rosto, limpa a garganta, pega o martelo e pronuncia:

-Senhor Simba. Está condenado a quatro anos de prisão por agressão a incapaz, sem direito a fiança e em regime fechado!

-O QUE??? - Protesto

-Como assim? - Diz Nala

-Isso é mentira!!!! - Gritam meus filhos

-Ordem no tribunal! A sentença está proferida. Fim de caso - o convencido bate o martelo como se isso fosse nos obrigar a aceitar aquela injustiça

-Protesto, meretís... - Malka começa a dizer

-ISSO É MENTIRA!! - grito enquanto vejo o olhar sarcástico de Zira - Qualquer imbecil conseguiria perceber que aqueles hematomas são falsos!!

-Senhor Simba! - diz o juiz - O senhor deve respeitar a lei!

-Eu respeito a lei!! - respondo - O senhor que deveria respeitar as leis da ótica e arrumar esses óculos, porque não é possível acreditar numa baboseira dessas! - solto

-JÁ BASTA!! - grita o homem, enfurecido - Some-se três meses à pena por desacato a autoridade. Guardas!!

-O QUE??? Eu exijo um bom profissional aqui! - Ordeno

-Você já perdeu, Simba! - Howard caçoa de mim

-CALA SUA BOCA, IMPRESTÁVEL! - Grito, perdendo de vez a paciência

-Por desacato a autoridade o senhor acaba de perder o direito de exercer sua profissão de advogado! - PERAÍ, O QUE????

Os guardas me algemam, e quando estou sendo arrastado para fora da sala me lembro de uma coisa! Algo que poderia me salvar! A prova de que tudo era uma farsa!

-Meritíssimo!!! - Grito me virando em sua direção - eu tenho a prova de que essa acusação é falsa!!! - Olho para meus filhos e minha esposa, todos estavam aos prantos

-A sentença foi decretada, tirem-no de minha frente - o juíz já ia se levantando para sair.

-Meritíssimo!!! Faz mais de uma semana desde a discussão com os filhos da Zira, o senhor realmente pensa que se eu os tivesse agredido, os hematomas estariam assim, tão recentes??? - mostro meu ponto de vista sem a permissão da autoridade máxima dentro daquela sala

-EU JÁ DISSE QUE A SENTENÇA FOI DECRE... - ele ajeita os óculos mais uma vez enquanto encara Nuka - Escrivão, confirma diferença de data alegada pelo réu?

-Sim, meritíssimo - diz o rapaz de meia idade após alguns segundos checando no computador - Mais precisamente, as agressões teriam ocorrido há nove dias

O juiz então pega os papéis novamente, lê, relê, e finalmente decreta:

-Como juiz adequadamente empossado, responsável máximo pelo presente fórum, decreto a divisão do atual processo em dois, sendo o primeiro referente às ofensas, originalmente registrado, e o segundo referente às adições, ou seja, o que diz respeito às agressões. O segundo deve ser transferido ao fórum estadual, devido a suspeitas de manipulação da assessoria jurídica.

Agora prossigamos com o processo de agressão verbal. Diz aqui que o senhor expulsou esses três jovens - ele aponta à Nuka, Kovu e Vitani - de uma das escolas das quais você é proprietário - ele faz uma pausa e me olha - o senhor confirma isso, sr Landucci?

-Sim - respondo. Não adiantaria nada mentir nesta altura do campeonato

-Se me permite meritíssimo, Simba perdeu o controle pelo mal que Zira Santiago fez com sua família no passado, ele só queria proteger seus filhos, pois esta mulher - ele aponta a Zira - Já tentou assassinar Simba no passado por causa de dinheiro - Malka faz uma pausa - Enfim... Meu cliente agiu a fim de defender sua família.

-Entendo - o juíz parece pensar - mas esses três jovens já fizeram mal ao senhor, sr Simba? - Ele arqueia uma sobrancelha.

-Até hoje não - inicio minha defesa - Mas hoje ele -aponto a Kovu - levantou falso testemunho contra mim, e pude concluir que ele é exatamente como a mãe!

-Hmmm... - O juíz analisa uns papéis - a senhora tem um passado bem sujo, senhorita Santiago - se dirige à Zira.

-Confesso que cometi muitos erros no passado, meritíssimo - começa a vilã com uma voz tão falsa que chegava a me dar náuseas - mas todos tem direito a uma segunda chance, não é? Tenho me esforçado muito para ser uma pessoa melhor e principalmente uma boa mãe! - Ela chega a derramar algumas lágrimas, comovendo várias pessoas no fórum.

-Então o senhor confirma ter chamado eles de "demônios, ratos de esgoto", dentre outras ofensas absurdas, doutor? - Pergunta a mim

-Sim, meritíssimo! - Confirmo

-Bom, não quero prendê-lo, o senhor é um homem bom - o juíz diz e sinto Zira me fuzilando com o olhar - mas terei de dar-lhe uma sentença - novamente outra pequena pausa - Os filhos da senhorita Zira voltarão a estudar no Internato caso queiram! - O que?? Tudo menos isso! - E o senhor terá de pagar uma indenização a Kovu, Vitani e Nuka. Cada um dos jovens deverá receber cinquenta e cinco mil reais, totalizando cento e sessenta e cinco mil reais.

-Meritíssimo, isto é... - Malka tenta intervir

-É minha decisão final - diz o juiz - E o restante será assunto do tribunal estadual. Suspenda-se a pena imposta a Simba Landucci quanto à prisão. Determino, ainda, o bloqueio de passaportes e a proibição de sair do país de todos os presentes nesta audiência e de toda a atual assessoria...

-Protesto, meritíssimo! - grita Howard

-Negado - continua ele - A decisão é inalterável e dou fé, devendo ser cumprida de imediato. Ajuste-se as datas, cumpra-se o determinado e dê prosseguimento à ação - completa batendo o martelo e saindo da bancada.

Quebra de tempo - mais tarde, na noite daquele dia

Mas era só o que me faltava!! - penso pouco antes de dormir, - Até que não foi tão ruim... Malka estava certo!! aquela maldita estava tramando coisas... O de agressão física, agora, eu ganho... Permitir a volta daqueles malditos à escola foi horrível! E vou perder uma nota com essa agressão verbal! Mas tudo bem, até que foi justo... ao menos agora teremos um pouco de paz e ainda posso exercer o cargo de advogado caso algum dia não queira mais ser médico... - adormeço

E... eu estava errado. Muito errado! Acordo já sem muita paz, com o barulho de caminhão na rua. Não um qualquer, um barulho altíssimo de "bips" repetitivos de quando o veículo dá ré.

Após algum tempo, o mesmo para... mas decido levantar. Tomo meu café, com pouco diálogo... e saio para ver se o caminhão ainda estava lá. E estava. Pior que isso... Zira estava ao lado da máquina. ZIRA!!! O que diabos ela fazia ali???

-Bom dia, VIZINHO! - A palavra VIZINHO ecoa pela minha cabeça - belo pijama! - Aponta para meu pijama de bolinhas que parecia uma angola

-E como é que veio morar aqui??? - pergunto, incrédulo

-Simples, comprei a casa! - responde na lata

- Mas essa casa é uma fortuna! - replico

-Ahh, não se preocupe! Não tive que pagar nada!

-E quem pagou?

-Você! - ela diz com uma voz forçadamente suave, se aproximando - Obrigadinha! A diversão tá SÓ começando! - diz em meu ouvido enquanto ouço imóvel - meus filhos estudarão de graça na SUA escola!! - Sinto meu sangue ferver - e sabe, com o dinheiro do próximo tribunal, pretendo comprar um belo carro!

-Você é...

-Já tenho a casa - Zira me corta - Agora faltam duas coisas: um carro e um marido gostosão! - Ela fala em meu ouvido, mordiscando o lóbulo

-Sai pra lá, sua maluca! - A empurro de perto de mim

-Aaaah, Simba... Quem te vê pensa que nunca traiu a Nala, não é? - Ela me olha de cima a baixo - eu sei de seus segredinhos! Te espero na minha cama hoje a noite? Beijinhos - ela sai rindo rumo a nova casa

Eu não sei com o que estava mais perplexo... Com o fato dessa psicopata agora ser minha vizinha ou pelo fato dela estar afim de mim depois de ter tentado me matar há vinte anos!!!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...