História Coletânea de Poemas e Poesias - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Amizade, Amor, Aventura, Chorar, Destino, Drama, Felicidade, Ficção, Poemas, Poesias, Romance, Sentimentos, Solidão, Sonhos, Suícidio, Tristeza, Vida
Visualizações 6
Palavras 341
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Poesias, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi! Fiz há um tempo, mas esqueci de postar '-' Espero que goste!

Boa leitura ^^ vvvvvvvv

Capítulo 9 - Sete pecados capitais- Ira


Fanfic / Fanfiction Coletânea de Poemas e Poesias - Capítulo 9 - Sete pecados capitais- Ira

Sete Pecados Capitais- Ira

 

Ira

 

Fez de tudo para que este alguém perdesse o  equilíbrio

Para que caísse, e fosse pisoteado

Odiado, e que jamais esquecesse da face de quem o odeia

Sua ira é como fogo.

 

Arde por dentro, corrói o coração

Não tem controle algum, e no momento,

Serve apenas para queimar sem  piedade

Criando queimaduras doloridas

 

E não é como se fosse um problema

Já que da sua visão é algo merecido

Porque estava intocado em um canto confortável

E alguém infame o perturbou

 

Sentia nojo, repulsa, desgosto

Desejava afetar sem que precisasse olhar no rosto

Já que só a presença deste alguém parecia imunda

Não havia de ficar no mesmo lugar

 

Esta pessoa odiosa sequer merecia pisar por onde passou

Por isso por onde ia, deixava chamas para trás

Este alguém não merecia respeito

Seu coração estava repleto de rancor

 

Ali não havia espaço para perdoar

Para ouvir, ou raciocinar

O ardente fogo apagou qualquer senso

Simplesmente precisava odiar

 

E parecia tão satisfatório

Tão necessário aumentar sua chama

Que cultivava ira em forma de pensamento

Mas sua própria chama começou a lhe afetar

 

Sua aparência era repugnante

Pois tal fogo se alastrou

E o que iniciou-se com o simples rancor de um alguém

Com a predominância da impiedade

 

Acabou tomando espaço

E esta pessoa tornou-se insuportável

Tornou-se cega, arrogante

Impaciente, detestável

 

Ah… Mas o seu querido rancor

Sua amada Ira permaneceria, permitiu se levar

A chama ardente tranbordou dos olhos

Sua boca e língua queimavam laços

 

Sua mente transbordou raiva

Seus pensamentos o afastaram de Deus e  de todos

Auto-confiança e auto-estima eram destruídas

Seus ouvidos ignoravam justificativas.

 

Era excelente ser impulsivo

Era como um louco, soltava risadas sádicas

Quando sua ira se transformava em gritos e palavras,

Era como dragão que cuspia fogo

 

Necessário destruir

Seu sadismo o agradecia

Sua calma só vinha após assistir a destruição de quem odiava

Como sentia prazer…

 

Satisfação indescritível…

No final  quem detestava tornou-se infeliz

Tamanha era deleitação da sua Ira

Que o controlava todos os dias.

 

“Ira, fogo”.

02-08-2018


 


Notas Finais


Espero que tenha gostado, e que tenha conseguido interpretar bem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...