História Coletânea de redações escolares - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 654
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Como falei no primeiro capítulo, são histórias separadas, uma não se liga a outra. Desculpa pela demora, meu professor não estava devolvendo as redações. Espero que gostem e boa leitura!

Capítulo 2 - Inverno


Fanfic / Fanfiction Coletânea de redações escolares - Capítulo 2 - Inverno

O inverno havia finalmente chegado. 

E com ele, a responsabilidade de Julie. Ela perdeu toda sua família em batalha, e agora era ela quem deveria se sentar ao trono e decidir o destino de seu reino, povo e de sua própria família, os Annenbergs. Mas ela precisaria encontrar um marido, seu povo não a aceitaria governando sozinha, além de que ela precisava continuar a linhagem real. Seus pretendentes eram Matheus Lecter, que aos seus olhos era ganancioso demais. Robb Aller, novo demais. E Thomas Dumarier, que seria a escolha mais sensata a se fazer.

Thomas era o filho mais velho dos Dumarier, sendo somente ele e sua irmã Belle, uma misteriosa mulher. Os Dumarier eram uma família antiga da Inglaterra, muito tradicional, importante e adorados pelo povo. Seria um casamento muito promissor, se não fosse pelos segredos que estavam escondidos sobre o barro Carmesim de Crimson Peak, palácio dos Dumarier.

Enfim chegava o dia de Julie conhecer seu pretendente, depois de severas horas de viagem, chegava ao seu destino. A neve que caia, ao tocar o chão ficava vermelho sangue, dando a paisagem um ar de morte, não havia muitas árvores pelo local, muito menos plantações, o solo era pobre, mas Crimson Peak se destacava no meio de tudo isso, era enorme, com certeza um dos palácios mais lindos que Julie já havia visto. Quando entrou na sala principal não pode deixar de ficar deslumbrada com os detalhes das pinturas, as enormes escadaria que levavam até o terceiro andar, e o teto de vidro acima de tudo que dava um ar majestoso a tudo, deixando que a luz do sol entrasse e iluminasse toda sala. Logo foi recebida pelo irmãos Dumarier e não pode deixar de perceber que havia algo estranho, mas começaram a conversar e logo se esqueceu desta sensação. Julie perguntou do palácio, do povo e sobre a família dos Dumarier, eles conversaram sobre diversos assuntos até que todos se recolheram aos seus quartos para dormir. Julie estranhou a falta do Rei e da Rainha. 

Os dias iam passando, e cada vez mais, Julie descobria coisas estranhas sobre os Dumarier ou sobre o palácio. Logo veio a descobrir, pelos criados, sobre o assasinado inconclusivo da Rainha, e como o Rei morreu de “desgosto”, na época Belle havia sido enviada para morar com a tia, mas a mesma morreu de forma suspeita. Ao saber de tudo isso, Julie foi atrás dos irmãos pra saber se era realmente verdade. Ela começou a descer a escadaria, quando ouvia a voz de Belle na oficina de Thomas, no terceiro andar, Julie se aproximou com cuidado e ouviu de trás da porta. 

“Sim Thomas, é verdade, eu matei a mamãe com um cutelo quando ela estava dormindo na banheira, e quando o papai desconfiou, eu o envenenei, mas mesmo assim, quiseram nos separar novamente, quando fui recebida pela nossa tia, esperei alguns dias e logo a envenenei também.” Falou Belle sem um pingo de remorso, sua voz no máximo parecia entediada.

“Mas porque fez isso irmã?” Perguntou Thomas que estava chocado, mesmo sabendo que foi ela, ouvir tudo isso saindo de sua boca foi um choque para ele, ela não parecia sentir remorso ou qualquer coisa se não tranquilidade.

“Por que era o único modo de ficarmos juntos, depois que a nossa mãe nos encontrou na cama, ela iria contar pra nosso pai e seríamos separados para sempre, não vê Thomas? Eu lhe amo, e fiz isso para que nunca precisássemos nos separar, para que nós ficássemos juntos.” 

Nessa hora Julie entendeu tudo, agora tudo fazia sentido, o porque Belle não gostava dela, a falta do rei e da rainha e até mesmo o jeito que Thomas a tratava. Na mesma hora pediu para seu mordomo fazer as malas e deixar a carruagem pronta, logo partiu pra casa, horrorizada.

Talvez seja por isso que o solo seja Carmesim, para que todos saibam dos crimes de Crimson Peak.


Notas Finais


Julie acabou se casando com Matheus Lecter, e veio a descobrir que ele não era ganancioso, Julie viveu uma longa vida até seus 83 anos, quando morreu deixando quatro filhos, Pedro (que se tornaria Pedro, o Magnífico), Suzana (que se tornaria Suzana, a Gentil), Edmundo (que se tornaria Edmundo, o Justo) e Lúcia (que se tornaria Lúcia, a Destemida).
Mas esta história vocês já devem conhecer.
————————————————————
Espero que tenham gostado, esse conto foi baseado no filme Crimson Peak, super recomendo! Comentem o que acharam! Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...