História Collision of souls - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Neymar
Personagens Neymar
Tags Drama, Esporte, Festa, Novela, Romance
Visualizações 136
Palavras 2.565
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei! Pessoal me desculpem, por não ter postado o capitulo sexta-feira, mas é que não tive tempo. Quero agradecer muito os comentários e os favoritos, vocês não tem noção de como eu fico feliz. E MAIS UMA VEZ QUERO PEDIR PRA VOCÊS ME DAREM SUGESTÕES PARA OS PRÓXIMOS CAPÍTULOS!
AH SÓ PRA AVISAR, ESSE CAPITULO ESTÁ MARAVILHOSO, SERIO, E SEGUREM MUITO ESSE FORNINHOS POR QUE ELE VÃO CAIR MESMO, ACREDITEM!

Capítulo 9 - Nossas almas se conectaram.


Neymar

Acordei com uma dor de cabeça horrível, tentei me mexer na cama, mas tinha alguém lá comigo, quando me virei pra ver quem era, levei um susto, era Laís.

Me levantei o mais de vagar possível para não acorda-la, fui até a cozinha e Dona Laura estava  arrumando a mesa do café.

— Bom dia Ney— Laura sorriu assim que me viu. Ela trabalha comigo desde que eu jogava no Barcelona.

— Bom dia— Disse e senti uma pontada na cabeça e fiz uma careta— Dona Laura, tem algum remédio pra dor de cabeça?

— Tem, vou pegar— Ela sai.

Tentei me lembrar da noite passada, mas só me lembro que sai pra beber com Verratti depois que saímos da Pizzaria, lembro-me também que ele estava com uma loira, e depois disso só tenho alguns flashs, mas nada relacionado a Laís estar deitada em minha cama, e com certeza não transamos, pois ela está roupa.

Dona Laura voltou com o remédio, eu o temei.

— Lau, dá pra fazer uma bandeja café pra eu levar pro quarto? 

— Claro— Ela começou a preparar.

Peguei a bandeja, nela havia morangos, um copo de suco de laranja, algumas fatias de queijo e peito de peru, e uns pãezinhos.

Quando cheguei ao quarto ouvi o celular de Laís tocar, esperei um pouco pra pega-lo, pra ver se Laís acordava, mas podia explodir uma bomba ao seu lado que a garota não acordava.

Laís

— Lah— Senti alguém me balançar e ouvi meu celular tocado, mas o sono era maior que eu— Laís, acorda, Carol está te ligando— Abri os olhos e dei de cara com Neymar, na mesma hora me lembrei de que havia dormido fora de casa, Carol deveria está louca atrás de mim.

Sentei-me rapidamente e peguei meu celular.

- Alo— Eu ainda estava com a voz sonolenta.

— Laís Corrêa, posso saber onde a senhorita está, seu irmão está louco atrás de você— Ela estava irritada— Ele tentou te ligar mas ninguém atendia seu celular.

— Desculpa, eu to aqui na casa do Ney, eu dormi aqui— Eu disse e olhei para Neymar que me olhava curioso.

— Oque?- Ela falou sussurrando— Você transou com ele?

— Não, claro que não— Contei tudo o que havia acontecido noite passada— Fala pro Marquinhos que eu sai mais cedo pra correr, sei lá, inventa qualquer coisa, daqui a pouco eu to em casa.

— Tá, tudo bem, eu vou ver o que eu falo aqui pra ele, mas Lah—Ela fez uma pausa— Se tiver acontecido algo entre você e Neymar, conte pro seu irmão, por favor— Ela encerrou a chamada.

— Bom dia— Neymar disse colocando uma bandeja de café linda em cima da cama.

— Bom dia— Sorri sem graça— Nossa, se toda vez que eu levar um bêbado pra casa, receber uma badeja de café assim na cama, vou fazer disso minha profissão— Sorri, comendo um morango.

— Não— Ele sorriu e sentou ao meu lado— Nem todo mundo é legal igual a mim— Ele pegou um morango.

— Ei— Reclamei— É tudo meu— Gargalhei.

— Gulosa— Ele me mostrou a língua— Quer me contar o que eu aprontei ontem? — Encostou a cabeça na cabeceira da ama.

— Você não fez nada de mais, só chorou pra eu dormir aqui com você— Sorri— A proposito, não sabia que você estava tão apaixonado por mim— Comecei a gargalhar, mas percebi que Neymar ficou serio me olhando.

— E quem foi que disse que eu não estou apaixonado por você— Naquele momento eu fiquei estática, ele não podia estar falando a verdade.

— Ney para— Me levantei e deixei a badeja em cima da cama.

— Parar por quê? — Ele se levantou e ficou em pé na minha frente.

— A gente se conhece a pouco tempo e... — Ele me cortou.

— E o que Laís, a gente não escolhe quanto tempo vai demorar pra se apaixonar por alguém, nem por quem vai se apaixonar, eu sei que a gente teve poucos momentos juntos, mas esses poucos momentos juntos foram suficientes, pra você me fazer bem, e eu te querer por perto— Ele segurava minha mão e me olhava no fundo dos olhos.

— É engraçado, por que você causa a mesma coisa em mim, você me faz querer estar perto, você me trás uma sensação boa. Mas eu não sei se isso daria certo, é algo muito novo— Desviei o olhar.

— Olha pra mim— Ele segurou meu queixo, e me fez olhar nos seus olhos— O que te impede de viver isso?

— Nada— Falei em um sussurro.

— Então Laís, vamos viver isso, viver o agora, intensamente, vamos viver o que estamos sentindo— Ele fez uma pausa— Agora— Me beijou.

Aquele beijo foi diferente, diferente dos últimos beijos que demos, aquele tinha paixão, carinho, não era só algo carnal, mas era algo se amais, quando sua língua encostava na minha eu sentia algo dentro de mim, era como se nossas almas estivessem travando um guerra entre si, como uma colisão de almas. Encerramos o beijo com alguns selinhos, e ficamos um tempo abraçados.

— Será que isso vai dar certo?— Perguntei baixinho, sentindo seu cheiro.

— Laís, olha pra mim— Ele nos afasta um pouco e me faz olhar em seus olhos— Isso é uma incógnita, ta bom— Passou o dedo polegar direito em meu rosto— Só viva o agora— Ele beijou minha testa.

— Eu vou tentar— Sussurrei.

— Agora vem Cá- Ele me guiou até a cama— Coma isso, eu vou tomar um banho— Me deixou sozinha no quarto.

Tudo bem, aquilo tinha sido muito de repente, eu estava feliz, sorrindo igual boba, eu e Neymar tínhamos uma legação única, quando eu estava com ele o mundo sumia, era como se nós fossemos únicos no mundo.

...

— Ney eu tenho que ir, já são 11:00, Falei pra Carol dizer pro Marquinhos que eu sai pra correr— Me levantei da cama.

Depois que Ney saiu do banho, ficamos deitados, curtindo o momento.

— Eu te levo— Ele se levantou rapidamente.

— Não, não precisa— Pego minha bolça e meu celular— Eu pego um táxi— Sorri.

— Só com uma condição— Ele sorri sacana— Vamos jantar hoje, e eu não aceito um não como resposta.

— Tudo bem,—Sorri— Agora eu tenho mesmo que ir— Saio do quarto.

...

Entro em casa sem que ninguém perceba, pois eu não estava com roupa de corrida, e a única pessoa que sabia disso era Carol. Entrei em meu quarto e suspirei por ter conseguido entrar sem ninguém me ver, nem dona Maria.

...

— Onde vocês estavam? — Perguntei quando cheguei à cozinha, onde estavam minha Cunhada e meu irmão.

— Fomos ao mercado comparar geleia de amora— Disse meu irmão.

— Ata— Peguei uma maçã encostei-me ao balcão.

— E como foi a corrida— Ele perguntou bebendo seu café.

— Foi boa— Sorri amarelo, senti o olhar de reprovação de Carol.

Eles terminaram o Café, ficamos um pouco na sala vendo qualquer coisa na TV.

— Lah, vem aqui— Carol se levantou do sofá— Me ajuda arrumar algumas coisas da bebe— Ela subiu as escadas, e é claro que eu sabia que ela não queria arrumar nada de bebe, ela queria saber o que estava acontecendo entre mim Neymar.

Fomos até o quarto da bebe, que ainda estava sendo decorado.  Sentamos nas poltronas que havia no quarto e ficamos uma de frente pra outra.

— Lah, o que está realmente entre você e o Ney? — Seu olhar era pesado.

— Eu não sei— Fechei os olhos com um sorriso nos lábios— Não definimos nada, só sei que é bom Cah só isso, nós vamos jantar essa noite— Eu com certeza estávamos sorrindo feito boba.

— Laís, eu quero mesmo é que você seja feliz— Ela pegou na minha mão e olhos em meus olhos— Mas você não acha que está sendo tudo rápido de mais?

— Cah, nós não definimos nada ainda, e sim eu acho que estamos indo rápido de mais, mas eu estou feliz, e é isso que importa, eu vou viver o agora Cah, o meu agora, não se preocupe— Sorri, tentando conforta-la.

— Eu fico feliz que você esteja feliz, só toma cuidado tá. Eu só não quero, se algo der errado, que você saia machucada.

— Não se preocupa com isso— Sorri.

— Vocês precisam contar pro seu irmão, sobre esse relacionamento indefinido de vocês— Ela sorriu e levantou indo até o armário da bebe.

— Vou conversar sobre isso com o Ney, mas tenho certeza que Marquinhos vai surtar— Ri alto.

— Vai mesmo, mas ele vai compreender também— Ela sorriu, tirando um macacãozinho do armário— Mudando de assunto, olha o que eu e Marquinhos compramos— Carol agora sorria boba e com brilho no olhar me mostrando o macacão, ele era lindo, todo de babadinhos lindo mesmo, digno de uma princesinha— Estou te mostrando isso, por que vai ser o macacão que a dudinha vai usar no batizado dela, e eu e Marquinhos conversamos e queríamos saber se você quer ser a madrinha da Maria Eduarda—  Ela me perguntou com expectativa na voz.

— Você tá falando serio— Levantei a abracei, meus olhos estavam marejados— É claro que eu aceito Cah— Sequei minha lagrimas, Carol estava sorrindo.

— Ela aceitou— Carol falou olhando pra porta, me virei e vi meu irmão encostado no batente da porta sorrindo feito bobo.

— Muito obrigada— Sequei minhas lagrimas.

— Nós que agradecemos Lah— Carol sorriu.

...

Depois daquela noticia maravilhosa de que eu seria madrinha da Duda, Carol e Marquinhos saíram para turistar, junto com Larissa e Lucas.

Estava mexendo em minhas quando chegou uma mensagem de Neymar.

— Que horas posso passar ai pra te pega?- Neymar 17:00.

— Pode ser 20:30— Laís 17:00

— Claro— Neymar 17:02

...

Levantei fui ao meu armário, peguei um vestido preto colado, uma meia calça um pouco grossa, um scarpin de salto agulha, e pus um casaco preto, deixei tudo em cima da cama, e fui tomar um banho.

Sai fiz uma maquiagem meio pesada, com um batom vermelho, fiz um coque no cabelo, coloquei um brinco grande dourado. Coloquei a roupa, meu celular apitou.

— Já estou aqui na frente— Neymar 20:20

— Já estou saindo— Laís 20:20

Dei mais uma olhada no espelho pra ver se estava tudo ok, e sai. Mandei uma mensagem pra Carol.

— Cah estou saindo com o Ney, não sei que horas vou chegar, diz pro meu irmão que eu sai pra conhecer a cidade, bjs.

Neymar

Eu estava encostado em meu carro, quando a porta da casa se abriu e de lá saiu Laís, ela estava muito sex com aquela roupa, estava maravilhosa, assim que me viu ela sorriu, mostrando aqueles dentes brancos perfeitamente alinhados.

— Você está maravilhosa.

— Obrigada— Sorriu envergonhada— Você também não está nada mal— Abri a porta do carona pra ela— Obrigada— A mesma agradeceu a entrou, eu fechei a porta e fui para o lado do motorista.

Liguei o carro e seguimos para o restaurante, eu tinha feito questão de reservar um restaurante que ficava de frente pra torre.

Laís

Chegamos em frente a um dos restaurante mais caros de Paris, era de frente para torre e era incrivelmente bonito, era delicado com alguns quadros antigos pendurados.

— Reserva em nome de Neymar, por favor— Ney falou em inglês pra uma mulher morena alta, bem apresentável.

— Claro, me sigam— A mulher saiu andando na nossa frente, pude sentir olhares em Neymar, pois ele ainda era o Neymar, o jogador mais caro da historia. Chegamos a um lugar mais reservado.

Nos sentamos e ela nos entregou dois cardápios e saiu.

— Uau, aqui é incrível— Estávamos bem de frente para torre Eiffel.

— Que bom que você gostou— Ele sorriu pra mim.

...

O Jantar foi incrível  Neymar sempre brincalhão me levando para outro universo, e eu adorava aquilo.

—Dorme em casa? — Ele me perguntou quando já estávamos dentro do carro.

— Dormir na sua casa?  — Franzi o cenho— Não sei se é uma boa ideia.

— É dorme comigo essa noite?

— Eu não tenho roupa... — Ele me cortou.

— Laís se você for dormir lá em casa, você não vai precisar de roupa alguma— Pude sentir depois daquela fala minhas bochechas queimarem— Mas você pode ficar com alguma camiseta minha.

— Tudo bem, vamos— Sorri e ele deu a partida.

Chegamos à casa de Neymar, ele estacionou o carro, entramos e eu me sentei no sofá.

— Esses sapatos estão me matando— Disse tirando meus saltos.

— Vem, vamos pro quarto pra você tirar essa roupa, e ficar mais confortável— Ele disse subindo as escadas e eu o segui até o quarto— Lá no closet tem algumas camisetas minhas, pode pegar a que você quiser, eu vou tomar um banho.

Ney entrou no banheiro e eu me sentei na cama, peguei meu celular e tinha uma mensagem de Carol.

— Tudo bem Lah.

— Cah, não vou dormir em casa bjs— Sorri sapeca assim que mandi a mensagem.

Fui até o closet e fiquei um tanto surpresa, pois era tudo organizado, nada fora do lugar, com certeza alguém mantinha aquele lugar assim, fui a aparte de camisetas dos times que Neymar tinha, peguei uma do Barcelona, voltei ao quarto, e comecei a me despir, resolvi fazer uma surpresa para Neymar e fiquei apenas com a camiseta, sem roupa intima alguma.

Alguns minutos depois Neymar saiu apenas de cueca do banheiro, ele estava incrivelmente sex daquele jeito. Eu que estava sentada na cama me levantei e fui em direção do banheiro para tirar minha maquiagem.

— Você está muito gostosa com essa camiseta— Ele disse mordendo o lábio assim que passei por ele.

Lavei meu rosto e voltoi para o quarto, encontrei Neymar deitado, com o controle da TV na mão procurando algo bom pra assistir, deitei ao seu lado, e o mesmo estendeu o braço para que eu me aninhasse em seu corpo.

— Posso saber, por que uma camiseta do Barcelona? — Ele perguntou.

— Eu gosto das cores— Sorri, olhando em direção ao seu resto.

Ficamos alguns segundos nos fitando, mas logo Neymar quebrou nossos olhares começando um beijo. No começo era um beijo calmo, mas logo foi se tornando mais urgente, as mãos de Neymar estavam em minha nuca, mas logo começaram a passear por meu corpo, ele começou a tirar a blusa, e quando percebeu que eu estava sem nada por baixo deu um sorrisinho safado.

Subi em cima dele sem quebrar nosso beijo e comecei a beijar seu pescoço, passar por seu abdômen até chegar a sua cueca, tirei a mesma e logo abocanhei seu membro, no mesmo momento Neymar gemeu auto, o que me deixou satisfeita, depois de algum tempo ali em baixo, voltei e beijei seus lábios, ele trocou nossa posição me deixando por baixo. Senti seus lábios quentes em um de meus seios, e uma de suas mãos acariciando o outro, ele desceu até minha intimidade, e a abocanhou com vontade, Neymar fazia movimentos circulares com a língua, o que estava me deixando louca, quando eu estava chegando ao meu ápice Neymar parou, me deixando frustrada.

 Ele estendeu sua mão até seu criado mudo e pegou uma camisinha.

— Hey— Segurei seu braço— Não precisa, eu tomo remédio— Sorri.

— Ótimo.

Ele me penetrou sem aviso algum, me pagando de surpresa. Neymar começou de vagar, mas logo aumentou a velocidade.

Nossos corpos estavam em perfeita harmonia, era como se na aquele momento tivéssemos nos tornado um, não era só carnal, era uma energia única, era como se estivéssemos em uma bolha, em que só existisse a gente.

Neymar deu mais algumas estocadas e nós chegamos ao ápice juntos, e naquele momento era como se nossas almas tivessem se conectado.

 


Notas Finais


E ai o que acharam? Quero me desculpa desse hot, eu sei que não está um dos melhores mas eu prometo que o próximo vai ser melhor.
Comentem, favoritem, digam o que querem pra os próximos capítulos, digam o que acharam desse capitulo, eu fico muito feliz que a historia esteja agradando vocês! Beijos até o Próximo capitulo !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...