História Colorful Friendship - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Seokjin (Jin)
Visualizações 77
Palavras 2.893
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha amores, demorei nem, mais em breve volto 100%. Espero que gostem do final.

Capítulo 2 - Final


        Final

Sabe qual é a sensação de acordar ao lado da mulher que você ama, que você fodeu ela quase a noite toda, que seu gosto era tão bom que virou um vício? Pois é, não tive está sensação, pois novamente a S/N partiu como uma ladra antes que eu acordasse, e o pior de tudo é a porra do bilhete.

-"Precisei partir mais cedo, não fique chateado Jinnie... Da sua melhor amiga".

Mas que caralho de bilhete, eu merecia mas que um bilhete, eu pedi para ela não ir, eu disse que gostava dela, expôs parte dos meus sentimentos, e ela me conhecendo como ninguém era para entender isso.

Seu cheiro estava em todo o canto do meu quarto, e por está zangado sair destruindo tudo que ela me deu, nossas fotos, seus presente, e por fim os móveis do meu quarto, descontei toda a minha frustação nisso.

Por volta das 4 da tarde daquele maldito domingo, ela me mandou uma mensagem como se nada tivesse acontecido, eu bufei de forma irritada e não lhe respondi, está seria a primeira vez que não iria lhe responder.

Apenas arremecei meu celular na parede assim que vi seu nome na tela em uma insistente ligação. Tudo tem limite, e eu estava no meu, ela deveria ter consciência sobre o que lhe disse quando começarmos a colorir nossa amizade.

Esta com quase 6 meses que isso começou, parecia uma brincadeira no princípio, até ela me perguntar de forma séria se eu não tinha atração por ela. E a minha resposta foi mais que clara. -"Não é que eu nunca quis comer você, só acho que é boa demais para isso"!.

Não é possível que uma excelente advogada não ia saber sobre interpretar de forma clara está frase. Depois que ficamos a primeira vez, foi nítido enxergar a nossa afinidade, ela sabia tudo o que eu gostava e não gostava em uma foda, e eu sabia tudo o que lhe dava o extremo prazer.

Quantas vezes conversamos sobre isso? Várias, toda vez que ela ficava com um cara eu sabia, sabia o que ela tinha gostado e o que não tinha, e assim visa e versa. Então nossa primeira vez foi intensa e até engraçada, pois eu ensinei a ela como gostava e ela me ensinou como ela queria, era como se fosse uma aula, e naquela tarde em sua casa eu tive o maior orgasmo da minha vida, e ela disse que se sentiu totalmente satisfeita, que sentiu um prazer surreal.

Depois disso transamos com frequência, tinha carinho e muito tesão entre nós, eu sabia como lhe tocar, como fazer ela ficar molhada apenas com palavras sujas. No entanto depois de três meses ela começou a questionar, começou a ficar com medo de estragar a nossa amizade, e não notou que seu melhor amigo sempre foi apaixonado por ela.

Tentei de todas as formas que ela percebesse sua real importância pra mim, eu não queria apenas transar, ela não era um alívio ou curiosidade de como é foder a melhor amiga.

Ela deveria me conhecer como ninguém, mas depois de hoje percebi que ela está tão fissurada em não estragar nossa amizade, que está estragando tudo entre nós. Caramba eu a possuir de forma diferente, eu explorei todo o seu corpo, lhe falei de forma carinhosa, sem palavras sujas.

Sabia que ao meu número dar desligado ela viria a minha casa, então apenas troquei de roupa, peguei uma mala pequena, pós algumas roupas e parti para um hotel, mas antes comprei um novo celular, só não iria ativar ele agora, ela entenderá através desse gelo que eu não sou um cafajeste com ela, que ela foi a única a dormir na minha cama, a única que eu quis acordar ao lado todos os dias.

Queria saber o que se passa na cabeça da Euw S/N neste momento, saber se ela foi mesmo a minha procura, ou se apenas pensa que estou fazendo birra ou tentando estragar tudo.

Me instalei em um hotel que não fosse de conhecimento dela, ela sabia que eu gostava apenas de 3 hotéis em Seul, por seu luxo e discrição. Este era simples e aconchegante, afastado do centro, ficaria aqui por uns 3 dias, até esfriar a cabeça e ela notar a merda que está fazendo.

[···]

Melhor amigo?! Eu tenho tanto medo de estragar minha amizade com o Jin, por isso acabo fazendo merda. Deixar aqueles braços aconchegantes não foi fácil, mas o medo de ser só mais uma em sua cama me dominou.

Quando dei por mim já tinha feito um bilhete humilhante e ido embora. Passei a manhã toda pensando do porquê do meu medo, meus relacionamentos nunca fora duradouros, sempre quebrei a cara, e ele sempre estava lá, metendo o soco na cara dos meus ex's e me mimando como uma bebê.

-"Mas que merda S/N!... Parei de pensa, comecei mandando uma simples mensagem, sei que seria ignorada de primeira, mas pensei que logo ele iria retornar.

Mas assim que seu celular deu fora de área eu fiquei desesperada. Larguei tudo o que pretendia fazer e fui para sua casa. Nossa amizade é de total confiança, tanto que tenho a cópia da chave.

Vazia! Meu Jin não estava lá, seu quarto destruído e notei que seu guarda roupa que sempre foi tão bem arrumado estava faltando roupas. "Não, ele não partiria sem se despedi de mim, ele nunca faria isso".

Liguei várias vezes e nada, então entupir sua caixa de mensagem, uma hora ele teria que ligar aquele maldito celular.

[···]

Frustrado com tudo, sei que minha fama de o "mulherengo" me persegui, no entanto sou totalmente transparente com ela, um Jin diferente. Quando a meses atrás ela me fez a pergunta se eu não sentia nenhum tipo de atração por ela, eu fui verdadeiro e direto, afirmei de forma bem informal que desejo eu tinha de comer ela, mas ela valia mais que isso. Como resposta dela, tivermos a nossa primeira transa, até rimos, pois ela ia perguntando como eu queria e eu a ela.

100% conectados, não foi nada broxante, foi o melhor orgasmo que tive na vida, foi tão intenso que passarmos a noite transando como dois ninfomaníacos.

Agora estou eu aqui, jogado em um quarto de hotel, bebendo até meu fígado pedi clemência e perdidamente apaixonado por minha melhor amiga. Se ela aparecer agora, eu me jogo no meio daquelas pernas e me afundo com veemência naquela boceta gostosa.

"Ah que pornográfico Jin", deveria ter mais decoro com a menina que você roubou todas as chupetas, "vá a porra consciência, logo eu SeokJin com decoro com a única mulher que sabe até o número da minha conta bancária".

Por torno das 8 da noite, acabei ligando o novo celular e configurando o meu número, tinha acabado de tomar um banho frio para despertar de todo o álcool que tomei.

- Caramba!... Nunca vi tantas mensagens de uma vez, o celular chegou a travar de tanta mensagem e recados de voz, isso tudo é amor ou peso na consciência Euw S/N?

As mensagens viam da mais simples e significante palavra como "desculpas", a mais louca e chantagesta possível "me jogarei do meu prédio se não atender este caralho SeokJin". Tão doce como um coice de mula.

Depois de ler e ouvir os dramas que daria para fazer um enredo de dorama, decido que mesmo ela não falando o que eu queria ouvir ou ler, que diria que estava bem,e foi assim que mandei a mais curta mensagem da minha vida para ela, "Estou bem Euw S/N".

Acho que fui grosso demais ou direto demais em expor que estou com uma raiva colossal, por que ao invés das mensagens parar ela me obrigou a dizer aonde estava ou reuniria todas as que eu já fiquei e contaria todos os meus segredos. Ela sabe chantagear como ninguém.

Menos de 1 hora depois, e lá estava ela, completamente informal, nada de maquiagem, nada de roupa elegantes, apenas uma S/N fula da vida, com um olhar mortal e os punhos fechados. Mantive a pose de o ofendido, e deixei ela entra, não disse nada, apenas me sentei na cama e voltei a beber, e ela apenas ficou parada me encarado como se eu fosse uma das 7 maravilhas do mundo, na verdade sou a 8.

- Vai ficar parada aí me comendo com os olhos ou vai falar o que quer? To meio ocupado... Certo, eu fui um filha da puta de um arrogante com a mulher que amo, mas ela tem que notar, ela tem que notar o meu amor até na forma grosseira de falar.

- Porque está me tratando assim Jinnie?... Ah caralho! Jinnie? Sério que ela vai foder minha postura me chamando de forma manhosa por este apelido que só ela me chamar? Porra S/N, facilita mulher.

-To normal,apenas diga o que tem de tão importante que você ia até se jogar do prédio.

- Desculpa Jinnie... A encarei incrédulo, "Desculpas?", eu não quero desculpas, quero que ela entenda sua importância pra mim, acabei me levantando em fúria, joguei o copo da bebida contra a parede a assustando.

-Desculpas? Você só enxergar isso S/N? Você, você deveria me conhecer como ninguém, você deveria notar a porra do amor que tenho por você. Eu sempre fui claro, eu sempre disse que você era além de uma foda gostosa,que você merecia mais, que eu te daria mais. Porra garota! Você é a única que me conhece, a única que notou cada pinta do meu corpo, que conhece cada pequena cicatriz, a única que me levou ao paraíso e depois me jogou no inferno.

Minha respiração estava pesada, eu falava de forma rápida e gritante, não conseguia lhe enxergar direito. Só estanquei minhas palavras quando sentir seus braços envolver minha cintura e um choro alto e sofredo se dar início. Ela havia me desarmado completamente.

- Para S/N... Pedia enquanto tocava seus cabelos, ela apertava mais o abraço como se eu fosse sumir naquele instante... -Não é assim que vamos resolver as coisas, você tem que entender que eu te amo, e não é apenas como amigo, não dificulta as coisas baixinha.

- Cala a porra da boquinha Jinnie... Doce como uma mula... - Cala a boca e apenas sinta como meu coração está, apenas sinta que tudo é recíproco, e o meu medo é apenas em não dar certo e você se afastar de mim, se magoar e esquecer da nossa amizade.

- Tola! Só vou perguntar uma vez S/N, e quero que responda de forma segura. Você quer ser minha? Minha em tudo, na amizade e no amor?... Silêncio, ela afroxou o abraço, seu olhar se ergueu, e quando dei por mim ela havia iniciado um beijo. Era diferente, ela parecia querer sentir cada canto da minha boca, sua língua aveludada acariciava a minha de forma lenta e saborosa, apenas com aquele beijo eu já me sentia endurecer.

- Isso é uma resposta S/N?... Encarei aqueles olhos castanhos, queria decifrar o seu olhar, ela se afastou do meu abraço, mas manteve o olhar sereno, e eu franzi o cenho, não estava entendendo bem, mas quase tive uma vestigi quando ela fez aquela pergunta.

- Kim SeokJin, quer namorar comigo?... Puta, merda, ela é mesmo a mulher certa, a minha melhor amiga, nunca imaginei que ela inverteria os papéis e me deixaria vermelho de vergonha, logo eu, o que nunca teve medo ou vergonha de mulher nenhuma.

Apenas diminuir a distância entre nós, lhe puxei com força fazendo o seu peito se chocar com meu peitoral. Agarrei sua cintura de forma possessiva, apertando meio forte, seu olhar era brilhante,ela estava entregue, ela me queria.

Sussurei rente ao seu ouvido... -Serei seu namorado, si depois que eu te foder gostoso, você acordar ao meu lado, assim saberia que serei seu tudo. Seu melhor amigo,seu namorado, seu amante e parceiro... Ela apenas assentiu de forma frenética e eu tomei seus lábios de forma afoita.

Se iria fode-lá? Com toda certeza, ia fazer amor, transar, comer, foder, a forma que fosse, ia marcar todo o seu corpo, ia lhe mostrar como ela era desejada por mim, como eu amava cada curva de seu belo corpo, como eu era um viciado por seus lábios e toques.

Lhe agarrei pela cintura a jogando na cama, meio bruto, mas sei que minha melhor amiga/quase namorada, ama ser uma submissa, seu sorriso era radiante, desejei pular qualquer preliminar e me afunda no meio de suas pernas, mas sabia que a S/N amava ser chupada de forma torturante, assim como ela amava ser tocada na virilha e até mordida com certa força no bico de seus mamilos.

É por estes detalhes que damos certo, por eu saber de cada coisa que a faz gozar de forma intensa, e ela saber e ser consciente que eu não fodo devagar e nem no estilo papai e mamãe. E a parte boa de tudo isso, é que ela ama meu jeito dominador, ama as palavras de baixo escalão que falo rente ao seu ouvido, ela ama a forma como minha língua passa entre o seu pescoço e vai até a sua boca, ela se derrete e se molha toda quando aperto seus seios e chupo sua língua com propriedade e possessividade.

Tirei a minha roupa ainda encarado de forma maliciosa sua feição, ela mordia o lábio inferior a cada peça de roupa que eu tirava. Fiquei apenas de cueca box, passei meus dedos por suas pernas a vendo fechar os olhos ao meu toque.

Desabotoei seu short o tirando de seu corpo junto a sua calcinha, odeio roupas nesta hora, e não perco tempo em me livrar delas. S/N por saber sempre o que eu quero, antes mesmo que eu pedisse, ela puxou sua blusa a tirando, e que perfeição quando ela não usa sutiã. Agora ela estava totalmente entregue e nua, iria abusar de cada parte de seu corpo, quero apertar sua carne a fazendo gemer de prazer.

Não pensei em enterrar minha cara naquela boceta linda, eu sabia como ela gostava e iria lhe mostrar como eu só queria ela, somente ela. Seus gemidos e agarros aos lençois da cama me mostrava o extremo prazer que ela estava sentindo enquanto eu mordia, chutava seu clitóris e meus dedos entravam de forma lenta e funda em sua entrada.

Eu não a deixei gozar, gostava de ver o semblante de frustação que ela fazia... - Ainda não amor, quero que goze apenas no meu pau. Ainda está tomando os remédios?... Ela apenas assentiu envergonhada, S/N fazia um tratamento para uma endometriose, então usava anticoncepcional regulamente todas as manhãs. E ela era a única em que confiava em transar em proteção.

Tomei seus lábios para mim no mesmo momentos em que apertava seu seio direito e ajeitava meu pau em sua fenda, estava ansioso, queria sentir o seu interior quente.

Regra número 1 quebrada com sucesso, me enterrei nela na posição que nunca havia feito com ninguém, não gostava delas encarando meu rosto. No entanto, com a minha melhor amiga era diferente, eu queria que ela visse toda a luxúria do meu olhar, queria que sua órbita ficasse presa a minha.

Suas unhas em tom de preto cravaram nos meus ombros largos assim que investir com mais força em seu interior. Eu amava ser arranhado por ela, ela era a única que eu deixava fazer qualquer tipo de marca em meu corpo.

Grunir com sua arranhada e soquei mais rápido e forte, ela entrelaçou suas pernas em minha cintura, e isso me fez escorregar mais fundo naquela boceta apertada. Não sou de ferro, e não é porquê ela é minha melhor amiga e eu a amo que não irei come-lá da melhor forma experiente que eu sei.

- Empina para o seu Jin meu amor... Estalei um tapa em sua coxa, lhe ajudei a virar, ela apoiou os cotovelos no colchão e empinou aquele bumbum lindo na forma que eu gosto, pincelei meu pau em sua entrada e forcei em uma investida certa, ela arqueou mais as costas e um gemido alto saiu de sua garganta.

Amo lhe fazer gemer, seus gemidos são verdadeiros, nada exagerados ou forçado para simular que está sentindo prazer.

Eu estava frenético, louco para lhe dar o prazer ao extremo, enquanto lhe estocava, passei meu indicador em sua boceta, ela estava bem molhada e isso molhou meu dedo. Levei meu dedo lambuzado para sua entrada traseira, eu sabia que ela não gostava de sexo anal, no entanto gostava de uma pressão de carícia na sua entrada enquanto era penetrada.

Isso foi o estopim, sua boceta me apertou enquanto sua entrada contraia em meu dedo. Fui ao delírio, acabamos gozando juntos e de forma intensa.

[···]

Abra os olhos Jinnie, eu não estava sonhando, era ela, a voz dela, quando abrir meus olhos, não eatava sozinho, dessa vez o calor do seu corpo ainda nu estava sobre o meu corpo com um olhar brilhante e um sorriso que quero preservar para sempre.

- Quero minha resposta Jinnie... Não aguentei seu atrevimento, fui pedido em namoro, agarrei sua cintura enchendo seu rosto de selares enquanto ela ria... - É claro que é "sim", mesmo que isso aqui era para ser o contrário.

Foi por isso que me apaixonei por ela, ela é decidida, quando quer ela não espera, ela vai lá e faz com capricho. Agora eu sou prova viva disso, ela quis, e foi lá e me pediu em namoro, me deu a melhor noite da minha vida, e prometo valer a pena a frase que disse no começo dessa nossa amizade colorida.

"Não é que eu nunca quis comer você, só acho que é boa demais para isso"!.💞


Notas Finais


Beijos da Noona/Unnie...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...