1. Spirit Fanfics >
  2. Colorir. >
  3. 2. (bônus.)

História Colorir. - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


voltei! na verdade bem mais rápido do que pretendia. esta é só uma cena solta para alegrar e adoçar a vida de vocês, já que com esses dois a criatividade aparece e eu acabo escrevendo mais do que deveria.

fico muito feliz com o alcance que a oneshot tomou. muito obrigada pelos comentários carinhosos, isso motiva muito. <3

tenham uma boa leitura e perdoem-me qualquer erro.

Capítulo 2 - 2. (bônus.)


O barulho do molho de chaves se encontrando a pequena mesa no centro do cômodo invadiu o espaço e preencheu os ouvidos do cirurgião. Law respirou fundo, se espreguiçando e soltando um gemido baixo pelas costas doloridas. A mochila foi jogada em direção ao sofá enquanto o moreno caminhava até a cozinha em busca de um enorme copo com água gelada, precisava de um banho e uma boa noite de sono e era apenas isso que rodeava seus pensamentos. Estava destruído, entretanto, muito satisfeito. Após uma cirurgia de dez horas, seu paciente estava estável e bem, agora sendo somente necessário aguardar o passar dos dias. Trafalgar, mesmo cansado, estava tranquilo.

Pode ouvir o barulho abafado da televisão vindo do quarto ao final do extenso corredor de seu apartamento, sabia que seu namorado provavelmente estaria jogado na cama de casal após ter esvaziado uma grande parte da despensa -, algo que, de fato, para o mais novo não era nada complicado. Deixando o copo sobre o mármore da pia, mordeu o lábio inferior estranhando o silêncio.

Estava muito calmo, pois mesmo que o pequeno Monkey se encontrasse exausto por um dia longo de trabalho, ele sempre se encontrava életrico. Trafalgar sabia muito bem disso.

Se dirigiu enfim ao quarto, empurrando a porta calmamente e podendo ver que estava correto. Sorriu levemente entendendo o motivo de toda a calmaria. Luffy, tão quieto e concentrado no programa de culinária, com os olhos pesados, quase caía num sono gostoso em meio aos lençóis branquinhos e o ar fresco vindo da sacada. O chapéu de palha estava quase escondido ao lado do chapéu branco do maior na cômoda, pelo menos desta vez, já que o menino sempre esquecia de tira-lo e acabava dormindo consigo. Momentos como aquele eram raros e Law quase se viu preso em seu mundo, observando o homem tendo a mão tatuada ainda apoiada na maçaneta da porta de madeira.

Fora praticamente arrancado com todas as forças de sua perdição rápida quando a voz firme, mesmo que baixa, direcionou-se a si com certa confusão.

Torao...?

Luffy se sentou devagar na cama, coçando um dos olhos e piscando-os devagar. De fato não estava dormindo a segundos atrás, mas a preguiça que lhe abraçava como uma bondosa amiga o fazia ficar lento. O outro em questão suspirou, fechando a porta atrás de si ao adentrar o local e se colocando a frente do menor. — Você chegou tarde. — O garoto continuou entregando um sorriso pequeno para Law. Este, afirmou com a cabeça observando o namorado engatinhar devagar na cama para poder sentar na ponta do móvel, sendo iluminado apenas pela luz vinda do aparelho que mostrava-os a pausa para comerciais naquele momento.

— E você não dormiu nada... — O cirurgião sussurrou, resmungando ao ter as mãos pequenas e poderosas em seus quadril, o fazendo sentar-se no colo do mais novo e sentindo enfim os braços alheios o rodeando em um abraço quentinho.

— Você é o único que não pode reclamar disso, Law. — Luffy sorriu contra seu braço, escondendo o rosto ali. O moreno mais alto engoliu em seco, recebendo a curta bronca de bom grado, já que normalmente o contrário acontecia. — 'Tô com sono...

— É engraçado lhe ver assim, Luffy-ya.

Aah, Torao! — A voz saiu falhada pelo risada característica do mais baixo, assim que sentiu os dedos longos e gelados em contato a sua nuca, em um carinho que era direcionado para poucas pessoas. Com seu pequeno sorriso, o dono de olhos âmbar se inclinou lentamente, respirando fundo ao ter as madeixas do rapaz contra seu rosto, por mais que o outro não fosse nada cuidadoso com seus cabelos, eles ainda sim eram tão macios e cheirosos. Isso lhe trazia uma diversão curiosa. — Vai tomar banho?

— Hum. — Se privou a não responder em palavras. — Não tomou?

— Tive. A máquina de café da estação praticamente estourou na minha mão, Nami quase me bateu. Mas me escondi atrás do Usopp então quem levou foi ele.

— Mugiwara-ya... — Law prendeu uma risada baixa ao fundo de sua garganta ao escutar a gargalhada alta e carismática. Acabou se rendendo e soltando, era praticamente impossível não rir com ele, até mesmo para um cara tão sem sal como o próprio. — Tenho certeza que agora você deve a ela.

— Sim! Isso é o pior. Se demorar, os juros só vão crescer. O Sanji só ajuda ela ao invés de dar uma forcinha... — Ao citar o namorado da ruiva, seu cenho logo se franziu percebendo que este nunca ficará contra sua amiga. Naquela altura, o bico emburrado do baixinho estava mais uma vez em sua boca, e o sorriso calmo de Trafalgar não lhe abandonava o rosto cansado. Luffy subiu seu olhar para este, sorrindo da mesma forma, enquanto apertava um pouco mais o corpor grande contra si e seu colo. — Torao, vamos tomar banho?

— Você? Tomar dois banhos no dia?

— É, ué. Assim você me conta como foi no hospital, e ainda bem que amanhã a folga te deixa aqui comigo. Sinto sua falta. — O sorriso do raio de sol enfim apareceu, fazendo com que algumas batidas do chefe da cardio falhassem e o preocupassem levemente, pois aquele menino alguma hora seria capaz de lhe causar um problema sério, nem que fosse esquentando tanto seu coração de carinho e deixando-o cada vez mais mal acostumado.

— Tudo bem. Vamos.

O mais velho depositou um selar longo na testa de Luffy, se levantando do colo do moreninho em seguida. Em passos curtos foi até a mesa de cabeceira enquanto retirava a blusa escura de mangas e gola alta de seu corpo. Monkey, já dentro do banheiro, apenas estralava partes de seu corpo e retirava as peças de roupa em uma velocidade incrível para uma pessoa qualquer.

Law deixou o pano por cima da cama, e antes que pudesse retirar o cinto ja desfivelado, sentiu seu aparelho celular vibrando contra o bolso da frente. Capturando-o pode enfim ler as tantas mensagens em seu aplicativo, sorrindo fraco ao ter de responder um Rosinante preocupado com o sumiço de quase dois dias do filho mais velho por conta de plantões, e lhe contando sobre como Lami estava com saudades do irmão. Dando atenção também a Sabo, lhe mandou um simples "ok" ao responder que compareceria ao exame que iria revelar o sexo do bebê que Koala carregava, já tendo os seus cinco meses. Luffy, esquecendo mais uma vez de olhar o próprio telefone, deixou seu cunhado tenso por não saber se o mais novo estaria ali para consigo vendo o grãozinho que se tornaria seu sobrinho, ou sobrinha.

O tatuado então, respondendo apenas aos dois, deixou o celular ali, não podendo reagir a mais nada ao ter o corpo levantado por alguém mais baixo, tendo um braço contornando-lhe as costas e outro ficando em torno das dobras de seus joelhos.

Luffy-ya!

— Você diz vamos e fica aqui, bobão. — O menor respondeu, ignorando a carranca no rosto do maior e caminhando em direção ao banheiro. Trafalgar tampou o próprio rosto enquanto soltava murmúrios indignados em tom baixo, finalmente percebendo que o outro se encontrava nú e rindo de sua cara levemente vermelha por ser carregado daquela forma.

Desistindo de protestar, Law apenas passou o braço livre sobre os ombros magros do rapaz. — Idiota... — Desta vez, a risada dele se tornou mais alta, adentrando o banheiro com o namorado em seu colo. 


Notas Finais


cena extra: lawlu dormindo de conchinha e o law sendo a de dentro.

foi isso, espero que tenham gostado. me indiquem fanfics se quiserem, não me incomodo nem um pouco. até uma próxima! 💗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...