1. Spirit Fanfics >
  2. Colors >
  3. Verde esmeralda

História Colors - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiii última fase concurso triste animada mesmo estando em último eu tô muito feliz de estar participando obrigada a todos por lerem amo vcs

Capítulo 1 - Verde esmeralda


Fanfic / Fanfiction Colors - Capítulo 1 - Verde esmeralda



Jensen estava muito feliz, foi pegar feno pro seu cavalo. amanhã ia começar como estagiário,no consultório do senhor jim,seu sonho é ser veterinário está animado pra começar a faculdade mas não quer deixar seu avô por isso vai estudar de casa seu avô tem um problema na perna e sua avó morreu agora são só ele é seu avô.


 

Sua mãe também morreu quando ele era pequeno ela engravidou de um cara rico que a abandonou e depois ela descobriu que estava com câncer



E jensen começou a morar com os avós um ano a trás sua avó morreu de velhinha,Jensen não quer perder mais ninguém mas fica muito preucupado,com seu avô ele é teimoso e não descança e de uns dias pra cá parece estar mais nervoso do que nunca.



Alan via seu neto pela varanda do seu quarto com aquele sorriso lindo e contagiante ama muito aquele menino ele -lhe lembra sua pequena Samantha aquele desgraçado do Jeffrey a abandou.



Alan viu seu telefone tocar era 3 vez hoje e sabe muito bem quem é mas não vai deixar levarem jensen dele de jeito nenhum aquele maldito do jefrey só quer usar o seu garoto ele quer se tornar deputado a ambição daquele homem e enorme. E ele só quer seu neto por que as pesquisas estão baixas por ele não ter família ouviu dizerem isso na televisão e logo depois jefrey disse que vai levar jensen pra nova York e que já tem a guarda dele, Alan atendeu o telefone com raiva



- o que você quer- falou quase rosnando


-o que isso meu amigo não vou falar de novo eu vou buscar meu filho hoje espero que esteja pronto


- eu falei com um advogado você não vai tirar meu neto de mim


- você nem te dinheiro pra isso seu Velho


- eu vou buscar ele hoje - e desligou Alan jogou o telefone no chão com raiva e começou a sentir tudo girar caiu no chão


Jensen estava entrando em casa quando ouviu o baralho e subiu desesperado vendo seu avô no chão


- vovô você tá bem?- ajudou seu avô levantar


O loiro colocou seu avô na cama- fica aí que eu vou chamar o médico- desceu correndo e pegou seu cavalo montou rapido e foi até o pequeno consultório do doutor


O doutor viu o loiro entrar ofegante e teve pensamentos em como gostaria de ter esse loiro assim na sua cama tenta algo com esse menino desde que chegou na cidade Mas ele nunca lhe deu muita bola


- Oi loirinho


- preciso da sua ajuda meu avô não tá bem- o doutor só acenou com a cabeça pegou seu carro e foi seguido por jensen em seu cavalo



...



Depois de uma avaliação o médico disse que o senhor ackels estava bem só precisa de descaço supervisão e nenhum tipo de estrece pela idade e por seu coração



- vamos lá fora por favor jensen seu avô precisa descansar - Jensen segui o médico o levando até a saída



- seu avô vai precisar de acompanhamento constante ele pode piorar



Jensen não tinha como pagar o acompanhamento sentiu o corpo do doutor perto de mais do seu



- eu sei que vocês estão com problemas financeiros eu não me importo de mandar uma enfermeira e vir aqui de vez enquanto- falou enquanto rodeava a cintura do loiro com um dos braços e com o outro segurava seu rosto



- é-e v-você é m-muito gentil obr-obrigado assim que possível eu vou te pagar-disse meio nervoso querendo sair daqueles braços



- a gracinha tá tudo bem você pode me pagar de outra forma



- co-c-como assim- Jensen odiva gaguejar mas sempre fazia quando estava nervoso



- você sabe bb - falou descendo a mao e apertando a aquela bunda farta e maravilhosa que queria muito


- m-me solta - Jensen tentou sair mas ele lhe jogou contra a parede e atacou os lábios do menino lindos lábios cheinhos e deliciosos dava uma imensa vontade de morder Jensen tentava se soltar daquele aperto até que sentiu seus lábios serem mordidos e sentiu o gosto metálico do seu sangue enquanto as mãos deles tenta soltar o macacão que usava até que sentiu o doutor ser puxado de cima de si



E vi aquele garoto nunca tinha visto ele antes era muito bonito mas nem conseguil prestar atenção vendo que ele mataria o médico.até que chega seu pai



Jensen estava em choque o que seu pai estava fazendo aqui ele nunca veio lhe ver por anos e agora estava parado na sua frente com uma carranca e uma mulher muito arrumada  ao seu lado ele começou a da uma bronca no garoto que lhe salvou



O médico Já tinha saído dali faz tempo com o rosto ferido



- você que acabar com a minha imagem



- ...- jared ficou quieto Jensen não entendia pq ele não contou a verdade



Jeffrey Andou até Jensen sentia raiva do seu pai por o abandonar



- jensen to tão feliz em te ver já podemos ir



- ir pra onde?



- seu avô não te contou Eu ganhei sua guarda posso te dar uma vida melhor que aquele velho



- em primeiro lugar aquele velho e o meu avô ele foi mais pai do que você nunca foi pra mim eu não vou com você meu avô precisa de mim- Jensen sentiu os olhos marejando não podia deixar seu avô



- isso não está em discussão você é uma criança e vai fazer o que eu mandar



- eu não vou deixar o meu avô ele tá doente


 

- amor vai com calma talvez se você....- a mulher bonita que estava do lado de seu pai coxixou em seu ouvido e Jefrey sorriu



Jared sabia o que a vária da sua tia falou pra Jeffrey sentiu uma necessidade de proteger esse garoto muito bonito ele tem um brilho inocente no olhar tem medo do que esse crápula vai fazer jared e muito bem pago pra ser o filho perfeito de jeffrey mas a impressa não comprou essa agora Jeffrey quer uma nova marionete e agora que usar o proprio filho



Depois que seus pai o abandoram sua tia ficou com ele a contra gosto e depois ela se vendeu pra ser a mulher perfeita de Jeffrey e ele amou saber que ela tem um filho pra fazer o papel da família perfeita jared revirou os olhos com esses pensamentos a grana era boa e podia fazer o quizer era só ninguém saber viu Jeffrey pegar Jensen pelos ombros e o levar pra outro canto da sala



- vou ser bem direto não tenho tempo pra bobeira de adolescente e vc vai comigo de qualquer jeito mas você pode ajudar seu avô eu tenho muito dinheiro jensen ele vai ter uma enfermeira 24 horas vou pagar tratamento alguém pra cuidar desse lixo de fazenda mandar comida e remédio



- promete- Jensen não queria deixar seu avô mas ele precisa do tratamento e assim Que arrumar um emprego E ir pra faculdade vai ir embora de lá



- claro mas eu não quero gracinhas vai fazer o que eu mandar e quando mandar ok?



- ok


- bom garoto agora sobe arrume suas coisas não quero ficar nem mais um minuto aqui



Os olhos do loiro lacrimejaram e uma lágrima desceu ele subiu as escadas correndo e colocou suas coisas na mochila gasta e um pouquinho rasgada não consegui segurar as lágrimas



Ouviu batidas na sua porta e o moreno bonito que o salvou nem agradeçou a ele as coisas estão acontecendo tão rápido



- Oi ele mandou eu vim te chamar você tá bem?



- to obrigado por tudo-viu ele se aproximar e abaixou o rosto com vergonha sentiu a mão dele tocar seu queixo e o erguer sentiu um arrepio gostoso e achou lindo aquele sorriso com lindas covinhas ele era tão bonito



- você é lindo-as palavras saíram de sua boca sem perceber e corou pegou sua mochila e saiu de lá o mais rápido possível queria se enfiar em um buraco



Jared ficou no quarto e riu vendo o loirinho fugir achou ele muito lindo e uma fofura ver ele corar



Jensen foi até o quarto onde estava seu avô dormido não podia ir sem se despedir então escreveu uma carta explicando pra ele o que aconteceu e que vai voltar logo agradecendo tudo que fez por ele é que vai mandar ajuda todo mês e que o ama muito e pediu pra cuidar de seus animais



De cabeça baixa e com um olhar distante Jensen entrou no carro e ficou vendo a paisagem passar até chegarem no aero Porto onde tinha muita gente querendo falar e gravar ele mas Jeffrey e os homens grandes de terno não deixarão estava no avião e seu pai estava surtando pq não era pra ninguém te visto o loiro assim e o olhou com nojo



Jensen se sentiu mal não sabia o que tinha de errado mas quando olhou atrás de Jeffrey o moreno de covinhas estava imitando ele de uma forma muito engraçada Jensen tentou segurar o riso mas não consegiu o que fez seu pai bufar e ir pra outra parte do avião jensen estava muito nervoso



Nunca tinha andado de avião antes estava realmente assustado até que sentir a mão de alguém em cima da sua e viu o moreno bonito ali em um pedido mudo para se acalmar porque ele estava ali com ele sorriu pra ele jared estava hinotizado pelos olhos esmeraldas 




Notas Finais


Obrigada por lerem vamos salvar nossos shpps #salvepadackelswincest #concursopp


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...