História Colors - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Romance, Suga
Visualizações 1
Palavras 976
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


🌸 Annyeong 🌸

Este é o 2° capítulo do Imagine com o Yoongi.
Espero que gostem ^^

Aviso: a sigla [ S / N ] significa "Seu Nome".

Desejo à todos uma boa leitura ♡

Capítulo 2 - Incident


Fanfic / Fanfiction Colors - Capítulo 2 - Incident

 Sabe aqueles dias em que se sente em um mundo paralelo? Não pertence a conversa de seus amigos, está com a cabeça na lua, como dizem.   

Min Yoongi estava em um deles. Seus amigos conversavam sobre como seria feito o projeto de ciências que planejaram à meses. Entretanto, o garoto não estava presente ali, pensava em como seria se olhasse para o mundo pintado de diversas cores. 

Como seria ver? Apesar de que, o planeta era em si, cinza. Era como se fosse o lápis de cor branca, no qual ninguém usa ou sabe para que serve. Apenas deixava - o de lado.   

Sim, em muitos momentos, Yoongi refletia sobre a vida. Em como as pessoas não cuidavam das suas, como precisavam. Se pelo menos soubessem a dor que sente ao acordar e, não enxergar. Não olhar para a janela de manhã e ver o quão belo está o céu. Ver as cores que refletem em si.   

 O som do apito, indicando o fim daquela aula, soou. Yoongi pegou suas coisas e guardou-as na mochila, nem se despediu de seus amigos e logo foi para o seu armário. No qual não continha qualquer adesivo ou algo enfeitando a parte externa, diferente dos outros que eram abarrotados de adesivos. Apenas no interior dele havia algumas coisas o embelezando.   

  Como o garoto era. 

    Poderia passar a impressão de que era frio e amargo por fora, porém era doce e sensível por dentro. Min se magoava facilmente, tinha o coração mole.  

  Enquanto abria seu armário, pensou ter ouvido risadas e cochichos atrás de si, mas não deu importância. Assim que a pequena e estreita porta se abriu, de lá caiu folhas cortadas de diversas cores escuras. Foi então que o que achou ter ouvido, se tornou realidade. Cochichos e risadas escandalosas foram ouvidas ao longo do extenso corredor. Eles sabiam o que aquelas cores o faziam.   

 Começou com um ruído irritante, depois se tornou um barulho insuportável de aguentar. Estava tendo uma de suas crises. Min Yoongi se sentou no chão com as pequenas mãos na cabeça, se balançando para frente e pra trás. As risadas aumentaram. Todavia, não duraram o bastante, o diretor Young logo se apressou a ver o que acontecia. Encontrou o garoto respirando com dificuldade e os outros alunos debochavam de si.

 - Mas o que está acontecendo aqui? Voltem já ao que estavam fazendo! - disse, os alunos pararam de rir e começaram a conversar normalmente com seus amigos, como se nada tivesse acontecido. 

 - Min Yoongi, você está bem? - O diretor perguntou enquanto encarava o mesmo. Min se balançava mais rápido, senhor Young ficou espantado e gritou por ajuda para algum funcionário que passava. Pegaram-no com cuidado e o levaram para a enfermaria.

 ~ Aurora ~ 

     O sinal tocou, o fim de mais uma aula. A jovem garota pegou sua mochila e saiu pela porta, dando de cara com o corredor repleto de alunos rindo, de algo ou alguém. Não estranhou, pois acontecia quase todos os dias, a mesma situação. Só não sabia pelo o que riam tanto. Portanto, resolveu ver o que era, já que nunca se interessou em saber. Andou a passos apressados desviando dos jovens que estavam quase morrendo de tanto rir, até que chegou no núcleo.     

 Um garoto, até então desconhecido por ela, estava balançando a si mesmo e cobria a cabeça com suas mãos. Seu peito descia e subia rapidamente a procura de ar. Não entendia o porquê de estarem rindo do pobre jovem, ele estava certamente em uma crise. E não o ajudavam, ficavam parados caçoando. Pensava em como era inacreditável esta situação, eram omissos.    

Antes mesmo de Aurora tomar alguma atitude, o diretor passa como se fosse um vulto ao seu lado. Para diante do garoto e parecia estar furioso quando olhou para o seu público. Gritou com eles, que logo voltaram a falar com seus amigos normalmente, e passou a dar atenção ao indivíduo que se balançava. Falou algo com ele e então chamou por um funcionário que passava no local, atraindo sua atenção. Pegaram-no e o levaram em direção a enfermaria.  

  Aquele acontecimento deixou a jovem com a consciência pesada. Deveria ter tomado uma atitude? Como não percebeu o que acontecia diante de seus olhos? Esses pensamentos passavam por sua mente como um vislumbre.   Mesmo depois do sinal ter tocado novamente e todos os alunos voltarem para suas próximas aulas, inclusive ela, sua mente borbulhava de pensamentos. Havia ficado preocupada com o garoto, queria saber o que teria acontecido para o mesmo ter ficado daquele jeito. Desejava ajudá - lo.   Foi então que uma ideia lhe veio. Iria no intervalo da aula que estava tendo, ver se o garoto estaria ainda na enfermaria e assim descobriria o que aconteceu e talvez pudesse ajudar. Foi o que pensou.   No final da aula, a jovem correu o mais rápido que pôde até onde ele estaria. Abriu a porta branca arfando, pela corrida que fizera, encontrou - o  sentado na cama hospitalar enquanto o enfermeiro Kyungsoo conversava com ele. 

- Era agora! - Pensou.    

O estrondo da porta batendo se fez no cômodo. Nem percebera que havia entrado e deixado a porta aberta, a mesma teria se fechado por causa da corrente de ar que acabara de passar. Os dois indivíduos que conversavam pararam simultaneamente e olharam em direção a Aurora, que se encontrava de olhos arregalados pelo susto.

 - Ahn.. Eu. .É... O... - A garota não conseguira terminar sua fala, pois a porta fora aberta brutalmente, assustando a todos. 

 - Aurora eu te procurei por todo lado! Porque não me avisou que... Kyungsoo? - A jovem parou instantaneamente assim que viu o enfermeiro parado olhando para si, como se tivesse em um transe. 

- Angel? Hey? - Auroratentou chamar a atenção de sua amiga, mas não funcionou, ela continuava parada sem mexer um músculo. 



Notas Finais


Este foi o primeiro capítulo.
Espero que tenham gostado. 💜

Até a próxima! 🌸


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...