1. Spirit Fanfics >
  2. Colors , jikook version >
  3. Capítulo 02

História Colors , jikook version - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Capítulo 02


                  _________  🌿 _________

Caramba eu estou exausto! - Digo após entrar em meu apartamento e deixar meus tênis ao lado da porta.

Estava caindo uma tempestade lá fora e o trânsito era infernal, tinha planos de passar em algum super mercado e reabastecer o estoque de biscoitos nos armários e alguns legumes que faltavam na geladeira já que Yoongi vivia de fast food e água, então sobrava para mim a função de não deixá-lo ir parar no hospital com as veias entupidas de gordura.

No entanto eu vi pelo GPS que as avenidas principais encontravam-se todas em um lento trânsito e eu não estava com a mínima paciência para ficar seja lá quanto tempo esperando. Por isso passei na lojinha de conveniência que ficava ao lado do nosso condomínio e comprei coisas básicas para um jantar saudável.

Deixei meus tênis esportivos ao lado da porta junto com a minha capa de chuva andando poucos passoa na direção da sala mas parei ao ver uma cabeleira vermelha muito familiar.

E aí Jimin. - Olhei para o homem sentado em meu sofá sorrindo amigável, tendo Yoongi bem ao seu lado.

Oi Hobe.- Estreitei os olhos na direção de Yoongi o vendo dar de ombros, se fazendo de desentendido. Já jantaram?

Aham, o Hobe trouxe pizza.

Os olhei com deboche enquanto carregava as sacolas do mercado até o balcão da cozinha que dividia a sala. Como eu disse, ele só comia coisas gordurosas e agora que arranjou um ficante que também tem um apreço por isto a festa estava forrada, eu tinha é pena de seu estômago.

Ah sim, uma ótima janta.

Preparei uma refeição rápida apenas para mim visto que aqueles dois já haviam se entupido de besteira, quando pronto levei tudo para meu quarto parei no corredor os avisando que caso eles fossem transar que não seja no sofá pois era ali que eu assistia minhas séries.

Depois de me alimentar e responder alguns e-mails que deixei para depois, resolvi tomar banho e ir me deitar, ainda eram oito horas visto que Jungkook me liberou mais cedo o que caiu como uma bênção para mim.

Abri minha bolsa sobre a cama retirando meu tablete e o celular, ambos estavam descarregados e logo tratei de colocá-los para carregar, apaguei as luzes não demorando muito para que o sono me pegasse.

As sete e quinze eu acordei - por mais estranho que seja - me sentindo disposto e com um humor até que suportável. Procurei por meus óculos os achando sobre a cômoda, eu não enxergava muito bem então eles eram bastante necessários para exatamente tudo!

Verifiquei minhas mensagens, ouvi uma mensagem de voz de quase uma hora do senhor Jeon anotando todas as suas exigências para o dia de hoje, depois de responder Taehyung e meus outros amigos fui me arrumar.

Vestindo uma calça jeans clara, uma blusa na cor branca e um casaco grosso e preto por cima eu calçei minhas lindas botas da Gucci deixando meu cabelo solto pronto para sair do quarto, e quando estava vasculhando minha bolsa a procura da minha chave ao menos vi que um outro corpo estava na minha frente, me fazendo trombar com o mesmo e quase ir ao chão.

Oh desculpe Hoseok. - Digo sem jeito passando para o lado e andando até a cozinha.

Uh está com um humor bom hoje? - Veio atrás de mim se apoiando no balão, lhe olhei rápido mas o suficiente para notar sua nudez, vestindo apenas uma cueca deixando minhas bochechas vermelhas.

Coloque uma calça por favor. - Abri a geladeira pegando minha garrafinha com vitamina e a aguardando na bolsa. Yoongi está dormindo?

Está, uh tem cereal? - Ignorou o meu pedido levando um dedo ao queixo.

Revirei os olhos dando meia volta no balcão
e olhando meu molho de chaves no mezanino, como eu tinha ido parar ali?

Eu tinha uma péssima mania de perder minhas coisas com uma tamanha facilidade, não foi nenhum choque quando eu esqueci meu celular dentro da geladeira e só fui acha-lo meio hora depois, e só porque recebi dez e-mails de Jungkook me perguntando da forma mais grossa possível se eu não tinha celular e obrigações para fazer, motivo: ele queria saber seus próximos compromissos e eu era o controlador da sua agenda, que por coincidência ficava em meu celular então bem, perder ele não foi nada benéfico para mim.

Por isso não demorei em apanha-lo da mesinha e ajeitar mais uma vez o meu cabelo antes de responde-lo: No armário, estou indo e avise ao yoon para regar as minhas plantinhas! Não esqueça!

Tá, tchau!

Atravessei a recepção cumprimentando Clarc, o síndico que tinha uma estranha mania de sempre me tratar de forma gentil e com um sorriso esquisito. Adentro meu carro, colocando a bolsa no banco do passageiro e logo ligo o motor indo para a empresa.

Ao chegar, noto que o carro de Jungkook ainda não estava ali, e isso era ótimo.

                                 
(...)

Estava concentrando em traduzir um memorado de 2014 quando ouço passos pelo corredor, não me virei para ver de quem se tratava, deveria ser algum funcionário que chegou atrasaso ou só algum entregador de pizza já que Taehyung gostava de extorquir seu cartão vale alimentação que ganhou ao ser um funcionário destaque meses atrás.

Meu dia hoje estava puxado, tive que desmarcar meus compromissos no salão de beleza pois minha agenda estava lotada. Eu agradeci muito por ter chegado primeiro que senhor Jeon, assim pude realizar todas as suas exigências à tempo caso ao contrário eu teria que suportar ele reclamando comigo o dia inteirinho dizendo coisas que me deixariam triste por pelo menos duas semanas e ainda a acabariam para meu desempenho no trabalho.

Bom dia Park, vejo que chegou cedo?

Paro o que estava fazendo girando lentamente na cadeira reconhecendo a voz. Ele havia acabado de me dar bom dia? Algo estava errado, Jungkook nunca foi tão educado ou receptivo com seus funcionários, e eu era o que mais sofria em suas mãos.

Lhe olhei dos pés a cabeça notando como a calça branca marcava suas coxas de forma sexy, a blusa social preta bem passada com dois botões abertos deixando parte do seu peito à amostra, ele não tinha vergonha de andar assim? Sei lá, tão irritantemente gostoso?

Maldito seja!

Está me ouvindo? - Estalou os dedos rente ao meu rosto, pisquei rápido abaixando o rosto.

Que vergonha!

Estou sim, bom dia senhor Jeon. - Sorri mínimo, não estava acostumada com seu bom humor, e isso fosse um teste comigo? Já mandei o motoboy da Bastilhe trazer as echarpes e sua entrevista com a imprensa foi remarcada para sexta.

Jungkook assentiu, ele me analisava com seus olhos escuros e extremamente afiados, o que para minha infelicidade causava um calor em meu baixo ventre e um rubor nas bochechas.

Certo, me encontre depois para irmos ao centro, preciso ver com meus próprios olhos o andamento da festa do Lusso. Colocou seu casaco sobre os ombros jogando os fios para trás, eu juro que quase tive um troço só com essa visão. E você não me parece bem, tem dormido mal?

Talvez seja porque você me explora seu cretino! Pensei, não acreditando que ele estava de fato preocupado com a minha saúde.

Ah eu estou ótimo. - Respondi com indiferença, ele estava se importando com o meu bem estar? Aquilo só podia ser uma piada, de muito mau gosto isso sim. Se me permitir, vou voltar a trabalhar.

Ele não respondeu, apenas se virou voltando a andar na direção de sua sala. Soltei a respiração que nem sabia estar presa relaxando na cadeira, o que tinha acabado de acontecer? Jungkook realmente havia se preocupaso ou foi apenas um breve momento de bondade?

Para ele estar assim, tão calmo alguma coisa ele fez e eu não duvido que Kwan-soo esteja envolvido.

Eu quero cometer um crime de ódio! - Jin gritou, empurrando um carrinho cheio de roupas tendo uma Jiwio desesperada atrás dele, carregando caixas e mais caixas. ─ É sério, qual o problema daquele moleque? Eu trabalho aqui tem anos e ele ainda vem querer se achar pra cima de mim? Ah tenha dó.

Eu olhei sobre os ombros para Taehyung, perguntado com os olhos sobre o que tinha acontecido, o mesmo dar de ombros enfiando uma rosquinha na boca.

As vezes, o melhor é não saber antes que sobre para gente flor.

É tem razão.
                                  
                                                                         (...)

Deixei as sacolas no chão parando para recuperar o fôlego, apoiei minhas mãos nos joelhos extremamente cansado.

Meu coração retumbava de forma frenética me deixando sem ar e com as pernas trêmulas, eu não estava cem porcento com disposição para correr feito uma louca por Nova York para atender todas as exigências de Jungkook, que de uma hora para a outra resolveu dar um surto de raiva me enchendo de afazeres, tendo a cara de pau de dizer que queria tudo antes do meu horário de almoço ou eu iria arcar com as consequências.

O que ele estava querendo dizer? Eu preferia não saber.

Parecia que eu tinha acabado de correr uma maratona, Jungkook havi me mandando ir em diversos lugares ao mesmo tempo e eu tive que me dobrar em cinco para cumprir com tudo que me foi mandado, eu não tinha nem parado para beber um água e podia sentir minha boca. 

Caramba eu sou um só!

Ele podia muito bem mandar os estagiários mas não, tinha que ser o burro de carga aqui né, maldita hora em que eu comemorei por ser o braço direito dele, embora esse mesmo braço queira esganar um cretino.

Tinha chegado da rua, o trânsito estava uma porra naquele horário e eu tive que ir do outro lado da cidade porquê o senhor Jeon queria rosquinhas de uma cafeteria em específico, minha vontade mesmo era de enfiar essas rosquinhas no rabo dele até sair na boca.

Filho da puta, cretino egocêntrico de merda!

Querido você está um horror! - Taehyung comenta passando por mim comendo algo.

Como sempre né

Oh obrigado por me avisar, eu nem sabia! - Resmungo agarrando aquelas sacolas e indo até a minha mesa. Kihyun, envia pro meu e-mail os pagamentos da Channel do mês passado por favor.

Só um segundo, tenho que imprimir esses relatórios antes que o Jungkook me enterre vivo.

Tudo bem, ele já está cavando a minha cova mesmo.

Deixei as compras na mesa, aproveitando aquele meio tempo para prender meus fios loiros que grudavam em meu pescoço por conta do suor. Eu estava grudento, nunca corri tanto atrás de alguém apenas para que ele não levasse o último tecido de linho azul que tinha na loja, se eu o perdesse ficaria desempregado.

Depois de abrir aquelas pastas que eu também havia ido comprar, organizei as paletas de cores uma por uma, as pegando tudo de uma vez e indo para a sala dele, minha raiva estava grande, eu queria muito manda-lo ir se foder, seria uma grande satisfação para mim.

Com licença senhor. - Adentrei a sala me encaminhando para um local aonde uma estante ficava próxima à parede pondo as pastas em ordem demorando mais que o necessário, e ainda tive que me abaixar fazendo com que eu empinasse minha bunda para o ar. Que constrangedor. Eu terminei aqui, o senhor pode me liberar para ir almoçar?

Quando notei que a resposta estava demorando para vir, lhe encarei e tive uma grande surpresa quando vi que seus olhos estavam na minha bunda! Senti meu rosto esquentar e me virei de frente, cruzando os braços de forma que lhe tirasse do transe.

Senhor Jeon? - Não me atendeu. Jungkook!

O moreno saiu do transe piscando rápido e pigarreando sem jeito, pareceu ter percebido que eu o peguei no pulo então não me olhou mais, a tela do computador parecia ser mais interessante.

Sim, está liberado.

Okay, e o senhor tem uma reunião com os acionistas da Angel daqui à cinco minutos.

Já entendi Park, agora saía.

Ainda com os braços cruzados eu saí de sua sala fazendo questão de rebolar o quadril sorrindo ao ver que tomei sua atenção mais uma vez. Qual é? Meu chefe estava mesmo me secando com os olhos? Hoje o dia estava sendo bastante estranho.

Só não enlouqueça Park Jimin!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...