1. Spirit Fanfics >
  2. Com o tempo tudo se resolve(Imagine kim Taehyung)Gay? >
  3. Capítulo 64

História Com o tempo tudo se resolve(Imagine kim Taehyung)Gay? - Capítulo 64


Escrita por:


Notas do Autor


Quase infartei,meu computador desligou depois que eu acabei de escrever a história,quase que perdi tudo mas ainda bem que salvou.

Capítulo 64 - Capítulo 64


TH

Eu fechei a porta sem hesitar,mesmo querendo virar para abraçá–la,eu queria segurá - la em meus braços mas eu estava magoado demais para me virar assim,então eu simplesmente comecei a dirigir em direção a nossa antiga casa,onde eu iria ficar a partir de agora.Minhas lágrimas pareciam ser como o oceano elas não acabavão e encharcavam mais o meu rosto,molhando minha camisa.Eu queria que isso nunca tivesse acontecido.Eu só queria estar bem com ela em meus braços.

S/N

Ele se foi,e eu desabei outra vez,meu coração doía,eu deveria ter acreditado mais nele.Por que disse aquelas coisas para ele?Eu só queria que ele estivesse aqui comigo mas ele se foi e me deixou sozinha.Meu coração está apodrecendo outra vez,sem o amor dele aqui.Eu queria ter sido menos egoísta e ter acreditado mais nas palavras dele,eu queria que tudo voltasse ao normal,mas a vida não é um filme de contos de fadas.

...

Chul – Eu havia chegado da escola,mas quando abri a porta encontrei minha mãe de joelhos no chão e cabeça baixa,ela estava chorando muito,não hesitei  um único segundo e a abracei. Só em ver a minha  proteção chorar,isso me deu um aperto grande no coração. – Omma...o que houve? – Meus olhos já estavam lacrimejados, eu não aguentava ver a minha preciosa chorar.

S/N – Me desculpa,filho...seu pai me deixou.

Chul – Eu apertei ela ainda mais em meus braços quando escutei as suas palavras ecoarem dentro da minha cabeça.  – Calma,omma.Eu estou com você e eu nunca irei te deixar sozinha.

S/N – Obrigada,meu amor...Eu vou para o meu quarto.. – Se levanta fraca. – Cuide do seu irmão,eu vou dormir.

Chul – Tudo bem..

S/N – Quer dormir comigo? – Ela o olha de canto.

Chul – Quero,omma.

Deixei a minha mãe ir,procurei pela senhora Ziuda e a pedi para tomar conta do meu irmão,eu a conheço dês de sempre,ela trabalha aqui em casa dês de quando meus pais casaram e compraram a primeira casa.Ela apenas assentiu e me perguntou o que eu queria comer e se estavava com fome.Neguei,e então sai para o meu quarto,tomei um banho e segui para o quarto da omma.Os olhos da mesma estavam inchados e ela já tinha pegado no sono,eu deitei do seu lado e a abracei.Eu chorei,não aguento ver minha omma assim.O dia se clareou rápido,e minha mãe não quis se levantar da cama nesse novo dia,eu apenas a beijei,e me despedi.Tinha que ir para escola.

 

(...)

 

Minjee – Chul! – Acena sorridente  e corre até mim.

Chul – Oi,Minjee. – Diz cabisbaixo.

Minjee – O que aconteceu? – Pergunta preocupada.

Chul – Nada demais..

Minjee – Pega na mão do pequeno. – Me conta..sou sua amiga. – Ele a puxa para o terraço da escola e seu olhos estavam marejados.

Chul – Meu pai vai se separar da minha mãe. – Começa  chorar. – Ele saiu de casa,Minjee...

Minjee- Ela o abraça. – Vai ficar tudo bem..não chora por favor..você sabe que não aguento te ver chorar...Vai ficar tudo bem.

Chul – Eu pensei que o amor durasse para sempre... – Molha a blusa da garota com lágrimas. – Eu pensei que... – soluça. – que quem ama nunca se separa e que o amor nunca acabava,mas se eles querem se separar é porque o amor está acabando...e o amor deve ter um fim um dia.

Minjee – O amor nunca acaba,Chul..não pense assim,vai ter sempre um amor por alguma coisa,não importa que coisa seja,sempre vamos amar algo,ao contrario disso não estaríamos vivos,pois quem vive sempre ama algo ou alguém.Pelo o que você me conta sobre seus pais eles devem se amar muito,talvez tenha acontecido alguma coisa que você não saiba por trás disso.

Chul – Eu estou com medo,Minjee... – Sua voz era falha.

Minjee – Não precisa ter medo de nada..eu estou aqui com você.

Chul – Mas você não vai estar do meu lado para sempre.

Minjee – Eu prometo que vou.Eu sou sua melhor amiga,Chul..nunca irei te deixar.

Chul – Mesmo se eu me mudar ou arrumar uma namorada?

Minjee – Eu nunca vou te deixar,eu já disse.Melhores amigos de verdade nunca se separam.

Chul – Obrigado... – Ele a aperta forte.

Minjee – Olha para mim. – Ele a  olha. – Serei sempre sua Bunny. – Sorri.

 

(...)

 

Yeonjun – Omma? – Entra dentro do quarto,indo até a cama. - Por que está chorando? – Passa a mão no rosto da mulher e a abraça. – Por favor,não chore omma.

S/N – Tenta sorrir mas acaba chorando mais.

Yeonjun – Eu vou chamar o appa para a senhora não chorar mais.

S/N – Seu appa não está aqui filho.

Yeonjun – Ele está trabalhando omma,mas eu vou ligar para ele. – Levanta da cama saindo correndo até a senhora Ziuda. – Senhora Ziuda?

Ziuda – Oi,pequeno.Está com fome?

Yeonjun – Não.Eu preciso que a senhora ligue para o meu appa.

Ziuda – O que quer que eu fale com ele? – Pega o telefone discando.

Yeonjun – Eu converso com ele,senhora Ziuda. – Ele atende e a mulher entrega o telefone para o garoto. – Appa?

Taehyung – Oi,filho.

Yeonjun – Pode vim logo para casa?A omma está chorando,e eu não gosto ver ela assim,sei que ela sempre para de chorar quando o senhor está perto,então chegue  logo do trabalho!

Taehyung – Filho,o appa não vai voltar mais para casa. – Segura o choro.

Yeonjun – O appa vai sim!Por que não quer mais voltar?O trabalho está muito grande?

Taehyung -  Não é isso,filho.Eu estou morando em outra casa agora.

Yeonjun – Em outra casa?Mas por que não levou a gente? – Pergunta inocente.

Taehyung – Por que eu vou morar sozinho agora e vocês com a omma  de vocês.

Yeonjun – Appa..Eu não gosto dessa brincadeira de morar apenas com a omma.

Taehyung  - Vai ficar tudo bem,filho.

Yeonjun – Appa!Volta para casa porfavor. – Abre a boca chorando.

Taehyung – Eu não vou voltar mais,filho... – Sua voz era de choro.

Yeonjun – Appa!! – Berra.

Taehyung – Quer vim me ver?eu posso pedir o senhor Li para te trazer.

Yeonjun – Eu não vou...O senhor me deixou.- Chora ainda mais.

Taehyung – Não filho,eu não te deixei...

Yeonjun – Eu odeio você! – Desliga o telefone e coloca no balcão saindo correndo.

Ziuda – Pequeno chefe! – O grita preocupada mas o garoto não  da ouvidos.

 

(...)

 

Minjee – Já sei!

Chul – O que? – A olha.

Minjee – Me empresta seu celular. – Ele a entrega e então ela disca para um número. – Senhor Li?

Li – Quem é?

Minjee – É a Minjee,pode vim buscar o Chul mais tarde?Vamos para uma sorveteria aqui perto da escola e depois você o busca.

Li – Minjee,vocês ainda são novos,não posso deixar o pequeno chefe sozinho.

Minjee – Então você pode ir com a gente.

Li – Já estou chegando então.

Minjee – Sorri. – Obrigada,senhor Li. – Desliga.

Chul – Não acredito que fez isso.

Minjee – Shi!Vamos,eu vou pagar,o senhor Li já está vindo. – Eles vão para a sorveteria e o Li fica os esperando no carro de frente.

Chul – Esse sorvete está muito bom! – Sorri.

Minjee -  Sim!Você sorriu! – Abre um sorriso. – Continue assim. – Celular toca. – Meu appa está me ligando. – Atende. – Oi,appa!

Jimin – Filha?Cadê você?Vou te levar embora de carro hoje,consegui sair mais cedo do trabalho. – Olhava para dentro da escola.

Minjee – Estou em uma sorveteria com um amigo,do outro lado da rua.

Jimin – Eu estou indo ai,mas por que não me avisou que iria?Não gosto que você fique saindo assim sozinha,Minjee.Você ainda é uma criança.

Minjee – Eu pensei que não tivesse problema porque é perto da escola.

Jimin – Já estou chegando assim conversaremos melhor. – A ver de longe  e desliga.

Minjee – Aquele é o meu appa. – O olha atravessando a rua.

Chul – O mais velho?

Minjee – Sim.....Oi,appa!

Jimin – Oi,filha!

Minjee – Deixa eu te apresentar,esse é o meu melhor amigo.

Jimin – Eu já ouvi falar muito ao seu respeito garoto.

Chul – Oi,senhor.Eu espero que tenha sido coisas boas.

Jimin – Foram.Mas você não acha que são novos demais para ficarem em uma sorveteria sozinhos? – O olha sério.

Minjee – Appa,foi eu quem o chamei,só queria deixar ele feliz.

Jimin – Saindo sem me avisar?E ainda por cima sozinhos?

Chul – Licença senhor mas não estamos sozinhos,meu motorista está  nos vigiando do carro. – Olha para frente da rua onde o carro estava  e o mais velho faz o mesmo.

Jimin – Ainda sim é perigoso.Você não deveria sair sem me avisar,mocinha!

Minjee – Desculpa,appa. – Diz cabisbaixa.

Jimin – E você?Seus pais sabem que está aqui?

Chul – Não,senhor.

Jimin – Quem são seus pais,garoto?

Chul – Senhor Kim e senhora Kim.

Jimin – O olha boquiaberto. – Os da empresa Kim?

Chul – Sim,senhor.

Jimin – Esse mundo é muito pequeno mesmo. – Diz baixo.

Chul – O que disse,senhor?

Jimin – Disse que seus pais não te deram uma boa educação,você deveria saber que nunca deve sair sem falar para seus pais muito menos se tiver com uma garota!Seus pais devem ser desnaturados para você ser assim.E  você,Minjee,levante – se vamos embora  agora e eu não quero mais saber de vocês dois sendo amiguinhos estão me ouvindo?

Minjee – Mas appa..

Jimin – Sem mas,Minjee.Eu não quero você saber de vocês estarem de conversinha está entendido?

Minjee – Lagrimeja. – Sim,senhor. – Olha para o chão.

Chul – Mas senhor..

Jimin – Cale a boca,garoto!Seus pais nunca te ensinaram que quando alguém estiver falando você deve ficar calado?Principalmente se a pessoa for mais velha que você? – O olha furioso e o menino abaixa a cabeça. – Vamos,Minjee. – Ele a puxa pela mão a levando para o carro. – A partir de hoje você não conversa mais com aquele garoto está me ouvindo? – Ela balança a cabeça. – Me responde,Minjee! – Grita e ela se assusta deixando mais algumas lagrimas caírem.

Minjee – Sim,appa!Eu não vou mais falar com ele.

Jimin – Muito bem.Agora pare de chorar.

...

Li – O que aconteceu,Chul?Por que está chorando? – Pergunta ao garoto que entrava no carro.

Chul – O appa da minha amiga me proibiu de conversar com ela.

Li – Mas por quê?

Chul – Ele achou muito errado de termos saido sozinhos já que somos crianças.

Li – Ei,garoto.Não chora. – O pequeno o abraça.  – Podemos comprar bingsu,sei que é seu doce preferido e isso ira te animar.

Chul – Obrigado,senhor Li!Mas eu só quero ir para casa.

Li – Tudo bem,pequeno chefe. – Ele da partida no carro.

 

(...)

 

Jungkook- Por que a colocou de castigo?

Jimin –Porquê  ela saiu para a sorveteria sem nos avisar e ainda por cima com o filho sabe de quem?

Jungkook – De quem?

Jimin – Do Taehyung e da S/N!

Jungkook – Com o filho deles? – O olha com os olhos arregalados.

Jimin – Ele é o tal amiguinho que ela sempre fala para gente.

Jungkook – Sério mesmo que ela é amiga dele?

Jimin – Sim!

Jungkook – Esse mundo é muito pequeno mesmo.

Jimin – Eu pensei a mesma coisa.Não quero que ela continue amiga dele.

Jungkook – Ela não vai.

 

(...)

 

Alice – Então ele pediu divorcio? – Fala espantada para a garota do outro lado do telefone.

S/N – Sim..Eu não sei o que fazer,Alice... – Chora.

Alice – Calma,amiga.Ele deve ter dito da boca para fora.Liga para ele,conversa com ele direito.

S/N – Eu vou ligar.. – Funga o nariz.

Alice – Liga agora! – Desliga e S/N disca para o número  e é recusada sete vezes mas na oitava  é atendida.

Taehyung – Por que continuou ligando?

S/N – Eu quero conversar com você...por favor me desculpa,Taehyung.Volta para casa por favor não acabe com o nós.

Taehyung – Você que acabou quando me disse aquelas palavras,S/N.Você  sabe como machucou meu coração dizendo aquelas coisas? – Tenta não chorar mas falha.

S/N – Eu disse da boca para fora...Vem para casa,volta para mim. – Já chorava muito.

Eu ainda a amo,mas não posso voltar assim,palavras machucam muito,mais que violência física.Facas perfuraram meu coração quando ela me disse aquelas palavras,sei que ela estava nervosa e triste mas o meu psicológico está abalado,meu coração está parado e minha alma está vazia,palavras não vão embora tão simples assim...Palavras machucam. Por mais simples ou besta que sejam,as vezes as palavras machucam mais do que um tapa, principalmente quando pronunciadas por alguém que você ama.

Taehyung – Por enquanto que ainda não começamos mexer nos papeis do divorcio os meninos podem ficar comigo no final de semana e com você na semana.Preciso desligar agora.Tchau,S/N.E não me ligue mais se o assunto não for sobre o divorcio ou sobre nossos filhos. – Desliga.

S/N – Não.... –Deixa o celular cair na cama e se afoga nas lágrimas.


Notas Finais


Me desculpem pelos erros ortográficos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...