História Com Sorriso e Lágrimas, Fuyu - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Inazuma Eleven (Super Onze)
Personagens Atsuya Fubuki, Edgar Valtinas, Endou Mamoru, Kazemaru Ichirouta, Kia Hiroto, Kidou Yuuto, Nagumo Haruya (Burn), Personagens Originais, Shirou Fubuki, Shuuya Goenji, Suzuno Fuusuke
Tags Atsuya, Atsuya Fubuki, Fubuki, Fuyu, Fuyuno, Fuyuno Hana, Goenji, Kido, Shiro, Shiro Fubuki, Shuya Goenji, Yuto Kido
Visualizações 25
Palavras 1.600
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olááá meus Samui'ss ❄❄

Sentiram minha falta? Eu sei que sentiram

♥♥♥♥♥♥♥♥♡♡♡♡♡♡♡♡

Uhullll capítulo 19

Esse é o 19° capítulo da saga Fuyu
Que até o momento conta com 2 fics: Com Amor e Ódio, Fuyu (Último link nas notas finais) e essa fic

Espero que gostem dessa fic

♥♥♥♥♥♥♥♥♡♡♡♡♡♡♡♡

SPOILERS QUE NÃO SÃO SPOILERS:

⇨ Fuyu andou de avião nesse capítulo
⇨ Suzuno deu idéias a Fuyu nesse capítulo
⇨ Nagumo comeu junto com a Fuyu nesse capítulo
⇨ Fubuki falou de amor nesse capítulo
⇨ Você vai comentar esse capítulo

♥♥♥♥♥♥♥♥♡♡♡♡♡♡♡♡

Sem mais enrolação (ou merchandising) ♥♡

Role para baixo e leia o novo capítulo

(Que eu fiz com amor para vocês)

XOXO

♥♥♥♥♥♥♥♥♡♡♡♡♡♡♡♡

Capítulo 19 - Por Uma Última Vez


Fanfic / Fanfiction Com Sorriso e Lágrimas, Fuyu - Capítulo 19 - Por Uma Última Vez

Fuyu pov

Flashback on

— Fuyu? Acorde — Era voz de Nagumo. Eu abri os olhos devagar e vi o cabelo vermelho de Nagumo. Eu sentei e vi que ainda estava no mesmo lugar

— O que houve? — Perguntei

— Você teve uma queda de pressão. Ou... Fuyu você comeu? — Perguntou Nagumo

— Comi na casa dos meus pais, alguns biscoitos. Eram umas 15:00h da tarde — Falei

— Ou foi uma fraqueza — Falou Suzuno dando os ombros

— Eu tenho outra suspeita, mas não vou falar agora — Falou Nagumo

— Melhor você comer algo, e descançar — Falou Suzuno

— Eu queria pedir algo a vocês — Falei baixo e eles assentiram — Eu posso dormir com vocês? Não me sinto segura no meu quarto. Eu sei que eu estou invadindo muito a privacidade de vocês, me desculpem — Falei

— Você está com medo do Goenji? — Perguntou Suzuno

— Não é medo, só não quero mais trair o Shiro. E o Goenji tem algum puder sobre mim que me impede de reagir a ele. E também ele ta no meu quarto — Falei quase chorando

— Por mim tudo bem, e por você Suzu? — Perguntou Nagumo

— Por mim tudo bem — Falou Suzuno e eu sorri — Como pode ter tanta certeza que não faremos o mesmo que o Goenji? — Perguntou

— Porque vocês me falaram que não faria nada que eu não quisesse — Falei

— Ela é uma gênia — Falou Nagumo e eu ri

Nós saímos do porão e fomos andando como três espiões para a cozinha. Quando chegamos lá, abrimos os armários e a geladeira para procurar comida. Felizmente conseguirmos ser os mais silenciosos assaltantes de comida de toda Londres. Levamos a comida para o quarto e ficamos comendo e conversando lá. Depois, eu dormi. Tive vários pesadelos durante o sono, mas Suzuno e Nagumo sempre estavam ao meu lado. Eles eram como Kamashi e Fukuru, meus anjos da guarda. No meio da conversa que estávamos tendo antes de dormimos, Suzuno me deu uma ótima ideia de como conseguir conversar com Goenji sem ele tentar me agarrar, e eu pretendia por aquele plano em prática. Acordei e deixei Nagumo e Suzuno dormindo. Levantei da cama e fui para o meu quarto. Abri a porta devagar e vi que Goenji ainda dormia como uma pedra. Tranquei a porta. Peguei algumas meias e as amarrei, formando uma espécie de corda. Fiz isso com varias meias até ter 3 cordas de meia. Como Goenji tinha sono pesado como Fubuki não acordaria a toa. Amarrei seus pés, suas mãos e o amordacei. Tentei acordá-lo delicadamente, mas ele nem se mexeu. Eu perdi a paciência por completo e dei um tapa forte no seu rosto. E ele abriu os olhos assustado

— Bom dia, querido — Falei sorrindo cinicamente. Goenji tentou se mexer mas eu tinha o amarrado bem — Você deve está se perguntando: Porque eu o amarrei? Porque levou um tapa? E eu te respondo, eu quero conversar com você, e o único jeito de você conversar sem tentar transar comigo é imóvel. Mas o tapa foi para você acordar — Falei — Vai conversar comigo? — Perguntei e ele assentiu com um olhar assustado — Bom garoto — Falei. Ele se sentou e eu sentei em sua frente — Vamos começar — Falei — Primeiro, você nunca mais vai tocar em mim sem meu consentimento, certo? — Falei e ele assentiu — Nunca mais vai me tentar com esse papo de '' se você realmente amasse o Fubuki, não teria o traído '' porque eu não vou cair mais nessa — Falei e ele assentiu — Vai parar de pegar na minha bunda na frente das pessoas — Falei e ele assentiu — E por último, nós vamos para Veneza mês que vem, mas você não tentará nada — Falei

— Achei que fosse desistir da viagem — Falou Goenji tirando a mordaça

— Como você se soltou? — Perguntei

— Você não é boa com amarras — Falou ele se soltando de todas as amarrações

— Você poderia ter se soltado à qualquer momento? — Questionei e ele assentiu — E porque não se soltou antes e me jogou na parede querendo me comer viva? — Perguntei e ele riu

— Achei que você tivesse um bom porquê para ter me amarrado — Falou ele e eu olhei para o chão — Não se preocupe eu cumprirei com suas exigências — Falou ele beijando minha mão — Mas eu poderia te pedir algo? — Perguntou, e eu assenti — Eu queria que você fosse minhas por uma última vez. Quando voltarmos para o Japão você vai voltar para Hokkaido e eu para Inazuma, queria ficar de lembrança. Por favor, uma última vez — Pediu

— Goenji, eu... Eu não sei. Prometi para mim mesma e nunca mais trairia o Shiro — Falei, e ele me olhou com lágrimas nos olhos — Tudo bem, uma última vez — Falei baixo

— Quando for o dia, lhe falarei — Falou ele

— Eu to quase me arrependendo — Falei

[…]

Os dias em Londres passaram como flecha, assim como a viagem de 2 horas para Veneza, e 20 dias lá. Goenji tinha se comportado como prometido. Eu desviava ao máximo de suas investidas. A tal última vez aconteceu em uma noite de quinta-feira. Goenji estava diferente naquele noite, ele parecia carinhoso, atencioso, como o Fubuki. Foi uma noite quase perfeita

— Fuyu, você mudou muito desde que foi para Inazuma — Falou Goenji passando a mão no meu rosto

— Achou que foi minha perda — Falei

— Mesmo com o Atsuya te importunando você se manteve com a mesma delicadeza — Falou ele

— É verdade... Espera, como você sabe do Atsuya? Eu não te falei nada sobre ele a viagem inteira — Falei

— Falou sim, você deve ter esquecido — Falou ele enrolado

— Não, eu não falei, tenho certeza. Eu quis evitar o assunto Atsuya para não estragar minha viagem — Falei sentando na cama. O telefone de Goenji tocou e na tela aparaceu o nome do Atsuya, mas Goenji desligou — Por favor, Goenji diz que o Atsuya não te pagou para você dar em cima de mim e fazer o Shiro terminar comigo? — Perguntei e ele ficou calado — Quem cala consente — Falei baixo — Goenji, você é um infeliz, mal-amado, sem vergonha, cachorro — Despejei as palavras em cima dele, enquanto ficava de pé — Você é um filho de uma… Não… Sua mãe não tem culpa do que você se tornou — Falei

— Fuyu, me deixa explicar? — Falou ele levantando da cama

— Não. Não tem o que explicar. Você mentiu para mim esse tempo todo. Falou que me amava, que se o Shiro não me quisesse depois da traição você me acolheira. E agora você me conta isso? — Falei — Eu vou embora — Falei vestindo meu vestido

— Para onde vai? — Perguntou

— Não te interessa — Falei brava — Eu vou para casa — Falei saindo do quarto com a mala

Chamei o elevador enquanto eu chorava tudo que me restava de sanidade. Saí do hotel, chamei um táxi e comprei a passagem para o Japão pelo celular. Liguei para o hospital geral de Hokkaido e pedi para marcar alguns exames para dois dias depois. Desci do táxi e o paguei. O vôo para o Japão sairia em 15 minutos. Fiz o check-in e entrei no vôo. Sentei na poltrona e fiquei olhando para o lado de fora

Flashback off

— A senhorita aceita um café ou um chá? — Perguntou a aeromoça

— Não, obrigada — Falei e voltei a olhar pela janela. Eu só pensava em chegar em casa e abraçar o Fubuki até ele dizer '' Já chega ''

O vôo durou quase 13 horas. Eu não consegui dormir. Quando vi o Japão pela janela do avião, eu quase chorei. O avião pousou do aeroporto de Inazuma e ainda eram 7:00h da manhã. Peguei um táxi para Hokkaido. Pelas minhas contas eu chegaria quase 9:00h da manhã em casa. Eu sabia que o táxi seria caro até Hokkaido, mas eu estava desesperada. A corrida demorou quase 2 horas. Paguei com o cartão de débito tirei a mala do porta-malas e toquei a campainha. Eu estava nervosa por algum motivo. Minhas mãos suavam, meus pés estavam frios. A porta se abriu e eu sorri. Era Fubuki. Eu larguei a mala e eu o abracei pelo pescoço e finalmente pude sentir o frio de sua pele e o calor do seu coração. Eu chorei como uma criança sem mãe. Os braços de Fubuki ao redor da minha cintura me faziam sentir segura. Quando eu o soltei, escorreguei pelo seu corpo até o chão

— Por favor, Shiro, me perdoe — Falei chorando com a cabeça baixa — Eu te amo. Perdão, meu amor — Falei

— Fuyu, vamos... — Falou ele

— Eu sei que o que fiz foi errado, mas somos humanos e humanos erram. Me perdoe, por favor — Falei dando socos no chão. Fubuki me pegou pelas mãos e me levou até o nosso quarto junto com a mala

— É melhor nós conversarmos aqui — Falou ele sentando na cama. Eu ainda chorava. Eu me abraçava por frio e Fubuki parece ter notado — Está com frio? — Perguntou e eu assenti

— Em Veneza estava calor — Falei baixo. Fubuki pegou um edredom e me abraçou com ele

— Você nunca mais sentirá frio, Fuyu. Nunca mais terá que pedir perdão — Falou ele, e eu o olhei nos olhos — Eu te amo, Fuyu — Falou ele me abraçando por inteira e eu o abracei de volta


Notas Finais


Eai, Samui? Curtiu? Eu curti muito

♥♥♥♥♥♥♥♥♡♡♡♡♡♡♡♡

FATOS QUE (TALVEZ) VOCÊ NÃO SABIA SOBRE AS FICS DA FUYU:

⇨ Fuyu estudou na Hakuren quando era criança
⇨ Fuyu ainda tem dinheiro daquela doação que ela recebeu dos pais dela quando fez 18 anos
⇨ Fuyu tem 22 anos
⇨ A única música eletrônica que a Fuyu sabe cantar é I gotta feeling
⇨ Além de piano, Fuyu sabe tocar violino
⇨ A mala da Fuyu é azul clara
⇨ Fuyu é formada em Artes e fez EaD para conseguir se formar rápido
⇨ Fuyu dava aula para os alunos de 12 anos da Hakuren
⇨ Fuyu gosta de matemática

♥♥♥♥♥♥♥♥♡♡♡♡♡♡♡♡

Não esqueçam de curtir, comentar e favoritar (Contem aos amigos, se tiverem)

Mandem perguntinhas para os personagens (ou para me)

Até o próximo capítulo, ou até os comentários

♥♥♥♥♥♥♥♥♡♡♡♡♡♡♡♡

Confira também:

• As Irmãs Substitutas: https://www.spiritfanfiction.com/historia/as-irmas-substitutas-16527246

• Com Amor e Ódio, Fuyu: https://www.spiritfanfiction.com/historia/com-amor-e-odio-fuyu-15932140


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...