História Come little children - Peter Pan. - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~Mauricio14Beako

Postado
Categorias Peter Pan
Personagens Bicudo, Capitão Gancho, Personagens Originais, Peter Pan, Piuí, Tinker Bell, Wendy Darling
Tags Mortes, Peter Pan, Suspense, Tortura, Yandere
Visualizações 51
Palavras 2.423
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Objetivo temporário e a chacina marcada.


╼ Sorria sempre - Mary penteava os cabelos da garota sentada em seu colo. A pequena estava com seus 5 anos, ouvira atentamente todas as palavras e tentava as memorizar ╼ Talvez o seu otimismo e bondade seja a motivação que alguém precisa.

~~

╼ Wendy? - Chamou uma voz feminina. Kaori olhou apreensiva pra ela ╼ Você sabe de algo?

╼ Me desculpe, eu não estava ouvindo. Pode repetir?

╼ Edward estava triste? Alguém ficava incomodando ele?

╼ Não era intima dele. Também não o via muito. Talvez devesse perguntar pra alguns dos seus colegas.

Os dedos da loira começaram a bater na mesa com impaciência. Wendy sentiu seu coração pesar por não poder fazer nada para ajudá-la.

╼ Ninguém faria isso sem razão. Só preciso saber o por quê, entende? ╼ A morena assentiu tristemente. O que poderia fazer para melhorar a vida dela? No final a vida não é mesmo como um conto de fadas. Seu pai estava certo desde o inicio. Só o pensamento disso a fez ter vontade de chorar.

~~

╼ Você tem alguma coisa a dizer, pai? ╼ Indagou notando a expressão descontente do homem, que permanecia de braços cruzados.

╼ Pare de ficar contando besteiras para seus irmãos, eles precisam de uma boa dose de realismo.

╼ Já eu acho que é o contrário! Eles carecem de histórias em que possam ver um futuro diferente e mais bonito do que o que está diante de seus olhos, precisam de algo para se agarrar em momentos difíceis. A imaginação é mais poderosa do que se pode supor.

╼ Pelo visto eles não são os únicos que precisam de realismo. Me dê este livro aqui! ╼ Ela se afastou, mas o homem com facilidade o tomou ╼ Essa droga está a deixando demente! ╼ Ele acendeu a lareira e jogou o livro grosso no fogo ╼ Dinheiro jogado fora. Vou proibir sua mãe de comprar algo parecido com isso. E não ouse chorar!

Ela olhou incrédula para o homem. Não o respondeu, só correu para seu quarto e se trancou lá, deixando algumas lágrimas caírem enquanto se perguntava como poderia ele não ver o quanto essas histórias significavam pra ela. 

~~

Ultrapassou a porta de seu quarto e jogou a mochila em cima da cama, com o seu diário como objetivo, a garota o achou ao lado do lindo espelho que fora deixado por sua mãe. Se jogou ao lado da mochila azul-bebê, precisava desabafar, contar sobre seus pensamentos; dês de quê, não há alguém em que ela confie plenamente, Wendy se viu tendo que escrever em seu diário.

''Querido diário, hoje senti o tamanho de minha incapacidade diante de algo triste. Cortou meu coração não poder fazer nada enquanto via a tristeza nos olhos de uma garota que via em mim uma esperança. Penso se crescer é admitir que o mundo é tão feio quanto o que posso ver, que as historias que li desde que nasci não passam de bobagens. Não sei o que fazer sem elas, são as coisas mais concretas - depois de meus irmãos -, que minha mãe me deixou. Ter que admitir que são fajutas, vazias, e mescladas em mentiras é cruel demais. -''

A garota iria continuar, mas parou ao sentir alguém puxando-a para um abraço. Agora a mesma percebia que estava chorando, sem nem ao menos perceber quando começou.

╼ O que foi que aconteceu? Seu irmão mais novo pode resolver para você ╼ Olhou para o garoto de óculos ao seu lado.

╼ As minhas historias alguma vez ajudaram você? ╼ As palavras o pegaram de supetão. Ele levou os dedos - dedão e indicador - ao queixo, em um ar pensativo, completamente exagerado pra uma criança de 12 anos ╼ Responda com sinceridade.

╼ Elas são simples entretenimento, não? ╼ Ela olhou incrédula para o garoto ao seu lado. Pra ele, tudo não passava disso? Ela via um significado maior acerca disso. Talvez tivesse exagerado no final das contas.

Estava completamente sem chão agora. Ninguém nunca viu importância nessas historias, ninguém além dela e sua mãe. Não, talvez nem Mary.

╼ Miguel ainda não chegou, vamos procurá-lo ╼ João já estava na porta do quarto, colocando seu casaco.

...

O doce explodiu na boca do pequeno garoto, que já dava outra colherada na fatia de bolo, degustando rapidamente do sabor agradável. Ao seu lado o mais velho sorria com a cena adorável.

╼ Um momento ╼ Falou puxando um guardanapo e limpando os resíduos da bochecha e cantos da boca do pequeno ╼ Espero que esteja gostando.

╼ Sim! Posso pedir outro? ╼ Ele fez olhos de cachorrinho, seus lábios formaram um beicinho, e suas mãos estavam juntas.

╼ Isso não é muito saudável, e também, sua irmã deve estar se descabelando uma hora dessas. Hahahaa, mas só uma fatia de bolo a mais não faz mal a ninguém.

╼ Yuup! ╼ Miguel levantou suas mãos em sinal de entusiasmo. O mais velho solto uma leve risada.

O que Peter pretendia com isso? Talvez descobrir se a família Darling tem o mesmo jeito que Wendy, eles iriam sorrir mesmo em péssimas condições? É claro, ele só é um observador, não interferirá na vida de nenhum deles.

Logo que Miguel ficou com sono, Peter decidiu levá-lo para casa. Estava feliz por poder quebrar a rotina - por mais que nunca tenha cogitado o fazer de maneira tão decente e bondosa. Apesar disso, ele não consegue chegar a sentir felicidade por estar com alguém se divertindo.

Aquilo tudo, todos esses momentos, nada despertava seu interesse a não ser as historias - que lhe permitiram questionar e se perguntar como seria ter um proposito, lutar para alcançá-lo, e finalmente ter a satisfação de realizar o que quer - Foi quando estava prestes a pegar no sono que percebera: Wendy pode ser feliz por causa do pensamento de algum objetivo maior. Isso explica a tristeza dela, talvez seu sonho tenha sido manter todos vivos? De todo modo, ele não reconhecia a dor de perder alguém importante, por isso deixou isso fora de cogitação.

...

Olhos vidrados na figura sentada na mesa, está mesmo prestes a fazer isso? Ela recuou devagar.

— Não quer o antídoto? — Essa simples frase a fez voltar, dessa vez com muita convicção. Sorriu debochadamente quando viu a sala deserta. Andou até a mesa da morena, que até agora não a percebeu. Viu um diário ao lado do livro de física. O puxou rapidamente, fazendo Wendy se assustar e a olhar com pavor.

╼ Vamos ver ╼ Começou a folhear tudo esperando encontrar algo interessante. Wendy se levantou, já avançando para pegar seu diário de novo ╼ Oh! Oh Meu Deus!! ╼ Gritou excitada, correu para fora da sala, logo sendo seguida pela morena.

╼ Me devolva! ╼ Tentou alcançá-la, mas foi inútil. Ela ultrapassou os lugares, gritando para irem ao auditório pois havia algo que queria que todos soubessem. É claro, como sendo uma das mais populares, ela despertou a curiosidade tando dos atletas e cheerleaders quanto dos outros. O grupo de atletas prendeu Wendy, fazendo um circo ao redor da mesma. Já haviam entendido o que estava acontecendo ╼ Saiam! Ela está com algo meu.

╼ Pra quê a presa? Tem algum segredo sujo ali? Fufufufufu! ╼ Todos começaram a rir, isso a deixou constrangida ╼ Andem! Todos para o auditório!

Gritou para um grupo que ainda estava no local. Depois de não restar ninguém, eles fizeram questão de levá-la para o auditório. Muitas pessoas aglomeraram no espaço, a maioria ansiosa pra ver o que a garota e suas cinco amigas estavam aprontando.

As seis se encontravam em cima do palco, com um olhar de pura diversão e desdém.

╼ Obrigada garotos, vocês são demais. Eles até trouxeram a nossa convidada de honra! ╼ Sorriu, mas depois olhou ao redor a procura de Peter. Ao notar que nem ele nem Tinker estavam aqui, ela abriu o diário. Agora poderia aproveitar esse momento, Zoe não havia mentido sobre ter os prendido a algum lugar. Fez um lembrete mental de agradecê-la depois. ╼ Há algo que devem saber sobre essa garota aqui ╼ Os garotos a empurraram para o palco ╼ Seu diário. O diário de uma perdedora e uma vadia. Todos façam silêncio e apreciem a porta para a mente dela.

╼ Não tem o direito de ler isso ╼  Ela nem deu um passo direito e já havia sido encurralada pelas cinco.

╼ Não está em condições de ser tão arrogante. Passe por elas e poderá ter seu diário de volta, queridinha! ╼ Wendy rosnou com raiva e tentou passar, só para receber uma cotovelada no nariz, a fazendo cambalear pra trás e cair. Tocou o nariz e sentiu algo molhado e quente. Sangue. ╼ Bem, sem mais delongas : Querido diário, após saber que só tenho laços sanguíneos com minha mãe. Fufufufu! Olhe só, parece que sua audácia é de família. Mas bem, continuando, agora a um ano atrás: ''Não penso que historias são infantis, muito menos que são inúteis. Meu pai tenta de todas as formas me fazer ver um lado ruim nelas, o seu maior desejo é que eu pare de as ler e contar. Como pode ele não ver utilidade nenhuma em fábulas? O que tem de mais em querer imaginar um mundo melhor?''. Fufufufu! ╼ Todos começaram a rir ╼ Então você acredita em historinhas? Hey, se eu contar que existe uma moeda capaz de se multiplicar a cada vez que você rodar e latir como um cachorro, acreditará? Você vai fazer? ╼ Wendy olhou para baixo, sua cabeça começou a doer e seus olhos ardiam. Ela se recusava a responder tal coisa. Infelizmente, a garota levou isso como um sim pois continuou, ainda com seu tom presunçoso : ╼ Não adianta esconder quem realmente é. Todos já imaginavam.

Começou a folhear novamente o diário. Zoe olhou com diversão para a cena. Um sorriso presunçoso em seus lábios se formou com a visão da garota que tentava ao máximo não derramar lágrimas.

Mudou o olhar para as pessoas, todas rindo e se divertindo com isso também. Possivelmente farão da vida da menina um inferno no resto do ano e no próximo.

Quase todas as turmas estão aqui. Na hora do intervalo, ela pode notar que Peter gosta ficar do lado de fora, sem Tinker ou qualquer outro alguém. Além do veneno colocado no sangue de todas, o ódio por Wendy e a certeza de saírem ilesas foi o que fez elas aceitarem o trabalho. É claro, foi mais pelo veneno, pois nenhuma acreditou no que a ruiva havia dito antes.

Não demorou muito para o barulho estridente sinalizando o final do recreio ser ouvido. Todos saíram rapidamente, deixando só Wendy e as outras seis.

╼ Foi um erro seu trazer algo tão revelador pra escola, pra começo de conversa. Espero que pense bem antes de falar quaisquer coisas que aconteceram aqui, pra qualquer pessoa.

Wendy levantou e andou lentamente para o banheiro. Ela manteve a cabeça na altura em que poderia ver sua frente, mas não os rostos dos donos dos múrmuros e risadas de todos que a viam.

Lavou seu rosto e tirou qualquer registro de sangue do mesmo. A situação se repetia milhões de vezes em seu celebro, a garota dizia a si mesma para esquecer, pois a cada fez o nó em sua garganta apertava mais e mais as lágrimas insistiam em cair. Já era demais eles saberem que a historias significam muito pra ela, se a virem chorando só piorará.

Por todo tempo ela ignorou todos, até os professores. Peter estreitou os olhos ao ver que todos estavam apontando pra ela, sussurrando algo e rindo de modo nada sutil. Decidiu se juntar a uma dessas conversas para entender o que acontecia de verdade.

...

╼ Wendy! Espere! ╼ Gritou o moreno, a garota hesitou antes de se virar.

╼ Também veio zombar de mim? Aposto que qualquer vontade de ser meu amigo tenha ido por ares depois de saber como eu sou ''esquisita'' .

╼ Não é verdade. Sabe, eu acho que é algo bom ter algo a que se apoiar, torna mais fácil não se tornar algo ruim.

Ela riu sarcasticamente. Quando que ele pensou que veria ela fazer algo assim?

╼ É bem fofo, de onde tirou isso? De algum site de frases bonitinhas? Ou de um livro de poesia?

╼ É só a realidade! E que sarcasmo é esse? Está vendo o que perder de vista o que quer faz?

╼ Me deixe em paz, ok? Hoje foi a gota d'água pra mim, não me venha com isso de incentivo! Tudo não passava de ficção. E não se preocupe, o mundo é mais do que historias inúteis, vou encontrar algo melhor pra gastar meus dias.

Ela havia perdido algo bom, ele consegue ver o final disso. O seu gosto por contos era o que a fazia ser Wendy Darling, era o que a fazia sorrir por pensar em um cenário melhor. Sem isso ela era somente uma sem esperanças, sem isso ele nunca poderá descobrir, nunca.... Espere ai... Wendy perdeu suas historias a pouco tempo e já mudou, seria isso que dava toda aquela mágica à ela? Então, ele deveria achar algum também? Isso faria o mundo entediante, os momentos entediantes, tudo isso teria sentido? Seu sentido seria além de amar a facilidade que o ser humano quebra?

╼ Deveria ser mais forte, suas historias eram o que a tornavam especial. Se os outros não acham o mesmo que seja.

Wendy bufou e começou a caminhar novamente. Peter não sabe de nada, ele não foi humilhado e terá de aguentar aqueles olhares. Ele não acordou e notou que não existia nada de especial em algo que defendia piamente.

Ora, é difícil admitir, mas seu pai sempre esteve certo.

Peter não a seguiu, estava a pensar sobre que objetivo seria bom. Suas lembranças com Tinker não passavam de nada, elas não significavam nada, assim como a loira também não. A primeira vez que ele tomou uma atitude sem ser pra matar alguém foi quando aquelas garotas estavam zombando de Wendy, agora isso estava acontecendo de novo pois tudo nele diz que quer se vingar. Talvez Wendy e sua proteção sejam seu objetivo, ou pelo menos ele vai tentar descobrir com o tempo.

Ele olhou para o caminho que a morena fez, um sorriso genuíno fez-se em seu rosto. Agora é hora da chacina. O sorriso se distorceu, ficando cruel e sádico.

╼ Porcas irão ser abatidas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...