1. Spirit Fanfics >
  2. Comeback for you >
  3. Excursão

História Comeback for you - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Hei, pessoal.


Voltei com o segundo capítulo desta multishot. Eu creio que terão mais um ou dois capítulos para o final desta estória.

Capítulo 2 - Excursão


 

Comeback for you –  Capítulo 02

 

 

TaeYeon despertou duas horas mais tarde de um sono tranquilo, tendo o corpo caliente de Tiffany colado ao seu. Tentou levantar-se sem acordar a moça, mas seus leves movimentos foram em vão. A jovem aldeã abriu os olhos, sonolenta em demasia, e abrandou o aperto no tronco de sua amante. Rapidamente Taeyeon levantou e apressou-se em se vestir silenciosa. E ao se despedir, sabia que Tiffany também tinha um aperto no peito assim como o que lhe preenchia; prometeu a ela que quando retornasse a tomaria como esposa e, finalmente, entre beijos entrecortados, voltou para casa a preparar-se para a excursão.

 

 

— Coma alguma coisa. — Sua mãe ordenou, enquanto ela terminava de calçar as botas de couro, de canos altos com cordas envoltas bem firmes. E como era de costume naquela época do ano, o dia, apesar de ainda ser cedo, possuía um sol escaldante, fazendo com que TaeYeon usasse uma bata média de linho azulado e uma calça marrom de tecido grosso. — Não podes viajar com o estômago vazio, vais passar mal no caminho.

 

— Estou sem fome, omma. — Murmurou desgostosa, não queria mesmo ir. A sensação agoniante que permanecia em seu interior cresceu exponencialmente a partir do instante em que deixou a casa da família Hwang. — Tome cuidados de Tiffany por mim, por favor.

 

— Tiffany? A filha da lavadeira? Não me digas que... — A mulher pareceu um tanto surpresa, mas, em seguida, sua expressão se suavizou e um sorriso se formou em seus lábios. — Entendo.

 

— Obrigada.

 

 

E terminando de se aprontar, pegou suas trouxas de roupas e saiu em direção aonde os outros guerreiros estavam reunidos. Taeyeon tinha certeza, a cada segundo, que aquilo tudo era uma grande besteira e não era para ela estar ali, e sim seu irmão mais velho. Ela entendia que Jiwoong tinha uma mulher grávida para tomar cuidados, e se não fosse por esse motivo teria desistido não importando o quanto decepcionaria seu pai.

Após prender seus pertences, montou num dos cavalos e seguiu ao lado do líder, que lhe explicava e contava várias histórias sobre suas primeiras excursões. Taeyeon as ouviu sem nada comentar, não queria estragar a felicidade de Jong-gu. Ela apenas desejava que seis meses passassem voando e que Tiffany não se interessasse por outra pessoa nesse meio tempo.

 

 

Haviam se passado quatro dias desde a partida e aquela comitiva continuava cavalgando com afinco rumo às terras do sudeste. Taeyeon estava cansada e constantemente sentia sede. Apesar de o tempo continuar ameno naquela região, o sol de final de tarde ainda queimava o solo e transformava os 32 graus em algo insuportável.

O líder – vendo o estado da filha – decidiu que era hora de pararem, montarem o acampamento por ali mesmo para partirem novamente na manhã seguinte. E assim os guerreiros iniciaram o pequeno serviço, agradecendo mentalmente pela herdeirazinha da aldeia ser inexperiente em excursões e, por conta disso, delicada o suficiente para não suportar uma semana a fio em cima de um cavalo sob o sol ardente e enfrentar o frio tenebroso de noites a fora.

Enquanto os homens se acomodavam, Taeyeon embrenhou-se na mata fechada. Precisava tomar um banho com urgência e não pouparia esforços para encontrar um riacho antes do sol se pôr completamente. E, de fato, não demorou muito para ouvir nitidamente o som de água caindo a alguns metros mais de distância.

Taeyeon se afastou muito do acampamento para atingir o seu destino. Assim que chegou lá acelerou os passos e caminhou afoita para uma parte mais rasa do riacho, retirou as roupas e entrou na água fria. Mergulhou molhando os cabelos platinados e, ao emergir, esfregou a pele muito alva para retirar toda a poeira e sensação ruim de sujeira que havia acumulado nos últimos quatro dias.

Ficou um bom tempo relaxando os músculos dentro daquela água límpida, com o corpo agradavelmente adaptado à baixa temperatura, assistindo a noite cair esplendorosa. Taeyeon se lamentou por não estar naquele instante no conforto de sua casa, tendo um prato de comida temperada e quentinha à mesa feito por sua mãe. Tinha noção de que aqueles seis meses a fariam dar muito valor ao seu lar quando retornasse, quando retornasse para a sua cama confortável e para os braços carinhosos e finos de certa moça.

Taeyeon sorriu inconsciente ao lembrar de sua primeira noite de amor com Tiffany. Lembrou das sensações, dos cheiros e principalmente dos gemidos roucos que saíam e preenchiam timidamente o quarto pouco espaçoso da morena. Ela queria que aquele momento fosse eternizado de alguma forma. Sentiu uma quentura subir por entre suas pernas. Levantou da água e sentou-se numa pedra grande às margens. Taeyeon não se orgulhava de ter tanto desejo acumulado, não era certo e nem honroso o que pretendia fazer, no entanto, não era como se a prática fosse incomum em seu cotidiano. Passou a mão direita sobre o membro e fechou os dedos magros em seu entorno que começara a pulsar por mais toques e movimentos, mas o ato foi interrompido ao ouvir gritos revoltosos e altos vindos da direção em que estava o acampamento.

Mais que depressa a loira levantou e vestiu-se. Voltou a embrenhar-se no mato já escuro, o coração acelerando que nem um louco no peito. Podia ouvir suas batidas atingindo com força internamente os seus tímpanos. Correu o mais rápido que pôde praticamente às cegas. E ao estar passos do acampamento que brilhava tomado por chamas altas, notou que sua comitiva estava sob ataque de nativos.

Taeyeon estava prestes a andar sorrateiramente para dentro daquela confusão, em busca de sua espada, quando teve os lisos fios platinados agarrados com tanta força que seu corpo inteiro caiu para trás num baque doloroso. Mal teve tempo para qualquer reação, suas mãos e pernas foram amarrados por cordas grossas, a boca tapada com um pano e o corpo erguido e colocado sobre o ombro de um homem absurdamente alto, que a levou para uma carroça que continha mais dois guerreiros de sua aldeia e cinco crianças imundas também amarrados semelhantes a ela.

Então, seria esse o seu fim?

 

o.OO.o

 

 

Os dias foram passando lentamente, e como o prometido, Hee-ja havia se aproximado bastante de Tiffany e de sua família. Por isso, não foi tão difícil notar os constantes resmungos da moça sobre estar enjoada e suas tonturas repentinas. A mãe de Tiffany, Miyeon, e a de Taeyeon estavam cientes do que estava acontecendo, para dizer a verdade, ela também sabia que aquele mal-estar todo eram sinais claros de uma possível gravidez.

 

 

— Imagine só quando Taeyeon voltar e ficar sabendo que terá um filho seu?! – Miyeon comentou capciosamente, estava na hora de Tiffany se abrir sobre o assunto, que logo não seria mais novidade para ninguém daquela aldeia. A morena rolou os olhos assim que sua mãe a encarou com um sorrisinho brincalhão. — Quem diria que você escolheria um dos filhos do líder? Logo aquele rapaz baixinho e sem vergonha.

 

— Podemos pular essa parte, omma? E Taeyeon não é um rapaz. Não sei por que diabos insistem em tratá-la como um homem sendo que isso não é verdade. – A mulher sabia que Tiffany tinha razão, mas preferia seguir o fingimento coletivo, afinal, a filha do líder era praticamente uma aberração da natureza. — E fale logo o que tem para falar, isso é tão constrangedor.

 

— Constrangedor, por quê? É natural. Vocês passaram a noite juntas e o resultado é uma gravidez. – Miyeon disse sem muitos rodeios, sabendo que a filha evitaria a conversa se ela não puxasse o assunto. — Em breve sua barriga estará evidente, a mãe de Taeyeon está ciente disso e também está feliz que vai ganhar outro neto. Eu também falei para o seu pai.

 

— O quê? – Tiffany levantou o tom, agitada. — E o que ele disse? Ele vai me expulsar de casa e matar Taeyeon assim que ela retornar?

 

— Acalme-se. Ele aceitou a notícia bem, após quase ter um ataque porque sua garotinha lhe dará um neto em alguns meses. — Miyeon riu, tranquilizando Tiffany. — Vai dar tudo certo, não se preocupe, meu bem.

 

 

Mas, não foi isso o que aconteceu. Naquela mesma noite, estranhamente, a comitiva – que deveria voltar em alguns meses – apareceu sob a liderança de Jong-gu. Rapidamente todos da aldeia correram para saudar a chegada dos guerreiros e para saberem o motivo de uma excursão tão curta.

Tiffany correu e empurrou alguns corpos em meio aquele aglomerado, estava ansiosa demais para abraçar Taeyeon e contar-lhe que carregava um filho dela em seu ventre. No entanto, toda a sua animação morreu ao encarar o líder afogado em meio a uma expressão abatida e semblante desestruturado, acompanhado de cinco guerreiros, uma carroça repleta de especiarias e alimentos, três cavalos e mulheres chorando desesperadas recebendo os suportes de seus maridos. A mãe de Taeyeon era uma dessas mulheres, e obviamente aquele dia que estava previsto para terminar em festa, findou como um trágico e triste enterro.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...