1. Spirit Fanfics >
  2. COMEBACK HOME (Segunda temporada de COPYCAT) >
  3. Needed Me

História COMEBACK HOME (Segunda temporada de COPYCAT) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oii, volteiii, bom só apareci pra desejar boa leitura e estou revendo esse negócio de só postar uma vez na semana, acho que demora demais, eu particularmente não esperaria kkkkk então vou tentar trazer mais na semana, tá bem, bom, beijos boa leitura e se cuidem, por favor❤❤

Capítulo 2 - Needed Me


Fanfic / Fanfiction COMEBACK HOME (Segunda temporada de COPYCAT) - Capítulo 2 - Needed Me

You needed me
Ooh
You needed me
To feel a little more, and give a little less
Know you hate to confess
But baby ooh, you needed me


Rihanna- Nedded Me


POV Yara


O novo namorado da Billie é um amor, e eu fico feliz dela pelo menos ter conhecido alguém legal, bom, ele me parece alguém legal. Me surpreendeu o jeito como ela me tratou, eu de verdade não esperava que ela seria daquele jeito, mas, eu não estava aqui, não posso dizer que ela não tem motivos.


- Oi Austin, Falei pra Ananda nao falar de mim pra você, mas é um pouco difícil quando se trata dela.- Digo segurando o riso e ele concorda.


- Sim, ela sempre arranja um jeito de mostrar você pro mundo, acho que você é a maior inspiração dela.- Ele diz e eu concordo.


- Ela precisa trabalhar sabia? Não ficar de papinho.- Billie diz olhando para Austin.


- Ainda não acabou o ensaio dela?- Ele pergunta e eu afirmo.


- Mas ela não é íntima pra ficar conversando com você.- Billie diz e sorri me olhando em seguida.


- Ela é sempre assim, ciumenta. Tudo bem, vou ir falar com o seu irmão, aí daqui a pouquinho a gente sai, pode ser?- O garoto diz e Billie assentiu.


- Uau, não disse pra ele que eu sou sua ex?- Pergunto vendo o garoto se afastar e ela me olha séria.


- Você é uma parte do meu passado que eu não achei que veria de novo.- Ela diz.


- Entendi, acho que não botou fé em mim nem na minha dança né?- Pergunto e ela bufa.


- Acredita no que você quiser. Só espero de verdade que você tenha senso e não fique dizendo coisas desnecessárias sobre oque eu e você tivemos, ninguém precisa saber do que já passou.- Billie diz.


- ok, não direi, não precisa se preocupar, comigo.- Digo.- Como meu ensaio já acabou, eu vou indo, foi um prazer te ver de novo.- Digo sem esperar uma resposta, ela já me disse muita bosta por hoje, não vou ficar ouvindo ou debatendo.


Pego minha bolsa e me despeço dos outros poucos dançarinos, saindo do local.


- Yara, espera só um segundo.- Ouço alguém me chamar É me viro vendo Austin.- Bom, desculpa por ela. Minha irmã te falou sobre o jantar de hoje?- Ele pergunta e eu afirmo.


- Sim, ela não queria ir, mas disse que só iria se eu fosse.- Digo.


- Imaginei que ela diria isso, você vai não vai?- Ele pergunta e eu paro alguns segundos pra pensar.


- Sua namorada raivosa, vulgo, minha chefe, vai estar lá?- Pergunto e ele ri.


- Provavelmente, mas ela vai ficar bem, relaxa, vai por favor, a Ananda e minha mãe brigaram, é incrível que com essa idade ela ainda brigue com a minha mãe.


- Sabe como ela é, mas ok, vou tentar convencer ela.- Digo e ele me agradece.


Ele se despediu e eu saí, indo em direção ao Uber que eu havia pedido, entrando no mesmo.


Levei uns 15 minutos pra chegar em casa, paguei o Uber, sai do carro e o agradeci, indo até minha casa, era uma casa boa pra se morar, em uma parte boa da cidade, não era muito grande, e nem muito pequena, afinal, só eu morava ali, não precisava de uma casa com três andares, so a Ananda que vem as vezes ou a Bianca, então, não preciso de um espaço enorme.


Entrei em casa e deixei minhas coisas em cima de uma pequena mesa que tinha na porta de entrada, e fui até a cozinha, preparar algo pra eu comer.


Fiquei pensando na curta e grosseira conversa que eu e a Billie tivemos, foi bom rever ela, mas acho que pra ela não foi bem assim, não é como se eu ainda gostasse dela, gosto do que tivemos, mas pelo visto não era pra acontecer mesmo, e ela parece feliz com o Austin, e eu tô super feliz com a Ananda, ela é um ano mais nova que eu, é um pouco mimada, tá sempre conseguindo oque quer, mas é uma menina legal, baixinha e loira.


- Oii, e aí, como foi o primeiro dia sendo dançarina da sua ex?- Falando nela, olha ela aí.


- É acho que ela não ficou muito feliz em me ver, mas tudo bem. Eii, já falei pra não entrar na minha casa se eu não estiver.- Digo e a loira sorri.


- Hmm, me fala mais sobre o porque da sua ex não ter gostado de te ver.- Ela diz tentando  mudar de assunto.


- Talvez seja porque eu sou a ex dela, ou algo perto disso.- Digo sorrindo.


- Huh, e meu irmão, já te achou lá pra te encher o saco?- Ela pergunto.


- Sim, ele pediu pra irmos no jantar de hoje.- Digo abrindo a porta da geladeira.


- Não vamos, minha mãe vai ficar me lembrando como eu sou errada na família e nasci com defeito.- Ananda diz.


- Por que você gosta de mulher?- Pergunto fechando a porta.


- É ainda, é um pouquinho mais difícil pra ela entender que eu não gosto de homens fortes, e homens em geral.- Ela diz sentando em uma das cadeiras.


- Talvez, só talvez, se tentar conversar com ela...- Tento dizer mas ela me interrompe.


- Não, não vou conversar, se ela nao quer aceitar, aí o problema não é meu.- Ela diz e eu a olho seria.


- Mas vamos mesmo assim, seu irmão pediu, então, vamos, pode ser, disse que se eu quisesse ir, você iria também.- Digo.


- Vai lá. Eu fico aqui te esperando, me comunicando telepaticamente, somos boas nisso.- Ela diz arqueando a sobrancelha e eu vou até ela.


- Sim, em outras ocasiões, essa não é uma delas.- Digo dando um selinho rápido na mesma.


- Acha que sua ex vai ficar com ciúme?- Ela pergunta com um sorriso de canto.


- Nem vem com esses planos malignos tentando fazer as pessoas ficarem desconfortáveis, você sempre faz isso. E eu tenho a leve impressão de que ela nunca falou de mim pra ele.- Digo Indo pegar meu celular.- Quer comer algo leve antes de irmos?


- Será que ela nunca falou?- Ela diz levantando parecendo pensativa.- Pede uma salada pra mim, sei que minha mãe vai fazer bastante coisa, vou querer pegar um pouco pra levar pra casa, então, vou comer pouca coisa, já volto.- Ela diz saindo da cozinha.


- Eu te conheço Ananda, olha lá oque você vai aprontar.- Digo alto o bastante pra que a garota ouvisse.


Espero que ela não faça besteira, conheço ela, ela é uma pessoa legal, mas apronta as vezes, as vezes sinto que sou mais mãe dela do que namorada.


Pedi comida japonesa, já que não enche muito a gente, então ainda teria espaço pra comida de mais tarde.


(...)


- Hmm, oque acha?- Ananda pergunta me olhando se referindo a roupa que ela usava.


- Bonita, tá bom pra um jantar.- Digo tirando o olho da garota e voltando a atenção pro celular.


- Vai assim?- Ela pergunta e eu apenas concordo sem olhar ela.


- Vai passar calor, tira a blusa de cima pelo menos.- Ela diz e eu nego.


- Eu tô de short, não vou ficar com calor, a blusa é só uma precaução.- Digo e ela concorda revirando os olhos.- Pronta?


- Sim, vamos? Senta direito, vai machucar seu joelho assim, ele já não é muito saudável.- Ela diz e eu levanto da cama.


- Tá tudo bém, ele é um sobrevivente, vamos logo!- Digo saindo do quarto e em seguida de casa.


A Ananda pediu pro motorista particular dela buscar a gente, acho esse negócio de motorista particular uma coisa meio idiota pra quem já sabe dirigir, se você já sabe dirigir, porque precisa de alguém que faça isso, se é só você mesmo fazer.


- Te disse que a gente podia ir de Uber. - Digo e ela me olha.


- Não, se eu tenho um motorista particular, por que que eu vou andar de Uber?- Ela diz entrando no carro.


- Mimimimimimi " Aí, ela tão legal, ela é tão galera, a vai se foder" ninguem me avisou, se eu soubesse que iria namorar alguém mimada como você, nem teria começado.- Digo e ela ri.


- Eu sei que você gosta.


- Deve ser.- Digo e a mesma sorri.


(...)


Já fazia uns 20 minutos que tínhamos chegado na casa da mãe da Ananda, e o clima não era dos melhores, a Ananda já tinha brigado com a mãe dela, que me culpou por ser uma mulher e não um homem na vida da filha dela, não que eu ligasse, mas o clima estava ruim também, porque a Billie não tirava aquela cara de morte que ela tinha, sei que naturalmente ela já tem essa expressão, mas fazia parecer que ela não queria estar aqui. Pelo menos a comida 'tava boa.


- Mas enfim, mãe, sabia que a Yara é a nova dançarina da Billie?- Austin diz e eu sorrio de canto.


- É? Que legal, ela dança bem Billie?-  A mais velha ali pergunta e eu e Billie nos olhamos.


- Dança, ela é boa no que faz.- Ela responde cortando nosso contato visual.


- Ela não dá em cima de você não né?- A mãe de Ananda diz e Billie engasga com o corpo de água que estava tomando e eu a olho séria.


- Porra mãe, pode ter respeito pela minha namorada pelo menos se ela estiver presente?- Ananda diz.


- Foi só uma pergunta, mas pelo oque parece, a Billie não dá essa liberdade, ela é uma garota que transmite respeito e responsabilidade. - A mulher diz e eu solto um riso.


- Deve ser.- Digo baixo e Billie me encara dando um chute fraco no meu pé, embaixo da mesa, me fazendo rir.


- Pois a senhora fique sabendo que a namorada do seu filho não é tão hetero como parece.- Ananda diz e Billie arregalou os olhos.


- Já chega né, sobremesa.- Digo e Austin parecia confuso.


- Isso, sobremesa, cadê?- Billie pergunta me olhando.


- Não, espera. Oque você tá querendo dizer Ananda? Ficou com a minha namorada?- Austin pergunta.


- Eca! Eu que não encosto minha boca na boca dessa garota que já te beijou, eu tô falando, que ela e a Yara, já namoraram.- Ananda diz e eu a olho séria e a mesma me olha em seguida.- Falei merda?


- Falou, senta, senta e fica quietinha.- Digo e a loira se senta.


- Isso é sério? Billie?- Austin pergunta olhando pra Billie, e a mãe do garoto parecia desconfortável.


- Essa janta está me dando refluxo, eu vou ao banheiro, com licença.- Ela diz levantando e saindo.


- Aí, eu vou atrás dessa velha preconceituosa. - Ananda diz saindo atrás da sua mãe.


- Eu vou atrás dela também, mas depois a gente conversa sobre isso, e vocês duas, cada uma no seu lugar.- Ele diz e eu concordo, vendo o garoto sair e olho pra Billie em seguida.


- Você me disse que eu podia ficar tranquila, que ele não saberia de nada.- Billie diz.


- Não, eu disse que EU não diria nada, mas pelo visto, você não deve ouvir muito seu namorado, porque tenho certeza que ele já te disse que a irmã dele não bate muito bem da cabeça.- Digo sorrindo e a garota bufa.- Que foi? A foi engraçado não foi? A cara da mãe dela.- Digo rindo e Billie me olha com um sorriso de canto.


Fazia tempo que não via aquele sorriso, senti saudades.


Notas Finais


Bom é isso, até o próximo capítulo, ouçam My future, beijos❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...