História Comic-Con Boy - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Comic Con, Jikook, Namjin, Taegi, Tentativa De Comedia, Video Game
Visualizações 14
Palavras 1.973
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Meeting


Fanfic / Fanfiction Comic-Con Boy - Capítulo 2 - Meeting

Jeongguk estava em estado de pane. Suas pernas estavam como gelatina, mal conseguia se manter em pé, quem dirá responder a seu hyung.


— Hum? Responda Jeongguk! — O Min estalou os dedos na frente do mais alto, o tirando de seus devaneios. — Quer conversar sobre isso? Você sabe que eu não irei lhe criticar, muito menos te ferir propositalmente.


— Hum... E-er... — E nenhuma palavra corrente saía da boca do mais novo. Aquela situação era muito embaraçosa para o pobre rapaz. — E-eu, pode s-ser... Eu a-acho.


— Ótimo. — O mais velho sorriu em aprovação e segurou a mão de seu dongsaeng, o guiando até o quarto. — Pode começar, ‘saeng. — Falou pegando as malas, mas prestando atenção no garoto que estava atrás de si.


— B-bom... Para começar... — O mais novo tomou coragem e iniciou sua explicação. — Eu quero me desculpar pelo que eu fiz há alguns minutos... Sério, hyung, me perdoa! E-eu não deveri-


Então sua fala foi cortada pelo outro rapaz presente no mesmo cômodo.


— Eu já te desculpei, Jeon. Está tudo bem! — Confortou o rapaz, pronto para sair do quarto. Olhou para o último citado como se estivesse lhe dizendo para o seguir. — Continue.


— E-então... Eu não sei o que aconteceu comigo. Você estava ali, chateado comigo... E-eu não queria que aquilo acontecesse! Eu só conseguia olhar para seus lábios, me dizendo alguma coisa que eu nem prestei atenção, eu fui egoísta... Foi inevitável! — Aos poucos o garoto ia se soltando, era um completo desabafo de um adolescente frustrado. — Eu não deveria sentir as coisas que eu sinto... 


“Que coisas?”


Então, como se Jeongguk lesse a mente de seu hyung, continuou.


— Toda vez que eu te vejo, hyung, eu me sinto estranho... Um estranho bom. — Sorriu, estava prestes a se confessar e mesmo sabendo a resposta, voltou a falar. — Minhas pernas parecem a droga de uma gelatina, meu coração acelera quando você fala comigo e dá essa porcaria de sorriso maravilhoso!


— Meu sorriso é uma porcaria ou é maravilhoso? — O rapaz ousou rir do comentário do menor, recebendo um olhar de reprovação. 


— Você entendeu! — Bufou e meio receoso encarou o mais baixo, vendo novamente a porcaria maravilhosa de seu sorriso. — E-então... Onde eu parei? Ah, meu coração acelera tanto que eu penso que vou explodir a qualquer momento, é bom e horrível ao mesmo tempo! Quando você se aproxima demais, minhas mãos começam a tremer e eu entro em desespero, você sabe o quão me maltrata quando mexe no meu cabelo? Eu tenho que me segurar muito pra não pular em cima de você e te dar um beijo! 


“Seria errado rir num momento desse?”

Foi o que Yoongi pensou, mas pouco se importou e começou a gargalhar.


— Ah, ‘saeng! — Falou após se recuperar um pouco da sua recente crise de risos. — Eu não sabia que você estava tão desesperado para me beijar.


— Hyung! — Jeongguk exclamou com o rosto completamente quente, ele parecia um morango. 


— Desculpe... Pode continuar. — Respirou fundo e caminhou até a porta da frente.


— Okay... — O mais alto fez uma pequena pausa para poder continuar sua confissão desastrosa. — Agora que eu te beijei eu ‘tô tão feliz! Sério. Seus lábios são tão macios e quentinhos... — Fez um biquinho com os lábios. Nem parecia o Jeongguk tímido de antes. — Eu sempre pensei que seus lábios eram deliciosos, mas agora que eu os provei, descobri que são melhores do que eu imaginei.


É... Min Yoongi estava corado como nunca esteve em toda a sua vida.


— Aigo, hyung... Eu gosto tanto de você. — Jeongguk segurou uma de suas mãos e acariciou com o polegar. — Que droga... Por que justo você? — Perguntou mais para si, do que para Yoongi.


— Deve ser porque eu sou uma porcaria maravilhosa. — Soltou, então se pôs a rir com a outra mão na frente dos lábios.


— Você não vai esquecer isso, né? — Perguntou mesmo já sabendo a resposta é o outro balançou a cabeça negativamente. Óbvio. — Aish...


— Jeon... — Yoongi parou de rir e voltou a sua pose mais séria, o mais novo estava um tanto receoso quanto a isso. — Você sabe que eu sou seu amigo, certo?


O mais novo assentiu cabisbaixo.


— Olhe para mim. — E assim ele fez, mesmo envergonhado, ele fez. — Você realmente gosta de mim?


E assentiu novamente, desta vez olhando para o mais velho.


— Okay... — Assim como Jeongguk, Yoongi fez uma pequena pausa para poder continuar, talvez tentando encontrar as palavras certas. — ‘Saeng... Eu também gosto muito de você.


Ao ouvir tais palavras, um grande sorriso se formou nos lábios de Jeongguk.


— Mas não do jeito que você gosta de mim. 


Então seu sorriso morreu, assim como todas as suas esperanças de ficar com o mais velho, por quê doeu tanto? Ele não parava de se perguntar.


— Ei... Não chore! — Segurou o rosto do mais novo, onde escorriam algumas lágrimas finas carregadas de dor. — Jeongguk, olhe para mim, uh?


— N-não! — Respondeu com a voz embargada em meio aos soluços dolorosos.


— Jeongguk, eu sei que é difícil lidar com isso, mas você tem que entender que eu não sou o certo para você! — Tentou soar compreensível. — ‘Saeng, eu realmente queria poder te corresponder da forma que você quer, mas eu não posso! Eu não quero te iludir e nem vou!


— P-por que você não pode? E-eu não sou s-suficiente? — Perguntou com um pouco de dificuldade, estava difícil compreender suas falas, mas Yoongi tentava seu máximo para ajudar seu amigo. Afinal, é sua primeira desilusão amorosa. — Se for i-isso, eu juro q-que vou tentar s-ser o suficiente! Juro!


— Jeongguk, para com isso! Você é mais que suficiente! — Falou um tanto alto, secando as lágrimas de seu dongsaeng que, agora, saiam em abundância. 


— Então p-por que você n-não me quer?! — Agarrou com força a barra da própria blusa, deixando a ponta de seus dedos numa cor esbranquiçada. — Hein?!


— Por favor, se acalme... — O mais velho falou e então puxou Jeongguk para um abraço caloroso.


Aos poucos o mais novo foi se acalmando, estava tentando compreender seu hyung. Ele não era obrigado a corresponde-lo.


— Me desculpe... — Falou baixo, quase inaudível.


— Não se desculpe. Ninguém escolhe quem vai gostar. — Yoongi disse calmo e acariciou as madeixas escuras do outro. — Eu juro que, se eu pudesse, eu te escolheria. Só pra não te ver assim.


— Obrigado, hyung... — Falou o mais alto, se afastando o mais velho. — Eu escolhi a pessoa certa pra amar, pena que você não pode me dizer o mesmo...


— Ei... Esqueça isso um pouco, uh? — Secou algumas lágrimas, do maior, que ainda insistiam em cair. — Vamos nós divertir, seus inscritos não vão gostar de te ver pra baixo!


— O-okay, eu vou lavar o rosto... — Sorriu fraco e caminhou até o banheiro. Yoongi suspirou, seu amigo não merecia sofrer por ele.


Poucos minutos se passaram e Jeongguk já estava com um rosto menos abatido, estava sorridente novamente. 


— Jeongguk, o Uber chegou! — Yoongi exclamou, chamando atenção do outro. — Vamos!


— Estou indo! — Falou e assim o fez, em poucos segundos já estava atrás de Yoongi, que estava destrancado a porta, pronto para sair. Jeongguk segurou a barra de sua blusa. — Hyung...


— Sim? — Respondeu se virando para o mais alto.


— V-você pode me beijar de novo? — Perguntou com medo a resposta.


— Jeon... O que eu disse sobr-


— Por favor, hyung! Eu juro que não vou confundir as coisas, depois disso eu não vou mais encher o saco com meus sentimentos!


— Espero que você não confunda as coisas mesmo... — Então Jeongguk sorriu largo, o puxando pela cintura, deixando os corpos próximos para juntar ambos os lábios num beijo calmo.


Ah, Jeongguk estava amando aquilo.


Segundos depois, o último citado pediu passagem com a língua e, meio receoso, Yoongi entreabriu os lábios, recebendo o músculo molhado em sua cavidade bucal, as línguas se entrelaçaram, se tocaram e travaram uma pequena batalha por espaço.

Quando se viu na oportunidade, Jeon desceu suas mãos pelo torso do mais velho e apertou suas nádegas um tanto fartas e as apertou com vontade, fazendo Yoongi arfar.


— Okay... Acho que está bom. — O mais velho separou ambos os lábios e tirou a mão de seu dongsaeng de seu corpo. — É melhor irmos.


— Tudo bem, desculpa se eu abusei demais... — Falou o mais novo, que pegou sua mala e foi para o elevador com um sorriso enorme no rosto. Yoongi apenas o seguiu até ambos estarem no carro indo em direção à Busan para o evento tão esperado.


[...]


Jimin e TaeHyung já estavam dentro do carro indo em direção à Comic-Con, era muita euforia para um carro só.

Mas essa barulheira que estava no carro era pouco para o que ambos estavam sentindo no momento. Depois de anos, eles finalmente veriam seus ídolos!


“Talvez o Yoongi abomine o fanatismo, mas quem liga!? Eu amo ele e é quase impossível não ser um fanático por ele!”


O maior pensou enquanto mordia os lábios em puro nervosismo.


— TaeHy! Será que o Jeongguk vai gostar de mim? — Perguntou tão nervoso quanto o amigo.


— Claro que sim, anjo. — Sorriu gentil e arrumou o cabelo bagunçado do amigo. — Você é tão lindinho, parece um bebê! 


— Credo! Ele não curte crianças. — Bufou e apoiou a cabeça na janela. — Vou já ir criando expectativas, para depois me dar mal e chorar.


— Aigo... Você tem que ser otimista! — Falou o mais novo se aproximando do outro, já que estava sem cinto. — Tipo... Eu posso morrer se o motorista desse Uber frear do nada, porque eu tô sem cinto!


— TaeHyung! — Exclamou abismado pela fala do amigo e lhe deu um tapa no ombro. — Isso não é otimista!


— Tanto faz, não sou bom com essas coisas. — E deu de ombros. — Enfim, vou colocar o cinto, pois não quero morrer antes de conhecer o amor da minha vida.


E assim o fez.


Faltavam apenas 2 horas até chegar em Busan. Seria uma longa viagem!


[...]


O evento já havia tomado início quando os rapazes chegaram no local.


— Atrasados... — Yoongi suspirou e se sentou em um dos bancos vazios. — Vamos procurar o Namjoon.


Falou se levantando. Namjoon era como o manager deles, mas na realidade ele é só o editor dos vídeos de ambos.


— Ok, vamos. — Jeongguk disse e em seguida seguiu seu amigo até uma sala próxima dali onde Namjoon avisou que estaria. — Será que ele está com o Hoseok Hyung?


— Não sei, vamos descobrir agora. — Então bateu na porta de carvalho claro, na qual foi aberta rapidamente. — Olá Namjoon!


— Oi Yoongi e Jeongguk! — Sorriu gentil e deu espaço para ambos entrarem. — Yoongi, sua boca tá machucada.

 — Hum... É, acontece. — Yoongi falou meio nervoso e se sentou ao lado de Hoseok que estava concentrado num jogo online no celular. — Hoseok, não vai falar oi pro seu hyung favorito?

— Eu já falei oi pro Namjoon. — O ruivo disse simples e voltou a jogar. — Aliás, oi terceiro Hyung favorito.


— T-terceiro?! — Perguntou indignado chamando atenção dos dois rapazes que estavam ao fundo. — Quem é o segundo?


— O Seokjin, MEU editor. — Respondeu simples e desligou a tela do celular. — Estou brincando, tem espaço pra todo mundo no meu coração!


— Você é ridículo. — O pálido revirou os olhos e se levantou. — Nossos lugares já estão prontos? — Perguntou curioso e Namjoon assentiu, seria sua primeira vez com um espaço só dele é de seus dois amigos. — Caraca... 10 milhões de inscritos.


— São 8 milhões! — Jeongguk o corrigiu enquanto ria da cara do amigo. — Você não chegou nos 10 ainda!!


— Que se dane, vamos logo!



Notas Finais


É isto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...