História Comigo pelo acaso ( Vkook-Taekook ) - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Kim Hyun-joong
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Hyun Joon, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Coelho, Híbrido, Jungkook, Romance, Taehyung, Taekook, Vkook
Visualizações 395
Palavras 5.206
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiie gente ❤ Como estão meus pitélzinhos?
Espero que esteja todo muito bem, para avaliarem esse capítulo para mim, tá bem?
Escrevi esse capítulo escutando uma playlist bem... exótica.
"Swim - Chase Atlantic" e "First - somo" foram de grande ajuda, talvez até para ler escutando elas seja legal.
Enfim, eu espero que eu tenha conseguido atingir todos os sentimentos nesse reencontro, porque olha, tô meio perdidona aqui e espero que esteja bom.
Sem mais enrolação...
Desculpem os erros 🙏
Obrigada pelos favoritos e comentários ❤❤❤
Boa leitura ❤ Amo-te vocês ❤❤

Capítulo 17 - Dezessete


   A porta fora aberta, o pequeno coraçãozinho de Jungkook estava disparado, e por motivos não muito agradáveis, disparou mais ainda. Ao contrário do que o coelho esperava, quem abriu a porta foi Mi Yang. A boca do híbrido abriu e fechou diversas vezes num período de trinta segundos, estava tentando ao menos tomar coragem o suficiente para cumprimentar aquela que lhe feriu diversas vezes.

   - Taehyung! É para você! - a garota disse virando-se e voltando para dentro, deixando para trás o coelho que finalmente pôde respirar aliviado.

   - Hoseok, eu já disse que estou- ao escutar a voz do Kim, o híbrido sentiu um arrepio por todo o seu corpo, sentiu tanta falta daquela voz grossa, que chegou a soltar um suspiro quando a ouviu. - J-Jungkook - Taehyung sussurrou enquanto seus olhos se prenderam ao rosto do menor, como se estivesse buscando no fundo de sua mente se era realmente a realidade, ou só mais uma ilusão da volta do moreno.

   - Tae! - e bastou o sorriso do coelho para que o Kim percebesse que era verdade, ele estava ali, estava e volta.

   Sem dizer uma palavra sequer, Taehyung o abraçou, sentindo o mesmo cheiro doce que o fazia suspirar, seus braços rodearam com perfeição o corpo do menor, Jungkook se encaixava perfeitamente nos braços do Kim, lugar de onde nunca deveria ter saído. O híbrido aproveitou o momento silencioso e reconfortante para fechar os olhos e sentir o cheiro do mais velho, com os olhos fechados pôde praticamente sentir o gosto do perfume do maior.

   - Eu senti tanto a sua falta - Taehyung disse ainda com a cabeça apoiada na curvatura do pescoço do coelho. - Por favor, não faça isso mais, por favor não suma de novo, não me deixe - a voz do Kim ia diretamente do ouvido de Jungkook, até o seu coraçãozinho, que palpitava e pulava dizendo que finalmente estava no lugar certo, nos braços de quem ele gostava de amar. - Entre, vamos por favor, preciso saber tudo o que aconteceu.

   E assim foi feito, o híbrido entrou e contou tudo, desde o momento em que fora encontrado por Chanyeol, até o enorme carinho e cuidado por parte de Baek, ao contrário do que era esperado, o castanho não ficou bravo por Baekhyun estar com o híbrido e ter o escondido, pois depois que Jungkook lhe explicou que o casal tinha medo de que Taehyung o agredisse, o Kim entendeu que o Byun só queria proteger o menor.

   Disse também o quanto ficou assustado por ver Namjoon e Taehyung brigando, e no momento em que fora acertado, não conseguiu pensar em mais nada além de fugir correndo. Jungkook se desculpou por ter simplesmente fugido e se escondido por tanto tempo, se arrependeu amargamente por deixar Taehyung sem notícias por um mês, o que resultou num Kim passando noites em claro pensando em como estaria o menor.

   Explicou também que Yoongi quem o encontrou, foi uma sorte acidental o gato ter cruzando caminho com Chanyeol, e acabou sendo levado até a cafeteira, o que resultou no momento atual.

   - Jungkook, você não tem ideia do medo que eu senti - Taehyung disse segurando a mão do híbrido. - Eu não sabia onde você estava, se estava se alimentando, ou se estava passando frio, eu não sabia sequer se você tinha um teto - suspirou fechando os olhos por pensar em tal situação. - Eu cheguei a imaginar que alguém poderia ter te pegado para fazer você trabalhar, ou até pior.

   - Desculpe hyung- começou mais uma vez, mas fora impedido.

   - Do que me chamou? - perguntou mostrando um pequeno sorriso em seus lábios.

   - De hyung - disse baixo pois acreditou que o Kim havia ficado bravo.

   - R-repita por favor - disse com cara de abobado, e Jungkook mesmo achando tal pedido estranho, o acatou. - Você é tão fofo! - disse apertando as bochechas do menor. - Que bom que voltou para mim - sorriu grande.

   Antes que um dos dois pudessem se pronunciar, uma voz feminina se fez presente, atraindo a atenção dos mais velhos.

   - Taehyung, vou para a casa dos meus pais - disse a que já estava com uma mochila nas costas. - Vou passar três dias lá, volto depois - concluiu caminhando até a porta, e antes de sair encarou os dois. - Acho que vocês precisam de um tempo sozinhos, e da casa toda para vocês - lançou uma piscadela para Jungkook que acabou ficando um tanto quanto perdido.

   Depois que Mi Yang saiu, o silêncio se estabeleceu, e Taehyung se pegou fitando os lábios de Jungkook de maneira intensa. Aqueles lábios, juntos ao rosto simetricamente perfeito, enquanto suas orelhinhas balançavam de maneira lenta, era definitivamente a perdição do Kim.

   - Jungkookie - chamou a atenção do mais novo que lhe dirigiu o olhar atencioso. - Por que você não vai tomar um banho, vou fazer algo para que nós possamos comer - disse se pondo de pé, e logo puxando o coelho para fazer o mesmo. - Vem, vou preparar um banho para você - disse começando a caminhar, sendo acompanhado pelo menor.

   Os dois chegaram ao banheiro no quarto do Kim, e logo Jungkook se deparou com uma banheira, Taehyung abriu a água e depois de checar a temperatura se levantou e pôs-se a encarar o coelho.

   - Espere até encher, e aí você pode entrar - disse alisando o queixo do menor. - Obrigado por ter voltado para mim - deixou um selar na testa do mesmo que sorriu fofo.

   Depois que o Kim saiu do banheiro, quando Jungkook finalmente se viu sozinho, despiu-se e entrou na banheira antes que a mesma enchesse, apreciando a leve pressão da água que saía da torneira, o corpo do híbrido relaxou depois de alguns minutos dentro da água, ficara tão relaxado que acabou por dormir ali mesmo, apoiando a cabeça na borda da banheira.

   °•°•°•

   Aproximadamente uma hora e meia havia se passado desde que Taehyung deixou o híbrido para tomar banho. O Kim já tinha feito um jantar simples, porém com muito amor, e cansado de esperar decidiu ir atrás do menor. Bateu à porta do banheiro e quando não recebeu nenhuma resposta optou por girar a maçaneta, percebendo que por sorte, estava destrancada, assim que adentrou lugar, pôde ver o coelho dormindo de maneira serena, tão calmo como um anjo.

   - Ei, Jungkookie, acorde - disse calmo tirando a franja dos olhos do adormecido. - Vamos lá pequeno, acorde, eu preparei algo para comermos - disse um pouco mais alto, e isso fez o coelho abrir os olhos lentamente, encarando Taehyung com seus olhos grandes, como se carregasse toda a inocência do mundo no olhar.

   - Hyung - disse de maneira arrastada e Taehyung quis socá-lo de tanta fofura. - Estou com sono - disse manhoso tirando as mãos que até agora estavam submersas, esfregando-as nos olhos.

   - E você quer que eu te tire daí é te troque de roupa? - perguntou sorrindo divertido, afinal, estava lidando com um bebê.

   Jungkook não ousou dizer nenhuma palavra, apenas esticou seus braços, com os olhinhos ainda semifechados, Taehyung balançou a cabeça negativamente enquanto deixava um sorriso indignado preencher seus lábios.

   Sem muita demora o Kim envolveu seus braços ao corpo do menor, não se importando em molhar a camisa que estava usando, Taehyung ergueu o coelho com calma, o mesmo que aparentemente estava com tanto sono que sequer se importou em estar totalmente nú.

   - Por que ficou tanto tempo na água em? Olhe para esses dedos estão com as pontas todas enrugadas - comentou divertido e Jungkook sorriu grande e fofo.

   Taehyung carregou o garoto no estilo noiva até o quarto, colocou o mesmo sentado em uma cadeira do lugar, sumindo por poucos segundos e reaparecendo com uma toalha.

   - Você precisa ficar de pé para eu poder te secar - disse e com murmúrios indecifráveis Jungkook acatou o pedido.

   Taehyung apalpou, com a toalha, o rosto do menor, secando algumas gotas de estavam ali. Desceu pelo ombro do mesmo chegando até seu peitoral, que molhado de tal forma, se tornava sexy, Taehyung agachou-se em frente ao menor para secar suas partes íntimas e suas coxas, que aos olhos do castanho eram, extremamente torneadas. O coelho se virou, permitindo que o mais velho lhe secasse as costas, e sua bunda, lugar onde sem malícia, talvez um pouco sim, Taehyung secou com cuidado o pompom que estava ali, dirigindo por último à parte de trás de suas coxas.

   O Kim arrastou o híbrido até sua cama e o pôs sentado ali. Abriu a porta do guarda-roupas, e agora, que Jungkook estava um pouco mais acordado, o coelho pode perceber que o lugar estava perfeitamente dividido em uma parte de roupas suas, e outra com as do dono da casa. Taehyung pegou uma cueca de Jungkook e virou-se para vesti-lo. Já de cueca o Kim precisava encontrar uma roupa confortável para o menor.

   - Hyung - chamou manhoso.

   - Sim Jungkookie? - perguntou virando-se para encará-lo.

   - P-posso vestir uma camisa sua? Gosto do seu cheiro hyung - pediu fofo, e pela segunda vez na noite Taehyung quis socá-lo, se o coelho continuasse a ser fofo assim, a vontade do Kim seria de cometer um homicídio.

   - Claro! - disse alerta pegando rapidamente a peça solicitada. E vestindo o menor. - Você se incomoda em ficar vestido assim? - Jungkook negou com a cabeça.

   Taehyung aproveitou que já estava em frente ao guarda-roupas e pegou uma camisa para trocar já que a sua estava molhada.

   °•°•°•

   - Não vai ser como um banquete, mas eu fiz de coração, então você precisa apreciar - Taehyung dizia nervoso com o quê o híbrido iria pensar da janta.

   É claro que Jungkook nunca reclamou da comida do mais velho, mas no último mês, estava sendo alimentado por um confeiteiro, então talvez seu paladar tenha ficado aguçado, era isso te Taehyung pensava.

   - Parece estar uma delícia hyung - Jungkook comentou encarando toda aquela comida.

   Taehyung como o bom cavalheiro que estava sendo naquela noite fez questão de puxar a cadeira para o coelho, que sorriu agradecido e logo se sentou.

   - Sabe de uma coisa? - o Kim perguntou retoricamente e em seguida puxou a cadeira do híbrido para perto de sua fazendo o pequeno se assustar momentaneamente. - Eu quero você pertinho de mim, para sempre, bem coladinho - disse sorrindo quadrado.

   Jungkook deixou que suas bochechas coradas e seu sorriso tímido fossem a resposta, mas por dentro o garoto estava saltitando, afinal, Namjoon disse que quando você ama alguém quer essa pessoa perto, e isso significa que... É muito cedo para pensar nisso? Tarde demais, o coelho já estava convencido de que tinha o amor do Kim, e já se derretia de amores.

   - Vamos comer... - Taehyung decidiu rápido. - Diga "Aah" - Jungkook pôde ver que o Kim lhe estendia uma boa quantidade de arroz, e de maneira alguma iria rejeitar.

   °•°•°•

   - Jungkookie, você não está mais com medo, não é? - perguntou receoso. O jantar já havia sido aproveitado pelos dois, ambos estavam agora sentados conversando.

   - Não hyung, eu não tenho mais medo de você, nem do Namjoon hyung e nem do Suga hyung - disse contando em seus dedinhos.

   - Bebê? - o chamou erguendo, pelo queixo, o olhar do menor, que o encarou como se dissesse "sim?" - Chame apenas a mim de "hyung", está bem? - suas voz grave saiu tão grossa dessa vez que Jungkook só viu a escolha de acenar positivamente. - Muito bem - sorriu satisfeito.

   Taehyung, depois de ter a resposta que desejava, se levantou retirando os pratos que foram utilizados que ainda estavam sobre a mesa. Jungkook permaneceu quieto enquanto Taehyung lavava a louça. Mas antes que o Kim terminasse seu trabalho o coelho se levantou e o abraçou por trás, escondendo o rosto nas costas do mais velho.

   - Por que o meu bebê está tão carente? - perguntou se virando com dificuldade, fazendo o rosto do menor agora ficar pressionado contra seu peitoral.

   - Estava com saudade de você hyung - disse com a voz abafada.

   - Você tem o resto da vida para matar essa saudade - sorriu quadrado. - Por que eu nunca mais vou deixar você sair de perto de mim - o abraçou com mais força. - Agora vamos assistir filme, quero aproveitar cada momento dessa noite com você - disse já começando a caminhar, ainda abraçado ao menor, de maneira desengonçada.

   Os dois chegaram mais uma vez ao quarto do dono da casa, Jungkook não tardou em se soltar dos braços do mais velho e se jogar na cama do mesmo. Taehyung riu balançando a cabeça negativamente enquanto repetiu os movimentos do menor. Encostados na cabeceira da cama, o Kim ligou a TV e imediatamente procurou por um filme, uma comédia dramática fora escolhida.

   °•°•°•

   - Por que está chorando Jungkook? - Taehyung perguntou assustado ao ver as lágrimas escorrendo pelo rosto do menor.

   - E-eu achei que ele ia morrer - comentou manhoso.

   - Mas ele não morreu, ele está bem ali, foi tudo um sonho, por que ainda está chorando? - o Kim não enxergava sentido algum na reação do coelho.

   - Eu não sei - respondeu arrastado num, quase, grito.

   Taehyung abriu a boca na intenção de dizer algo consolador, mas o quê? Não tinha nem um motivo para o híbrido estar chorando, como iria consolá-lo? Por isso sem muitas escolhas o castanho apenas abraçou o garoto pela milésima vez na noite. Depois que a calma preencheu o corpo do menor o mesmo se soltou do abraço, e num movimento rápido selou os lábios do mais velho, em seguida sorriu envergonhado.

   - Tudo isso era um truque para me beijar? - perguntou sorrindo convencido.

   - Não hyung, o Kookie estava realmente triste - disse envergonhado. - Mas sua boca estava tão pertinho da minha - juntou os indicadores realizando o movimento mais fofo que Taehyung pôde ver em toda a sua vida.

   - E você aproveitou? - o menor balançou a cabeça confirmando de maneira rápida, fazendo suas orelhinhas balançarem também.

   Quando o coelho parou o movimento, Taehyung não perdeu tempo, e imediatamente o beijou, pediu passagem quando passou a língua pelos lábios ainda fechados do híbrido, e o mesmo cedeu, mesmo que de maneira desengonçada, as línguas se encontravam e se entendiam, o Kim rolou o corpo, sem separar o beijo, parando sobre Jungkook. Quando o beijo fora encerrado o mais velho sorriu travesso e direcionou um beijo ao pescoço do moreno.

   - O-o que está fazendo hyung? - perguntou estranhando, mas mesmo assim tombando a cabeça para o lado, dando, consequentemente, mais espaço para que o Kim vasculhasse seu pescoço.

   - Você não gosta - perguntou passando a língua por uma pequena extensão do pescoço de Jungkook que arfou baixinho ao sentir seu corpo inteiro se arrepiar.

   - G-gosto - respondeu arrastado.

   - Então confie em mim - disse enquanto deslizou sua destra até a cintura do coelho e a apertou sem dó.

   Com o aperto repentino Jungkook abriu a boca num grito mudo e sem hesitar, pela segunda vez, Taehyung invadiu a boca do híbrido e mais um beijo começou. Quando a mão quente, e consideravelmente grande, de Taehyung adentrou a camisa que o garoto usava, o mesmo deixou um gemido escapar entre o beijo.

   Sem aviso prévio o Kim deslizou a mão, que antes estava no abdômen, para o cós da cueca que Jungkook usava, o que fez o mais novo segurá-la preocupado com o que iria acontecer.

   - Não se preocupe, não vou te machucar, me deixe no controle - disse entrelaçando os dedos nos do menor, erguendo as duas mãos juntas acima da cabeça do coelho, em seguida a soltou rapidamente pegando a outra mão do híbrido que estava livre e a juntando com a outra. - Eu vou cuidar de você - disse num sussurro e Jungkook nesse momento decidiu que não lutaria, estava entregue ao castanho.

   Taehyung se sentou nas pernas de Jungkook e enquanto segurava as duas mãos do híbrido, com a mão que lhe restava retirou o próprio cinto, e embora o mais novo tenha ficado com um pouco de medo, não conseguiu sequer pensar em sair dali. Com agilidade as mãos de Jungkook foram presas pelo cinto à cabeceira da cama, não estava apertado, Taehyung sabia exatamente o que estava fazendo, e como fazer para não machucar o híbrido, só queria, por agora, ter o corpo do moreno apenas para si.

   Aproveitando a imobilidade do menor, Taehyung enfiou o nariz sem hesitar no pescoço a sua frente, o cheiro era doce, na verdade era o cheiro do seu próprio sabonete, mas tinha que confessar, estava bem melhor no coelho. Jungkook não conseguia evitar, era quase que automático, tombava a cabeça assim que os lábios do castanho se aproximavam de seu pescoço, dando total liberdade, para que ali, o Kim fizesse o que bem entender. 

   Um selar fora deixado na região exposta e de pele tão macia, propositalmente Taehyung arfou logo depois do beijo, com os lábios praticamente colados no menor, o ar quente que fora de encontro com Jungkook lhe causou um arrepio imediato.  

   - Você está quente? - Taehyung perguntou deslizando sua destra mais uma vez para dentro da camisa que, por motivo desconhecido, o coelho ainda usava. - Eu quero te deixar quente - sussurrou deixando sua voz ainda mais grossa - Vamos quero você bem quente para mim - sua mão desceu mais um pouco, parando pela segunda vez, no cós da cueca, assim com a camisa, desnecessariamente ainda usada.  

   - H-hyung... - murmurou já se encontrando em deleite assim que o Kim agarrou-lhe o membro, coberto pelo tecido fino. - E-estou quente - disse quando sentiu o polegar do maior rodear a cabeça de seu pênis, já com sinal de vida, infelizmente, ainda por cima da cueca. 

   - Eu posso sentir, está ficando molhado, você gosta disso? - perguntou mantendo os movimentos circulares que deixava o menor ainda mais entregue. 

   - S-sim - estava manhoso, nunca havia sentido tal vontade, então não sabia decifrar, mas sabia que precisava de Taehyung, precisava dele, naquele momento. - P-preciso de você hyung - clamou enquanto o maior pôde finalmente sorrir satisfeito, era isso que ele queria escutar. 

   Taehyung imediatamente se ajeitou de forma que seu corpo se encaixasse perfeitamente ao de Jungkook, e ao simular uma estocada, os membros, que a esse ponto já estavam despertos, se chocaram, ainda não estava em prazer absoluto, mas bastou isso para o híbrido gemer sôfrego. O mesmo movimento fora repetido, e mais uma vez, e outra. Na última, por pura brincadeira do destino o pé de Taehyung esbarrou no controle da TV, mudando de canal, canal esse que como se estivesse programado, tocava músicas envolventes, essas que a batida se juntaram às respirações semi-ofegantes dos dois. 

   O Kim se ajoelhou sobre o colchão, e de maneira lenta, sexy aos olhos do castanho, torturante aos olhos do coelho, tirou a camisa, jogando-a em um canto qualquer, agora com o peito desnudo encarou o híbrido que estava com um olhar focado em si, o menor não pôde evitar, justo naquele momento, umedeceu a boca, passando, claramente, a língua sobre os próprios lábios.

   - Você quer tocar? - o sorriso de Taehyung saiu safado, de um jeito extremamente sexy. 

   - Sim hyung, deixa o Kookie tocar você - pediu mexendo as mãos e logo percebendo que elas permaneciam amarradas. 

   - Se você for um bom menino pode tocar em tudo - disse travesso. - Até aqui - levou sua destra até o volume visível em sua bermuda. 

   Taehyung umedeceu os lábios enquanto jogou os fios de cabelo rebeldes para trás com a mão esquerda, permanecendo com a destra no próprio membro, e porra! Essa foi uma visão dos deuses para Jungkook. Quando as duas mãos do Kim se juntaram no botão de sua bermuda o coração do híbrido acelerou, e quando a bermuda se juntou à camisa, recentemente tirada, foi como um soco certeiro em Jungkook, na verdade um soco de necessidade, desejo e submissão. 

   - Venha aqui - Taehyung afrouxou o cinto apenas para tirar as mãos do menor da cabeceira, logo as prendendo novamente para frente do corpo do mesmo. - Eu vou ir devagar, não se preocupe - disse colocando o híbrido sentado nos próprios joelhos e logo dirigindo a mão esquerda para o cós de sua cueca, puxou o elástico e o soltou o que resultou num estalo, atraindo a atenção do coelho para tal local. - Abra a boquinha - disse abaixando a cueca e expondo seu membro, em seguida colocou sua glande na boca do garoto. - Oh~ Droga, por que sua boca é tão quente? - perguntou retoricamente, ainda mais excitado por tal característica, invadindo, ainda com cuidado, a boca do híbrido. 

   Taehyung segurou os fios negros de Jungkook, no espaço entre as orelhas do mesmo, e iniciou movimentos de vai e vem, o híbrido apenas mantinha a boca aberta, não estava o chupando, mas apenas isso já enlouquecia o Kim. Um arfar fora soltado em meio ao boquete e o castanho dirigiu seu olhar um pouco mais abaixo da boca tão deliciosamente macia do coelho, e se deparou com o menor acariciando o próprio membro, ainda coberto pela cueca. Ah, isso foi a destruição da sanidade de Taehyung, mesmo tão inocente aquele híbrido faria qualquer um delirar. Os movimentos se tornaram mais rápidos. Os barulhos que podiam ser escutados eram os da música, os murmúrios de Taehyung, sobre como Jungkook iria enlouquecê-lo, e os sons totalmente obscenos, mas ainda sim deliciosos, da saliva do híbrido quando sua boca era estocada. 

   - Oh~ Meu Deus~ - Taehyung gemeu tirando o pênis de dentro da boca do coelho. - Essa sua boquinha pode fazer coisas incríveis - comentou ao ver Jungkook lambendo cada centímetro de seus lábios limpando dali qualquer resíduo de baba ou pré-gozo. - Está livre, fez por merecer  - disse tirando o cinto das mãos do garoto. - Agora venha me acariciar.

   As posições foram invertidas, o coelho agora estava por cima, mas não sabia ao certo o que fazer, optou então para o membro de Taehyung que ainda estava ali, clamando por atenção, suas mãos rodearam a maior parte da extensão do castanho, a grande mão de Taehyung posicionou-se sobre a sua, guiando seus movimentos, e assim que a masturbação começou Jungkook se perguntou como aquilo coube em sua boca, mas esses pensamentos foram deixados de lado assim que seu próprio membro começou a pulsar, pedindo para receber, também, atenção. 

   - H-hyung? - chamou pelo Kim. 

   - Sim? - Taehyung parou com os movimentos assim que viu Jungkook segurando o próprio membro. - Você quer que eu faça em você? - perguntou se sentando, e Jungkook meio sem jeito concordou. - Venha aqui - o híbrido só teve tempo de gemer surpreso quando os braços de Taehyung o dominaram, mais uma vez, o derrubando na cama. 

   O castanho não pensou muito antes de tirar a camisa de Jungkook, imediatamente seguida pela cueca, e também não resistiu a observar por longos segundos aquele corpo que parecia mais uma escultura, feita especialmente para representar a sua ideia de prazer e provocação. Quando o mais velho voltou para a realidade agarrou o membro já ereto de Jungkook e iniciou uma masturbação, com movimentos lentos e calmo, e isso já era o suficiente para que vários gemidos escapassem dos lábios do coelho. 

   As costas de Jungkook se arquearam no exato momento em que a língua de Taehyung foi de encontro à sua glande, movimentos circulares foram feitos enquanto os dedos do Kim lhe proporcionava uma massagem pela extensão que não estava em sua boca. Esse fora os movimentos realizados durante alguns minutos. 

   - Que tal avançarmos nessa brincadeira? - Taehyung propôs safado, e Jungkook não via outra escolha a não ser concordar sedento. 

   Taehyung saiu da cama, pegando na gaveta do criado-mudo um vidro de lubrificante, em seguida puxando Jungkook para a beirada do colchão. 

   - É um pouco gelado - disse já lubrificando um de seus dedos, e com ele rodeou a entrada de Jungkook, que murmurou com o pequeno choque térmico, mas logo se acostumou. 

   Um murmurio de dor fora escutado quando sem aviso algum o dedo de Taehyung invadiu Jungkook, a quantidade de lubrificante, que fora consideravelmente demais, ajudou para que barulhos sexuais escapassem, quando o segundo dedo fora enfiado Jungkook se remexeu mostrando, claramente, o seu incomodo, Taehyung apenas esperou que ele se acostumasse para logo introduzir ainda mais fundo o dedo, já no terceiro Jungkook levou sua mão para junto a de Taehyung, mostrando que o Kim deveria esperar um pouco, e como não queria machucar seu bem tão precioso o obedeceu. 

   Depois que Jungkook se acostumou com os três dedos, Taehyung os retirou, pegou uma camisinha, também no criado-mudo e a colocou. Em seguida posicionou-se entre as pernas do coelho, já segurando seu membro na entrada do mesmo. 

   - Posso colocar bebê? - perguntou deixando um beijo na testa do mais novo. 

   - Pode hyung - concordou ansioso.

   A glande do Kim fora introduzida e com isso Jungkook não pôde evitar morder os lábios e fechar os olhos com certa força, segurou os gemidos dolorosos mantendo a boca fechada quando Taehyung se afundou um pouco mais em si.

   - Está bem meu amor? - "amor"? Ah, isso fez Jungkook esquecer a dor por completo, só queria Taehyung, queria beijá-lo, queria mais dele. 

   - P-preciso de mais de você - comentou manhoso, com dificuldade para conter os gemidos, e foi isso que tornou essa frase tão sexy, aos olhos de Taehyung. 

   Atendendo ao pedido do coelho o Kim se enfiou por completo no mesmo, o interior do moreno era tão quente, que o mais velho precisou se controlar para não estocá-lo com força puxando seus cabelos, enquanto gemidos saiam daquela boca tão sexy, tão... talentosa.

   - Vou me movimentar pequeno - anunciou e Jungkook concordou. 

   O castanho tirou-se quase que por completo, deixando apenas sua glande, do interior do garoto, e voltou a preenchê-lo por completo, arrancando dos próprios lábios um gemido de satisfação, e de Jungkook uma mistura, sôfrego e doloroso, por mais que doesse, o híbrido precisava de mais. Esse movimento fora realizado mais algumas vezes antes que Jungkook se acostumasse totalmente, até então tudo fora realizado com calma, de maneira lenta, enquanto apreciavam os gemidos um do outro que era realmente um deleite para os ouvidos. 

   Quando as estocadas puderam finalmente elevar o nível, Taehyung segurou a cintura de Jungkook, firmando o corpo do mesmo dando mais impacto às estocadas, dando mais força à seus movimentos, e proporcionando uma penetração mais profunda, o que acertou em cheio a próstata do coelho que não hesitou em soltar um gemido alto.

   - Achei - Taehyung comemorou consigo mesmo e voltou a estocá-lo, usando de toda sua força. - Tão gostoso~ Tão quente~ - disse arrastado. 

   - H-hyung - gaguejou na verdade por conta do impacto que seu corpo estava recebendo. - H-hyung, você é g-grande - com suas unhas, embora curtas, arranhou toda a extensão do braço do castanho, que por incrível que pareça gemeu em prazer. - P-preciso de mais - implorava enquanto o Kim se afundava em si. 

   Praticamente desafiando as leis da física, apenas para atender ao pedido do coelho, Taehyung conseguiu ir mais rápido, a velocidade o forçou a usar toda a sua força afundando-se mais no moreno, os lábios de ambos já não eram mais fechados, pois isso poderia impedir que os gemidos tão satisfeitos e prazerosos saíssem. Jungkook estava gritando, chamando pelo nome de Taehyung, que a esse ponto os vizinhos já sabia até mesmo soletrar, enquanto o mais velho não conseguia parar de dizer o quão fundo queria ir, o quão gostoso seu garoto precioso era, e o quanto ele esperou por tamanho prazer. 

   Quando o baixo ventre de Taehyung anunciou a aproximação de um orgasmo ele se retirou de dentro do híbrido que de maneira manhosa reclamou. 

   - Não acabou ainda meu manhosinho - rodeou a cintura de Jungkook o pegando no colo, trocando as posições, onde agora o castanho estava sentado na cama com o coelho em seu colo. - Seja um bom garoto e sente-se aqui - disse e rapidamente, apoiando cada joelho de um lado do castanho, o mais novo ergueu o próprio corpo e Taehyung imediatamente posicionou-se na entrada do garoto. 

   Jungkook desceu de maneira lenta, aproveitando com calma o jeito como Taehyung o preenchia, querendo guardar essa sensação maravilhosa pelo maior tempo possível. Quando o Kim já estava totalmente dentro do híbrido novamente, tratou de rodear a cintura do mesmo para poder ajudá-lo com impulso, não precisou de muita prática para que Jungkook estivesse quicando de maneira alucinante, gritando e mostrando que o castanho era quem o deixava assim, enquanto tombava a cabeça para trás e deslizava as unhas por todo o peitoral do mais velho, já Taehyung beijava o pescoço de Jungkook de maneira feroz, o chupava sem dó alguma, deixando de imediato marcas roxas por toda aquela extensão. 

   Bastou mais algumas sentadas, depois de uma rodada considerada selvagem, para que Taehyung se desfizesse, Jungkook parou com os movimentos a pedido de Taehyung que não aguentaria mais.

   - Vou te ajudar - disse levemente ofegante logo envolvendo o membro de Jungkook e inciando uma masturbação rápida, o híbrido permaneceu gemendo, e não demorou para que ele gozasse sujando a mão do castanho e ambos os abdomens apreciando o prazer por ainda ter Taehyung dentro de si. - Você foi ótimo meu bebê - o Kim disse tirando alguns fios que se molharam com o suor, e caíram sobre a testa do híbrido. - Você quer tomar um banho? - perguntou e Jungkook concordou um pouco manhoso, aparentemente o sono voltou. 

   Taehyung permaneceu dentro de Jungkook quando se levantou com o mesmo no colo, movimento esse que arrancou um pequeno gemido de cada um, por estarem sensíveis. Para que o banho fosse rápido, já que o coelho estava quase dormindo, usaram o box, Taehyung calmamente esfregou cada pedacinho do corpo de seu garoto, e depois de se lavar saíram. Pela segunda vez na noite o mais velho se encontrava vestindo o híbrido, o que resultou no menor com apenas uma cueca e uma camisa, e Taehyung não estava diferente. 

   - Deite-se aqui - disse depois de trocar a roupa de cama. - O hyung vai pegar água e já volta para dormir com você - deixou um selar nos lábios do pequeno. 

   Jungkook concordou já de olhos fechados e o castanho se retirou indo em direção à cozinha, bebeu sua tão preciosa água e quando estava prestes a sair da cozinha viu seu aparelho celular sobre o balcão, brilhando e anunciando uma nova chamada, uma ligação de Namjoon, pegou o objeto e encarou as horas, já se passava da meia-noite, por que a ligação tão tarde? 

   - Alô? 

   - Taehyung? - sua voz estava um tanto quanto confusa. 

   - O que houve Namjoon? - perguntou sentindo uma leve preocupação. 

   - Cara... eu vou ser pai! 

   


Notas Finais


E aí? Podem deixar a opinião de vocês, vocês acham que foi cedo demais? Eu espero que tenha agradado vocês, Namjoon vai ser pai agora, como que fica?
Gente é isso aí, eu espero que vocês tenham gostado ❤ Até o próximo capítulo ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...