1. Spirit Fanfics >
  2. Como cão e gato - Naruhina >
  3. O acordo

História Como cão e gato - Naruhina - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - O acordo


Fanfic / Fanfiction Como cão e gato - Naruhina - Capítulo 3 - O acordo

Por fim, eu simplesmente cedi, não sei o que aconteceu. Foi como se eu tivesse sido hipnotizada. Eu não queria aceitar dividir o apartamento com um homem, eu havia escolhido Shion para ser minha parceira de contas. Não aquele que eu descobri se chamar Naruto!

Só que, enquanto conversávamos, eu fiquei tão absorta no movimento de seus lábios generosos, que, quando me dei conta, estava balançando freneticamente a cabeça em concordância para seus termos.

O que eu faria? Não podia dividir minha casa com um homem que nem conhecia. Era perigoso demais. Certo, o homem em questão parecia muito centrado e responsável. Fazia faculdade e trabalhava na maior parte do tempo, fora os antecedentes criminais que se mostrou impecável. Ou seja, nem nos veríamos direito e tudo indicava que eu não moraria sob o mesmo teto com um psicopata. Ainda assim. Meu Deus, o que eu fiz?

Fui tão fraca, apenas por um par de olhos muito azuis e um sorriso de derreter corações, eu mudei completamente minha escolha. 

Eu era uma piada!

— Certo, senhorita Hinata, então quando posso visitar o apartamento? - sua voz soou rouca, baixa e firme.

— O que? - devolvi, confusa.

— O apartamento, você me aceitou, correto? - Naruto franziu o cenho, aturdido.

— Aceitei?

— Acho que a ouvi dizer, tudo bem, podemos tentar. - rebateu, cruzando os dedos em cima da mesa.

— Ah, verdade... Eu acho... Bom, ahn pode ser amanhã, que tal? - quis saber, sem muita convicção.

Eu ainda encontrava-me vagando naquela conversa, sem saber para qual lado ir. Eu o aceitei, não podia recuar agora, ou poderia?

— Tudo bem, pode ser na parte da manhã? É meu horário livre. - afirmou, olhando-me em expectativa.

— Escuta, Naruto. - chamei, ganhando algum tempo. - Talvez eu devesse pensar um pouco mais, minha primeira escolha era uma mulher, sabe como é, né? - ri, sem graça. - Não sei se daria certo morarmos no mesmo lugar, você é homem eu sou mulher e... - fui cortada nesse ponto.

— Olha, Hinata, não me leve a mal. - coçou a nuca, desconfortável. — Só quero um local para morar, eu dividia o apartamento com um amigo, mas ele saiu da cidade e eu tenho exatamente três dias para encontrar um local para ficar, ou terei que morar com a minha namorada. - frisou a última palavra, como que para esfregar na minha cara que não estava a fim de mim. - Eu só quero poder descansar em paz, não ficarei muito tempo, é só o tempo de encontrar algo pra mim, será que você pode me ajudar? - e exalou um longo suspiro, pressionando os olhos com o indicador e o polegar da mão direita.

Foi nesse ponto que eu quase o confortei, afirmando que tudo ficaria bem. Mas, por sorte, minha razão retornou quando eu estava com a mão estendida para tocar seu antebraço. Envergonhada, respirei aliviada ao constatar que ele nem percebeu minha gafe.

— Bom... - enrolei solidária, talvez poderíamos nos ajudar.

— Ótimo! - e seus olhos brilharam de felicidade, nem parecia aquele homem afundado em autocomiseração. - Prometo que será como se eu nem estivesse lá com você. Fique tranquila, minha intenção não é tirar sua privacidade ou coisa do tipo.

— Certo. - aceitei, resignada. - Qual melhor horário pra você? - achei mais correto acabar logo com aquilo e por um fim ao meu martírio.

O que tivesse de ser, seria. 

— Pode ser às dez. - foi se levantando e me entregou um cartão. - Meu celular está anotado aí, me mande uma mensagem com o endereço e estarei lá. Agora preciso ir, foi um prazer negociar contigo, senhorita Hyuuga.

Fiquei lá, com cara de pamonha, segurando o cartão, enquanto Naruto pagava a conta e deixava a cafeteria. Por que eu tinha a leve impressão de que fui manipulada?

Dei como encerrada minha empreitada do dia e segui para meu apartamento. Ainda não acreditava no que fiz, agora teria que ligar para Shion e dizer que escolhi outra pessoa para a vaga. Droga.

Não sentia-me confiante referente a minha decisão, algo dentro de mim gritava que eu havia feito papel de trouxa. Naruto, por certo me manipulou com aquela histórinha triste de que precisava de um local para morar e blá blá blá. Eu, como a bela idiota que sou, cai feito um patinho em seu teatro ensaiado. Como um ser humano consegue mudar de expressão em menos de dois segundos? De máxima tristeza e preocupação para alegria extrema? Bom, ele não matou ninguém — que a polícia tenha pego — pelo menos, já que o antecedente estava limpo. 

Suspirei, quando me joguei no meu sofá, eu tinha que pensar pelo lado bom. Agora não precisaria me preocupar com as parcelas do apartamento, já que o dividiria com alguém e cobraria um aluguel por isso. O peso meio que sairia dos meus ombros e eu não corria mais o risco de ficar na rua da armagura, por não conseguir honrar meus acordos financeiros.

Inicialmente, achei Naruto um puta gato, nesse momento, entretanto, repassando nossa conversa, já não sei se o considero tão atraente assim. Ele só é padrão, loiro, alto, olho azul. Apenas isso. Não é nenhum William Levy da vida, não devo me preocupar com ele. Já está esquecido, amanhã será um novo dia e eu só preciso ligar para a Shion, inventar uma desculpa e tudo estará acabado. Tudo estará acabado. Repeti, antes de cair no sono no meu sofá.

(...)

Acordei com Sakura batendo freneticamente na minha porta e gritando para eu acordar.

— Vou esganar essa mulher. - resmunguei levantando-me desnorteada.

Abri a porta com a maior cara de sono e a encarei, ela sorria e foi entrando.

— São exatamente quatro horas da tarde e você está dormindo, Hinata? - ralhou colocando um bolo de chocolate na minha mesa de centro.

— Sim e pretendia continuar, mas você me atrapalhou. - devolvi espiando o bolo. - Por que eu te autorizei a subir direto mesmo?

— Porque eu te trago gostosuras sempre que você tá na bad? - e abriu um sorriso cativante.

— Você é uma bandida mesmo. - dei risada. - Só vou te deixar ficar porque trouxe um bolo e também porque preciso te contar tudo.

— Ah, quero saber mesmo como foram as entrevistas. Achou alguém?

— Achei, não quem eu deveria achar. - tagarelei, sonolenta. - Por fim, decidi aceitar um homem, imagina amiga, vou morar sob o mesmo teto com um homem!

— Você jura? - Sakura riu, se jogando em meu sofá. - Quem é o felizardo?

— Um tal de Naruto Uzumaki, eu acho, ele fez lavagem cerebral em mim. Ou me hipnotizou de alguma forma, não é possível. - afirmei, inconformada.

— Espera, Naruto? - Sakura me encarou confusa. - Loiro, alto, olhos extremamente azuis e uma boca vermelha e carnuda do tipo que você quer muito beijar?

— Epa, esse mesmo. - meu sentido aranha foi imediatamente ativado. — Conhece?

— Claro! - rebateu eufórica. - Era ele quem eu queria indicar pra vaga, mas como você estava relutante em aceitar, deixei passar. - estalou a língua. - No fim, acabou escolhendo Naruto mesmo, como esse mundo é divertido.

— Ah, meu Deus. - minha ficha caiu. - Se ele é seu amigo, está na cara que não vamos nos dar bem. Acontece com todos os seus amigos, é tipo uma maldição. Vou ligar agora cancelando nosso acordo.

— Não faz isso, Hina. - Saky pediu, impedindo minha ação. - Naruto é um bom homem, eu acho, não vai te dar trabalho e ele realmente tá precisando de um lugar pra morar.

— Shion também, mas eu não fiquei com ela por causa desse seu amigo que nem deveria ter respondido meu anúncio. - bufei. - A regra era clara, apenas mulheres, ele não entende a diferença?

— É um mundo moderno amiga, vai que... - deixou a frase morrer.

Achei graça.

— Palhaça, eu tô falando sério, Sakura!

— Shion, Shion... - começou a divagar, do nada. - Mano, agora me lembro, Shion é a namorada dele, os dois responderam ao anúncio? Essa eu quero ver!

— Ah, não. - suspirei. - Tô com um péssimo pressentimento, amiga. 

— Na dúvida de um, você atraiu os dois loiros mais cobiçados do meu campus. - informou descontraída. - Só os mais felizardos atraem Naruto e Shion pra sua vida, parabéns amiga. Você foi a escolhida. - e riu, dando um tapinha na minha coxa.

— Eu acho que fiz uma merda colossal. - me joguei no sofá, desolada.

Mal sabia que meus problemas estavam apenas começando...


Notas Finais


Mais um capítulo, espero que gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...