História Como Capturar um Pokémon - Capítulo 2


Escrita por: § e PUTZAI

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lu Han
Tags Ano Indefinido, Baek Treinador, Baekyeol, Chanbaek, Chanizard, Fanfunk, Happybdaylaira, Pókebola, Pokémon, Pokémon!au, Taequila
Visualizações 1.112
Palavras 2.898
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ficção, Fluffy, Luta, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


> ATENÇÃO: MUDEI MEU USER PARA FANFUNK <

Primeiramente: ME PERDOEM O ATRASO (eu sempre falo isso né? dsclp poksaposak)! Juro q ia att semana passada, mas eu me perdi nos dias achando q ia chegar o fim de semana, só q eu ja tava no final de semana KKKKK PERDÃO! Mas juro q vou tentar att de quinzenalmente, q cês acham? Assim fica melhor KKKK
AI GENTE, MUITO OBRIGADA PELOS +260 FAVS, EU TO MTO FELIZ COM VCS, SÉRIO! E OS COMENTÁRIOS LINDOS, AMO VCS! SÉRIO, ME BEIJEM MEUS CHUCHUSÃO <3
AH, UNS AVISOS:
> Isso era um OS, então n estranhem o decorrer. E lembrem q eles se conhecem faz quase um ano, tamo aí.
> POSTEI UMA FANFIC NOVA, VOU DEIXAR OS LINKS NAS NOTAS FINAIS!

Bora ler meus lindão <3

Capítulo 2 - Como Capturar um Péssimo treinador


Fanfic / Fanfiction Como Capturar um Pokémon - Capítulo 2 - Como Capturar um Péssimo treinador

— Finalmente chegou da floresta, hã? Pelo rosto derrotado aposto que apanhou de algum Pokémon ou Camponês. Já lhe disse para largar desse sonho idiota e vir ajudar com as coisas da família. Você não é mais uma criança estúpida, Baekhyun! Pare de sonhar com coisas impossíveis, sabe que é um treinador fraco.

 

O loiro mal havia posto o pé para dentro da pequena casa e lá estava seu pai lhe dizendo todas aquelas coisas, como todo dia. Quando era criança seu sonho era ser como o Ash, capturar Pokémon e então treiná-los e os evoluir da melhor forma possível. Embora tivesse descoberto que a grande maioria, se por muito tempo sozinhas, conseguem evoluir por si só e viver adiante. Geralmente em florestas e bosques. De certo se sentiu um ridículo, acreditando desde pequeno que eles precisavam dos humanos.

 

Entretanto, não. Não era uma necessidade, era apenas um desejo um tanto mesquinho, mas que não fazia mal a eles. E Baekhyun tinha esse desejo, de capturar, cuidar e evoluir cada um dos seus bichinhos. Isso era até bonitinho quando criança, mas quando crescera se tornou um sonho ridículo – segundo seus pais – e sem futuro algum. A vergonha da família, o filho inútil que não servia nem para trabalhar no pequeno negócio da família, como para ser um treinador.

 

Mesmo que seus pais abominassem essa ideia, era óbvio que se Byun fosse um bom jogador, ao menos estes aceitariam. O problema era que o garoto era péssimo pra cacete, mais do que isso, causava pavor de tão ruim. Existiam por aí muitos torneios entre os treinadores de Pokémon, torneios que valiam prêmios e dinheiro. Muito dinheiro. Se Byun ganhasse ao menos um, não seria visto de forma tão frouxa.

 

Mas ele era. E não conseguia nem mesmo discordar disso.

 

Suspirou enquanto subia a pequena escadaria até seu quarto que cabia apenas uma cama velha e um armário minúsculo, se jogando na cama. Estava sujo, cansado, com fome, sem saco nenhum e ainda por cima magoado. De verdade, por simplesmente voltar para casa todo santo dia e escutar aquilo de seu pai. E saber que era verdade.

 

A vila em que morava era minúscula, todos se conheciam, sabiam de tudo um sobre o outro. Era um tanto longe da cidade, então torneiros e treinadores geralmente eram bem raros por ali. Porém, claro, todos conheciam o Byun e seu sonho ridículo. Eles riam, e o menino sabia, ninguém botava fé em si. Era cansativo.

 

Seu pai lhe disse: “Se conseguir capturar um Pokémon em um ano, tudo bem. Eu deixo você seguir sua vida livre por aí; se não, você vai trabalhar na horta com a família.”

 

E apenas em lembrar-se disso lhe dava um arrepio. Baekhyun não tinha jeito pra segurar numa inchada.

 

Afundou o rosto no travesseiro. O problema do acordo de seu pai foi que o mesmo, ainda que leigo, não era estúpido e lhe disse: “Um Pokémon forte, difícil de ser capturado. Se conseguir, eu admito e aceito o seu sonho.” Droga, se ele só tivesse dito um Pokémon qualquer, Byun capturaria o mais fácil e fraquinho. Mas claro, a vida gostava de complicar.

 

Estava tão cansado que dormiu daquela forma mesmo, sem comer e até mesmo sem tomar um banho, sujando o lençol de lama e suor.

 

No dia seguinte acordou nos gritos e bronca, por conta da forma imunda da qual dormira. Correu para um banho gelado, logo após pegando a roupa de cama e levando para o tanque atrás da casa, esfregando-a com extrema força para limpá-la. Chegava a ser irritante porque até naquilo parecia ser um fraco. Quando finalmente conseguiu deixar tudo branquinho outra vez, estendeu o lençol e a coberta, suspirando porque simplesmente as duas roupas de cama que tinha para si estavam secando e agora dormiria no seco.

 

Belo dia.

 

Estava tão irritado que decidiu ir para a floresta sem nem mesmo avisar seu pai – que conhecia sua rotina – ou tomar o café da manhã. Era hora de procurar o Pokémon que lhe salvaria a vida e também traria honra para si, embora esse sempre lhe fizesse gastar no mínimo umas três horas a sua procura.

 

[...]

 

Quatro horas e nada. Nada daquele Dragão ranzinza que sempre ignorava Baek e o fazia correr atrás de si. O loirinho já estava realmente ficando preocupado em não encontrá-lo. Mesmo que na verdade para o Pokémon o mais baixo não representasse nada, e sabia disso.

 

Percorreu ainda mais horas e mais horas naquela mata. Cansado, pensativo e apreensivo. Aliás, talvez não existisse ninguém que soubesse andar por aquele lugar tão melhor que si, devido o tanto que procurava por Charizard e se perdia, se achava e por aí vai. Na verdade Byun deveria trabalhar como guia daquelas trilhas; já estavam até mesmo gravadas em sua mente.

 

Procurou até nas antigas cavernas do Dragão, mas nada. Nenhum sinal. Ficou com um leve pânico. E se tivessem feito algum mal a ele? Ou quem sabe o mesmo realmente tivesse conseguido fugir para outro lugar para bem longe? Isso era péssimo, Baekhyun se sentia péssimo. E se outro alguém tivesse o capturado?

 

Não! Aquele Charizard era seu! Ninguém tinha o direito de pegar o seu Pokémon! Mordeu o lábio inferior, sentindo os olhos marejados. Era até injusto, achar um Pokémon raro, passar sete meses atrás dele, sendo ignorado, maltratado e até mesmo se ferrando mil vezes. Como quando caiu de um barranco; como quando quase quebrou a perna, ou então caiu de uma árvore; foi perseguido por um bando de anões, teve sua comida e coisas roubadas por um monte Pokémons, entre outras coisas. Tudo por conta daquele Charizard.

 

Aí vem outro treinador e o captura? Inadmissível! Baekhyun não deixaria ninguém tomar o seu Pokémon.

 

Acabou por ficar mais tempo do que devia na mata, enquanto o céu escurecia e a neblina cobria a mesma. O tempo estava frio, o dia inteiro garoando, o vento forte e Byun nem agasalhado estava. Sempre tivera uma saúde um tanto frágil, também não costumava ficar até anoitecer na floresta, era perigoso à noite. Ao menos, sozinho sim. Quando acompanhava Charizard esse sempre iluminava o caminho.

 

Abraçou o corpo olhando ao redor, sentindo certo pânico. Estava escuro, frio e silencioso. Péssima junção. Espirrou de leve, praguejando alto pelo Dragão.

 

— Quando eu o encontrar vou enfiar aquele rabo dentro dele. — ditou baixinho, ainda caminhando pela mata. À noite as coisas se confundiam um pouco já que não conseguia enxergar, então não estava conseguindo se situar direito.

 

Quer dizer, depois de escutar alguém pisando em folhas atrás de si não conseguia nem pensar mais. Apenas virou para trás e, por todos os deuses, jurava ter visto um humano atrás de si. Não um qualquer, um extremamente alto, quase do tamanho de um poste, com cabelo vermelho e pele branca.

 

Depois disso Baekhyun apenas entrou em pânico e tropeçou numa pedra, caindo rolando por um barranquinho pequeno. Porque, é claro, se Byun não se machucasse de alguma forma naquele lugar, não seria ele mesmo.

 

— CHARIZARD! — o loiro gritou quando caiu e bateu numa árvore, sentindo todo o seu corpo tremer de frio, medo e dor. Aquele local era assustador de noite e quando o humano se aproximou da ponta do pequeno barranco, o menino nem pensou duas vezes.

 

Levantou e, trotando como um cavalo, saiu correndo para qualquer lugar. Ao menos assim ninguém lhe alcançaria, não é? Errado. O som das folhas sendo amassadas atrás de si foi lhe criando um pânico horrendo que trouxe tanta adrenalina que até mesmo a pessoa atrás de si parecia ter dificuldade em lhe alcançar.

 

— Aí, meu Jesusinho, perdoa meus pecados! Eu prometo nunca mais comer o pão de outra pessoa, mas me salva! — Baekhyun orava quase chorando, sentindo o cansaço de tanto correr. Até ia dar uma pausa se não tivesse visto uma luz atrás de si, o que fez com que voltasse a correr e mais uma vez os passos tivessem próximos de si.

 

Por que tinha de ser tão pequeno assim? Parecia que um passo daquele homem eram três dos seus, já não aguentava mais correr!

 

— Aí, meu deus. Eu vou ser morto, eu vou ser–CHARIZARD! — interrompeu a própria lamentação pra chamar pelo Pokémon. Era impossível que o mesmo não tivesse escutando seus berros àquela altura, ainda mais porque Baekhyun estava acordando cada Pokémon e animal daquela floresta chamando por Charizard. E só calou a boca quando uma voz grossa pronunciou um xingamento atrás de si.

 

Quando viu mal conseguiu se salvar, logo uma mão puxava a gola da sua camisa para trás, lhe fazendo parar de correr e ser arrastado pela floresta. Estava com tanto medo que fechou os olhos e começou a se debater, gritando por Charizard. Byun não era seu treinador, mas eram amigos, não eram? Depois de sete meses convivendo juntos e…

 

Fora jogado dentro de uma caverna fria e escura, se encolhendo todo contra a parede de pedra e rezando um pai nosso apenas para ver se seu anjo da guarda dava as caras. Entretanto parecia que a sorte era mesmo sua amiga e logo todo o frio que sentia no corpo que tremia fora embora. A escuridão foi iluminada e um rabo com uma chama azul, completamente irada, apareceu em sua frente.

 

Com uma cara de poucos amigos e realmente assustadora, Charizard olhava Baekhyun bem de perto, procurando algum tipo de paciência num mantra estúpido pra realmente não tostar até a morte aquele humano patético. Puta merda, como queria xingá-lo até a morte e o fazer se desculpar por gritar seu nome por aí aos quatro ventos enquanto todos dormiam.

 

Ele era louco ou o quê?!

 

Já Baekhyun voltou a chorar dessa vez completamente aliviado por ver Charizard à sua frente, mesmo que esse quisesse devorar sua cabeça. Fungou baixinho, passando o dedo no nariz e sentando-se melhor no chão. Estava completamente sujo, machucado e carente. Queria chorar e ser mimado pro resto da sua vida, porque aquele havia sido o pior dia da sua vida.

 

O dragão bufou quase como se pudesse fazer à fumaça tomar a forma de mil xingamentos; o fogo chamuscando em sua cauda e em cima de sua cabeça. Argh, estava puto!

 

Primeiro porque bolou um plano infalível, ficou o mais perto possível da casa de Baekhyun, já que esse nunca via a floresta logo em seu começo e sim já na parte mais profunda, fugindo de seu pai. O que lhe fez, pelo local onde estava, reparar um pouco na vida de Baek. Todo dia levando bronca, lavou alguma coisa e então saiu de casa sem comer nada.

 

Charizard quase chorou de emoção quando viu que anoitecia e o garoto ainda não tinha lhe achado. Contudo, aí que a merda havia dado as caras. Do nada o sentimento de preocupação se apossou de si, pensando que sozinho o loiro, por ser um estúpido total, não conseguiria se virar na mata. Que era escura e perigosa. Que ele só sabia se machucar. Que não tinha o dragão para lhe guiar. E mil e uma coisas que foi lhe dando um pânico quase cômico, o que fez com que o Pokémon, no desespero, tomasse sua forma real e saísse correndo entre as matas atrás de Byun.

 

Só não esperava que quando o encontrasse esse tomasse um susto e saísse rolando por aí como uma bola, depois como um maníaco saísse correndo e gritando por seu nome. No fim, quando o alcançou, fizera a primeira coisa que veio em sua mente e o jogou numa caverna. Por sorte se dera conta de seu real estado antes que Baekhyun se recuperasse e lhe visse.

 

Chari… — o loiro choramingou de forma manhosa, envergando a boca num “u” para baixo enquanto os olhos se enchiam de água. Charizard – ou Chanyeol – praticamente rosnou, tanto para o menino, quanto para o sentimento de preocupação e o aperto que estava sentindo no peito. — Eu pensei que eu tinha te perdido. — Baek fungou. — Que outro tinha te capturado…

 

Charizard corou de leve e revirou os olhos, puto, sentando com força contra o chão. Levantou poeira de leve, causando uma crise de espirro no loiro. Byun podia jurar que o Pokémon parecia até mesmo um humano emburrado daquele jeito, até mesmo com os braços cruzados. Sabia que eles eram dotados de bastante inteligência, mas ainda assim eram mesmo semelhante certas atitudes.

 

— Onde você estava?! — quase gritou, ficando de joelhos e apontando para o Pokémon. Esse lhe olhou com tédio. — Eu te procurei durante oito horas. Oito! E não te achei! Por que você sumiu?! — era só o que lhe faltava, estar levando uma bronca daquele nanico. Abriu a boca e mostrou os dentes pontudos em resposta, recebendo uma careta indignada de Byun. — É assim que me trata, seu mesquinho?! Eu fiquei preocupado o dia inteiro achando que tinham feito algo contigo ou te roubado de mim e–Argh! — Baekhyun literalmente deu um tapa no ombro de Charizard.

 

Essa foi a primeira vez em que o tocou.

 

Diferente do esperado, quem se surpreendeu e amuou-se não fora o loiro, e sim o próprio Charizard. Esse ficou tão surpreso com o ato que todas as escamas tomaram uma coloração mais escura, mostrando o quão envergonhado ele ficou pelo toque do humano. Não era acostumado a isso nem com os de sua espécie, imagine com humanos.

 

Baekhyun nem se deu conta que havia batido no Dragão, apenas sentou-se novamente e abriu um bico enorme na boca, decidido a ignorar o Pokémon. Esse se recuperou e o fitou incrédulo. Incrível que quem havia salvo quem ali fora o próprio Charizard e não o loiro, né? Ah, como queria estar na forma humanóide apenas para retrucar. Entretanto esqueceu esse pensamento quando notou o menino tremer de frio. Batendo os dentes como um tambor.

 

Era óbvio que estaria com frio, mal comeu algo, estava no meio de uma floresta num dia frio, correu ela inteira vestindo algo de tecido leve e ainda por cima estava jogado numa caverna úmida. Aquele garoto ia acabar pegando uma gripe fodida e tudo por culpa dele e dessa fixação pelo Pokémon. Esse bufou irritado.

 

Parecia uma maria mole com aquele garoto.

 

Aproximou-se vagarosamente, olhando para o próprio rabo e se concentrando em deixar que as chamas fossem se apagando aos poucos, demorou um tempo já que não era acostumado a retrair seu próprio fogo, mas conseguira com esforço. Agora as chamas estavam presas por dentro de suas escamas, essas que se tornaram quentes rapidamente. Chanyeol ainda não estava acreditando no que ia fazer por Baekhyun. Embora o garoto parecesse estar azul.

 

Com um suspiro – que na verdade nem era notável porque sua forma Pokémon parecia rosnar para tudo –, levantou a cauda e passou pelas costas de Byun, aproximando o corpo desse, enrolando a cauda na cintura do mesmo. O garoto pareceu perdido por alguns momentos, não entendendo bem o ato. Porém no instante em que sentiu aquele calor esquentar imediatamente seu corpo, se deu conta: Charizard estava lhe esquentando.

 

Pokémons faziam isso com seus treinadores?

 

Olhou para o mesmo, vendo esse com uma expressão fechada habitual. Sorriu de leve quando segurou a cauda, quase abraçando a mesma. Essa pareceu tomar uma coloração mais escura e a ficar mais quente, enquanto sua cintura fora ainda mais apertada.

 

Chanyeol notou como aquela parte do corpo de Baekhyun era pequena e fina. Ele era realmente macho? Soltou a fumaça pelo nariz. Devia ser por toda aquela delicadeza que ele era tão ridículo como apanhador de Pokémon.

 

— Obrigado, Chari. — Byun ditou baixinho, sentindo certo sono. Estava cansado, com fome e realmente machucado. Não era assim tão estranho que tivesse pegado no sono tão facilmente sentado naquela caverna, ainda mais com Chanyeol lhe esquentando daquela forma. E num suspiro alegre, adormeceu.

 

Chanyeol ficou lá até de manhã, esquentando o corpo de Baekhyun – e tirando um cochilo sentado também – até que o dia clareasse e, por sorte, fizesse sol. O que significava que a caverna não ia ficar tão fria assim, embora ainda úmida. Estava com fome e tinha certeza que Byun também estaria, então fora atrás de comida, mesmo não admitindo que fazia pelo loiro também.

 

Perambulou por um tempo até achar um pé de manga, completamente contente por ver o quanto da fruta tinha. Era daquelas vermelhas e/ou amareladas, docinhas e enormes. Havia muitas penduradas. Uma pena que era um local alto, senão poderia pegar com a própria cauda. Molhou a boca com a língua pontuda e concentrou as chamas na garganta, até expelir as mesmas em direção as mangas. Pelo menos umas seis caíram apenas com o balançar e o atingir da chama, que se apagaram quando arrebentaram um pequeno cipó próximo a elas.

 

Chanyeol andou até as mesmas e as pegou no braço, fincando algumas nas unhas pontudas e grandes. Enquanto caminhava as foi comendo. A caverna não estava longe, então logo chegou lá. Viu Baekhyun ainda dormindo e, por ser muito orgulhoso, e não querer ser perseguido mais um dia pra levar pokébola na cabeça, deixou três mangas nos pés do garoto e saiu rapidamente do local.

 

Já era de manhã e Byun conseguiria ir sozinho para a própria casa, já que esse conhecia a mata. Só não era familiarizado com a mesma a noite. Suspirou e se enfiou entre as árvores.

 

De qualquer forma, Chanyeol sabia que Baekhyun, mais tarde ou no dia seguinte, acabaria vindo atrás de si e o encontraria.

 

Infelizmente


Notas Finais


Fica nova > Olhos Oblíquos: https://spiritfanfics.com/historia/olhos-obliquos-10931750

Grupo de leitores: https://chat.whatsapp.com/FB4W2PJDOZg0brAKyfdJRW

E AÍ, OQ VCS ACHARAM? ESPERO Q TENHAM GOSTADO, VIU? Desculpa a demora, embora eu até tenha att rápido pelo meu histórico KKKKKKKK Bem, nenês, esse é um dos plots mais loucos q eu ja tive, então espero q vcs realmente estejam gostando dele. ALIÁS, COMENTEM AÍ EMBAIXO OQ ACHARAM PQ ISSO É IMPORTANTE SIM, VIU? Beijão meus nenes, amo vcs! <3 ATÉ A PROX, OBG POR SEREM UNS LINDOS!
fuiz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...