História Como Conquistar o Garoto Mais Popular da Escola - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 30
Palavras 4.673
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi nene

Capítulo 1 - Capítulo 01


Fanfic / Fanfiction Como Conquistar o Garoto Mais Popular da Escola - Capítulo 1 - Capítulo 01

Acordo completamente decidida que dessa vez vou ser perseverante.

Eu estou no último ano, e nesses dois anos antecedentes, nutri uma paixão unilateral por Jeon Jungkook. Não queria ficar sendo trouxa a vida toda, então, agora no meu último ano, decidi que eu tinha que começar a agir.

Vou ser uma garota de atitude e expor os meus sentimentos para ele, de uma forma franca. 

Melhor do que isso... Vou tentar conquistá-lo

Não vou ficar feito uma stalker doida ou coisa do tipo, mas vou dar o meu melhor para que esse garoto se apaixone por mim.

Na verdade,  as vezes eu penso seriamente que as chances de que isso aconteça são gigantescas, porque quando olho para ele as vezes, posso ver que o mesmo corresponde o olhar, mas logo em seguida desvia, como se quisesse evitar qualquer tipo de vínculo comigo. Mesmo que tão insignificante quanto um olhar. Eu posso estar me iludindo mas tenho essa impressão.

"Você vai conquistar ele e eu sou a rainha da Inglaterra" uma das minhas amigas, Eun Joo,  disse, me subestimando.

"Você não acredita que eu vou fazer isso?" eu perguntei, cruzando os meus braços e olhando para ela com atenção, enquanto minha mente fora da casinha começava a trabalhar freneticamente, pensando sobre como eu iria conquistar Jungkook.

"É claro que eu não acredito. Desculpa (S/n) eu sou a sua amiga mas também tenho que ser realista!" ela falou rindo um pouco e tocando o meu ombro. Essa garota convive comigo todos os dias e ainda tem a capacidade de duvidar da minha perseverança?

"Eu sou uma pessoa muito persistente. Você nunca ouviu falar que a persistência leva ao êxito?" eu perguntei, totalmente  otimista. A garota do meu lado apenas me lançou um olhar esquisito.

"Eu duvido." ela disse e eu dei uma risada animada. Nada mais motivador para uma pessoa do que dizer um ''eu duvido'' para ela. Agora é que eu ia conquistar esse garoto mesmo. Ou eu não me chamo (S/n).

"Certo. Ja que tá duvidando, quando eu me casar com ele, faço questão de te chamar pra ser madrinha." eu disse, extremamente confiante e duvidando da minha própria ilusão.

Eun Joo assentiu, ainda com aquele ar debochado e cheio de dúvida, mas eu não me importei. Eu estava determinada a conquistar o garoto e esperava que toda essa minha determinação prepotente fosse o suficiente.

Nós entramos na sala de aula e eu passei o tempo inteirinho pensando em o que eu deveria fazer para tentar me aproximar de Jungkook além dos limites que haviam entre nós. 

A minha primeira oportunidade apareceu assim que o sino tocou e nós começamos a sair da sala. Eu observava todos os passos de Jungkook e quando ele parou no final do corredor, mexendo no celular, eu vi que ali, teria a chance de começar com o meu plano. 

Andei sorrateiramente até ele, com o meu olhar fixo no rosto sereno que encarava a tela multicolorida do celular que segurava nas mãos. 

"Jungkook?"  eu chamei. Ele levantou o olhar bem devagarzinho e quando pousou os olhos no meu rosto, pareceu um pouco alarmado.

"Oi, (S/n)."  ele cumprimentou, desviando o olhar imediatamente. Por que esse garoto não mantém contato visual comigo nem por 3 segundos?

"Eu poderia ter um pouco da sua atenção? " eu perguntei. Era uma pergunta retórica porque eu ia de qualquer forma, encher a paciência dele. 

" Agora? Eu to bem atrasado, você não pode me falar depois? Sei lá. me manda uma mensagem. "  Jungkook disse, já se apressando e deslocando-se para tentar passar por mim Bloqueei o caminho colocando o meu corpo a frente dele. Ele parou de andar antes de se chocar comigo, como se estivesse com medo de me tocar. Recuou dois passos e eu me aproximei, quebrando a distância novamente.

Ele então se moveu para a esquerda e eu fiz o mesmo movimento para bloqueá-lo novamente. Ele me enganou com aquele movimento e de maneira ágil se moveu para o lado esquerdo, passando por mim.

Como eu já disse, eu sou muito persistente.

Segurei o pulso dele e puxei o garoto. Assim que ele se virou, contra sua vontade, os nossos corpos ficaram bem perto um do outro e eu, como se já não tivesse sido abusada o suficiente, inclinei o meu rosto para a frente, fazendo o garoto ficar ainda mais em pânico.

"Eu vou ter que te segurar pra conseguir falar com você?" eu perguntei, de maneira desafiadora. Jungkook balançou o pulso avidamente, como se estivesse desesperado porque eu o estava tocando. Eu soltei o pulso dele e encarei a expressão assustada dele. 

"O que você quer? " ele perguntou, respirando muito rápido e novamente recuando. Deixei a distância entre nós dessa vez. 

"Eu to fazendo uma pesquisa."  eu disse, como quem não quer nada, olhando fixamente para o garoto, que olhava para o chão e mordia os lábios de maneira nervosa. Os dentinhos de coelho mastigando os lábios me fizeram dar um sorriso torto não planejado e Jungkook então voltou a me olhar finalmente.

" Que pesquisa? "  ele pergunta por fim, quebrando o silêncio que a minha última pergunta havia deixado.

" Uma pesquisa sobre interesse amoroso."  eu disse, olhando para ele com receio. Ele desvia o olhar novamente mas eu mantenho o meu fixo em cada expressão do rosto dele.

" E por que veio falar comigo sobre isso? " ele perguntou, de maneira evasiva e desconfiada.

" Você ficaria comigo? " eu perguntei, na lata. O garoto arregalou os olhos e praticamente deu um pulo para trás. Fiquei confusa. Era absurdo o que eu perguntei para ele?

" Eu? Por que é que tá me perguntando isso? " ele perguntou, olhando para os lados, como se tivesse medo que alguém escutasse a resposta que ele ainda não me deu. 

" Por que é que precisa saber disso para a sua pesquisa? " ele perguntou, parecendo desconcertado ao ver o quanto eu havia ficado constrangida com o modo como ele havia me questionado sobre o motivo de eu ter lhe feito aquela pergunta.

"Por que... To fazendo umas análises. Sobre o tipo de garotas pelos quais os caras se interessam. Acho que eu não me encaixo no seu tipo. Obrigada pela informação. " eu disse, pela primeira vez desviando o meu olhar primeiro que ele e passando pelo garoto feito um raio. 

Ele não poderia simplesmente responder a pergunta sem parecer tão desnorteado?

Fala sério Jungkook, por que é que você está me frustrando tanto quando eu tô aqui, cheia de amor pra dar!

Como eu sou uma pessoa realmente muito confiante, decidi seguir com os meus planos.

Assim que cheguei em casa, peguei minha velha agenda cor0de-rosa e comecei a escrever, com mais detalhe e organização, o que eu ia tentar fazer agora para conquistar Jeon Jungkook.

''Projeto Fisgar o Jeon''

Passo 1:

*Ser confiante!

Devo mostrar claramente que tenho segurança em cada ação que eu tiver. Ser confiante, mas não prepotente.

Passo 2:

* Descobrir tudo o que ele gosta.

Uma rápida pesquisa no SNS do Jungkook me permitiu descobrir algumas coisinhas úteis:

- Altura: 178 centímetro

- Peso:  61 kg

- Signo:  Virgem

- Tem um irmão.

- Sangue tipo A.

- Suas cores favoritas são preto, vermelho e branco.

- Seu número favorito é 1.

- É fã de jogos, carros, maquiagem, e desenho.

- Suas comidas favoritas são o pão e pizza.

- Suas coisas favoritas são os sapatos e maquiagem.

Se isso não der certo, com certeza vou me tornar detetive.

Passo 3:

*Estreitar as relações de amizade.

Passo 4:

*Seduzir.

É uma parte importante. O cara tem que me achar no mínimo, atraente, para que ele possa se interessar por mim. A melhor forma de fazê-lo me achar atraente é mostrar que eu sei seduzí-lo. 

Passo 5:

*Cuidar de mim mesma.

Também é crucial que eu pareça bem, visualmente, para que o interesse do meu alvo se torne maior, já que infelizmente, hoje em dia, a maiorias das pessoa se importam muito com o apelo estético. 

Com meus passos escritos, eu comecei a minha saga de conquista, para tentar ter o coração de Jeon Jungkook para mim. 

---------------

Primeiro dia.

No primeiro dia em que tentei conquistar Jungkook, escolhi executar logo de cara o passo 4. Eu sou uma pessoa bastante ansiosa então já queria logo parti pro ataque.

O garoto estava na aula de educação física, e eu estava perto do vestiário com a Eun Joo. Minha maior arma de sedução foi me encostar na lixeira, que estava perto da gente, fazendo com que minhas pernas se destacassem, enquanto eu cruzava o meu corpo e me debruçava.

"Tá fazendo o que?" Eun Joo perguntou, confusa, mas minha atenção era do cara que lançava a bola de basquete na quadra. O filho da mãe não olhava pra mim de jeito nenhum. E eu continuava fazendo carão,e encostada naquela lixeira, esperando que ele fizesse contato visual para que eu contorcesse ainda mais a minha expressão de sedução.

'' Que é que é isso, (S/n)?" Eun Joo prosseguiu indagando, mas agora ria. "Tá toda torta aí, o que você acha que tá fazendo?" 

Virei o rosto para olhar para Eun Joo e quando fui reclamar, a lixeira se moveu.

Bum!

A lixeira caiu e eu fui junto.

''Bem feito! Quem mandou tentar chamar a atenção! Agora ele tá olhando pra ti! Não era isso que voce queria?" o meu próprio pensamento começou a me repreender no instante em que eu me choquei com o chão. 

Provavelmente todas as pessoas estavam olhando para mim, ali, caída feito uma abóbora madura. Não queria virar o meu rosto, que já queimava nesse instante, mas quando Eun Joo se abaixou,, tentando miseravelmente não rir, eu tive que virar o rosto para o lado.

"Nossa, você se machucou?" Eun Joo perguntou, preocupada, com uma das mãos tapando a boca. 

"Não, eu to bem." eu comentei, quase sussurrando, morrendo de vergonha.

Como esperado, a quadra inteira parou pra ver o momento. Inclusive o meu alvo, que segurava a bola de basquete, enquanto mantinha o olhar grave sobre mim. Ele arqueou uma das sobrancelhas e soprou um riso debochado, negando com a cabeça.

Argh!

O garoto desviou o olhar e gritou.

''Vamos jogar, foi só o lixo que caiu." eu sinceramente não sei se lee disse aquilo como um duplo sentido, ou se estava falando do lixo, lixo mesmo que tinha caído junto comigo.

Eles voltaram a jogar e eu tentei fazer com que toda a vergonha que estava sentindo se dissipasse.

Nada mal para um primeiro dia, não é, (S/n)?

---------------

Segundo dia.

Não desistir de conquistar o Jungkook. Tentei contato com ele mais uma vez, mas ele fez de tudo para evitar a minha presença. Ele praticamente arrastou um dos amigos dele junto consigo quando eu cheguei perto, tentando executar o passo 3. Estreitar os laços de amizade. 

Qual é? Eu só ia puxar assunto com ele, amigavelmente.

Eun Joo está se divertindo pra caramba. Ela tem a total certeza de que todo esse desprezo do Jungkook indica que eu realmente não vou conseguir nada.

''Tá querendo colher manga em laranjeira, (S/n)." ela me disse, daquele jeito, me subestimando. Mas eu com certeza não vou desistir.

---------------

Terceiro dia. 

Ainda não desisti.  Acho que isso é a coisa mais difícil que eu me propus a fazer. Eu tentei fazer contato com o Jeon novamente, mas ele fugiu de mim de novo. Dessa vez, quando me viu ele claramente correu até a enfermaria e ficou por lá até que eu ficasse cansada o suficiente para não esperar mais por ele.

Como se eu fosse um vírus ou algo assim.

Por que é que esse cara está me evitando tanto!?

---------------

Décimo Quinto Dia.

Eu não estava brincando quando disse que sou persistente. Estou há quinze dias tentando conquistar esse garoto e nada.

Ele foge de mim mais do que o diabo foge da cruz. Decidi que hoje isso seria diferente. Eu tinha que atacar ele diretamente, ou novamente, pelo décimo quinto dia, ele ia dar um jeito de me evitar como sempre faz e eu não ia mais poder fazer nada. 

Até quando o contato comigo era inevitável, tipo quando a professora me pedia para pegar o caderno de reações dos alunos, ele ainda assim dava um jeito de me manter longe. 

"Aqui, o caderno tá aí" o garoto disse, apontando para o caderno, do outro lado da sala, como se estivesse tentando se esconder de novo. 

Eu girei meu corpo e olhei para ele, arqueando uma das sobrancelhas.

''Lá, ó o caderno, lá!" ele apontou, gesticulando feito um doido, a medida em que eu me aproximava de onde ele estava, perto de Yoongi.

'' Eu disse que o caderno tá lá!'' ele disse, assim que eu cheguei. 

Estendi a mão e peguei o caderno de redações do amigo dele, que riu, meio sem entender.

''Quem disse que eu vim aqui por sua causa?" eu perguntei, irônica. Na verdade eu tinha ido até lá fazer um terrorzinho nele sim.

Terminei de recolher os cadernos, e me mantive compenetrada na minha difícil missão.

Fui até a cantina quando o sinal do intervalo soou. Hoje eu me mantive discreta, Evitei olhar para o Jungkook todas essas coisas. As vezes eu percebia que o garoto me olhava de maneira sorrateira, mas disfarçava imediatamente, como se fosse um crime hediondo ser pego me olhando ou algo assim. 

A mulher da cantina me deu o copo de capuccino que eu pedi e eu entreguei o dinheiro a ela. Agradeci e eu e Eun Joo, começamos a andar por entre o refeitório movimentado.

"Resolveu deixar o pobre Jeon em paz? " ela perguntou, debochando. Lancei um sorriso cínico a ela e suspirei.

"Eu to sem ideia sobre o que fazer mas...'' minha frase foi interrompida quando senti meu café escapar dos meus dedos e ir parar no tórax do garoto no qual eu havia acabado de esbarrar. Assim que olhei para Jungkook, todo sujo de café, minha mente maluca já começou a trabalhar.

"É agora, (S/n), é agora!" o diabinho na minha mente sussurrava.

"Deixa o cara em paz, (S/n)! Larga a mão de tentar conquistar ele? Por que é que voce não foi gostar de outro cara?" o anjinho aconselhou.

"Meu Deus, me desculpa!" eu disse, de maneira teatral estendendo a mão e tentando segurar o  tecido todo encharcado de capuccino. Os amigos dele também pareciam um pouco alarmados sobre o incidente, mas não disseram nada. Só observaram a reação dele.

"Eu vou te ajudar com isso, vem!" eu disse, pegando Jungkook pelo pulso e o arrastando por entre o refeitório, até que saíssemos dele e entrássemos no corredor de salas da escola.

"Hey, Jungkook!" um dos amigos dele gritou, mas eu não me importei, continuei a puxar o garoto pelo braço.

"Eu posso cuidar disso sozinho, (S/n)." o garoto protestou, embora não olhasse para mim e fizesse o possível para que o líquido quente que fora derramado na sua camisa não tocassem em sua pele.

"Não, que isso! Eu que derrubei. Tenho que te ajudar a limpar isso aí!" eu disse, arrastando o garoto mais para a frente no corredor, até que eu puxei a maçaneta de uma pequena sala e puxei o garoto para dentro da mesma.

Só soltei o pulso dele assim que fechei a porta atrás de mim, virei a chave e a tirei da fechadura.

O lugar completamente escuro e o cheiro de produto de limpeza fez com que o doce Jungkook grunhiu de maneira desesperada.

"Ah, (S/n), que é que você está fazendo?" ele perguntou, irritado. Tateei o espaço e apertei o interruptor, ligando a luz.

Assim que minha visão se ajustou a claridade, percebi o olhar furioso de Jungkook.

''Por que é que você me trancou no armário do zelador Jung?" ele perguntou, quase cerrando os dentes.

"Eu tenho muita curiosidade em saber por que é que você não suporta a ideia de ficar perto de mim." eu disse, muito direta. O garoto suspirou com força e os olhinhos arregalados e a boca entreaberta, me fizeram ficar em transe por um momento, até que ele soprou uma risada debochada e impulsionou o corpo, estendendo uma das mãos.

"Da aqui essa chave!" ele ordenou, elevando o tom da voz. Escondi a mão atrás do corpo.

"Não vou te dar nada'' eu disse, desafiando. 

''Dá logo antes que eu a tire a força!" ele disse, ainda irritado, o tom ameaçador e a mandíbula cerrada o deixavam tão engraçado que eu não pude evitar a risada que saiu da minha boca.

"Tá rindo é? Me dá essa chave!" o garoto ordenou de novo.

"Eu ja disse que nao vou dar nada." eu disse, testando a paciência dele.

"Se não der eu vou ai pegar." ele ameaçou. Foi aí que a audácia me consumiu e eu tentei uma cartada de mestre.

"Pode vir pegar então." Eu disse, tirando minha mão de trás de mim e movendo-a com rapidez, abrindo a minha camisa e jogando a chave dentro da mesma.

Quero ver se ele vem pegar agora!

Jungkook arregalou os olhos e pareceu desconcertado quando eu fiz isso! Eu maneei a cabeça e esperei que ele tivesse coragem de pegar as chaves ali, onde estavam agora.

"Por que é que você ainda não veio pegar?" eu perguntei, irônica.

"Aish! Garota você tá me tirando do sério há um tempão!" ele comentou, bagunçando os cabelos. Não respondi, apenas fiquei olhando para ele, esperando que tomasse alguma atitude. 

"Se não parar de gracinha, eu vou parar de me conter com você." ele avisou. Minha expressão era de confusão. Parar de se conter comigo? Desde quando ele se contém em relação a mim quando tudo o que ele faz é fugir da minha presença?

"Eu acho que não quero parar de gracinha." eu disse, desafiando o garoto. O mesmo riu, jogando a cabeça para trás. Ele levou a mão até o rosto, de maneira nervosa e estalou a língua antes de começar a falar de novo.

"Ok. Então... Vamos fazer um acordo." ele disse, como se estivesse tentando manter a calma. 

"Que acordo?" eu perguntei, extremamente interessada, ele inclinou a cabeça e arqueou uma das sobrancelhas. Um sorriso sugestivo surgiu nos seus lábios.

"Eu te dou o que você quer e você me dá o que eu quero." ele disse, direto.

"E o que você acha que eu quero?" eu perguntei, debochada, soprando uma risada irônica.

"Eu?" ele perguntou, apontando para si mesmo.

Ele estava corretíssimo. Ele era tudo o que eu queria mesmo. Mas porque é que ele me daria o que eu quero assim, tão facilmente nte, apenas para sair daquele lugar? A gente não tava ali nem a 5 minutos e ele estava agindo feito um cara com claustrofobia ou algo assim. S´po que no caso era evidente que a fobia dele não era lugares fechados. A fobia dele era eu. 

"O que é que você vai de dar?" eu incentivei que ele especificasse. 

"Eu te dou um beijo. Você me da a chave." ele disse, direto, piscando lentamente e mordendo o lábio superior, assim que terminou de falar.

A proposta me deixou surpresa.

A totalmente perseverante (S/n) que queria conquistar o Jungkook desmorona por completo. A segurança que eu tinha enquanto tentava chamar a atenção dele se esvaiu por completo quando eu finalmente tinha conseguido.

"O que? Você acha que eu sou idiota?" ele perguntou, debochando da minha expressão de sobressalto.

"Eu sei que você fica me olhando. Sei que você quer que eu te note." ele completou, sério agora.

"Se você sabe tudo isso então é porque você também olha pra mim e acaba me notando não é?" eu perguntei, tentando manter meu tom altivo, mesmo que minhas pernas já começassem a tremer um pouco. 

"Eu não fico olhando pra você!" ele disse, se defendendo, como se olhar pra mim fosse o pior dos crimes. Desviou o olhar e seu pomo de adão subiu e desceu de uma maneira completamente nervosa. 

Por que ele estava prestes a ter um ataque de nervos?

"Vai querer ou não? Eu te dou um beijo e você me deixa sair, (S/n)." ele propôs novamente. Ponderei por uns instantes. Nem sabia o que fazer.

Era óbvio que eu queria beijá-lo, afinal, eu queria conquistar ele. Mas fazia um tempo gigante desde a última vez que eu beijei um cara, se é que aquilo realmente foi um beijo, por isso a ideia me deixou completamente nervosa. 

"Ta hesitando por que? Não vai me dizer que você nunca beijou um cara?" ele perguntou, rindo. Eu quase me engasguei com a minha própria saliva, enquanto olhava para ele, indignada.

O garoto ria, com muito humor. 

"Eu já fiz isso antes." eu tentei me defender. 

"Como é que você faz charme para tentar conquistar um cara quando você sequer beijou um?" ele perguntou, debochado, ainda rindo. Então ele sabia que eu estava tentando conquistar ele esse tempo todo?

"E por que é que isso tem tanta graça?" eu perguntei, afetada. Ele finalmente parou de rir, assim que percebeu a seriedade no meu semblante frustrado. 

De repente o garoto ficou sério e eu me dei conta de que todo aquele riso de antes, mais me parecia estar sendo de nervosismo. Ele esfregou as mãos suadas umas nas outras. Por que é que ele estava suando?

"Não é engraçado." ele afirmou, por fim. Eu assenti. 

"Vou te deixar sair, tá?" eu disse, vencida pelo constrangimento que começava a me invadir.

Ele sabia o tempo todo o que eu estava fazendo e me evitava propositalmente. Eu paguei mico atrás de mico e esse cara não pode ser simplesmente sincero e vir até mim para dizer que em hipótese alguma, isso não ia rolar?

Enfiei a mão por baixo da minha camisa, pegando as chaves. Baixei meu olhar frustrado e envergonhado. Pronta para sibilar um pedido de desculpas para ele, mas antes que eu pudesse abrir a minha boca para me desculpar, o garoto se aproximou muito rápido e colou o corpo no meu.

Minhas costas se chocaram com a porta atrás de mim, num barulho oco. Eu fechei os meus olhos por instinto, enquanto sentia toda a força do meu corpo começar a se esvair. 

Senti o hálito quente do garoto no meu pescoço e quando abri os meus olhos, os dois braços dele me prendiam na porta. 

O gesto me deixou irritada.

Eu ia deixar ele sair, então, porque agora, era ele quem estava me prendendo?

"Eu vou abrir a porta pra você." eu disse, apertando o molho de chaves na mão direita e tentando me mover. Jungkook moveu um dos braços, levando a mãos até meu pulso. Ele o segurou com delicadeza e em seguida deslizou os dedos até alcançar o molho de chaves, puxando-o da minha mão, já sem forças.

O cheiro amadeirado da fragrância do garoto me deixou entorpecida, virei um pouco o meu rosto e tive um vislumbre do pescoço dele. A mandíbula cerrada deixava claro o quanto ele realmente parecia estar nervoso e se contendo. 

Ele moveu a outra mão, tateando a parede.

"Clic"

A luz foi apagada de novo. 

"Você não quer sair?" eu perguntei. "Eu vou abrir sem que você precise me dar nada em troca." eu prossegui, novamente me preparando para emendar um pedido de desculpas nisso. 

Finalmente ele moveu o rosto e eu senti o hálito dele muito perto dos meus lábios. A poucos centímetros, para ser exata. 

"Eu não vou te dar isso como uma troca." ele disse, por fim. 

"Olha, me desculpa por ter enchido o seu saco esse tempo todo, eu realmente vou te deixar em paz, sem que você precise fazer qualquer coisa por pena de mim." eu pedi, sinceramente. 

"Eu não vou fazer nada por pena de você." ele disse, o hálito quente de cereja atingindo os meus lábios e fustigando meu olfato de maneira que me deixava em transe. 

"Então por que você faria algo?" eu perguntei, confusa.

"Não faz nenhum tipo de pergunta." ele pediu. Obedeci. Permaneci quieta, tentando olhar nos olhos do garoto. 

A claridade nula do local me permitia ver somente a sombra do rosto dele tão perto do meu. 

 Eu suspirei fundo, nervosa e Jungkook moveu-se novamente, colocando uma das mãos na minha cintura e apertando o local com certo receio. Meu corpo correspondeu e eu  posicionei uma das mãos na cintura dele, enquanto a outra pousou no peito. Tentei fazer qualquer gesto que indicasse a ele para que não ficasse tão perto.

A chama ilusória dentro de mim ficou acesa e eu já comecei a fantasiar 1001 coisas. 

tudo se dissipou assim que o garoto chocou os lábios macios contra os meus, me fazendo dar um suspiro surpreso e arregalar os meus olhos, no primeiro instante.

Como está escuro, não sei se os olhos dele estão fechados, mas sei que eu fechei os meus e deixei com que meu corpo rígido ficasse relaxado. Ele moveu os lábios lentamente e eu acompanhei o ritmo doce do beijo, que mais parecia uma carícia. 

O garoto gentilmente acariciou os meus lábios com a língua e eu senti cada parte de mim ficar arrepiada no instante em que fez isso. 

A sensação era tão boa, que eu estava duvidando se não poderia estar sonhando. 

Assim que encerrou o primeiro beijo, ele desceu os lábios pelo meu pescoço. Eu inclinei a minha cabeça, para que ele pudesse explorar a área com os lábios como quisesse. um suspiro cálido escapou dos meus lábios. 

 

A mão que ele tinha na minha cintura desceu até as minha coxas. Ele apertou local e levantou minha perna, apertando o corpo ainda mais contra mim. 

 

A boca de Jungkook deixou um rastro de umidade pelo meu pescoço, quando ele voltou a beijar os meus lábios, eu senti o mundo rodar, totalmente desnorteada a cada segundo em que sua língua se fundia com a minha e eu sentia os seus lábios acariciarem os meus com tanto carinho. 

 

Ele enfim afasta o rosto e tira as mão de mim bruscamente. Da alguns passos para trás até se chocar com as vassouras do zelador Jung.

A luz ainda está apagada, por isso não sei ao certo como ele está reagindo.

"Se você não queria nada comigo... Por que me beijou?" eu perguntei, francamente. 

"O problema é que eu quero muita coisa contigo, (S/n). Se eu não quisesse nada estava tudo resolvido. Mas que quero muita coisa. Coisa até demais." o garoto disse, me deixando ainda mais confusa.

Ele por acaso gostava de mim?

"Como assim?" eu perguntei. Ele se moveu, as chaves fizeram barulho. 

Ele se aproximou da porta e eu recuei para o lado, tentando ver o garoto. 

Ele tateia a parede e encontra o interruptor. Assim que a luz é acendida, ele não me olha. Só tenta achar a chave certa. 

"Olha, esquece isso." ele pediu, totalmente desnorteado.

"Eu te disse que te deixaria sair sem que você precisasse fazer nada. Você me beijou porque quis." eu disse, já um tanto quanto irritada. 

"O ponto é justamente esse. Te beijei porque eu quis." ele afirmou, colocando a chave certa na fechadura e girando-a. Ele levou a mão até a maçaneta e a puxou. A claridade do ambiente externo invadiu o pequeno quarto. 

Jungkook finalmente me olhou.

"Não deveria ter feito isso." ele disse, se repreendendo. SAntes que ele pudesse sair, eu o segurei pelo braço.

"Por que é que voce tá dizendo isso?" perguntei.

"Porque ele gosta de você. E ele é meu melhor amigo." o garoto disse, em seguida se desvencilhou do meu toque e saiu, me deixando sozinha.

Minha cabeça estava uma loucura.

Ele por acaso deixou subentendido que gosta de mim e que não pode ficar comigo porque um amigo dele gosta de mim. Por que ele estava se comprometendo a não se envolver comigo quando eu não tenho nenhum conhecimento dos sentimentos do tal amigo dele por mim?

Conquistar o cara mais popular da escola realmente foi a pior ideia que eu tive na vida. 

 


Notas Finais


Ohayo! Td bem com vocês? vcs gostaram desse imagine? Não tenho muita pratica mas aos poucos vou me acostumando. Ele é bem pequenininho! Espero que não tenham achado a (S/n) muito chata ou algo assim, não era minha intenção deixar ela chatinha!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...