História Como Conquistar (Ou Não) Sua Crush - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 40
Palavras 673
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eae seus liendos

Capítulo 4 - Crush: A Paparazzi


Como conquistar uma garota?

Não sei ao certo o que se deve fazer ainda, mas eu levo minha crush para lugares que ela gosta, como um parque bem arborizado, por exemplo.

Hoje a convidei para sair comigo, meus pais e meu irmão.

Tecnicamente eu sou assumida, mas apenas não sou para minha família, os únicos parentes meus que sabem sobre minha sexualidade são meu irmão e minha prima mais próxima, tirando eles, nenhum parente meu sabe.

Enfim.

Meus pais estavam indo para o evento do meu primo de segundo grau, o qual é um coaching e também escritor.

Como o local do evento era vizinho a um parque, pedi para meus pais que eu, Guilherme e Naty ficássemos por lá um pouco e só depois iríamos para lá.

Eles concordaram e então, assim que chegamos no destino final, fizemos como o planejado.

-Tomem cuidado -Meu pai diz e nós assentimos, logo indo para o parque.

-Que cheiro bom -Guilherme diz e logo eu também sinto o aroma de churrasco em minhas narinas.

-Concordo, de onde vem? -Pergunto e ele dá de ombros.

-Vou procurar! -Ele diz e vai atrás de algum lugar que tenha churrasco.

-Vocês dois... -Naty diz rindo enquanto negava com a cabeça.

-O quê?

-Uma não engorda de ruim -Olha diretamrnte pra mim -O outro é gordinho, faz a academia e diz que vai virar fitness, mas continua comendo, não tem como negar que vocês são irmãos, apesar de não se parecerem nem um pouco.

-Guilherme não se parace com nenhum de meus pais, o rosto dele lembra apenas o de minha avó e meu tio, se não fosse por isso, juraria que ele era adotado -Digo e ela sorri.

-Enquanto você é a xerox da sua mãe -Diz fitando meu rosto.

-Nada a ver, sou mais linda -Jogo meus cabelos pra trás e ela ri.

-Convencida -Revira os olhos.

-Falou a modesta.

-Mas você me acha bonita, caso contrário não ficaria direto me stalkeando no instagram -Fala e eu quase me engasgo com minha própria saliva.

-Quê? Tá louca? -Sorrio nervosamente.

-Não precisa mentir Ju -Ela sussurrra em meu ouvido, fazendo com que eu ficasse arrepiada e segue andando.

-Essa garota ainda vai me deixar louca -Penso e a sigo.

-Look! -Ela se vira em minha direção -Fica aí! -Ordena e eu fico parada. Ela pega o celular em seu bolso e eu ouço o som de foto sair do mesmo.

-Natália! -Digo irritada. Eu odeio tirar fotos.

-Ficou linda Juba! -Ela diz olhando a tela do celular -Essa sua carinha confusa ficou muito fofa -Me mostra a foto e em um movimento rápido eu pego o celular de sua mão e saio correndo -Me devolve esse celular Juliana! -Ela grita atrás de mim.

-Nunca! -Digo e tento apagar a foto do celular enquanto corria, mas o mesmo havia ficado bloqueado e eu não conseguia acertar a senha -Que merda Natália! Pra quê trocou essa senha?! -Pergunto e diminuo o ritmo de minha corrida, pois estava começando a ficar com falta de ar.

Para os perdidos, eu sou asmática.

-Porque você não precisa saber -Ela toma o celular de minhas mãos enquanto eu tentava recuperar o fôlego -Tá tudo bem? -Pergunta preocupada.

-Tou, só preciso descansar -A acalmo.

-Juliana! Achei onde tem os espetinhos pra gente comer! -Guilherme diz animado e assim que vê meu estado, se preocupa -Cadê sua bombinha?

-Em casa -Respondo simples -Fica de boa, nem corri tanto, só preciso descansar -Digo e ele assente.

-Compra um espetinho pra mim? -Ele pede.

-Só um mesmo? -Arqueio uma sobrancelha e uma careta surge em seu rosto.

-Claro que não, preciso de mais pra manter esse corpinho aqui -Diz apontando para si mesmo, fazendo com que eu e Naty ríssemos.

-Vamo lá gordinho -Passo meu braço por seus ombros e entrelaço minha mão com a de Naty.

-Diga oi Juba! -Natália diz apontado a câmera do celular para meu rosto e eu reviro os olhos.

-Oi paparazzi -Falo irônica, fazendo com que ela risse de meu mal humor.

 


Notas Finais


Toda paparazzi a crush


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...