História Como é que eu vou dizer que acabou? - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Xiumin
Tags 2babi Run The World, Chenmin, Happy Babir Day, Slight!chanbaek, Tentativa De Comedia, Xiuchen
Visualizações 394
Palavras 7.250
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fluffy, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


TO ATRASADA? TO ATRASADA, MAS VAMO SEGUINDO O BAILEEE

Oi, estrelinhas! Como é que vocês estão?

Essa fanfic foi uma tentativa de comédia romântica para a Babir porque é a Babir né, sem piadoca não é minha unit. Eu escrevi como XiuChen, embora o OTP dela fosse ChanBaek, porque achei que combinava tanto que não pôde me impedir /chora. Mas eu espero que você goste, Babi!! Até joguei spoiler verde pra saber que que tu diria sobre kekekekeke

Essa fanfic se construiu baseada na música da Clarice Falcão, Como é que eu vou dizer que acabou?, porque eu sou muito Claricezinha fã, me parem ou eu vou plotar com todas as músicas lol. Ficou maior do que eu esperava, mas muito menos do que minha unit merece ;; <3

Espero que vocês gostem! A capa foi feita pela maravilhosa Nath (Tinker-baek) que acertou direitinho a cara do Chen a fanfic todinha GHKLFBJDNLÇGJNF Muito obrigada, nathzinha! <3 Foi revisada muiiito rapidinho, qualquer erro vocês me avisam, tá? Boa leitura e nos vemos lá embaixo!

Capítulo 1 - Talvez não tenha acabado tanto assim


COMO É QUE EU VOU DIZER QUE ACABOU?

Capítulo único - Talvez não tenha acabado tanto assim.

 

A verdade é que Kim Jongdae estava desesperado.

 

Era seu aniversário de três anos de namoro com Minseok e Jongdae achava que estava tudo sendo incrível. O mais velho era atencioso e carinhoso consigo, lembrava de todas as datas importantes para casal - até mesmo as mais fúteis, só porque sabia que Jongdae ficaria magoado caso esquecesse -, planejavam tudo que fariam juntos e contavam os dias para as férias de ambos os trabalhos para que pudessem viajar para a praia como amavam fazer.

 

Kim Minseok era sua alma gêmea, Jongdae tinha certeza disso, e sentia-se cada vez mais feliz estando ao lado dele; não havia como seus risos serem mais sinceros do que quando fingia estar bravo com o Kim e o via ficar todo atrapalhado sem saber o que deveria dizer ou como se desculpar porque achava muito fofa a forma como Minseok levava seus sentimentos em consideração. O mais velho sempre tentava ser o mais atencioso possível sem se tornar grudento demais e Jongdae amava isso em sua personalidade.

 

Construíram o relacionamento perfeito baseado nos pilares de honestidade, confiança e muito amor, que era tudo que possuíam em excesso. Os dois prezavam muito pela sinceridade e buscavam sempre que o outro contasse quando algo os chateava para que resolvessem de forma madura e sensata, impedindo que crises pudessem desestabilizá-los por coisas banais. Por este motivo, há três anos eram o modelo de casal que todos os amigos buscavam ter e os invejavam e Jongdae sentia-se muito orgulhoso de si mesmo por fazer parte daquilo.

 

Porém, agora em todo seu desespero, Jongdae não sabia o que fazer.

 

De início, imaginou que não seria nada. Minseok não estava ao seu lado na cama quando acordou - passaram a dividir apartamento um ano e meio depois do início de namoro, acharam que seria muito mais conveniente que dividissem as contas e poupassem mais de seus salários -, mas até então estava tudo bem. Às vezes o mais velho acordava mais cedo e ia malhar na academia na esquina do prédio onde moravam e Jongdae desistiu de se fazer um namorado presente ao seu lado quando viu que não tinha fôlego para aguentar uma hora na esteira ao lado de Minseok.

 

Era até mesmo injusta a forma como Minseok era bom em tudo que fazia! Jongdae não conseguia correr por dez minutos sem sentir que estava prestes a desmaiar por falta de oxigenação, mas o mais velho estava perfeitamente bem com uma hora de corrida, os dois fones conectados aos ouvidos, a garrafa d’água quase vazia e as gotas de suor escorrendo por seu rosto. Jongdae não conseguia sequer se sentir enciumado pelos olhares que Minseok atraía porque tinha ciência do quanto seu namorado era bonito.

 

Maldito Kim Minseok.

 

Levantou-se ainda sonolento, esfregando os olhos na vã esperança de que seu sono pudesse sumir, mas de nada adiantou. Arrastou-se até o banheiro onde fez o possível para acordar, escovando os dentes para recepcionar seu namorado com todos os beijos que conseguisse dar; sentia-se especialmente mais carinhoso em datas especiais para os dois, principalmente seus aniversários de namoro. Completavam mais um ano juntos, uma translação completa do planeta em torno do sol, e era tempo suficiente para saber que seu sentimento só continuava a crescer.

 

Quando chegou à cozinha e olhou no relógio, percebeu que já passara da hora de Minseok ter voltado da academia, como fazia em alguns dias. Não costumava passar das oito da manhã fora de casa no sábado porque ambos tinham programações muito bem estabelecidas para os dias de folga, fora, inclusive, ideia de Minseok que fizessem um cronograma a ser seguido na lousinha que instalaram na sala de estar.

 

Jongdae caminhou até o objeto, analisando os horários que escreveu ali na noite anterior. Dando o tempo necessário para que o namorado fizesse os amados exercícios matinais, Jongdae percebeu que a lista incluía tomarem café da manhã juntos às 8h20 da manhã, o que significava que Minseok já estava atrasado. Não era do feitio do mais velho se atrasar, o que preocupou Jongdae. Era um dia especial para os dois e queria ter todos os minutos possíveis ao lado de seu namorado, onde Minseok teria se enfiado?

 

Resolvendo acreditar que Minseok chegaria em breve com boas desculpas e um sonho comprado em sua padaria favorita, Jongdae começou os preparativos para o café da manhã, cantarolando sozinho uma das músicas que o mais velho costumava cantar no banho e que aprendeu por osmose. A música o fazia se sentir mais próximo de seu namorado, como se pudesse ouvi-lo cantando ao seu lado enquanto o ajuda com as louças, como faziam nos sábados de manhã.

 

Mentes apaixonadas são difíceis de se entender, mas Jongdae sentia-se feliz demais dessa forma para tentar mudar.

 

Não demorou muito para que fizesse um café da manhã simples, porém gostoso.Os ovos fritos dispostos com bacon ao lado de um prato repleto de panquecas foram colocados à mesa, com a jarra com o suco que tomaram no jantar da noite passada. Era o típico café da manhã americano como Minseok gostava; o mais novo não era muito fã de tanta fritura logo pela manhã, mas se seu namorado gostava, mesmo com todos os esforços na academia, como poderia lhe negar algo?

 

Mordiscou um dos pedaços de bacon enquanto consultava seu celular para saber se havia alguma mensagem de seu namorado. Minseok não costumava sumir sem dar nenhum tipo de aviso e Jongdae começava a ficar seriamente preocupado, mandando algumas mensagens perguntando de seu paradeiro. De todos os dias do ano, o Kim mais velho não poderia escolher pior para sumir!

 

Estava tão concentrado em sua preocupação e em observar se o online na conversa com Minseok aparecia - detestava a mania do mais velho de tirar o visto por último nessas horas -, Jongdae sequer percebeu quando terminou de comer os pedaços de bacon e os ovos sozinho. Sabia que passaria mal depois por tanta fritura, mas sua mente tinha preocupações maiores no momento para se preocupar consigo mesmo. Poderia aguentar sua dor de estômago quando soubesse onde seu namorado tinha se metido.

 

Minseok estava demorando tanto que Jongdae começou a se sentir inquieto demais, não conseguindo mais ficar na cozinha e deixando o café da manhã que fez para os dois lá mesmo. Embora soubesse que tudo esfriaria e teria que fazer de novo quando seu namorado retornasse, Jongdae não conseguia ficar sem andar por toda a casa, ajeitando uma ou outra coisa que estava fora de lugar. A mania de organização de Minseok estava começando a atingi-lo.

 

Até organizar a casa o recordava de Minseok, por Deus.

 

Apanhou seu celular, verificando que não havia nenhuma mensagem de seu namorado mesmo que tenham se passado vinte minutos desde que enviou sua última mensagem. Sentindo-se ansioso, abriu o grupo que tinha com seus amigos mais próximos, pronto para pedir conselhos àqueles que sabia que não devia confiar de forma alguma, mas que, dada a situação, não tinha grande escapatória.

 

Baekhyun e Chanyeol, junto consigo, formavam o que seus amigos chamavam de beagle line, porque os três eram muito energéticos e estavam sempre animando quaisquer que fossem os planos para o dia. Jongdae era um pouco mais tranquilo que o casal de amigos, Baekhyun era o responsável pela aura do local, sempre fazendo com que as pessoas rissem ao seu redor e a risada de Chanyeol ecoando às de seu namorado eram tão contagiantes que era impossível não rir junto.

 

Porém, não é como se os dois fossem os melhores conselheiros do mundo. Na verdade, eles eram muito ruins nisso, mas Jongdae estava desesperado, não estava?

 

[08:47, 12/11/2017] Kim Jongdae: Gente

[08:47, 12/11/2017] Kim Jongdae: Vocês sabem do Minseok?

 

[08:48, 12/11/2017] Park Chanyeol: O namorado não é seu pra você estar perguntando isso pra gente?

 

[08:48, 12/11/2017] Kim Jongdae: É sério, eu não sei onde ele foi

[08:48, 12/11/2017] Kim Jongdae: É nosso aniversário de namoro e o Minseok saiu sem falar nada, eu não sei onde ele está e ele não me responde

[08:49, 12/11/2017] Kim Jongdae: EU ESTOU DESESPERADO OK NÃO ME IGNOREM PRA FICAR SE PEGANDO

 

[08:50, 12/11/2017] Byun Baekhyun: Você é chato demais, Jongdae

[08:50, 12/11/2017] Byun Baekhyun: O Minseok não fica na academia nesses horários?

[08:51, 12/11/2017] Byun Baekhyun: Aliás, já comprou o whey protein pra dar de presente pra ele?

 

[08:52, 12/11/2017] Kim Jongdae: Você é engraçadíssimo, olha como eu to rindo

[08:52, 12/11/2017] Kim Jongdae: Minseok geralmente já chegou nesse horário em casa ou ao menos ele me avisaria se fosse se atrasar :(

[08:53, 12/11/2017] Kim Jongdae: É sério, caras, eu não sei o que pode ter acontecido pra ele não falar comigo logo hoje

 

[08:54, 12/11/2017] Park Chanyeol: E se o Minseok estiver pensando em terminar com você?

[08:54, 12/11/2017] Byun Baekhyun: Isso explicaria ele não querer falar contigo, mas seria muita mancada terminar o namoro de vocês logo hoje

[08:55, 12/11/2017] Byun Baekhyun: Tudo bem que você é chato, mas consideração né, caras

 

 

Jongdae parou para olhar a tela de seu notebook e continuou a analisá-la por um tempo. Não era possível que aqueles dois idiotas estivessem sugerindo que seu namorado, seu tão amável e gentil namorado que fazia tudo que queria, estivesse pensando em terminar consigo logo no dia do aniversário de namoro de ambos! Minseok não faria aquilo, até porque não havia motivo nenhum para que terminassem o relacionamento que possuíam. Havia amor demais vindo de ambas as partes para que aquilo fosse uma opção.

 

Não é?

 

[08:57, 12/11/2017] Kim Jongdae: Vocês são dois babacas, não sei porque eu peço opinião pra vocês

[08:57, 12/11/2017] Kim Jongdae: Por que diabos o Min terminaria comigo?

 

[08:57, 12/11/2017] Park Chanyeol: Vai ver ele acha que você é meloso demais com ele

[08:58, 12/11/2017] Byun Baekhyun: Ou vai ver ele está cansado de você o cobrando as datas de vocês, mesmo que nem todas sejam importantes

[08:58, 12/11/2017] Park Chanyeol: Ou ele pode ter percebido que vocês possuem ritmos de vida muito diferentes, você não é muito dado a exercícios, né, Chen?

 

[08:59, 12/11/2017] Kim Jongdae: OK EU JÁ ENTENDI EU SOU UM PÉ NO SACO QUE NÃO MERECE O MINSEOK

[08:59, 12/11/2017] Eu não quero que ele termine comigo :( Eu posso parar de ser tão chato com ele, o que eu tenho que fazer?

 

[09:00, 12/11/2017] Byun Baekhyun: TERMINA COM ELE ANTES

[09:00, 12/11/2017] Byun Baekhyun: AMOR PRÓPRIO PRIMEIRO, CHENCHEN

 

[09:01, 12/11/2017] Kim Jongdae: Não existe a opção não terminar meu namoro?

 

[09:02, 12/11/2017] Park Chanyeol: Não se ele terminar primeiro com você

 

 

Resolveu deixar o celular de lado e que os amigos continuassem a especular sozinhos o que poderia fazer para terminar primeiro com Minseok antes que o mais velho pudesse fazer isso, mas Jongdae não queria saber. Não acreditava que Minseok pudesse terminar consigo, mas os motivos expostos por seus amigos eram plausíveis o suficiente para que a pulga fosse instalada atrás de sua orelha e não conseguisse parar de pensar nisso.

 

Sabia que era muito meloso e gostava de recordar todas as ínfimas datas, do aniversário de namoro ao dia do primeiro encontro desastroso que tiveram, mas seria aquilo o suficiente para que Minseok quisesse terminar consigo? Jongdae sabia que podia mudar um pouco seus hábitos e não ser mais tão grudento como seus amigos disseram que era. Ele só gostava demais do namorado que tinha para não expor isso a todo momento e Minseok nunca reclamou antes de como agia.

 

Ou ele apenas não reclamava para que ficasse feliz?

 

Agora Jongdae já não se sentia mais tão feliz quanto estava ao acordar e o sumiço de Minseok o deixava ainda mais angustiado. Se ao menos seu namorado respondesse sua mensagem, talvez seu nervosismo diminuísse um pouco porque o mais novo o conhecia como a palma de sua mão e saberia dizer se havia alguma coisa errada só pela forma como Minseok escrevia. Porém, nem mesmo uma mensagem havia recebido além das dezenas de mensagens de seus amigos ainda especulando o futuro de seu relacionamento.

 

Grunhiu, afundando-se em seu sofá. Quando seu aniversário de namoro desandou dessa forma?

 

Passou a pensar no que Baekhyun havia dito, sobre terminar com Minseok antes que seu namorado tivesse a chance; seu orgulho o fazia pensar que deveria fazer o que seu amigo disse porque Minseok não tinha como terminar consigo caso o fizesse primeiro e poderia seguir seus dias ainda triste, mas um pouco menos por ter sido quem acabou com o relacionamento de ambos. Contudo, Jongdae não tinha a menor ideia de como poderia fazer isso. Deveria ser direto e dizer que precisavam terminar ou deveria enrolá-lo até que Minseok desse alguma pista do que iria fazer?

 

Sua mente estava uma bagunça considerando todas as opções que possuía, embora nenhuma delas o agradasse realmente. Gostava tanto de Minseok que pensar na possibilidade de não serem mais um casal no dia seguinte o deixava sinceramente triste e não queria mais pensar nisso, ao mesmo tempo que era a única coisa que sua mente conseguia fazer. Maldita a hora em que resolveu pedir ajuda para seus amigos!

 

Apanhou seu celular pela enésima vez naquele dia, determinado a saber onde Minseok estava de uma vez por todas. Olhou mais uma vez se o namorado havia visto suas mensagens, mas o sinal azul continuava não aparecendo, o deixando frustrado. Abriu a conversa, surpreendendo-se em ver o ‘online’ aparecendo. Isso quer dizer que o outro Kim estava ignorando-o na maior cara de pau de todas?

 

[09:13, 12/11/2017] Kim Jongdae: Não acredito que você está me ignorando, Minseok

[09:13, 12/11/2017] Kim Jongdae: EU TÃO PREOCUPADO COM O SEU SUMIÇO E VOCÊ ME IGNORANDO

[09:13, 12/11/2017] Kim Jongdae: VOCÊ NEM DEVE SABER QUE DIA É HOJE

 

Jongdae já conseguia sentir a fúria surgindo dentro de si, ocupando o lugar onde outrora esteve sua preocupação. Seu namorado estava vendo seu desespero com a quantidade de mensagens que mandou e estava o ignorando deliberadamente? O malditinho não merecia sequer sua preocupação! Deveria estar fazendo o que quisesse ao invés de continuar preocupando com seu bem estar. Baekhyun e Chanyeol estavam certos, afinal; deveria terminar com Minseok antes que ele tivesse a chance porque ele obviamente não ligava mais para o relacionamento de ambos.

 

[09:16, 12/11/2017] Kim Minseok: Não estou te ignorando, eu não podia responder

[09:17, 12/11/2017] Kim Minseok: Desculpa te preocupar, bebê

 

[09:18, 12/11/2017] Kim Jongdae: Desculpas uma ova, você está online e se eu não te mandasse mensagem continuaria a me ignorar

[09:18, 12/11/2017] Kim Jongdae: Você não sabe o quanto eu estava preocupado

[09:18, 12/11/2017] Kim Jongdae: Onde diabos você tá, afinal?

 

[09:20, 12/11/2017] Kim Minseok: Eu não posso te contar agora, mas te explico tudo quando voltar pra casa

[09:20, 12/11/2017] Kim Minseok: Eu prometo que você vai gostar

[09:21, 12/11/2017] Kim Minseok: Só confia em mim

 

[09:22, 12/11/2017] Kim Jongdae: Você sabe que eu odeio surpresas, Minseok

 

[09:23, 12/11/2017] Kim Minseok: Você vai gostar dessa, eu prometo

 

 

Jongdae escolheu ignorá-lo, só para que Minseok sentisse como era bom. Sabia que era uma atitude infantil e que deveria pensar melhor, talvez seu namorado tenha pego o celular no mesmo momento em que o viu online e estava julgando-o daquela forma, mas não conseguia evitar. Não fizera nada desde que acordou sentindo-se preocupado com Minseok para que o bonitinho estivesse a toa na rua sem lhe dar nenhuma justificativa.

 

Pensou novamente no que seus amigos disseram, sentindo que, mais uma vez, foi controlador com seu namorado. Será se Minseok ficava incomodado com isso? Seria esse o motivo que tinha para terminar consigo? Todas suas ideias voltaram à sua mente, todos os motivos pelos quais era um péssimo namorado e Minseok estava certo em querer terminar consigo. Queria poder voltar no tempo para impedir-se de falar dessa forma com o mais velho, mas o que está feito não pode ser mudado e agora Jongdae havia dado mais um motivo para o Kim mais velho não querê-lo mais.

 

Levantou-se do sofá, decidido a fazer o que Baekhyun sugeriu. Estava convicto de que seu namoro estava acabado por parte de Minseok, então terminaria com ele primeiro e em grande estilo, do jeito que imaginou comemorar seu aniversário de namoro. Se uma festa havia planejado, a festa para os dois aconteceria, de um jeito ou de outro.

 

Os preparativos facilitaram bastante o curso de seu dia, já que tinha preparado boa parte das coisas escondido de Minseok para fazer uma surpresa. Um sorriso agridoce surgiu em seus lábios, meio triste meio divertido, em pensar que seria mesmo uma surpresa, embora nem um pouco positiva. Não tinha a menor ideia de quanto tempo levaria para que Minseok chegasse em casa, então precisava se apressar.

 

O bolo estava muito bem guardado em sua geladeira; foi difícil fazer com que Minseok não o visse, já que o mais velho estava constantemente com fome e visitando o eletrodoméstico, mas conseguiu fazendo-o acreditar que estava apenas sendo um bom namorado em ir à cozinha buscar o que ele queria comer, mesmo que isso significasse ir à cozinha a cada cinco minutos.

 

Dava até dó usar um bolo tão gostoso para algo tão ruim, mas Jongdae sabia que aquele era o bom favorito de seu namorado e que ele não se dava ao luxo de comer doces muitas vezes; embora fosse um motivo ruim, Jongdae esperava que Minseok ainda gostasse do bolo e que pudessem continuar amigos. Gostava muito de seu namorado e de sua companhia já que, antes de iniciarem aquele relacionamento, já eram grandes amigos.

 

Doía pensar na possibilidade de que aquele término abalaria a confiança um no outro, que talvez a amizade estivesse perdida assim como o relacionamento estaria, que Minseok não mais o encheria a paciência sobre comer muita batata frita em períodos curtos de tempo, mesmo que o mais novo reclamasse de que estava bem dessa forma e que continuaria a comer. Sequer havia visto Minseok para oficializar o término de ambos e já sentia saudades dos momentos que viveram juntos.

 

Meneou a cabeça, afastando os pensamentos ruins e focando-se no que estava se propondo a fazer. Aquele seria o término mais memorável que Kim Minseok já teve - não que ele tenha tido muitos, Jongdae sabia que era seu terceiro namorado - e faria com que se recordasse daquele momento para sempre. Fazia questão de ser dessa forma, afinal, era o que ele merecia por planejar terminar consigo no dia mais importante do ano para os dois.

 

Caminhou calmamente com o bolo em seus braços, temendo desequilibrar-se e acabar com a parte principal da surpresa. Já não bastava que seu dia tenha virado de cabeça para baixo, não poderia fazer com que tudo desse ainda mais errado. Deixou o bolo no centro da mesa da sala de estar, o local planejado para que ambos fizesse uma sessão de cinema com as comédias românticas mais açucaradas que encontrassem no netflix, regados aos salgadinhos que havia comprado e o refrigerante que Minseok não tomava mais, mas abriria uma exceção naquele dia.

 

Olhou para seu celular esquecido no sofá, apanhando-o e vendo que ainda havia algumas mensagens de seus melhores amigos preocupados com seu sumiço, ainda dando ideias de como poderia terminar com Minseok de forma que fosse inesquecível. Baekhyun e Chanyeol estavam fazendo daquilo o evento do ano e Jongdae marcou mentalmente que deveria se lembrar de bater nos dois por não estarem respeitando seu momento de dor.

 

[09:42, 12/11/2017] Kim Jongdae: Será se vocês podem fingir que estão tristes por mim, pelo menos?

 

[09:43, 12/11/2017] Park Chanyeol: Estamos te ajudando a sair por cima!

[09:43, 12/11/2017] Byun Baekhyun: Depois aparecemos no seu apartamento com sorvete e uns dramas pra você assistir, chorar e colocar a culpa nos filmes

[09:44, 12/11/2017] Byun Baekhyun: Aliás com quem vai ficar o apartamento?

 

[09:45, 12/11/2017] Kim Jongdae: O contrato tá no nome do Minseok…

[09:45, 12/11/2017] Kim Jongdae: BACANA AGORA EU SOU SEM TETO TAMBÉM

 

[09:46, 12/11/2017] Park Chanyeol: A gente deixa você morar com a gente por uns tempos até achar um lugar pra você só porque somos amigos muito bons

 

[09:47, 12/11/2017] Kim Jongdae: Vocês estavam apostando como seria o meu término

 

[09:48, 12/11/2017] Byun Baekhyun: Você não pode nos culpar, é um evento memorável. Vai seguir a minha ideia de jogar as roupas do Minseok pela janela ou a do Chanyeol de fazer uma cena pros seus vizinhos pensarem mal do Minseok?

 

[09:48, 12/11/2017] Kim Jongdae: Às vezes não parece que vocês são amigos dele também, meu Deus

[09:48, 12/11/2017] Kim Jongdae: Vou aproveitar o que eu tinha preparado pro nosso aniversário, ao menos não será nada jogado fora

[09:48, 12/11/2017] Kim Jongdae: O bolo vai até ter um gostinho especial chamado minhas lágrimas

 

[09:50, 12/11/2017] Byun Baekhyun: A gente está te zoando pra ver se ameniza o clima, mas estamos aqui por você, chenchen <3

[09:50, 12/11/2017] Park Chanyeol: Pode vir chorar com a gente depois

 

Aquilo não deixava Jongdae mais aliviado porque, tendo os amigos ao lado para chorar ou não, ainda estaria sem Minseok. Riu sem ter a menor graça para si porque sairia daquele apartamento ainda completamente apaixonado por seu namorado, sabendo que eles não teriam mais nada um com outro e que Minseok estaria livre para ficar com quem quisesse, com todas as pessoas que Jongdae sabia que o queriam.

 

Por que Minseok precisava inventar de terminar consigo quando estavam tão bem? Jongdae grunhiu novamente, afundando o rosto em suas mãos enquanto ainda estava ajoelhado ao lado do bolo. Estava realmente fazendo uma cena deprimente.

 

[09:52, 12/11/2017] Kim Jongdae: Sempre bom saber que posso contar com vocês para me darem apoio moral depois de rirem da desgraça da minha vida

 

Deixou o celular de lado mais uma vez porque ainda tinha mais algumas coisas para fazer. Havia comprado letras para colar na parede e escrever o feliz aniversário para ambos - sabia que era piegas e extremamente brega, mas Jongdae gostava dessas coisas, afinal -, mas agora tinha uma nova ideia para aquilo. Havia comprado o dobro de algumas letras porque sabia que a chance de estragá-las quando fosse colar era grande demais e agora isso viria a calhar.

 

Apanhou todas as letras, espalhando-as pelo chão e buscando aquelas que usaria e colocando-as em ordem para não perder. Odiava mexer com cola quente porque vivia se queimando, o que fazia Minseok rir de sua cara antes de cuidar de seus dedos queimados, mas não era hora de pensar nesses momentos. Era hora de pensar no quanto estava chateado por seu namorado querer deixá-lo em pleno aniversário de namoro e canalizar esse sentimento o suficiente para não se sentir mal por estar terminando primeiro.

 

Baekhyun lhe dissera que era um sinal de amor próprio e manter seu orgulho unido, mas seu amigo vivia lhe dizendo coisas que nem sempre condiziam com a realidade. Talvez devesse ouvir Minseok antes de anunciar que queria terminar consigo; caso ele realmente quisesse o fim de seu relacionamento, Jongdae poderia rir e dizer que era uma grande coincidência porque estava pensando no mesmo, sem deixar que Minseok percebesse que aquilo não era, de longe, o que ele realmente tinha a dizer.

 

Meneou a cabeça, esquecendo-se de seu momento de fraqueza e prestando atenção na pistola de cola quente para não queimar seus dedos como fazia todas as vezes em que inventava de mexer com aquilo.  Apanhou letra por letra, colocando um pouquinho de cola nas costas de cada objeto e fixando-as na parede. Para ser sincero, Jongdae só estava fazendo aquilo pelo bem de seu teatro; não fazia sentido algum colar letras na parede para algo que estava praticamente terminado.

 

Alguns dedos inevitavelmente queimados depois, Jongdae se ergueu, olhando seu trabalho com um orgulho que não deveria sentir. Em sua parede, de um jeito meio torto mas ainda legível, lia-se ‘Feliz fim de namoro’. Sentindo-se um pouco mórbido, Jongdae teve o ímpeto de rir após ver seu trabalho completo. Agora precisava esperar que Minseok chegasse para que pudessem admirar juntos o fim do relacionamento perfeito que mantinham, sem que nenhum dos dois soubesse o motivo exato do outro.

 

Talvez Baekhyun e Chanyeol estivessem errados… Jongdae já não sabia no que deveria acreditar. Se ao menos Minseok lhe contasse o que estava planejando as coisas poderiam ser diferentes para os dois. Ainda dava tempo de desmanchar todo o teatro que havia montado.

 

Seu celular apitou mais uma vez e Jongdae pulou no sofá para apanhá-lo mais uma vez, ávido por saber de quem seria a mensagem. Se fosse Baekhyun ou Chanyeol enfiaria o celular de volta em meio às almofadas; não estava com paciência para ver seus amigos rindo de sua cara mais uma vez, não naquele dia. Talvez quando aparecessem ali, como seus melhores amigos e com os filmes de drama que adorava usar de desculpa para poder chorar, pudesse voltar a encará-los sem querer bater em cada um.

 

Porém, era Minseok.

 

[10:40, 12/11/2017] Kim Minseok: Chenchen, estou voltando para casa

[10:40, 12/11/2017] Kim Minseok: Espero que você não esteja muito bravo comigo

[10:41, 12/11/2017] Kim Minseok: Eu prometo que vai compensar a surpresa

 

Chen sentiu-se muito superior por deixar a mensagem apenas como visualizada por cinco minutos antes de respondê-lo.

 

[10:46, 12/11/2017] Kim Jongdae: Você vai ter que ter uma boa justificativa pra tudo isso

[10:46, 12/11/2017] Kim Jongdae: Você sabe o quanto detesto isso e mesmo assim você faz, Minseok

[10:47, 12/11/2017] Kim Jongdae: De toda forma, eu também tenho uma surpresa pra você

 

[10:48, 12/11/2017] Kim Minseok: Você odeia surpresas

[10:48, 12/11/2017] Kim Minseok: Por que diabos você me faria alguma?

 

[10:50, 12/11/2017] Kim Jongdae: Direitos iguais neste relacionamento, não é mesmo?

[10:50, 12/11/2017] Kim Jongdae: Talvez nós estejamos pensando na mesma coisa

 

Jongdae realmente esperava que não estivessem, ainda poderia dizer que foi apenas uma piada ruim para descontrair e assustá-lo, Minseok com certeza acreditaria em si. Torcia muito para que não estivessem...

 

[10:51, 12/11/2017] Kim Minseok: Tudo bem, você que sabe

[10:51, 12/11/2017] Kim Minseok: Estou curioso agora, parece que você virou o jogo hahaha

 

[10:52, 12/11/2017] Kim Jongdae: Vai ser realmente inesquecível

 

[10:53, 12/11/2017] Kim Minseok: Tudo que envolve você é

 

Jongdae fez uma anotação mental de bater em Minseok até que deixasse de ser tão adorável mesmo quando não devia ser. Não era dessa forma que deveria agir consigo já que estava disposto a terminar o relacionamento de ambos! O mais novo tinha certeza que era um plano maligno de seu ainda namorado para dissuadi-lo de seu plano, mesmo que ainda não soubesse de sua existência, e tomar a iniciativa, mas Jongdae não cairia nessa.

 

Era um rapaz muito esperto, isso sim.

 

[10:55, 12/11/2017] Kim Jongdae: Fazia tempo que você não era tão meiguinho comigo

[10:55, 12/11/2017] Kim Jongdae: Quem é você e o que fez com meu namorado?

 

[10:57, 12/11/2017] Kim Minseok: Prometo que isso será compensado; eu venho falhando em muitas coisas com você

[10:58, 12/11/2017] Kim Minseok: Me espere, certo? Eu chegarei em casa em poucas horas!

[10:58, 12/11/2017] Kim Minseok: Pode fazer isso por mim, não é? Já esperamos muito tempo...

 

Jongdae também odiava a ambiguidade nas palavras de seu namorado e Minseok sabia disso, abusando da forma de falar consigo apenas para mantê-lo ainda mais curioso. Às vezes, Jongdae realmente se perguntava o porquê de namorar o mais velho, sabendo que ele fazia tudo que o irritava de propósito só para poder acalmá-lo depois com seus beijos e abraços quentinhos.

 

Minseok era um gênio maligno, Jongdae sabia.

 

[11:00, 12/11/2017] Kim Jongdae: Vou fazer esse esforço por você.

[11:00, 12/11/2017] Kim Jongdae: Avise-me quando você chegar, de toda forma

 

Já era tarde demais e Minseok não voltou a ficar online pelos próximos dez minutos em que Jongdae continuou a olhar seu celular - não que ele estivesse parado na conversa com seu namorado revendo as conversas antigas, é claro que não, ele não se submeteria a isso. Estava apenas se certificando que Minseok não voltaria a ignorá-lo como fez durante a manhã toda, mas foi exatamente isso que o mais velho fez.

 

Jongdae voltou a soltar seu celular, perdendo-o entre as almofadas e observando o que havia feito. O bolo poderia ainda estar na geladeira já que não sabia quando Minseok chegaria, mas talvez, se ele estivesse com a cobertura derretendo pelo calor, desse um toque especial de melancolia ao término de ambos; Jongdae adorava um bom espetáculo, mesmo que às custas de sua própria tristeza.

 

Observou sua obra de arte na parede, perguntando-se como Minseok reagiria a tudo aquilo ali. Ficaria bravo por não esperar aquela atitude vindo de Jongdae? Ficaria chateado por estarem terminando o namoro que até o dia anterior era perfeito para ambos? Ficaria aliviado por não precisar ser aquele a dar o primeiro passo, ciente de que Jongdae ficaria magoado? Todas as perspectivas passavam por sua mente, uma deixando-o mais agoniado do que a outra.

 

Não tinha muita escapatória além de afundar em suas almofadas pensando no que diria para seu namorado em poucas horas quando Minseok chegasse.

 

. . .

 

Jongdae tinha aquele pequeno problema chamado impaciência.

 

Por ser muito curioso, gostava de ter as coisas de imediato, saber de tudo antes da hora e estar por dentro de qualquer planejamento que pudesse envolvê-lo e por isso detestava tanto surpresas. Não ter o controle de algo, ficar na expectativa do que pode ser e não ter certeza de nada era uma sensação agonizante para o Kim mais novo, que buscava evitar isso de todas as formas. Todos seus amigos sabiam de sua aversão a ser surpreendido e, com o tempo, todos desistiram de fazer qualquer tipo de surpresa para si.

 

Todos, menos Minseok.

 

Minseok era um cara teimoso e orgulhoso demais para desistir tão fácil, mesmo quando sabia que Jongdae não gostava daquilo. Segundo ele, algumas coisas na vida se valia a pena aguentar a curiosidade por um tempinho para que as reações sejam mais espontâneas. Era assim que imaginava o pedido de namoro para Jongdae, se o mais novo não o tivesse surpreendido primeiro ao pedi-lo em namoro. Ficou tão feliz por Jongdae ter feito o pedido que sequer podia ficar chateado por sua surpresa não ter dado certo.

 

Dessa vez, esperava surpreender Jongdae de uma forma boa, que compensasse a demora e fizesse seu namorado desistir de bater em si como sabia que era a vontade de Jongdae por ser deixado no escuro. Minseok sabia que valeria a pena no final.

 

Jongdae olhou mais uma vez no relógio, verificando o horário. Minseok havia dito que em algumas horas estaria de volta, mas já passava das três horas da tarde e ainda não havia dado sinal. A última mensagem que trocaram avisava que se atrasaria um pouco devido trânsito, mas isso também já fazia mais de uma hora.

 

Tentou se distrair conversando com seus amigos pelo celular, mas seu olhar o traía volta e meia olhando para o relógio ou para a porta. Já havia colocado o bolo diversas vezes dentro da geladeira e retirado mais uma vez, como uma forma de manter-se ocupado e não pensar em seu namorado voltando e tendo que confrontá-lo. Estava dando certo até o momento, mas agora Jongdae só estava ansioso demais para isso.

 

Estava andando em círculos pela sala, repassando em sua mente tudo que deveria dizer a seu namorado da forma mais convincente que conseguisse, quando.ouviu o barulho do trinco da porta. Engoliu em seco no mesmo momento, voltando a conferir cada partezinha do que havia feito na sala. As letras formando a inscrição em sua parede continuavam no lugar e o bolo favorito de Minseok estava atrás de si, intacto.

 

Agora era tarde demais para voltar atrás.

 

“Jongdae, cheguei”, Minseok anunciou, deixando suas chaves no móvel de entrada. Jongdae não o respondeu, não confiava em sua voz para isso. “Por você não me-” Minseok parou sua frase pela metade assim que entrou na sala e seus olhos capturaram tudo aquilo. “Oh.”

 

Jongdae o olhou de volta, sustentando seu olhar, embora não soubesse o que o mais velho estava pensando naquele momento. Suas dúvidas voltaram a assolar sua mente, agora que Minseok estava à sua frente e não saberia dizer o que se passava por sua cabeça, diferente de todo o tempo em que se conheciam. Não havia nada de Minseok que Jongdae não soubesse, mas naquele momento sua mente estava em branco.

 

“O que… O que é tudo isso?”

 

“Nós precisamos conversar, tenho algo sério pra te falar", Jongdae respondeu depois de alguns instantes quando confiou que não gaguejaria.

 

“Engraçado, porque também é bem sério o que tenho para falar pra você”, Minseok sorriu e o mais novo se perguntou como ele parecia tão calmo mesmo com toda aquela decoração. Ele não havia entendido ainda?

 

“Deixe-me falar primeiro, eu estive pensando e-”

 

“Não, Jongdae, é sempre você primeiro”, Minseok o interrompeu. “Deixe-me falar. Preciso compensar a demora que te fiz esperar, não é? Aposto que ainda está curioso.”

 

“É importante que eu fale primeiro-”

 

Minseok tornou a ignorá-lo. “Eu passei as últimas semanas pensando no que poderia fazer no nosso aniversário de namoro para que ele fosse significativo, para que fosse especial para você, já que todos os anos você se esforça para fazer algo bom para nós dois. Eu sentia que estava em déficit com você e, depois de pensar muito, eu decidi qual seria o presente ideal para dar a você.”

 

Jongdae sentiu-se suar frio; aquilo não estava no plano, definitivamente não estava. “Você é o melhor namorado do mundo pra mim, espero que eu consiga fazê-lo ver isso mesmo sem falar muitas vezes. Você sabe que o melhor em palavras entre nós dois sempre foi você, mas eu estou me esforçando para mudar isso.” Minseok sorriu, encolhendo os ombros e assemelhando-se a uma criança que fez alguma traquinagem. “Você me diverte todos os dias, me faz rir com coisas bobas só porque estou perdidamente apaixonado por você e todos os dias me faz sentir como se fosse o homem mais sortudo do mundo por acordar ao seu lado, mesmo quando se chateia com algo que eu esqueci de me lembrar ou porque não consegui chegar a tempo da sessão pipoca de sexta feira. Mesmo nos dias em que está chateado, você me presenteia com seus beijos, me deixa abraçá-lo quando nenhum de nós quer sair da cama e me encara com aquele bico manhoso que sempre me faz ter vontade de nunca deixá-lo ir embora.”

 

“Não estou entendendo onde você quer chegar…”, Jongdae sussurrou, verdadeiramente confuso.

 

Minseok continuou sorrindo, pegando uma caixinha de dentro de seu bolso e roubando todo o ar de Jongdae com esse gesto. “O que eu quero dizer é que realmente não quero deixá-lo ir embora porque sua presença deixa meus dias mais coloridos, mais divertidos e nao me vejo no futuro sem tê-lo ao meu lado. Eu quero que você esteja comigo em todos os meus dias, nos bons e nos ruins, nos chuvosos e ensolarados, juntos para o que der e vier, como prometemos quando éramos mais jovens. Por isso, eu bolei essa surpresa mesmo que você fosse me odiar por isso.”

 

Minseok se aproximou, tomando-lhe as mãos entre as suas e o mesmo sorriso brincando em seu rosto ao ver seu namorado tão confuso. “Você quer casar comigo, Chenchen?”

 

Jongdae estava tão confuso. De todas as possibilidades que passaram por sua cabeça, um pedido de casamento era a última que estava esperando, talvez por imaginar que Minseok estava bem com o relacionamento que tinham e não buscava mudar a forma como estavam.  Em nenhum momento imaginou que seu namorado também quisesse passar toda a vida ao seu lado, como fantasiava por vezes. Atribuía isso ao fato de ser o mais romântico entre os dois e não dava muita atenção.

 

Porém, aqui estão ambos agora, de mãos dadas no meio da sala de estar de seu apartamento, com Minseok ainda sorrindo para si e Jongdae ainda o encarando sem saber o que deveria fazer. Sentiu-se estúpido por tudo que havia feito, por ter pensado o pior do mais velho, por não ter confiado quando lhe disse que a surpresa valia a pena, por tudo.

 

Estava certo no que havia dito aos amigos. Não merecia Minseok.

 

“Eu… Eu não sabia que você faria isso”, Jongdae balbuciou, ainda muito surpreso para agir normalmente.

 

“É esse o princípio de uma surpresa, não é?”, Minseok riu. “Só me responda agora. Não me deixe curioso na pergunta mais importante da minha vida.”

 

“Por que você iria querer se casar comigo?”, Jongdae perguntou ao invés de respondê-lo. “Nós somos tão diferentes, Min, talvez você mereça alguém que se pareça mais com você…”

 

“De onde tirou isso, Jongdae? Você é perfeito para mim.”

 

“Quer dizer, eu sou meloso demais com você, não é? Você não gosta muito desse negócio de expor sentimentos e talvez eu cobre de você mais do que eu tenho direito", Jongdae começou, atrapalhando-se com as palavras. “Sem contar que você é todo esportivo e eu não consigo nem fazer um abdominal sem sentir meu diafragma sendo rompido, talvez você mereça alguém que te acompanhe nisso…”

 

Jongdae se viu interrompido mais uma vez, dessa vez pela risada alta e característica de Minseok. Não estava entendendo onde ele estava vendo graça, estava sendo sincero com o que dizia porque seu namorado merecia o melhor, alguém que se parecesse consigo e gostasse das mesmas coisas. Alguém que principalmente não desconfiasse que iria terminar consigo no primeiro sumiço.

 

“Você só pode estar brincando comigo, eu nunca exigi nada disso de você", Minseok disse ao parar de rir. “”Não ligo que não venha a academia comigo, nós ainda temos todos os outros momentos para ficarmos juntos e eu prefiro muito mais tê-lo ao meu lado debaixo das cobertas do que na esteira ao lado, onde eu sei que você não se sentiria a vontade. E eu não ligo que você me faça falar sobre sentimentos com você mesmo que eu não saiba como fazer isso muito bem, porque você me ajudou bastante a conseguir me abrir quanto a isso. Não tem nada que eu goste mais de fazer hoje em dia do que lembrá-lo de que amo você, mesmo que ei não tenha jeito ainda.”

 

“Eu sou tão idiota…”, Jongdae suspirou. “Me desculpa por isso, Min. Eu fiquei realmente preocupado quando você sumiu e não me disse onde estava ou o que estava fazendo, então eu fui conversar com os meninos para saber se eles sabiam do seu paradeiro, mas eles só me deixaram mais confuso.”

 

“Sabia que tinha dedo deles nisso tudo aqui”, Minseok comentou olhando ao seu redor.

 

Jongdae sentiu-se ainda pior. “Eu não acredito que estava pensando que você terminaria comigo…”, suspirou. “Baekhyun me fez pensar que eu deveria terminar primeiro com você.”

 

“E você aceitou conselhos do Baekhyun?”

 

“Para você ver como eu estava desesperado”, Jongdae anuiu. “Eu não mereço você depois disso tudo.”

 

Minseok abraçou-o pelos ombros, mantendo-o perto de si. “Você caiu nos conselhos da pessoa errada, está tudo bem. Eu sei que deveria ter falado para você e não ter deixado minhocas na sua cabeça, mas não me importo com tudo isso se você responder o meu pedido.”

 

“O que eu poderia dizer além de sim?”, Jongdae retorquiu. “Eu amo tanto você, Minseok. Eu passei todo o dia ansioso pelo seu retorno na esperança de que pudesse dissuadi-lo a não terminar comigo e fazer disso tudo uma grande piada porque você faz dos meus dias melhores desde sempre e eu quero estar ao seu lado por todos os meus dias restantes. Então… sim, sim, eu quero casar com você!”

 

Seu sorriso espelhava ao de seu namorado, devolvendo o abraço e sentindo-se a pessoa mais feliz do mundo naquele momento. Olhou admirado para o anel em sua mão agora, igual ao que seu namorado exibia em seu anelar também, simbolizando o sentimento de ambos. Minseok estaria consigo por todos os seus dias, acordando-o da forma que só ele sabia fazer, aguentando suas manhas sobre as datas importantes, rindo de suas piadas sem graça e amando-o na mesma intensidade em que o amava.

 

Jongdae percebeu o quanto estava sendo idiota ao pensar que Minseok terminaria consigo e ainda mais idiota por acreditar em Baekhyun e acatar sua sugestão de terminar primeiro. Seu namorado era a pessoa mais incrível, gentil e amável que já conhecera e nunca escolheria uma data especial para ambos para fazer isso, além do fato de ser bastante objetivo. Caso o mais velho planejasse terminar consigo, ele o faria de uma vez ao invés de mantê-lo em suspense.

 

“Essa decoração até que não está muito errada", Minseok comentou, separando-se do abraço e sentando-se com Jongdae para comerem do bolo. “Feliz fim de namoro, feliz início de uma nova fase.”

 

Jongdae não se impediu de rir. “Não contava com a minha astúcia, hm?”, disse. “Eu disse que estávamos pensando na mesma coisa.”

 

“De formas bastante opostas”, Minseok retorquiu também rindo. “Mas agora sem mais surpresas nesse relacionamento, certo? Aprendemos hoje que isso não dá certo.”

 

“Sem surpresas”, Jongdae concordou.

 

Seu celular tocou mais uma vez, alertando-o de uma nova mensagem. Distraiu-se tanto com o retorno de Minseok que esqueceu-se completamente de que estava conversando com seus amigos antes e que havia sumido sem respondê-los. Apanhou-o novamente, abrindo o chat com o casal e lendo as diversas mensagens perguntando sobre seu paradeiro.

 

[15:30, 12/11/2017]  Byun Baekhyun: Minseok já chegou?

[15:30, 12/11/2017]  Park Chanyeol: Ai meu Deus eles devem estar terminando

[15:31, 12/11/2017]  Byun Baekhyun: NÓS ESTAMOS DO SEU SEU LADO, CHENCHEN

[15:32, 12/11/2017]  Park Chanyeol: Já estou separando seus dramas favoritos, Chennn

 

[15:32, 12/11/2017]  Kim Jongdae: Vocês podem me fazer um favor?

[15:33, 12/11/2017] Kim Jongdae: Da próxima vez que eu pedir ajuda pra vocês, NÃO ME AJUDEM

[15:34, 12/11/2017] Kim Jongdae: Qualquer coisa relacionada ao meu namoro vocês ignorem quando eu pedir ajuda, obrigado

 

[15:36, 12/11/2017]  Byun Baekhyun: É assim que esse ingrato nos agradece?

[15:37, 12/11/2017]  Park Chanyeol: Nós só pensamos no melhor para você!

[15:37, 12/11/2017] Byun Baekhyun: Da próxima vez vamos deixar você agonizando sozinho com sua curiosidade

 

[15:38, 12/11/2017]  Kim Jongdae: Vocês são os piores conselheiros do mundo

[15:38, 12/11/2017]  Kim Jongdae: Mas também os melhores amigos do mundo

[15:39, 12/11/2017]  Kim Jongdae: Porém, fiquem longe do meu namoro

 

O ensinamento do dia para Jongdae foi de que seus melhores amigos estavam ali para tudo que precisasse, mesmo que tivessem os piores conselhos do mundo, mas os melhores ombros para se apoiar quando se sentisse confuso. Embora tenham quase criado o caos de seu namoro, não conseguia se sentir realmente bravo com eles. Talvez esse fosse o encanto de Chanyeol e Baekhyun, conseguirem escapar de qualquer encrenca só por serem da forma como são.

 

Porém, não eram o foco de seu dia e depois explicaria a ambos o que aconteceu. No momento, tudo que queria era aproveitar Minseok ao seu lado, comer de seu bolo favorito e passar todo o dia agarrado com seu futuro marido, ainda bobo com o pedido que havia recebido. Aquele era o melhor aniversário de namoro que já tivera, mesmo que tenha quase feito com que tudo desandasse. Jongdae nem mesmo precisou pensar em como iria dizer a Minseok que tudo acabou, porque estava apenas começando.

 

Enquanto Minseok estivesse ao seu lado, não havia nada que não conseguissem consertar e, agora que sabia que teria o mais velho ao seu lado todos os dias, podia receber os piores conselhos de seus amigos e tudo ainda ficaria bem.


Notas Finais


Espero que vocês tenham gostadoooo! Qualquer coisa vocês me encontram aí embaixo nos comentários, no twitter que é @iambyuntiful também e podem me mandar recadinhos sem nenhuma vergonha no https://iambyuntiful.sarahah.com/ <3 Para fanfics menores, vocês também me acham no: @hernameisbarbs.

Até a próxima fanfic e beijinhosss! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...